Brigada, segurança privada e oficial de justiça enquadram rolezinho caviar em Porto Alegre

A foto é do Correio do Povo e fala por si mesma.



Dezenas de jovens fizeram um “rolezinho” neste domingo no Moinhos Shopping, em Porto Alegre, para demonstrar contrariedade à repressão policial a grupos frequentadores de centros comerciais em São Paulo nos últimos dias. Cantando funk, dançando e visitando lojas de roupas e sapatos, eles chamaram a atenção dos clientes e dos empresários, que chegaram a fechar alguns estabelecimentos.

A nota é do site do Correio do Povo:

. “Temos que ocupar os espaços. Na periferia, não tem muitos locais de lazer. O shopping tem comida e produtos para consumir”, explicou uma das integrantes da manifestação – que ocorreu pacificamente – Carine Lemos, estudante de Pedagogia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs). Antes de iniciar o passeio, os organizadores se reuniram com a Brigada Militar, com representantes do shopping e com um oficial de Justiça, que levou um mandado de citação e intimação, responsabilizando os manifestantes por qualquer avaria no comércio. “Caso haja algum prejuízo, teremos que responder judicialmente e pagar R$ 150 mil”, disse o analistade sistemas, Fábio Fleck, que organizou o “rolezinho” pela internet.

Maria do Rosário sai de cima do muro e critica governo Tarso por não investigar"mortes camufladas" no Presídio Central

Sem oposição no RS, o PT, agora, faz oposição ao próprio PT. A Assembléia omite-se vergonhosamente diante das denúncias. Nem um único deputado sequer se atreve a protocolar um pedido de CPI, de impeachment ou de audiência pública. 


Sem oposição visível no RS (a oposição sumiu do mapa político gaúcho neste início de verão, o que já levou o jornal Zero Hora a reclamar pela ausência) a ministra Maria do Rosário, da Secretaria Nacional de Direitos Humanos, saiu finalmente de cima do muro e criticou ontem a falta de interesse do governo gaúcho de investigar os homicídios camuflados denunciados na semana passada pela Vara de Execuções Criminais (VEC) de Porto Alegre ao GLOBO. A ministra disse que exigirá de autoridades estaduais que estabeleçam imediatamente os inquéritos necessários para cada um dos casos suspeitos. 

. O governador gaúcho é Tarso Genro, do PT, do mesmo Partido de Rosário. 

. Leia toda a nota de O Globo:

- Na medida em que a VEC considera que existam homicídios camuflados, deve-se solicitar ao Ministério Público que acione os responsáveis. Se houve (homicídios), nós exigimos do estado que estabeleça imediatamente os inquéritos sobre cada um desses casos. Porque homicídio não pode ficar impune - disse Maria do Rosário: - Se foi cometido por preso, se tem agente do estado envolvido, é preciso investigação e responsabilização. O que não aceito é que se diga que houve homicídios, mas não há inquérito.

. Na semana passada, o juiz titular da VEC de Porto Alegre, Sidinei Brzuska, denunciou a existência de uma política camuflada de extermínio de presos no Presídio Central, o maior do Rio Grande do Sul, com a conivência do estado. Segundo ele, foram cometidos nove homicídios entre 2011 e 2013 na cadeia com características semelhantes. A Superintendência de Serviços Penitenciários, no entanto, considerou que as mortes tiveram causas naturais e não abriu investigações.

. Maria do Rosário pediu informações ao juiz de execuções criminais sobre os casos e afirmou que vai pedir providências ao governo do estado. O Presídio Central está na mira da Organização dos Estados Americanos (OEA), que exigiu medidas que desafoguem a superlotação e que seja garantida a integridade física dos mais de 4,7 mil presos. A prisão tem capacidade para cerca de 2 mil apenados.

. A SDH pediu uma prorrogação do prazo para responder à OEA, que venceu no último dia 14. Segundo a ministra, todas as informações para enfrentar os problemas no presídio de Porto Alegre foram repassadas esta semana pelo governo do estado. Ela disse que uma força-tarefa do governo federal está preparando uma resposta à OEA, que deve ser enviada até o final de janeiro.

A ministra, entretanto, afirmou que as medidas adotadas pelo governo estadual, que reduziu em parte a lotação da cadeia e prometeu adequar as instalações da cozinha, bem como melhorar o atendimento de saúde, não são suficientes.

- A secretaria fez um monitoramento, e reconhecemos que houve diminuição no número de presos (no Central), embora não suficientemente. Houve só um começo, digamos assim. E não houve, por parte do estado, a conclusão das obras dos demais presídios - criticou a ministra.

. O governo do Rio Grande do Sul enviou à SDH um documento em em que se compromete a equipar o Presídio Central com extintores de incêndio, brigadas contra fogo e atendimento médico. Informou que até o fim do ano deverá abrir 3.266 novas vagas no sistema prisional - 750 delas até março. O déficit atual é de 5.713 vagas.

. Maria do Rosário assumiu parte da responsabilidade "pelas bárbaras violações dos direitos humanos dos últimos dias". Mas ressalvou que a situação no complexo de Pedrinhas, no Maranhão, onde houve 60 mortes em 2013, já vinha sendo monitorada pela SDH e informada ao governo estadual. Ela disse que enviou ao governo do Maranhão 31 comunicados sobre a situação de risco desde 2011. E deu a entender que os alertas foram desconsiderados pela governadora Roseana Sarney (PMDB):


- Nós, como governo federal, disponibilizamos recursos ao estado e alertas sobre a situação do complexo. Eu vejo então que podíamos ter uma atuação melhor não apenas do Maranhão, mas de todos os estados cumprindo a sua responsabilidade quanto ao sistema prisiona

Taline Oppitz diz que PSDB decepciona pela falta de discurso

Taline diz que Aécio só faz caras e bocas e não tem nada na cabeça.



Na sua coluna de hoje do Correio do Povo, a jornalista Taline Oppitz diz que o senador Aécio Neves e o PSDB são uma surpresa negativa no cenário eleitoral deste ano. Leia tudo:

Surpreendem, candidato e partido, pela falta de discurso, repetição de críticas aos programas sociais, e a pouca clareza nas ideias, ainda incipientes, apresentadas para o eleitor. Experiente, com quatro mandatos de deputado federal e tendo sido governador do estado de Minas Gerais, Aécio não tem conseguido ir além de apontar erros na economia e a pintar um quadro catastrófico para a inflação. O PSDB, no entanto, pode mais. Tem quadros e intelectuais capazes de criar perspectivas eleitorais para a sigla e para o país, mas isso se conseguir pacificar as alas da legenda, que seguem se digladiando.

Protógenes Queiroz denuncia investigação ilegal da Polícia Federal sobre seus passaportes.

No seu Twitter, hoje, o delegado Romeu Tuma Júnior respondeu desta forma às diatribes de Protógenes Queiroz:


Senhor Deputado! Não seja covarde! Meu pai está morto! Não o ofenda e não o cite! Ataque aqueles que podem se defender!

O deputado Protógenes Queiroz (PCdoB/SP), que é também delegado federal e foi responsável pela Operação Satiagraha, denunciou neste final de semana que é vítima de investigação da Polícia Federal, relacionada a seus passaportes.

. “São as viúvas do Tuma e do banqueiro Daniel Dantas”, denunciou, sem apresentar provas.

. No livro “Assassinato de Reputações”, Tuma Júnior denuncia que Protógenes Queiroz começou a Operação Satiagraha por ordem presidencial de Lula, que no entanto mandou parar tudo quando Daniel Dantas começou a liberar dados sobre o comprometimento dos líderes do PT com o Opportunity. Na página 404 do seu livro, escreve Tuma Júnior sobre Protógenes:

- Segundo o site Consultor Jurídico, ele possui sete casas, cuja origem não sabe justificar ao público, e um bom dinheiro embaixo do colchão. 

Ministro do STF avisa que caso do cartel do metrô de SP está na estaca zero

O ministro Marco Aurélio Mello, relator no STF do inquérito que investiga o cartel do metrô em São Paulo durante governos tucanos, disse que o documento encaminhado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, não é conclusivo sobre a existência do esquema de pagamento de propina.

. O ministro deu estas declarações na sexta-feira. Ele acha que Janot nem sequer teve acesso aos autos do inquérito e tudo está na estaca zero.

Porto Alegre terá o domingo mais quente entre todas as capitais. No RS, temperatura chegará a 40 graus.

Será um domingo de muito sol no RS. A temperatura chegará a 40 graus em várias regiões, atingindo 38 graus em Porto Alegre. Será a maior temperatura entre todas as capitais.

. O céu permanecerá claro na capital, haverá pouca umidade e os ventos prosseguirão moderados. 

. A Somar Meteorologia adverte para os altos níveis de radiação ultravioleta durante o dia, com índice entre 12 e 14, que é considerado extremo.