Heinz vai chamar Rosseto e a BSBios ao banco dos interrogados da CPi da Petrobrás

O deputado Luiz Carlos Heinz, PP do RS, não esconde de ninguém que sua inclusão na Lista de Janot foi uma vingança do Palácio do Planalto.

É que lá, agora, está o ministro Miguel Rosseto, ex-presidente da Petrobrás Biocombustível, posição na qual comprou posições em duas fábricas da BSBios.

Heinz acha que o caso é de uma Mini-Pasadena e fez a denúncia ao TCU.

Agora, o deputado do PP chamará Rosseto e os donos da BSBios até a CPI da Petrobrás, que conforme ficou demosntrado nesta terça-feira, infernizará a vida dos aliados do governo Dilma.

Santa Catarina supera RS e PR no bolo de financiamentos concedidos pelo BRDE.

A análise dos dois gráficos ao lado demonstra de que modo incompetente o governo Tarso Genro administrou o braço gaúcho do BRDE, já que não conseguiu manter a história posição hegemônica frente a Santa Catarina e ao Paraná.

O dinheiro do BRDE destina-se a investimentos, com ênfase para a indústria.

No ano de 2003, a agência de SC conseguiu entregar R$ 240 milhões para a BMW, viabilizando sua instalação no Estado.

Ao contrário dos governadores Raimundo Colombo e Beto Richa, que nomearam diretores experimentados na ciência da administração pública e na arte da política, Tarso preferiu entregar os dois cargos a que tem direito para dois delegados do PT. Um deles, o ex-secretário da Agricultura, José Hermeto Hoffman, que está lá até hoje, nunca tinha ouvido falar em administração bancária, não gosta de banco e tem aversão ideológica a qualquer gênero de investimento ou lucro.
Bom para Santa Catarina e para o Paraná.

A inação gaúcha foi tão devastadora, que nos quatro anos o Paraná liderou o ranking de contratações, sendo ele e RS ultrapassados por SC no ano passado.


O avanço de Santa Catarina, conforme o gráfico ao lado, registrou saltos espetaculares no quadriênio que terminou em 2014, superando desde 2013 a casa dos R$ 1 bilhão por ano. 

Maria do Rosário baba de ódio ao não conseguir comprometer FHC

À beira de um ataque de nervos, característica própria de quando batem crises histéricas, a deputada gaúcha Maria do Rosário tentou de todas as formas comprometer o governo FHC com a corrupção na Petrobrás.

O ex-gerente da diretoria de Serviços foi diretamente no fígado de Maria do Rosário:

- Começou com Lula e se manteve com Dilma.

A deputada do PT começou a espumar na mesma hora.

Afonso Mota, sapatos altos, ignorará a Marcha sobre Dilma

Salto alto nos pés, o deputado Afonso Mota, PDT, não acompanhará as manifestações de domingo.

Entrevista, Antonio Sartori - Teremos nova supersafra. Melhor, com o dólar em alta, produtores manterão renda alta.

ENTREVISTA     
Antonio Sartori, diretor da Brasoja Agro, Porto Alegre

A safra de grãos do verão é disparado a mais importante do RS. Quais são as suas projeções, já que começaram as colheitas de soja, arroz e milho ?
Em milhões de toneladas: soja, 17; arroz, 8; milho, 5. Se você somar as 3 milhões de toneladas que colheremos de trigo, no inverno, teremos uma nova supersafra de 30 milhões de toneladas este ano.

Mas os preços das commodities agrícolas caíram.
Mas o dólar ficou mais forte.

No caso da soja, como andam os preços em reais ?
Ano passado, nesta época, a nível de produtor, estava R$ 70,00, mas hoje os valores estão próximos, R$ 65,00.

Então os produtores estão vendendo tudo ?

Não estão, não. Só 20% dfa safra foram ve3ndidos. O produtor segura, porque percebeu que a crise política faz o dólar subir. Ele espera por mais. 

Barusco é arrasador contra as roubalheiras do PT ao falar na CPI da Petrobrás.

É devastador o depoimento do ex-gerente da diretoria de Serviços da Petrobrás, Pedro Barusco, o Executivo que concordou em devolver US$ 100 milhões que levou de propinas.

Ele já concedeu detalhes estarrecedors sobre as atividades criminosas do seu diretor de área, Renato Duque, como também do tesoureiro nacional do PT, Vaccari Neto.

O gerente contou em detalhes como é que ele, Duque e Vaccari Neto roubavam da estatal, via empreiteiros, para o PT.

CLIQUE AQUI para acompanhar ao vivo na Globonews.

PSDB, PPS, DEM e SDD chamam para o "Fora Dilma" deste domingo

Os quatro principais partidos de oposição do País, o PSDB, de Aécio Neves, o DEM, de Agripino Maia, o PPS, de Roberto Freire, e o Solidariedade, de Paulinho da Força, estão dando suporte formal aos protestos que estão sendo organizados para o próximo domingo; "vamos levar bandeiras, camisas e três carros de som", diz Paulinho; "iremos com bandeiras do Brasil", diz Freire; tucanos articulam movimentos como o 'vemprarua' e o 'ondaazul'; Agripino sugeriu até uma mudança brusca, ao falar do panelaço; "Dizer que isso é um movimento pequeno é subestimar aquilo que, Deus nos livre, pode estar por vir”, afirmou

Ana Amélia articula-se com líderes éticos para refundar o PP

A senadora Ana Amélia Lemos anunciou esta manhã que tentará mudar a direção e refundar o PP. Ela já se articula com outros líderes mais antigos do Partido.

No dia 9 de abril termina o mandato do atual presidente. Conforme os Estados, ele não pde postular a reeleição.


O grupão não fala em migração. 

Barusco na CPI: "Corrupção foi institucionalizada no governo Lula"

O delator Pedro Barusco, ex-gerente de Serviços da Petrobras, continua sua fala nesta terça-feira à CPI que investiga o esquema de corrupção na estatal. Segundo ele, a corrupção da Petrobras foi "institucionalizada" a partir de 2003 ou 2004, já no governo Lula. Como já havia feito em seu acordo de delação premiada, Barusco reconheceu que recebeu propina em 1997 da holandesa SBM Offshore, mas afirmou que agiu por "iniciativa pessoal" junto com o representante da empresa.

O relator da CPI, o petista Luiz Sérgio (PT-RJ), perguntou em seguida quando o esquema mais amplo de corrupção se instalou: "A forma mais ampla, em contato com outras pessoas da Petrobras, de uma forma mais institucionalizada, foi a partir de 2003, 2004. Não sei precisar exatamente a data, mas foi a partir dali", afirmou o ex-gerente.

Barusco estima que PT recebeu até US$ 200 mi de propina

O ex-gerente executivo da diretoria de Serviços da Petrobras Pedro Barusco estimou que o PT teria recebido de 150 milhões a 200 milhões de dólares em propina no esquema de desvio de dinheiro público que teria envolvido a petroleira, empreiteiras e políticos.

Durante participação em sessão da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Câmara dos Deputados, nesta terça-feira, Barusco explicou que o montante foi estimado proporcionalmente aos valores que ele próprio recebeu.

Barusco explicou que era costume dentro da Petrobras o fechamento de contratos entre menos 15% e mais 20% em relação ao orçamento médio e que as empreiteiras influenciavam para que os valores fossem fechados no maior limite possível. O ex-gerente disse que esse método foi usado na Refinaria de Abreu e Lima e no Comperj.

A divisão da propina, até onde eu sabia, ia para o PT e mais recentemente PP e PMDB, no caso do diretor Paulo Roberto Costa e no caso do diretor Renato duque atendia o PT.

Em 2014, 51.751 estrangeiros foram autorizados a trabalhar no Brasil

Em 2014, 51.751 trabalhadores estrangeiros foram autorizados a trabalhar no país, segundo balanço divulgado pelo Ministério do Trabalho nesta terça-feira.

Os italianos foram os estrangeiros que mais receberam autorização de trabalho permanente no país (456), os japoneses receberam (404) e os portugueses 319. O principal destino foi São Paulo (1.424), Rio de Janeiro, 436, Ceará 234, Bahia 119 e outros 626.O número de trabalhadores estrangeiros no mercado formal de trabalho brasileiro cresceu 50,9% entre 2011 e 2013.

Em 2011, os imigrantes que atuavam formalmente no país eram 79.578. Em 2012 esse número passou para 94.688, crescimento de 19% em relação a 2011, e em 2013, 120.056 com um crescimento de 26,8% em relação a 2012.

Dilma é fortemente vaiada em feira de construção em São Paulo. Veja o video.

A presidente Dilma Rousseff (PT) foi recebida com uma maciça vaia de trabalhadores da construção civil, nesta terça-feira, durante evento do setor na zona norte de São Paulo. Dilma participa da abertura do Salão Internacional da Construção Civil (Feicon), no Cento de Convenções do Anhembi.

Antes mesmo de a petista aparecer diante da área reservada à imprensa, um grupo com cerca de 200 trabalhadores dos estandes iniciou a vaia. Ninguém, entretanto, havia sequer avistado a presidente. Por volta das 11h, quando a comitiva presidencial – na qual estavam ministros Ricardo Berzoini (Comunicações) e Gilberto Kassab (Cidades) - chegou, as vaias recomeçaram.

Entre os participantes da vaia estavam o marceneiro Paulo Sérgio da Silva, 34 anos, natural da Paraíba e o serralheiro Marcos Sena, 34 anos. “Graças a Deus não votei nela (Dilma) e não recebo Bolsa Família, nem eu nem ninguém da minha família, a gente não é vagabundo. Essa mulher tem que sair”, defendeu Paulo Sérgio.

CLIQUE aqui para ver o vídeo (com som) das vaias.

Lava-Jato: BNDES dá US$ 173 milhões para obra da Odebrecht em Cuba

Em meio ao furacão que atinge a maior parte das empreiteiras brasileiras, a Odebrecht começa este mês a reforma e ampliação do terminal três do Aeroporto de Havana, em Cuba. Para financiar a obra, mais uma vez, os recursos saíram do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Ao contrário de outras modalidades, em que o financiamento é dado à empresa, para que tenha capital de giro para suas obras, este é um crédito oferecido pelo governo brasileiro diretamente ao governo cubano.

Por e-mail, a Odebrecht informou ao jornal O Estado de S. Paulo: "O financiamento não foi para a empresa e sim para o governo de Cuba na modalidade de crédito à exportação. Com isso, os recursos serão gastos obrigatoriamente no Brasil, com empresas brasileiras que exportarão bens e serviços brasileiros para a construção das obras do Aeroporto em Havana".

O crédito foi acertado ainda em 2013, durante uma visita do então ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Fernando Pimentel, a Havana. Seriam liberados US$ 173 milhões para a ampliação do aeroporto da capital cubana e a reforma de outros quatro, em outras cidades do país.

Lula manda, Dilma obedece?

Virou consenso entre os petistas que na conversa de hoje entre Lula e Dilma Rousseff, em São Paulo, o ex sugerirá que ela reformule de modo vigoroso o ministério – a começar por Aloizio Mercadante.

Lula acha – e já expôs isso para alguns interlocutores – que Mercadante não reúne mais condições para ser o homem-forte do governo – na verdade, o homem-forte de um governo fraco.

Quem conhece Dilma, no entanto, duvida que ela aceite a proposta. *As informações acima são da coluna de Lauro jardim, no site da Veja desta terça-feira.

Dólar abre em forte alta e é vendido a R$ 3,16

O dólar comercial tinha a sétima alta seguida nesta terça-feira, em meio às preocupações com os obstáculos para o ajuste das contas públicas brasileiras e a perspectiva de alta dos juros nos Estados Unidos. Por volta das 9h30, a moeda norte-americana subia 0,95%, a R$ 3,16 na venda.

Produção industrial gaúcha cai 2,9% entre dezembro e janeiro

A produção industrial gaúcha caiu 2,9% na passagem de dezembro de 2014 para janeiro deste ano, de acordo com Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional divulgada nesta terça-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).  Na comparação de janeiro deste ano com o mesmo período do ano passado, o Estado produziu menos 11,3%.

A produção industrial cresceu, no entanto, em sete dos 14 locais pesquisados. A maior alta na produção foi observada no estado de Pernambuco (13,5%),  São Paulo, estado mais industrializado do país, o crescimento foi 7,1%. Outros locais com aumento na produção foram Minas Gerais (6,5%), Goiás (4,4%), Espírito Santo (4,3%) e Santa Catarina (2,4%).

Além do Rio Grande do Sul, seis locais tiveram queda na produção: Bahia (-10,1%), Paraná (-5,6%), Amazonas (-2,3%), Ceará (-2%), Região Nordeste (-1,9%) e Pará (-0,9%).

Obama adota linha dura contra Venezuela: "Ameaça aos americanos"

O presidente dos EUA, Barack Obama, implementou nesta segunda-feira sanções contra funcionários do governo venezuelano, após qualificar a situação na Venezuela de "ameaça à segurança nacional" dos Estados Unidos. O presidente americano proibiu a entrada nos Estados Unidos e decretou o congelamento de bens e contas bancárias de sete funcionários e ex-funcionários de organizações policiais, militares e judiciais, inclusive o chefe de inteligência, Gustavo González.

A lista também inclui a promotora Katherine Haringhton e o diretor da polícia nacional, Manuel Pérez. "Estamos profundamente preocupados com os esforços do governo da Venezuela de intensificar a intimidação contra seus opositores", destacou a Casa Branca, ao divulgar a ordem executiva.

Caracas respondeu chamado para consultas seu encarregado de negócios nos Estados Unidos, Maximilien Arveláiz, seu principal representante em Washington.

IBGE estima crescimento de 3,5% da safra de 2015

O Levantamento Sistemático da Produção Agrícola de fevereiro estima uma safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas de 199,6 milhões de toneladas em 2015, volume 3,5% superior à produção de 2014, quando totalizou 192,8 milhões de toneladas. O montante estimado, no entanto, é 0,9% menor do previsto em janeiro, com 1,8 milhão de toneladas a menos.

As informações são de hoje do IBGE.

Governo desiste do processo de abertura de capital da Caixa

O governo Dilma desistiu da abertura unificada do capital da Caixa Econômica Federal por causa das dificuldades em preparar o banco estatal para seguir as exigências das companhias abertas antes de 2016.

Além disso, embora no mercado a operação seja vista como positiva, é considerada de execução difícil, principalmente em um ano de retração econômica e de desdobramentos da Operação Lava Jato, da Polícia Federal.

Costa e outros detidos pela Lava-Jato usaram celular e comeram costelão na prisão

O ex-diretor de abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa disse, em depoimento ao Ministério Público, que ele e outros detidos pela Operação Lava Jato na carceragem da Polícia Federal em Curitiba usaram um aparelho celular para fazer ligações de dentro das celas.

Segundo o delator, o aparelho teria sido providenciado pelo doleiro Alberto Youssef, que ocupava uma cela com o advogado Carlos Costa, também preso na Lava Jato. O ex-diretor da Petrobras confessou ter utilizado o celular duas vezes para falar com a família.

De acordo com ele, o telefone não ficava o tempo todo na cela, mas era "entregue a Youssef e depois recolhido". Paulo Roberto Costa disse não saber quem entregava o aparelho, pois ele ficava em outra ala da carceragem.

De acordo com o ex-diretor, ainda de dentro da carceragem, Youssef também pagava com dinheiro em espécie por refeições pedidas por carcereiros para o grupo de detidos. "Certa vez foi entregue costela", consta no depoimento.

Pedro Barusco, delator da Lava-Jato, chega à Câmara para depor na CPI da Petrobras

O depoimento do engenheiro Pedro Barusco, ex-gerente da Petrobras, à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras será iniciado na por volta das 10h desta terça-feira. Barusco, que também é delator da Operação Lava-Jato, da Polícia Federal, já chegou à Câmara. Nessa segunda-feira o engenheiro havia pedido que seu depoimento fosse tomado em sessão secreta, mas os deputados decidiram manter a sessão aberta.

Em sua delação premiada à Justiça, entre outras afirmações, Barusco declarou ter recebido, desde 1997, propina de empresas que mantinham contrato com a Petrobras, e que, a partir de 2003, o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, passou a participar do esquema – segundo o delator, Vaccari teria recebido entre US$ 150 milhões e US$ 200 milhões em propinas para o PT entre 2003 e 2013.

Hospitais filantrópicos vão a Sartori para exigir o pagamento das contas do governo

Está confirmado o encontro que terão no início da tarde os dirigentes de santas casas e hospitais filantrópicos com o governador José Ivo Sartori.

Será as 13h40min no Palácio Piratini.

Os dirigentes ameaçam parar os atendimentos, caso o governo insista em manter contingenciadas as dívidas de outubro e novembro do ano passado. Os hospitais também cobram R$ 25 milhões deste ano, valor que não é reconhecido pela secretaria da Saúde.

E com justiça querem um calendário de pagamentos futuros, para que se organizem.

Impeachment não é mais palavrão no Brasil

O impeachment entrou para o léxico do atual debate político.

Até a RBS admite que o panelaço foi para valer

Neste editorial da sua edição de hoje, o jornal Zero Hora diz que o panelaço registrado em algumas cidades do país durante o pronunciamento da presidente Dilma Rousseff no último domingo está sendo minimizado pelos apoiadores do governo e superdimensionado pelos opositores. 

Leia todo o texto:


Neste ambiente de paixões exacerbadas, que vão do ódio à defesa cega, fica mais difícil avaliar a verdadeira dimensão do protesto, mas não há dúvida de que ele demonstra a indignação de setores da sociedade com o escândalo de corrupção que atinge a Petrobras e, principalmente, com a deterioração da economia, que se reflete diretamente no bolso dos cidadãos.
Ainda que se desconte o modismo contagiante das redes sociais e até uma certa incoerência de quem optou por fazer barulho em vez de ouvir o que a presidente estava falando, a verdade é que a manifestação de descontentamento com o governo não pode ser ignorada nem minimizada. Há, sim, um contingente expressivo de brasileiros revoltados com a corrupção, com a alta dos preços e tarifas e, consequentemente, com a condução do país pelo grupo que está no poder. Acuada pela insurgência dos aliados no Congresso e pelo agravamento visível da crise econômica, a presidente da República não está conseguindo convencer a nação de que tem soluções para os problemas nacionais.
Em vez disso, usa subterfúgios inaceitáveis. No seu pronunciamento pouco convincente do último domingo, em nenhum momento admitiu os erros de seu governo, o descontrole sobre a Petrobras e a gravidade do momento político e econômico, preferindo transferir responsabilidades para a conjuntura internacional e para a escassez de chuvas _ que, contraditoriamente, foi um dos seus argumentos para atacar o candidato oposicionista durante a última campanha eleitoral. Agora que a crise hídrica está servindo de pretexto para a elevação de tarifas, é culpa da natureza e não apenas do governo tucano de São Paulo.
Fariam melhor a presidente e seus apoiadores diretos se, em vez de atribuir o protesto unicamente aos opositores políticos, procurassem identificar as razões da insatisfação popular, que ameaça explodir nas ruas no próximo dia 15. Nem é preciso contratar pesquisas de opinião para se constatar que há muito mais gente decepcionada com o governo do que essa minoria responsável pelo panelaço da noite de domingo.

Veto de Dilma à correção plena da tabela do IR pode cair hoje

Será derrubado hoje o veto presidencial ao dispositivo que corrige a tabela do Imposto de Renda.
O governo quer 4,5%, mas os deputados aprovaram 6,5% de reajuste.

Vice de Fortunati promove reuniões on line pela Web

O vice-prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo, abrirçá as 15h um programa inédito de abertura do que faz na prefeitura.


É quando começará a transmissão ao vivo pela internet do projeto “Na sala com o vice”.

CUT e aparelhos do PT dão abraço de urso na Refinaria Alberto Pasqualini

Os aparelhos do PT no RS, tipo CUT, vão abraçar a Refinaria Alberto Pasqualini, Canoas,no que chamam de movimento destinado a proteger e evitar a privatização da Petrobrás, já protegida e privatizada pelos larápios ligados ao PT e ao governo que assaltaram os cofres da estatal.

Será nesta quinta, 7h.

Um abraço de urso.

A Coordenação dos Movimentos Sociais não fará ato algum sobre as investigações sobre 2 mil trabalhadores e diretores da estatal na roubalheira de R$ 88 bilhões da Petrobrás, dinheiro sujo destinado a alguns deles e também a políticos do PT e da base aliada de Dilma.

E nada sobre o Lava Jato.

Sequer sobre as propinas decorrentes do contrato de R$ 1,5 bilhão que a UTC abiscoitou nas obras de ampliação da unidade de diesel da Refap. O dono da UTC está na cadeia. CLIQUE AQUI para saber como foi a roubvalheira na Refap de Canoas.

Liquida Porto Alegre teve vendas 5% abaixo de 2004

A 19ª. edição do Liquida Porto Alegre terminou no domingo. O resultado não foi o que a CDL esperava. Foram movimentados R$ 900 milhões no varejo. Uma queda de 5% em relação ao evento do ano passado e 10% aquém da meta prevista para este ano.

O presidente da entidade, Gustavo Schiffino atribuiu o resultado ao período mais curto do evento, mas também à conjuntura econômica recessiva e à crise política, inclusive a greve dos caminhoneiros.

Um dos diferenciais da campanha deste ano foi o serviço do shopping Brasil, que acompanhou on line os preços dos eletroeletrônicos e permitiu com isto acompanhar melhor os níveis de descontos oferecidos aos clientes.

Grupo Maciel abre filial em Brasília

Com foco em auditoria contábil, o grupo Maciel, com sede em Porto Alegre/RS, inaugura esta semana sua filial no Distrito Federal. A empresa, que já atua na região há cinco anos, pretende atender a crescente demanda de clientes e estabelecer um apoio logístico para os atendimentos dos estados do Norte e Nordeste. “Essa filial deve representar em pouco tempo, cerca de 15% da nossa cartela de clientes. Estamos absorvendo a demanda e vamos aumentar ainda mais nossa participação no mercado”, avalia o sócio diretor do Grupo, Roger Maciel de Oliveira.

Os principais clientes já atendidos pelo Grupo em Brasília, são a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial – ABDI; Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba – Codevasf; Companhia de Desenvolvimento Habitacional do DF – Codhab; Consórcio CEB/CEMIG – QUEIMADOS; Empresa Brasil de Comunicação – EBC; Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal – Funpresp; Hospital da Criança; Serviço Federal de Processamento de Dados – Serpro; Telecomunicações Brasileiras S. A. – Telebrás; Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal – Terracap e Ministério das Relações Exteriores.
O Grupo Maciel


Criado em 2009, o Grupo Maciel ampliou suas operações para todo território brasileiro atuando na área contábil e legal com auditorias, consultorias, perícias, assessorias, tecnologia da informação e capacitação profissional. Entre os clientes, encontram-se instituições públicas e privadas, bem como empresas internacionais de diversos segmentos. O Grupo possui filiais em São Paulo e no Rio de Janeiro e representações em todos estados brasileiros.

Servidores gaúchos mobilizam-se para impedir atrasos nos salários de março

28 entidades que representam os servidors públicos estaduais do RS, tiraram nota para protestar contra o parcelamento dos seus salários, o que poderá acontecer a partir deste mês.

Leia a nota:

A União Gaúcha em Defesa da Previdência Social e Pública decidiu, em reunião na manhã desta segunda-feira (9), decidiu manifestar seu repúdio em relação ao possível parcelamento dos salários dos servidores públicos, em especial da folha de pagamento dos 191 mil inativos, entre aposentados e pensionistas. A manifestação das entidades se deve a declaração do governador Ivo Sartori, na última sexta-feira (6), anunciando a possibilidade de tal medida.
Os dirigentes das entidades prometem mobilizações caso o governo decida pelo parcelamento e atrasos nos pagamentos. “Estamos nos mobilizando para que o governo recue do seu posicionamento e não haja prejuízo aos servidores tão pouco à sociedade,” esclarece o presidente da União Gaúcha, Eugênio Couto Terra.      

A União Gaúcha congrega 28 entidades representantes de servidores públicos estaduais e tem por objetivo demonstrar a importância do serviço público, nos seus três eixos: Legislativo, Executivo e Judiciário.