Sartori reúne secretariado no domingo. Ideia da reunião é promover sintonia fina no secretariado. PT rebate denúncias de caos nas finanças públicas.

No final da tarde deste domingo o governador José Ivo Sartori reuniu-se com seu secretariado no Palácio Piratini para planejar as ações e começar a definir os projetos elencados em cada pasta e os respectivos detalhamentos. O objetivo é alinhar toda a equipe de governo, definir os fluxos internos e intensificar a aproximação entre os secretários. 

. Também estiveram na pauta as questões financeiras do Estado e a necessidade de fazer ajustes em cada secretaria. 

. O secretário geral do Governo, Carlos Búrigo, assegura que o decreto assinado pelo governador na última sexta-feira não afetará os serviços essenciais prestados à população, especialmente nas áreas de segurança, educação ou saúde. Também garantiu que o objetivo é apenas organizar os pagamentos, sem prejudicar qualquer setor:

- A responsabilidade de quem assume um Governo é fazer uma análise dos contratos e de tudo o que está em vigor de forma transparente, sem a pretensão de colocar em dúvida o que vinha sendo executado, 

. O secretário foi cauteloso, mas demonstrou que o governo não recuará do que já decidiu. 

Tarso rebaste queixas
de Sartori

. Nas declarações aos jornais às vésperas de sair do governo e também no seu Twitter, hoje, Tarso Genro disse que Sartori reclama sem razão da falta de dinheiro. O que ele alinha como herança deixada para o sucessor:

- R$ 4,4 bilhões para investir, dos qusi R$ 1,4 bilhão captados no Bndes, BID e BIRD, além de R$ 3 bilhoes do PAC
- Espaço fiscal para tomar empréstimos no valor de R$ 9,1 bilhões
- 158 obras de médio e grande porte em andamento, prontas para concluir em dois anos.

. Em artigo assinado no Jornal do Comércio, a deputada Stela Farias, PT, que foi secretária de Tarso, alinhou também estas heranças deixadas para Satrori. Além disso, deixa um Estado com o funcionalismo valorizado, com salários mais justos e melhores condições de trabalho e 23 mil novos servidores, como parte da política de recuperação das funções públicas do Estado. Estamos deixando o Estado em pleno crescimento econômico: o PIB cresce acima da média nacional, a Região Metropolitana tem o menor índice de desemprego dos últimos 24 anos; a renda das famílias gaúchas cresceu o dobro da renda das famílias brasileiras e registra safras recordes, resultados do inédito do Plano Safra estadual. Estamos deixando o Estado com a retomada da política do salário-mínimo regional, hoje 20% superior aos demais, e que também apoiou empresas com incentivos fiscais sem promover aumento de impostos. O Estado investe agora 12% da receita líquida em saúde, fato inédito na história do Rio Grande do Sul.

Tarso volta a criticar Sartori. Governo não mostra números do caixa raspado. Aperto não vale para salários do governador, vice, deputados, secretários e desembargadores, que dobram a qualquer momento.

O secretário da Fazenda, Giovani Feltes, indicou que o aumento dos salários que a Assembleia concedeu aos deputados, secretários, vice-governador e governador será sancionado nos próximos dias, o que torna ainda mais controverso o decreto que estabelece mão fechada para o pagmento de contas por serviços e produtos já realizados. A vigência desta lei pode ser adiada por 180 dias. O novo governo poderia repetir Aécio no seu primeiro governo em Minas, quando iniciou com cortes de 50% nos salários do governador, vice e secretários, para dar o exemplo. A medida durou 180 dias.

Apresentando enorme dificuldade para desencarnar do governo que entregou com as finanças esgualepadas, o ex-governador Tarso Genro voltou a se manifestar sobre o decreto que prorrogou o pagamento de contas do Estado em 180 dias. No twitter, Tarso disse, na manhã deste domingo, que “Sartori recebeu procuração em branco” e que é preciso aprofundar o debate sobre “o verdadeiro sentido das políticas de austeridade”.

. O decreto de suspensão de pagamentos de Sartori foi criticado também pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil e por fornecedores que temem até quebrar. A ordem determina ainda restrições nos gastos com diárias, passagens de avião, aluguéis, consultorias e compras futuras em geral, além do congelamento de nomeações e de abertura de concursos públicos. 

. O governo disse que reterá R$ 700 milhões com a suspensão, fazendo caixa para garantir a Folha, mas Tarso diz que deixou dinheiro suficiente em caixa. Há controvérsia e o Piratini não esclarece a verdade dos números, o que torna ainda mais polêmico o decreto, porque se existe dinheiro no Tesouro, a medida de Sartori não se sustenta. 

Nestor Cerveró, o homem do PMDB na Petrobrás, fugiu para Londres

Nas redes sociais, a fuga de Nestor Cerveró já mostra de que modo a atuação do ex-diretor da Petrobrás contaminou Dilma. 



Nestor Cerveró viajou para Londres na terceira semana de dezembro. De acordo com gente próxima a ele, com intenção de nunca mais voltar.

. A informação é do jornalista Lauro Jardim. Foi publicada na sua coluna Radar, www.veja.com.br

. O ex-diretor da Petrobrás era homem do PMDB e foi facilitador de propinas milionárias através do operador do Partido, Fernando Baiano. Ambos constam da primeira lista de 39 nomes já denunciados pelo MPF e com processo em andamento no Paraná.

. Nestor Cerveró repete o caminho de Henrique Pizzolato, embora não tenha fugido e nem tenha falsificado nomes e documentos para ir embora. Pizzolato foi preso na Itália e lá ainda se encontra, embora em liberdade na atualidade. 

Ato de Tarso que nomeou 650 policiais no apagar das luzes do seu governo será suspenso por Sartori

O governo vai suspender a vigência do decreto que nomeia 650 novos policiais no RS. O ato do governador Tarso Genro foi assinado sem consulta alguma a Sartori e foi publicado no último dia do governo do PT.

. Foi um ato de traição.

. Uma nova despesa de pessoal imposta por Tarso para Sartori começar a pagar.

. O caso será incluído no rol de medias que proibem contratações por 180 dias.

.

Governo Federal abrirá 29 mil cargos públicos em 2015

Este ano pode ser promissor para quem deseja conseguir um trabalho no setor público. A expectativa é que haja mais vagas em 2015, porque em 2014 foram realizados concursos com índice menor de postos oferecidos - o maior teve cerca de 700, em um total de 20 mil criados.

. A LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2015 prevê a criação de 28.957 cargos, fora as vagas de reposição, em caso de aposentadoria ou demissão do servidor.

. Desse total, 13.974 são para o Poder Executivo, Banco Central, Receita Federal, Ministério da Fazenda e INSS. Outras cerca de 15 mil vagas são para a área de Justiça, como tribunais (9.177), Defensoria Pública (3.897) e Ministério Público da União (1.879).

O Globo denuncia: Petrobras usou firma de fachada em gasoduto de R$ 6 bi

A Petrobras constituiu e usou empresas de fachada para construir e fazer operar uma rede de gasodutos no Nordeste, o Gasene, constataram técnicos da Agência Nacional de Petróleo (ANP), conforme documento incluído em auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU). A informação foi publicada neste domingo em reportagem do jornal O Globo.

. Segundo a auditoria do TCU, a agência liberou a construção e a operação de um trecho do gasoduto na Bahia, atualmente em operação pela Transpetro, sem analisar documentos das "empresas de papel" e sem avaliar se o projeto da obra era adequado. Os técnicos anotaram que o gasoduto teve custos superfaturados em mais de 1.800%.

. A presidente Dilma Rousseff, à época ministra da Casa Civil, e o ex-presidente Lula inauguraram a obra em Itabuna (BA), em 26 de março de 2010. Dilma deixou o cargo oito dias depois para se candidatar pela primeira vez à Presidência da República. Também participaram da cerimônia o então presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, e a atual presidente, Graça Foster, então diretora de Gás e Energia da estatal. Mais de 5.000 pessoas participaram da inauguração.

CLIQUE aqui para ler a matéria completa no site do jornal O Globo.

Tráfego chegou à capacidade máxima ao meio dia na freeway

O trânsito da volta das praias do Litoral Norte e de Santa Catarina é intenso neste domingo. A freeway registrou fluxo intenso, com cerca de 85 veículos por minuto ao meio dia – o que representa 100% da capacidade da rodovia. No sábado, mais de 50 mil veículos voltaram do Litoral pela estrada. A Concepa prevê que 69 mil passem pela rodovia neste domingo.

. Nas demais rodovias que demandam á capital o tráfego também é intenso, mas inferior ao da autoestrada. 

. Ao meio dia, o retorno da Serra, sobretudo Gramado, apresentava boa folga. 

. Porto Alegre, no mesmo horário, sol forte, céu azul, temperatura amena, estava deserta. Nem mesmo a Praça da Encol apresentava movimento. 

CLIQUE AQUI para examinar ao vivo o volume de tráfego na freeway.

Empresário de 75 anos é sequestrado, assassinado e queimado em Novo Hamburgo. Namorada bandida de 17 anos foi o pivô do crime.

Clique na imagem para ver melhor. A arte é toda do jornal VS, Novo Hamburgo. 



A polícia de Novo Hamburgo desvendou em menos de 24 horas o assassinato do empresário Gentil Marin, 75 anos, conhecido na região como Kid Marin. Ele foi morto e queimado por três homens que o sequestraram para extorqui-lo e conseguir dinheiro. Os homens foram todos identificados, inclusive o mandante, um traficante conhecido pelo apelido de Marimbondo. A mulher do traficante, uma jovem de 17 anos, aproximou-se de Kid há algum tempo e começou a namorá-lo. Os dois tinham viagem marcada para a praia nesta sexta-feira.

. O corpo do empresário foi identificado através das impressões digitais, porque estava todo queimado.


. Câmeras existentes na casa e na empresa de Kid, como também no local onde seu carro foi escondido, permitiram esclarecer toda a trama muito rapidamente.

. O site do jornal VS, São Leopoldo, do grupo editorial Sinos, apesenta ampla cobertura sobre o caso, que chocou a região, abalada por fortes e repetidas ações de assassinos, traficantes, prostitutas e ladrões. 

CLIQUE AQUI para ler mais.  

Parlamentares petistas não devem esapar da Lava Jato

O Conselho de Ética da Câmara já decidiu que deputados podem ser cassados pelo envolvimento no esquema do Petrolão, mesmo que toda a roubalheira tenha acontecido antes do mandato que irão assumir em fevereiro.
 
. De acordo com o posicionamento do conselho, ato ilícito que não era conhecido à época da eleição e fere a imagem do Parlamento pode levar à cassação do parlamentar, mesmo em outra Legislatura. A questão foi levantada pelo deputado Miro Teixeira (Pros-RJ) quando Jaqueline Roriz usou essa tática para escapar da cassação, em 2011.
 
. Petistas citados no listão, Gleisi Hoffmann, Humberto Costa, Lindbergh Farias e Delcídio Amaral estão no meio do mandato e na linha de tiro. segundo site Diário do Poder.

Lula já está sob tratamento de novo câncer, desta vez no pâncreas

O jornalista Leandro Mazzini, que assina coluna diária no jornal O Sul, Porto Alegre, informou neste domingo que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva combateu de um ano para cá um novo câncer e o controlou, dizem fontes ligadas ao petista. Lula se curou da doença na laringe, mas foi acometido de um câncer no pâncreas, que teria sido descoberto no início de 2014. O ex-presidente passou a visitar esporadicamente o Hospital Sírio Libanês em São Paulo durante a madrugada, entrando de carro pela garagem privativa do corpo clínico para evitar boataria. E tomou um forte medicamento para evitar a quimioterapia.

. Leia mais:

Há dois meses o repórter teve acesso a informações sigilosas sobre o estado de saúde do ex-presidente, e desde então confirmou a informação com quatro fontes distintas, que pediram anonimato – um médico do Sírio, que não compõe a equipe que cuida de Lula; um diretor do PT; um assessor especial do Palácio do Planalto; e um parlamentar amigo de Lula.

O ex-presidente não faz tratamento intensivo no hospital – onde se curou do primeiro câncer – porque estaria tomando diariamente um medicamento importado dos Estados Unidos, que custa cerca de R$ 30 mil por mês (ainda não comercializado no Brasil). Seria sob o princípio do Bevacizumab, com uma versão mais recente e potente do popular Avastin, que ameniza o quadro clínico e a dor, e evita a quimioterapia.

O quadro de saúde impediu Lula de intensificar a agenda de campanha junto à presidente Dilma Rousseff, embora tenha feito visitas a algumas capitais, mas sempre sob orientação e cuidados médicos. A presença do médico Roberto Kalil na festa da vitória de Dilma, no Palácio da Alvorada, onde Lula se encontrava na noite do dia 26 de outubro, não seria mera visita à amiga que também combateu a doença sob os cuidados do mesmo médico de Lula.

Questionada há mais de um mês, a assessoria do Instituto Lula, que responde por assuntos pessoais do ex-presidente, negou veementemente a nova doença, e informou que só se comunicaria oficialmente diante de nota do Hospital Sírio e Libanês. Procurada para uma nota oficial, a assessoria do hospital informou que não vai se pronunciar – e assim não confirmou, mas também não negou.
Neste sábado (3), a Coluna conseguiu contato com mais dois médicos do Sírio. Um repórter colaborador conversou com o médico de Lula, Dr. Roberto Kalil. Indagado sobre a nova doença, ele avisou que não se pronunciaria, e citou o último boletim médico de Lula como o único informe oficial a respeito da saúde do líder petista e paciente.

O documento porém não cita novo câncer, e apenas informa que o quadro de Lula é bom. Uma outra fonte ligada ao hospital confirmou as visitas de Lula pela madrugada, e informou que o ex-presidente passará a fazer seus check-ups a cada seis meses a partir de agora.

Elio Gaspari quer punição também de Marcelo Odebrecht e Graça Foster

De baixo para cima, da esquerda para a direita: Marcelo Odebrecht, Paulo Costa, Sérgio Moro, anúncio da Odebrecht e Graça Foster. No RS, via Braskem, a Odebrecht é dona do Pólo Petroquímico de Triunfo. 



A melhor notícia de 2015 veio nos últimos dias de 2014: a Petrobras suspendeu novos negócios com as 23 empreiteiras apanhadas na Operação Lava Jato e abriu uma investigação nas contas da Transpetro, da BR Distribuidora e no fundo de pensão Petros", diz o colunista Elio Gaspari na sua coluna deste domingo, distribuída para vários jornais brasileiros, inclusive Correio do Povo, Porto Alegre.

. O jornalista; cita especificamente o caso da Odebrecht, de Marcelo Odebrecht, que pagou propina de US$ 23 milhões a Paulo Roberto Costa, mas não foi punida por Sergio Moro e vem se blindando na mídia por meio de uma campanha publicitária da Braskem. Gaspari pede a punição de todos, mas também de Graça Foster, a presidente da Petrobrás. 

Tarso ataca decreto de Sartori: "Ainda bem que não fui eu, seria calote"

O agora defenestrado ex-governador Tarso Genro publicou mensagem no Twitter, neste sábado, criticando a primeira grande ação do governo José Ivo Sartori. "Ainda bem que não fui eu. Seria calote", escreveu Tarso, referindo-se ao decreto assinado pelo novo governador suspendendo o pagamento de fornecedores contratados pela administração anterior.

. Neste domingo Tarso voltou atrás e corrigindo a informação disse que não quis criticar Sartori e sim a mídia.

. Orçados em R$ 700 milhões, a suspensão destes pagamentos foi justificada para a contenção de gastos e manutenção dos vencimentos dos servidores públicos em dia. A nova administração estadual garantiu o pagamento das dívidas após o prazo estipulado e também projetou a antecipação dos recursos para fornecedores dispostos a negociar descontos.

Brasil: crédito caro deve afetar investimentos e frear economia

O cenário econômico adverso que o governo enfrentará este ano ganhou no penúltimo dia de 2014 mais um elemento complicador: o próprio governo cortou em 10,4% a estimativa de receitas disponíveis para as empresas estatais para este ano. O motivo, segundo o Ministério do Planejamento, foi uma “menor previsão de captação pelos bancos”. Os recursos vão escassear, informou, por causa da anunciada decisão federal de reduzir os aportes do Tesouro Nacional no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). E isso deve significar, no final das contas, menos investimentos.

. Os números mostram que uma grande prejudicada com esse processo será a Eletrobrás, que terá uma redução de recursos de 14,7% em razão da queda nos financiamentos. Com isso, gastará 6,7% abaixo do ano passado, embora a holding e suas controladas sejam sócias de empreendimentos importantes em construção.

. O dado confirma a intenção do governo de desidratar a ação do BNDES a partir deste ano, como anunciou o novo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, assim que foi confirmado no posto. As outras estatais também não escaparão do cenário de crédito escasso, além de mais caro. Em meados de dezembro, o governo elevou a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), de 5% para 5,5%, após dois anos de estabilidade. E novos aumentos virão.

Dilma vai desembolsar R$ 1,1 bi por voto nos próximos 4 anos

Ao montar o ministério para o segundo mandato, a presidente Dilma Rousseff deixou o critério técnico em segundo plano e escolheu uma Esplanada à feição da base aliada. Das 39 pastas, apenas 12 entraram na cota pessoal da presidente. As outras 27 foram distribuídas, com orçamentos totais de R$ 393,36 bilhões, entre os 355 parlamentares que apoiaram a presidente. Na ponta do lápis, significa que a próxima gestão terá que desembolsar, para garantir a fidelidade de cada um dos parlamentares, R$ 1,1 bilhão por voto ao longo dos próximos quatro anos.

. Proporcionalmente, os apoios mais caros são os do PROS, com seus 11 deputados. Isso porque a legenda assumiu o Ministério da Educação (MEC) com Cid Gomes, ex-governador do Ceará. O orçamento total do MEC é de R$ 101 bilhões, o que significa R$ 9,2 bilhões pelo voto de cada um dos parlamentares do PROS. A legenda, contudo, não sabe se comemora ou se fica desconfiada. Cid, que foi um dos idealizadores do novo partido há pouco mais de um ano, tenta hoje se desvencilhar da legenda. “Eu fui escolhido na cota pessoal da presidente, não por conta do PROS”, disse o ex-governador do Ceará.

. Por ter o maior número de pastas (13), o PT, naturalmente, administra o maior orçamento da Esplanada dos Ministérios, com R$ 297,4 bilhões de recursos. Isso significa que cada voto petista no Congresso custará R$ 3,62 bilhões. Correligionários da presidente Dilma, sobretudo aqueles incluídos na principal tendência do partido, a Construindo um Novo Brasil (CNB), que se sente alijada do núcleo de poder palaciano.