Joaquim Barbosa ataca Dilma pelo Twitter>: "Este é um governo institucionalmente degradado"

O ex-presidente do STF, Joaquim Barbosa, usou seu Twitter, hoje, e criticou a decisão da presidente Dilma Rousseff de consultar o procurador-geral da República, antes de nomear novos ministros; "

- Que degradação institucional! Nossa presidente vai consultar órgão de persecução criminal antes de nomear um membro do seu governo!!!.

. Mais adiante, em francês, exclamou com revolta:

- Du jamais vu!

. A expressão francesa é algo que pode ser traduzida para o lulês da seguinte forma:

- Nunca antes neste País. 

PGR repele consulta e Dilma terá que correr sozinha o risco de escolher ladrões para seu ministério

O Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, disse esta noite que não abrirá informações dos inquéritos do Lava Jato para Dilma.

. A presidente disse de manhã que procuraria a PGR para obter informações sobre nomes que quer escolher para o ministério, que será anunciado dia 29.

. Agora, Dilma terá que correr sozinha o risco de escolher ou não ladrões para seu ministério.

CLIQUE AQUI para ouvir e ver o seguinte comentário do editor no You Tube:
O que faz Dilma visitar tantas vezes Porto Alegre ?

Saiba quem votou e quem não votou no primeiro projeto do novo governador do RS

As bancadas do PT (13) e PCdoB (1) ofereceram os 14 votos contrários ao projeto do governador José Ivo Sartori, que reduz de 27 para 19 o número de secretarias estaduais.

. Foram 29 votos a favor.

. Curiosamente, a bancada que menos votos deu ao projeto foi a do PMDB, porque só a metade disse “sim” em plenário. O governador é do PMDB.

. Bancadas que fizeram oposição a Sartori no primeiro turno, como PP, SDD, PDT e PSDB votaram em massa no projeto.

. PSB (2), PPS, DEM,um cada um, também votaram “sim”.

Além dos 43 votantes, outros 9 deputados não estavam presentes no plenário:

Votaria contra
Adão Villaverde

Votariam a favor
Luis Augusto Lara, PTB
Giovani Feltes, PMDB
Márcio Biolchi, PMDB
Maria Helena Sartori, PMDB
Nelson Harter, PMDB

Voto duvidoso
Juliana Brizola, PDT
Carlos Gomes, PRB

Estavam no plenário, registraram a presença, mas não votaram o PL 282:
Marcelo Moraes, PTB
Ciro Simoni, PDT


O presidente Sossela não vota. 

Perondi diz que governo faz economia em cima da saúde dos pobres do SUS

Faltam dez dias para entrar 2015 e o Tesouro Nacional continua ignorando os hospitais filantrópicos que prestam serviços ao Sistema Único de Saúde (SUS), além de prefeituras e governos estaduais na área hospitalar. Os recursos relativos às despesas de média e alta complexidade do mês de novembro, que deveriam ter sido liberados na primeira semana de dezembro, ainda estão retidos pelo Tesouro Naciona

. A denúncia foi feita esta tarde ao editor pelo deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS). Ele disse que  havia um compromisso para que esses recursos fossem pagos na semana passada, o que também não aconteceu. Para Perondi, que é presidente da Frente Parlamentar da Saúde, o Tesouro Nacional, ao não liberar esse dinheiro, está deixando toda a cadeia produtiva da saúde no desespero:

- O Ministério da Saúde está pronto para fazer os repasses, mas o Tesouro Nacional ignora o desespero de funcionários, gestores, fornecedores e doentes. Lamentável o silêncio do Palácio do Planalto, que não vem honrando o custeio do SUS. Tudo isso é consequência do grave desequilíbrio fiscal do Governo. Não duvido que o Ministério da Fazenda esteja retendo parte dos recursos da saúde para cumprir a meta fiscal. A maquiagem contábil que o Governo vem fazendo nos últimos três anos está atingindo em cheio o Ministério da Saúde. Será que a corrupção engoliu todo o dinheiro do Tesouro?


. Dasrciosio Perondi também cobrou atitude do Conselho Nacional de Saúde:

- Infelizmente o Conselho continua em silêncio, como na semana passada, quando a Câmara dos Deputados, orientada pelo Governo, aprovou o Orçamento Impositivo e enterrou o Projeto de Lei de Iniciativa Popular, o Saúde + 10”.

O que faz Dilma Roussef visitar tantas vezes Porto Alegre ?

A presidente Dilma Roussef passou o final de semana em Porto Alegre. Foi a terceira visita em 30 dias. O Planalto não divulgou a agenda e ninguém falou nada sobre o que veio fazer a presidente.

. O editor acha que Dilma procura o conforto da família e de casa para recuperar forças e encontrar caminhos diante da grave crise política que enfrenta na solidão do Planalto.

. É o comentário do editor, que também fala sobre o pedido de impeachment apresentado pelo advogado gaúcho Pedro Lagomarcino e a entrevista de Venina da Fonsêca ao Fantástico.

Clique abaixo para ouvir e ver o comentário, intitulado O que faz Dilma Roussef visitar tantas vezes Porto Alegre ?

Ministro da Justiça de Dilma nega proteção policial à ex-gerente Venina da Fonsêca

O senador fez o pedido em nome do Senado, porque o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, negou pedido igual feito pela Câmara dos Deputados. Ela e as filhas foram ameaçadas de morte. 

Em pronunciamento no Plenário, na última sessão antes do início do recesso legislativo, o senador Alvaro Dias fez um apelo ao Ministério da Justiça e à Polícia Federal para que garantam proteção à ex-gerente de Abastecimento da Petrobras, Venina Veloso da Fonseca. Na tarde desta segunda-feira, o Ministério da Justiça negou pedido de proteção policial feito pela Câmara dos Deputados à ex-funcionária da estatal. Segundo destacou o senador Alvaro Dias, desde que revelou ter trocado emails com a presidente da Petrobras, Graça Foster, Venina tem sofrido ameaças, que podem vir a se acentuar com as revelações feitas na entrevista que deu ao programa “Fantástico”, da TV Globo, neste domingo, no qual afirmou que entregou a Foster documentos sobre denúncias de corrupção na área de Comunicação.

“É importante que o Estado brasileiro garanta a proteção a essa ex-gerente da Petrobras, cujo depoimento foi muito importante para esclarecer denúncias que pesam contra a estatal. Venina Veloso foi implacável e corajosa em suas declarações, e certamente o será novamente em fevereiro, quando chamada a depor na Justiça Federal, na presença do juiz Sérgio Moro. A ex-gerente tem informações muito importantes e ela deve ser protegida, já que anunciou mais uma vez estar sendo alvo de ameaças, não só internas, com questionamentos despropositados em relação ao exercício de suas funções na Petrobras, mas com outro gênero de ameaça. Ela tem que ter sua integridade física defendida pelo Estado brasileiro”, afirmou o senador Alvaro Dias.

O melhor de Porto Alegre, no gênero, segundo Veja.
Só cervejas e chopes artesanais. 100 rótulos de todo o mundo.
Vá hoje com amigos, colegas, namorada ou esposa.
Também petiscos.
Serviços, cardápios, cartas:
www.biermarkt.com.br

PP e SDD votam em massa projeto de Sartori, mas metade do PMDB não foi à Assembléia

Matemática curiosa e relevante: Na sessão extraordinária desta tarde na ALRS, a última do ano, e que votou projetos de interesse do governo Sartori, as bancadas que numericamente mais deram apoio à aprovação das propostas, foram as bancadas que perderam a eleição: em destaque o Partido Progressista com os seus sete deputados e o Solidariedade, com o ex-candidato à vice-governador na chapa da progressista Ana Amélia Lemos.

.  Enquanto isso, o PMBD partido do governador e sua principal base de apoio, contava com apenas quatro dos oito deputados para carimbar a primeira votação da nova gestão.

. Foram 29 votos contra 14.

.Veja como fica o organograma do primeiríssimo escalão do governo Sartori:

Permanecem
Agricultura e Pecuária; Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; Casa Civil; Cultura; Desenvolvimento Rural e Cooperativismo; Educação; Fazenda; Geral de Governo; Justiça e dos Direitos Humanos; Planejamento e Desenvolvimento Regional; Saúde; Segurança Pública; e Trabalho e Desenvolvimento Social

Desmembramento
Infraestrutura será desmembrada em Transportes e Mobilidade e Minas e Energia

Nova denominação
Modernização Administrativa e Recursos Humanos

Extinções

Gabinete dos Prefeitos; Conselhão; Economia Solidária; Assessoria Superior do Governador; Políticas para Mulheres

Hospitais privados anunciam suspensão de atendimento pelo SUS

A Federação Brasileira dos Hospitais ordenou hoje que os hospitais privados brasileiros suspendam imediatamente todos os atendimentos feitos pelo SUS, "excetuando-se os casos de emergência com risco de morte".

. Em ofício enviado para Dilma Roussef, o presidente da FBH, Luiz Pinto, informou que o governo nega-se a pagar as faturas de novembro, avisa que não pagará também dezembro em dia.

. O dinheiro de novembro deveria ter sido depositado no dia 16 de dezembro e isto não aconteceu. A FBH foi então à procura do ministro da Saúde e também do ministro Aloísio Mercadante, Casa Civil, mas ouviu declarações claras de que o dinheiro não sairá este ano.

. No ofício a Dilma, o presidente Luiz Pinto não deixa claro que as declarações dos ministros confirmam a falta de dinheiro, que é o que está acontecendo.

. O calote nos hospitais, portanto na saúde da população mais pobre, justamente durante as festas de Fim de Ano, soma-se a outros calotes em várias instâncias das atividades públicas e privadas que possuem relações com o governo.

. O deputado Osmar Terra disse ao editor que desde a década de 80 o governo não atrasava repasses para o SUS.

O melhor de Porto Alegre, no gênero, segundo Veja.
Só cervejas e chopes artesanais. 100 rótulos de todo o mundo.
Vá hoje com amigos, colegas, namorada ou esposa.
Também petiscos.
Serviços, cardápios, cartas:
www.biermarkt.com.br

Samuel Pessôa diz que escândalo da Petrobrás é mistura de incompetência, corrupção, ideologia e voluntarismo

Neste artigo, intitulado "O imbróglio da Petrobra", o físico e doutor em economia Samuel Pessõa, escreve que a situação atual da Petrobrás é uma mistura de incompetência, corrupção, ideologia viscosa e superada, além de voluntarismo. Leia tudo. É da Folha de S. Paulo deste domingo.

A situação atual da empresa é uma mistura de incompetência, corrupção, ideologia e voluntarismo

Chegamos a uma situação em que a saúde financeira e operacional de uma empresa pode ter implicações para toda a economia.

Já não bastasse a dificuldade que a presidente Dilma terá em arrumar a casa dos desequilíbrios criados pelo experimento de política econômica, conhecido por nova matriz econômica ou ensaio nacional-desenvolvimentista, o governo tem que se haver com a sua maior empresa, a Petrobras.


A dificuldade em avaliar o impacto da corrupção sobre o valor dos ativos lançados no balanço da empresa fez com que ela não conseguisse entregar um balanço auditado. Nenhuma empresa aceitou fazer a auditoria.

CLIQUE AQUI para ler tudo. 

Entrevista, Pedro Lagomarcino, advogado do RS - Declarações de Venina reforçam pedido de impeachment contra Dilma

Depois das declarações feitas ontem a noite no programa Fantástico pela ex-gerente da Petrobrás, Venina da Fonseca, a petição pelo impeachment apresentada pelo advogado gaúcho Pedro Lagomarcino ganhou repentino impulso e força. A petição já conta com o apoio de centenas de intelectuais e profissionais brasileiros.

. O autor do pedido de impeachment é professior de pós-graduação nas disciplinas de Direito da Propriedade Intelecdtual, Direito Constitucional, Direito Público e Negociação Estratégica.

. O editor conversou com o advogado esta tarde:

O que muda com as declarações de Venina da Fonseca ?
As declarações dela são bombásticas e têm um elemento probatório muito forte, na medida em que os fatos ocorreram enquanto a servidora era gente na Petrobrás. Também chama a atenção a riqueza de detalhes e os elementos de prova.
O que seria mais decisivo ?
Quase tudo que ela disse. Chamo a atenção para as denúncias sobre contratos superfaturados para a construção de refinarias e a realização de serviços de engenharia que ultrapassaram cinco vezes o valor que custou a construção e a reforma dos 13 estádios para a Copa. As cifras dos superfaturamentos ultrapassam US$ 20 bilhões. É o ápice do Petrolão.
Venina também denunciou escândalos na área de comunicação
Sim. E foram comprovados. Ocorreram pagamentos sem a prestação dos serviços, cujos valões vão a r$ 133 milhões.
O pedido de impeachment ganha força com estes fatos novos ?
Com certeza. A petição que redigi é fruto de um trablho intelectual que levou mais de dez dias e está articulada dentro da técnica jurídica para tramitar no Congresso,sendo incluída em pauta e votada na ordem do dia. Já obtivemos 1.680 assinaturas. São pessoas que subscrevem o pedido.


CLIQUE AQUI para ler e subscrever o pedido d eimpeachment. 

Assembléia ignora lobby das CCs do PT e reduz de 26 para 19 o número de secretarias do governo gaúcho

Apesar do lobby das CCs do atual governo petista, a Assembléia decide neste momento a aprovação do projeto que reduz de 2t6 para 19 o número de secretarias do governo gaúcho.

. As CCs queriam a manutenção da inútil secretaria de Política para Mulheres, criada pelo governo Tarso Genro.

O melhor de Porto Alegre, no gênero, segundo Veja.
Só cervejas e chopes artesanais. 100 rótulos de todo o mundo.
Vá hoje com amigos, colegas, namorada ou esposa.
Também petiscos.
Serviços, cardápios, cartas:
www.biermarkt.com.br

Assembléia aprova cancelamento de auxílio-moradia para juízes e promotores do RS

A Assembléia Legislativa aprovou hoje o aumento da remuneração das cúpulas do Tribunal de Justiça, Ministério Público Estadual, Tribunal de Justiça Militar, Tribunal de Contas e dr. Geraldo Da Camino (Procurador do MP junto ao TCE) e Defensoria Pública, realinhando tudo na proporção do que passaram a ganhar deputados federais.

. A surpresa foi a emenda apresentada pelo PT, que proibiu o pagamento do chamado auxílio-moradia. Ela foi aprovada por unanimidade. O deputado Edegar Pretto também apresentou emenda para reduzir de R$ 32,4 mil para R$ 30,4 mil a remuneração dos desembargadores e procuradores.

- A sessão extraordinária que acontece nesta tarde (22), na Assembleia Legislativa, pode ser acompanhada ao vivo pela TV Assembleia, em Porto Alegre, pela internet, acessando o endereço www.al.rs.gov.br/tvassembleia, e pela Rádio Assembleia – www.al.rs.gov.br/radioassembleia. 

O melhor de Porto Alegre, no gênero, segundo Veja.
Só cervejas e chopes artesanais. 100 rótulos de todo o mundo.
Vá hoje com amigos, colegas, namorada ou esposa.
Também petiscos.
Serviços, cardápios, cartas:
www.biermarkt.com.br

Dilma mantém Graça Foster e parece disposta a morrer abraçada com a amiga

CLIQUE AQUI para ler notícia sobre os 12 acordos de delação premiadas já fechados. Nunca se viu nada igual neste País.

A presidente consolidou sua decisão de manter Graça Foster neste final de semana, em viagem a Porto Alegre. Ela parece disposta a morrer abraçada com a amiga. 

A presidente Dilma Rousseff disse nesta segunda-feira (22.dez.2014) que é “absurdo” o volume de desvio de dinheiro em corrupção na Petrobras, mas sugeriu que vai manter sua amiga pessoal Graça Foster no cargo de presidente da estatal.

. “Acho absurdo os volumes de dinheiro [supostamente desviados] por alguns funcionários”, declarou Dilma durante um café da manhã com jornalistas no Palácio do Planalto.

. Apesar de demonstrar indignação, a presidente sugeriu durante grande parte da entrevista que pretende manter Graça Foster no comando da Petrobras. Dilma não pareceu convencida de que os fatos agora conhecidos foram notificados à sua amiga muito antes de a Operação Lava Jato, da Política Federal, desvendar o esquema de corrupção na estatal.

. “Como tipificar uma alegação sem prova? Tem que ter alguma prova apresentada sobre qualquer conduta da presidente da Petrobras”, afirmou Dilma.

Em seguida a presidente disse: “Conheço a Graça, sei da seriedade da Graça, sei da lisura da Graça”.

Mercado prevê piora da inflação, câmbio e PIB

De acordo com pesquisa Focus do Banco Central divulgada nesta segunda-feira (22), a projeção para a inflação (medida pelo IPCA) para 2015 subiu 0,04 ponto percentual, indo a 6,54%, enquanto que para este ano permaneceu em 6,38%.

Dólar - R$ 2,65 neste ano, e R$ 2,75 no fim de 2015
O boletim Focus mostrou também que as perspectivas para o dólar voltaram a piorar. Para 2014, a projeção foi de R$ 2,60 para R$ 2,65, enquanto para 2015 subiu de R$ 2,72 para R$ 2,75.
Taxa básica de juros (Selic) - Os especialistas consultados mantiveram a perspectiva de que a taxa, atualmente em 11,75%, terminará o próximo ano a 12,5%. 
PIB - Os economistas consultados na pesquisa do BC reduziram a projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2014 de 0,16% para 0,13%.

Artigo, Astor Wartchow - Lava Jato: STF Urgente

Estarrecida e preocupada, a nação acompanha atentamente o desenrolar crescente da Operação Lava Jato operacionalizada pela Polícia Federal, Ministério Público e Poder Judiciário, especialmente o juiz federal Sérgio Moro, e que tem revelado os sórdidos bastidores e malfeitos nas gestões da Petrobrás. A partir de “vazamentos” e dos próprios depoimentos de indiciados - negociados através da “delação premiada”, o que se sabe até o momento leva a crer que estamos diante de um inimaginável e mega-escândalo. Porém, e ironicamente, um momento ímpar na história recente. Pois, cogita-se a otimista hipótese de que o fato possa vir a ser um positivo divisor de águas relativamente ao combate da corrupção.E (aleluia!) a concretização do fim da “inimputabilidade de corruptos e corruptores”, notadamente porque seriam identificados e indiciados administradores públicos, empresários, empresas, políticos e partido. As mesmas notícias também informam acerca da cautela do juiz responsável, que, objetivamente, estaria evitando a nominação, o arrolamento e indiciamento de políticos para evitar a hipótese de comprometimento do processo, a exemplo de nulidades processuais, haja vista que parlamentares têm direito a foro privilegiado, mais precisamente o Superior Tribunal Federal (STF).
      
. Então e finalmente, passo a cogitar e indagar: 

1) se entendermos que o caso Petrobrás é grave, nacional, exemplar e de "repercussão geral" (expressão jurídica);

2) e que o juiz está agindo corretamente em não citar nomes de políticos por causa do foro privilegiado e para não comprometer o andamento processual;

3) e admitirmos que o STF é mais uma instância judicial - embora superior e constitucional, não seria o caso do STF chamar a si, de modo imediato e concomitante, as partes processuais (inclusive o depoimento dos presos e suas negociadas delações) que dizem respeito aos "privilegiados" políticos?

Corsan produz apagão de água em Canoas, Cachoeirinha e Gravataí

Desde sábado falta água nos municípios da região metropolitana mais próximos de Porto Alegre, como Canoas, Cachoeirinha e Gravataí.

. A Corsan confirma problemas desde sábado e culpa a falta de energia para transporte e tratamento.

.  O corte atinge mais de meio milhão de clientes da estatal estadual

- O 0800 da Corsan não funciona.

Herança maldita - Tarso entregará para Sartori o Estado mais endividado do Brasil

E ele dá risada.

O governador eleito José Ivo Sartori (PMDB) começará seu mando no dia 1º de janeiro de 2015 à frente do estado mais endividado do país. 

O Rio Grande do Sul tem atualmente 205% de sua Receita Corrente Líquida comprometida com dívidas. É a única unidade federativa acima do teto de 200% de endividamento fixado pelo Senado, o que impede a contratação de novas operações de crédito. 

Minas Gerais vem em segundo no ranking. O governo de Antônio Anastasia (PSDB) terminou 2013 devendo 183% da receita – acima do limite de “alerta”, de 180%. Nessa faixa, o Estado não tem restrições de crédito, mas é orientado a ampliar o saldo positivo nas contas para pagar juros. Neste ano, Minas deu mostras de ter feito esse esforço fiscal: até agosto, a relação dívida-receita caiu para 167%.

Na média, os 27 Estados contabilizam passivo menor do que no início da gestão que termina no dia 31. Essa melhoria generalizada ocorreu porque, apesar do fraco desempenho econômico do País nos últimos quatro anos, a maioria dos Estados conseguiu ampliar a arrecadação de impostos e a captação de recursos federais em ritmo mais rápido que o do crescimento das dívidas. Com isso, a relação entre dívida e receita caiu em pelo menos 17 unidades da Federação.

Há quatro anos, os Estados deviam, em média, o equivalente a 72% de sua receita anual. Neste ano, os últimos dados disponíveis mostram que essa relação caiu para 62%. Até o momento, é possível apenas avaliar a evolução das contas entre dezembro de 2010 e agosto de 2014, já que os relatórios de gestão fiscal consolidados deste ano só serão publicados no início de 2015.

Esses dados tampouco levam em conta a mudança do índice de correção dos débitos dos Estados com o governo federal. A medida, aprovada no mês passado, reduzirá o estoque das dívidas estaduais renegociadas com a União nos anos 90, mas não afetam as operações de créditos com instituições financeiras nacionais e internacionais.

Gabriel Souza repele a secretaria do Turismo

O deputado mais jovem do PMDB, Gabriel Souza, 30 anos, veterinário, foi convidado para as secretaria do Planejamento do RS e aceitou, mas em seguida foi desconvidado.

. Neste final de semana, ele foi novamente convidado, desta vez para a secretaria do Turismo, mas não aceitou.

Artigo, Elio Gaspari, Correio do Povo - Há dez anos, o juiz Moro disse tudo

Ao lado, fluxograma da roubalheira do PT na Petrobrás. 



Neste artigo publicado em vários jornais brasileiros neste domingo, Elio Gaspari reporta-se a um trabalho feito pelo juiz Sérgio Moro em 2004, no qual analisou a Operação Mãos Limpas, Itália, e que serve de inspiração para o que faz atualmente no Petrolão. Eis um trecho do artigo de Gaspari (leia tudo no link a seguir):

. No seu artigo, Moro mostra como a implosão da máquina de políticos, administradores e empresários levou à “deslegitimação” de um sistema corrupto: “As investigações judiciais dos crimes contra a administração pública espalharam-se como fogo selvagem, desnudando inclusive a compra e venda de votos e as relações orgânicas entre certos políticos e o crime organizado”.

O Moro de 2004 diz mais:

• “É ingenuidade pensar que processos criminais eficazes contra figuras poderosas, como autoridades governamentais ou empresários, possam ser conduzidos normalmente, sem reações. Um Judiciário independente, tanto de pressões externas como internas, é condição necessária para suportar ações dessa espécie. Entretanto, a opinião pública, como ilustra o exemplo italiano, é também essencial para o êxito da ação judicial”.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

PRESENTE DE NATAL OU ANO NOVO
Livro Cabo de Guerra. CLIQUE na imagem pra ampliar.
R$ 75,00. Pagamento por doc ou pessoalmente.

Muitos leitores querem presentear o marido ou a esposa neste Natal e é para eles que é disponibilizada uma reserva técnica de 20 exemplares. Também vale para namorados, amigos, conhecidos. 
Entrega grátis por motoboy ou Sedex.

Tiragem de 2 mil exemplares esgotada.
Peça por polibio.braga@uol.com.br

Bancos seguram dinheiro bloqueado dos réus corruptos do Petrolão

Ao lado, quanto foi bloqueado de cada investigado.

Na edição dese domingo, o jornal Folha de S. Paulo informa que os bancos privados tem criado dificuldades para transferir para contas judiciais recursos milionários bloqueados na Operação Lava Jato, de acordo com documentos obtidos.

. Leia tudo:

O juiz do caso, Sergio Moro, adotou a medida para privar os investigados de usufruir "do produto de suas atividades criminosas". O bloqueio atinge executivos de construtoras, doleiros, lobistas e ex-dirigentes da Petrobras, entre outros.

. A Polícia Federal estima que o grupo do qual fazia parte o doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto Costa, ambos presos na Lava Jato, tenha movimentado aproximadamente R$ 10 bilhões.

. Boa parte dessa quantia foi desviada de obras da estatal petrolífera com suspeitas de fraudes e, posteriormente, aplicada nos bancos.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Janot defende fim de sigilo sobre os nomes dos políticos denunciados no Petrolão

Dilma e seu rebanho de ovelhas negras. A charge é do paraense Bosco. 


Na sua coluna de hoje da "Folha de S. Paulo", Painel, a jornalista Vera Magalhães informa que o procurador Geral da República, Rodrigo Janot, quer que o STF autorize a imediata divulgação dos nomes dos políticos incluídos nas investigações do Petrolão.

. Leia:

Às claras O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, vai defender que os inquéritos contra políticos com mandato enviados em fevereiro ao Supremo como resultado da Operação Lava Jato não sejam mantidos sob sigilo no sistema da corte. Cada investigação deverá estar listada no sistema, vinculada publicamente a um número e às iniciais da autoridade, tornando essas informações públicas —ainda que as peças dos processos não estejam disponíveis para consulta.

Esconde-esconde Janot acredita que o expediente adotado em alguns casos pelo Supremo de ocultar os inquéritos em seu sistema prejudica a transparência dos trabalhos do tribunal.

Dilúvio deixou 2,5 milhões de gaúchos sem luz. Cenário é de devastação no Estado.

CEEE, AES e RGE ainda não sabem quando restabelecerão por completo o apagão estadual provocado por fortes temporais no RS e que acabaram deixando 2,5 milhões de gaúchos sem luz.

. Em Porto Alegre, sábado a noite, rajadas de até 129 kms causaram terror.

. A Metsul informou que na Capital,  em menos de 24 horas,  choveu o equivalente a um mês, com 59 mm.

. Em regiões como a da Fronteira Oeste, ventos de 250 kms  derrubaram até mesmo as torres da nova usina eólica de Livrament (foto ao lado, acima).

. Não há notícias sobre cheias e desabrigados.

- Porto Alegre amanheceu com céu encoberto, mas sem chuvas e sem ventos. 
.

Secretário Feltes dá dois meses para saber se acata ou veta o Imposto de Fronteira

O atual secretário estadual da Fazenda, Odir Tonollier, que é do quadro do TCE, para o qual não pretende voltar (ele disputa uma posição no segundo escalão do governo federal), continua insistindo na informação de que a abolição do Imposto de Fronteira diminuirá em R$ 1 bilhão a arrecadação anual do ICMS no RS. A Assembléia promulgou o fim do imposto, mas o governo não cumpre a decisão legal.

. Seus cálculos são arbitrários, porque estima perda direta de R$ 250 milhões e indireta (desaceleração industrial) de R$ 750 milhões.

. É uma equação que não se sustenta.

. O novo secretário, deputado Giovani Feltes, que defendeu o fim do imposto, agora está cauteloso, mas aceitou montar uma força tarefa com empresários do comércio, que terá a incumbência de abrir a caixa preta e dentro de dois meses abrir todas as informações para uma decisão final.

- O Imposto de Fronteira é um over da alíquota do ICMS, cobrada em cima de produtos e insumos adquiridos de outros Estados. A indústria defendeu a implantação da alíquota maior, tentando se proteger da concorrência, mas o comércio alega prejuízos. 

Vai começar a corrida pelas vagas nas diretorias das estatais do RS

Completado o secretariado, o que poderá acontecer ainda hoje (leia notas abaixo), o governador José Ivo Sartori amplirá e completará as articulações para a escolha dos presidentes das principais empresas estatais do RS.

. As jóias da coroa são Banrisul, Badesul, CEEE, Corsan, Sulgás e Emater.

. O governador já avisou que quer nomes experimentados em cada área. É a primeira premissa para a escolha de todos eles.

Ibsen poderá ser deputado ainda hoje

Caso o deputado Gabriel Souza vá mesmo para a secretaria estadual do Turismo, Ibsen Pinheiro será chamado para ocupar uma cadeira na Assembléia do RS.

. Ele é terceiro suplente.

. O primeiro da lista, Juvir Costella, assumirá na vaga de Fábio Branco, novo secretário da Sedai. O segundo suplente é Maria Helena Sartori, que não voltará para a Assembléia, porque ocupará o cargo de Primeira Dama. Em seguida, a vaga é de Ibsen Pinheiro.

Sartori poderá anunciar hoje o novo secretário do Turismo. Caio, Gabriel Souza e PPS disputam a cadeira.

O governador José Ivo Sartori poderá anunciar hoje o nome do secretário de Turismo, Esporte e Lazer. É a última indicação que falta para completar o secretariado. O cargo ficará com o PMDB. Os nomes mais cotados são os do deputado Gabriel Souza e do líder do PMDB do município de Gramado, Caio Tomaselli.

. O deputado, 30 anos, chegou a ser convidado para a secretaria do Planejamento, mas não houve acerto. As informações são de que ele teria sido desconvidado depois de ter aceito o cargo, mas no seu entorno a versão é de que não era o que ele queria. Gabriel Souza é veterinário, foi presidente da Juventude Estadual do PMDB, mora em Tramandaí e ali forma o time do deputado Eliseu Padilha, portanto defensor do governo Dilma.


. O caso de Tomaselli é diferente, porque o empresário é do ramo do turismo e faz política na cidade que é considerada benchmarking nacional na área de turismo. Caio foi candidato a prefeito de Gramado pelo PMDB. 

- O PPS corre por fora. 

Venina Fonseca ao Fantástico: "Na Petrobrás, eles sabiam de toda a corrupção e propinas pagas"

CLIQUE AQUI para ler o texto completo e também examinar o video com toda a reportagem do Fantástico, com ênfase para a entrevista de Glória Maria.

O Fantástico mostrou ontem a noite, com exclusividade, por mais de 20 minutos, tempo que a Globo dificilmente usa para um só assunto, a entrevista com a principal personagem das novas denúncias de corrupção que envolvem a Petrobras. A ex-gerente Venina Velosa da Fonseca diz que muitos funcionários da empresa têm conhecimento das irregularidades. E convocou todos eles a também denunciarem.  Eis trechos selecionados pelo editor. Acima, no link, o material completo. 

Glória Maria - Que tipo de irregularidades a senhora constatou ou verificou nos contratos da Petrobras?
Venina Velosa - São vários tipos. Irregularidades de pagamento de serviços não prestados, de contratos que aparentemente estavam superfaturados. De negociações que eram feitas onde eram solicitadas comissões para aquelas pessoas que estavam negociando e uma série de problemas que feriam o código de ética e os procedimentos da empresa.
Glória Maria - A senhora informou a que funcionários, a que pessoas da Petrobras sobre essas irregularidades?
Venina Velosa - A todos os meus superiores. Informei ao gerente executivo, aos diretores e até a presidente da empresa.

Os nomes de quem
sabia de tudo, inclusive Lula.

Glória Maria - A senhora poderia dar nomes?
Venina Velosa – Com certeza. Num primeiro momento, em 2008, como gerente executiva, eu informei ao então diretor Paulo Roberto Costa. Informei a outros diretores, como a Graça Foster. E, em outro momento, como gerente geral, eu informei aos meus gerentes executivos, José Raimundo Brandão Pereira e o Abílio, que era meu atual gerente executivo. Informei ao diretor Cosenza. Tanto quanto diretor, como ele era meu par, como gerente executivo. Informei ao presidente Gabrielli. Informei a todas a pessoas que eu achava que podiam fazer alguma coisa para combater aquele processo que estava se instalando dentro da empresa.

Entre os documentos a que Venina se refere, ela mostrou ao Fantástico um e-mail que enviou a Graça Foster em outubro de 2011: “Eu gostaria de estar aí, conversando com você, olhando direto nos seus olhos para você sentir o que eu quero dizer, mesmo correndo o risco de chorar na sua frente. Vou escrever mesmo sabendo que existe a possibilidade de você ir na sala do diretor Paulo Roberto e de ele depois me questionar o que fui fazer na sua sala. Vou falar em nome da mulher que exige respeito, e que vai lutar até o fim, para que um dia suas filhas jamais digam: ela se cansou, ela desistiu no meio do caminho”. No e-mail, Venina pergunta: você faria diferente? E segue:  hoje, eu posso dizer que estou praticamente sozinha na empresa.

Dividir 
para corromper

Glória Maria - O que é esquartejamento de projetos?
Venina Velosa - Você tem uma refinaria, são várias unidades que são construídas. Então você tem várias formas de você fazer a contratação. A depender da forma que você faz a contratação, você facilita ou dificulta a fiscalização. Em nenhum momento, se não houve a compreensão do que eu estava falando, fui chamada a dar esclarecimento a respeito do assunto. Então teve esse momento e teve agora, no fim da minha gestão em Cingapura, onde eu fiz um relatório de tudo que aconteceu na minha área de gestão. Os resultados positivos. Os resultados que poderiam ser melhores.
Glória Maria - A senhora relatou também um encontro com o atual delator de toda essa história de corrupção da Petrobras, Paulo Roberto, no qual a senhora apresentou várias denúncias de várias irregularidades e que ele teria tido a reação de dizer ‘você quer derrubar o governo’ e teria apontado para uma foto do presidente Lula. O que a senhora quis dizer com isso? O que aconteceu exatamente?
Venina Velosa - Esse evento aconteceu quando eu fui apresentar o problema que ocorreu na área de comunicação. Eu cheguei na sala dele e falei: olha, aqui tem só uma amostra do que está acontecendo na área. Eram vários contratos de pequenos serviços onde nós não tínhamos conhecimento do tipo de serviço, do que estava sendo prestado, mas mostrava esquartejamento do contrato. Aí, naquele momento, eu falei: eu nunca soube nada disso, estou sabendo disso agora e acho que é muito sério e temos que tomar atitude. Aí ele pediu que eu procurasse o gerente responsável e pedisse para que ele parasse. Aí eu falei: ele já fez, não tem como eu chegar agora e falar: vamos esquecer o que aconteceu e vamos trabalhar diferente daqui para frente. Existe um fato concreto que tinha que ser apurado e investigado. Aí, nesse momento, ele ficou muito irritado comigo. A gente estava sentado na mesa da sala dele, ele apontou para o retrato do presidente Lula, apontou para a direção da sala do Gabrielli e perguntou: você quer derrubar todo mundo? Aí eu fiquei assustada e disse: olha, eu tenho duas filhas, eu tenho que colocar a cabeça na cama e dormir. No outro dia, eu tenho que olhar nos olhos delas e não sentir vergonha.

Ameaças até com 
arma na mão

Glória Maria - A senhora diz que vem recebendo várias ameaças, inclusive com arma apontada para sua cabeça, que as suas filhas vêm sendo ameaçadas. O que está acontecendo?
Venina Velosa - Depois que eu apurei essa questão da área de comunicação, durante esse processo todo da área de comunicação, a gente recebeu várias ameaças por telefone. As minhas filhas deveriam ter 5 e 7 anos. Eram bem novas. Teve outros momentos mais difíceis. A opção que eles fizeram em 2009 foi realimente me mandar para o lugar mais longe possível, isso está entre aspas, onde eu tivesse o menor contato possível com a empresa. Aparentemente eu estaria ganhando um prêmio indo para Cingapura, mas o que aconteceu foi que realmente quando eu cheguei lá me foi dito que eu não poderia trabalhar, que eu não poderia ter contato com o negócio, era para eu procurar um curso.
Glória Maria - Você tem uma família. Ou tinha. Foi para Cingapura com filhos e marido? Depois disso tudo que aconteceu, como está a sua vida agora?
Venina Velosa - Eu tinha uma família, sim. Um apartamento, marido, duas filhas. A minha mãe, minha família. Simplesmente o que eles fizeram foi me afastar do meu país, das empresas que eu tanto gostava, dos meus colegas de trabalho.

Saiba como aderir ao projeto de refundação do Brasil

Aqui o leitor fica sabendo melhor e pode aderir ao projeto de refundação do Brasíl.

www.chegadebrasilia.com.br