Governo lança marca-conceito "Todos pelo Rio Grande"

A nova marca do governo gaúcho traz consigo um conceito: “Todos pelo Rio Grande”. A criação inova ao transformar o próprio slogan em um elemento visual. O Piratini avisou que a frase e o desenho reproduzem valores e diretrizes que estavam presentes desde o discurso de posse e que têm sido repetidos pelo governador José Ivo Sartori, como união, solidariedade e espírito comunitário. “É um chamamento realista, que reconhece os desafios do Estado, mas ao mesmo tempo olha para frente”, explicou o secretário de Comunicação, Cleber Benvegnú. 

A marca é assinada pelos publicitários gaúchos Newton Bento e Renato Konrath, que cederam a criação sem custo para o Governo do Estado. 

Procurador-geral diz em carta a colegas que Operação Lava Jato chegou a um “momento crucial”

Em carta encaminhada aos membros do Ministério Público Federal, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, alertou os colegas que a operação Lava Jato chegou a um “momento crucial” com o envio, na terça-feira, dos pedidos de investigação sobre pessoas com foro privilegiado ao Supremo Tribunal Federal.

No documento, encaminhado ontem e tornado público nesta quinta, o chefe do MPF pediu que o órgão se mantenha unido, de modo a enfrentar “investidas que busquem diminuir o MPF, desnaturar seu trabalho ou desqualificar seus membros”.

Na carta, Janot ressaltou que examinou “cuidadosamente” as particularidades apresentadas pelo grupo de trabalho baseado em Brasília e pela força-tarefa sediada em Curitiba e que usou critérios “técnicos e objetivos” ao preparar a peça enviada ao STF.

“Não espero unanimidade e não a terei. Desejo e confio, neste momento singular do país, particularmente do Ministério Público. Que cada um dos meus colegas tenha a certeza de que realizei meu trabalho em direção aos fatos investigados, independentemente dos envolvidos, dos seus matizes partidários ou dos cargos públicos que ocupam ou ocuparam”, concluiu.

Líder do governo avisa que salários poderão atrasar em março ou abril

O líder do governo na Assembleia Legislativa do RS, deputado Alexandre Postal (PMDB), confirmou que o atraso dos salários pode ser tomada já na folha de pagamento de março: 

— A expectativa é que possamos ainda passar o mês de março, mas com muita dificuldade. Se ultrapassar março, (será) abril.


Segundo Alexandre Postal, não há mais alternativa para conseguir honrar com os compromissos financeiros. Ele citou os depósitos judiciais e o caixa único como eventuais possibilidades de recursos, mas que estão sem dinheiro.

PGR pedirá abertura de inquérito contra governadores do Rio e do Acre, por citações na Lava Jato

Apesar de o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), negar qualquer envolvimento com o achaque aos cofres da Petrobras, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, decidiu que vai pedir abertura de inquéritos no Superior Tribunal de Justiça contra ele, por ter sido citado na Operação Lava Jato.

Janot entende que há elementos suficientes para os pedidos das investigações. Os procuradores envolvidos descartam solicitar o arquivamento das citações. A mesma avaliação fazem os procuradores no que se refere ao governador do Acre, Tião Viana (PT).

Homenagem ao traficante Xandi em condomínio de Porto Alegre será apagada

A polêmica criada na semana passada, quando foi pintada na fachada de um condomínio popular em Porto Alegre uma homenagem ao traficante Xandi, assassinado por rivais no início do ano, vai ter um desfecho favorável à comunidade, mas contrário ao desejo de quem vive no lugar.

A presidente da Associação dos Moradores do Condomínio Princesa Isabel, localizado na avenida de mesmo nome, no bairro Azenha, Eurides Teresinha Pires da Costa, comprometeu-se esta tarde, durante depoimento à Polícia Civil, que vai mandar apagar o grafite.

Para justificar a homenagem, que traz a inscrição “O padrinho é o general” e custou R$ 10 mil, rateados entre os moradores, foi de que “nós amávamos o Xandi”.

Talvez seja mera coincidência, mas o condomínio, que fica a 100 metros do Palácio da Polícia, frequentemente aparece na imprensa por inúmeras apreensões de drogas e armas feitas no local.

Janot prepara nova lista de políticos enrolados com a Lava Jato, que entregará ao STJ

Além da lista dos 54 nomes que seguiu terça-feira para o Supremo Tribunal Federal, há uma outra relação de políticos, ex-políticos e outros personagens que têm com o que se preocupar.

Na próxima semana, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviará ao Superior Tribunal de Justiça outra lista de políticos que tiveram os nomes relacionados com a Operação Lava Jato.

Nessa, entrarão governadores, ex-governadores, ex-deputados e ex-senadores.

Lindbergh, Gleisi, Lobão e Collor estão na "lista de Janot", garante o Estadão

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) está na lista dos políticos que serão investigados pelo Supremo Tribunal Federal por envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras. É o que garante o jornal O Estado de São Paulo.

O nome do senador está entre os 28 pedidos de abertura de inquérito enviados pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao ministro Teori Zavascki, na quarta-feira.

Em depoimento de delação premiada, o ex-diretor de Abastecimento da estatal, Paulo Roberto costa, disse que trabalhou para o petista na eleição ao governo do Rio de Janeiro, no ano passado, como arrecadador de recursos de empreiteiras para financiar a campanha.

Outros nomes

O Estadão apurou que a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) também está na lista da PGR com pedido de abertura de inquérito. Da mesma forma, Janot pediu investigações contra os senadores Edison Lobão (PMDB-MA) e Fernando Collor (PTB-AL).

Segundo fontes do Judiciário, Collor teria o maior número de indícios contra si, inclusive com dinheiro do esquema depositado em sua conta corrente. O senador tem influência política na BR Distribuidora, subsidiária da Petrobras.

Petrobras vale hoje 15% do que valia há cinco anos

Em 2010, o valor de mercado da Petrobras era de US$ 270 bilhões. Hoje, vale 15% disso, US$ 41 bilhões. Vale menos do que algumas petrolíferas de segundo escalão, como Anadarko (US$ 43 bilhões), Occidental (US$ 61 bilhões) e ConocoPhilips (US$ 81 bilhões), as três dos Estados Unidos.

PPS é o primeiro partido a aderir às manifestações do dia 15

Embora a oposição ainda esteja avaliando se tomará parte ativa nos protestos contra a presidente Dilma Rousseff, marcados para o dia 15, os deputados federais do PPS decidiram participar. A decisão de aderir ao movimento e convocar a militância para comparecer aos atos foi tomada pela Executiva Nacional. Não houve voto contrário.

O PPS é o primeiro partido a tomar essa decisão de forma oficial. As manifestações contra o governo, com foco explícito no pedido de impeachment, estão sendo divulgadas por entidades independentes, principalmente por meio das redes sociais.

Dois dias antes, na sexta-feira 13, o PT planeja fazer uma contramanifestação, inicialmente em São Paulo e no Rio de Janeiro, apenas. Lula já mandou avisar que não comparecerá.

Em seu primeiro pronunciamento no Senado, José Serra critica duramente os governos petistas

O senador José Serra (PSDB-SP) dedicou seu primeiro discurso no Senado a fazer uma avaliação crítica da atual situação econômica do País em decorrência dos governos do PT. Para o tucano, o País enfrenta a pior crise financeira.

Disse ele: "Estamos diante de uma crise econômica de grande tamanho. Não me lembro de uma crise tão acentuada e tão difícil quanto essa na economia brasileira. Incluam aí os anos do João Goulart, os anos do Collor, quando aquele governo recebeu a herança de 90% ao mês de inflação, fez o Plano Collor, etc. A meu ver, a situação hoje é mais difícil. Tem menos raio de manobra pela frente do que tinha nessas oportunidades".

Na sua avaliação, o País viveu um excelente período econômico no início dos anos 2000 mas a partir do segundo mandato do ex-presidente Lula, a situação começou a piorar. "Na verdade, um pouco antes, da segunda metade da década passada. Foi nessa oportunidade que, de alguma maneira, se pôs o ovo da serpente da nossa crise. E olhem que a economia brasileira, na década passada, enfrentou ou desfrutou de uma situação de bonança externa como não houve no século XX inteiro", ressaltou.

O tucano criticou ainda a política de juros elevados adotada por Lula durante a crise econômica internacional, o que, para ele, levou o País à desindustrialização. "O governo Lula cometeu a façanha de fazer uma política de juros em elevação, apesar da abundância de dinheiro externo. Em geral, o governo procura subir juros quando tem escassez de divisas e precisa atrair dinheiro", disse. "O Brasil se desindustrializou sob o ímpeto dessa política, paradoxalmente, comandada, não digo nem que conscientemente, por um ex-operário industrial, que comandou a desindustrialização brasileira", emendou.

Dólar volta a subir e segue rumo aos R$ 4,00

As 15h45min o dólar comercial já tinha registrado alta de 1,1%, cotado a R$ 3,014 para a venda. A cotação do euro, na mesma hora, emplacou R$ 3,322.

O dólari vai rumo aos R$ 4,00

Tudo por conta das crises política e econômica que grassa no Brasil.

Procuradores pegam prova de depósito de dinheiro sujo na conta da mulher de Vaccari, o tesoureiro do PT, que ainda continua solto.

CLIQUE AQUI para ler, também, "UTC pagou campanha eleitoral do PT, diz doleiro" -

Nas listas que circularam até agora, o nome do tesoureiro nacional do PT não aparece, embora se saiba que ele não escapará das mãos do MPF. Apesar de tudo, João Vaccari Neto ainda não foi para a cadeia. Mas pela primeira vez na Operação Lava Jato, as autoridades que investigam o caso obtiveram comprovantes de transações bancárias que ligam o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, a suspeitos de operar no esquema de corrupção na Petrobras. Este novo Mensalão, o Mensalão II, é novamente chefiado por Lula, mas desta vez também por Dilma. Todos estão sendo poupados até o momento, enquanto personagens marginais são punidos. 

A reportagem é da Folha de hoje. Leia: 

A força-tarefa da Lava Jato apura se duas operações de recebimento e envio de R$ 400 mil em 2008 e 2009 com o uso de uma conta da mulher de Vaccari tiveram ligação com o suposto pagamento de propina pela Toshiba em negócios com a Petrobras.
O dinheiro foi movimentado a partir de uma conta de uma empresa controlada pelo empresário Cláudio Mente, que, segundo o doleiro Alberto Youssef, operava o pagamento de subornos na estatal de petróleo.
Vaccari afirma que as transações resultaram de um empréstimo concedido a ele por Mente, seu amigo, para a aquisição de uma casa (leia texto ao lado).
Os documentos fazem parte de um inquérito aberto em janeiro para investigar se a Toshiba repassou duas parcelas de propina a Vaccari, no valor de R$ 400 mil cada uma, entre 2009 e 2010, para o fechamento de um contrato no valor de R$ 117 milhões com a Petrobras para obras no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj).
Essa suspeita surgiu após Youssef apontar a realização desse crime em um dos depoimentos de sua delação premiada na Lava Jato.
Nessa investigação foi anexado o depoimento do advogado Carlos Alberto Pereira da Costa, apontado como laranja de Youssef e gestor da empresa de Mente, a Comércio de Produtos Agropecuários, que tem o nome fantasia de CRA (Centro de Reproduções das Américas).
Em fevereiro, Costa afirmou à PF ter providenciado uma remessa de R$ 400 mil de uma conta da CRA para uma conta de Giselda Rousie de Lima, mulher de Vaccari, em novembro de 2008.
O advogado relatou que elaborou um contrato de empréstimo para justificar a transferência, mas que a CRA nunca emprestou dinheiro.
De acordo com Costa, o contrato de novembro de 2008 e um termo de quitação do empréstimo, com data de 29 de dezembro de 2009, foram elaborados no mesmo dia, o que era comum na empresa para "esquentar" transações financeiras.
O advogado entregou à Polícia Federal o comprovante da transferência para Vaccari em 2008 e também um extrato que aponta uma remessa de R$ 400 mil da conta do atual tesoureiro do PT para a conta da CRA no dia 22 de dezembro de 2009.
À época, Vaccari presidia a Bancoop (Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo). O Ministério Público move ação penal em que acusa Vaccari de ter desviado valores da entidade para o PT –o que ele nega.
Vaccari assumiu a tesouraria do PT em 2010.
Em depoimentos prestados em fevereiro à força-tarefa da Operação Lava Jato, Costa e Youssef apontaram que Mente operava o pagamento de propinas para empreiteiras.
A Polícia Federal agora vai buscar o depoimento de executivos da Toshiba para aprofundar as investigações


Não será fácil a nova vida de Wambert no PSDB de Porto Alegre

A richa entre o deputado federal Nelson Marchezan Júnior e o advogado Wambert Gomes Di Lorenzo, que disputaram em 2012 a indicação do PSDB à prefeitura de Porto Alegre, com vitória de Wambert, parece não ter arrefecido.

Nos bastidores, comenta-se que Marchezan pretende dificultar como puder a vida de seu rival, que na segunda-feira retornou ao partido, após uma breve passagem pelo PSD.

O deputado tem apoio de parte da militância, mas é criticado por um grupo de tucanos ainda maior, desde que se incompatibilizou com a então candidata ao governo do Estado Yeda Crusius, em 2006.

Conhecido pelo pavio curto, ele tem facilidade para colecionar desafetos.

Cassados os mandatos do governador e do vice de Rondônia por abuso de poder econômico

O Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia cassou na tarde desta quinta-feira os mandatos do governador Confúcio Moura (PMDB) e de seu vice, Daniel Pereira (PSB). Ainda cabe recurso.

Por quatro votos favoráveis à cassação e três contrários, os juízes acataram denúncia da coligação "Frente Muda Rondônia", do candidato Expedito Júnior (PSDB), derrotado no segundo turno, quando o peemedebista foi reeleito.

Confúcio foi acusado de abuso de poder econômico por distribuir almoço e refrigerantes para mais de 2 mil pessoas que participaram da convenção do PMDB, realizada em junho, em Porto Velho.

Quem reclama por cargos no governo Sartori, agora, é o PPS

Está complicado para o governador José Ivo Sartori equacionar a distribuição de cargos para satisfazer a todos os partidos que lhe dão sustentação na Assembleia Legislativa. Agora é a vez do PPS.

O presidente da sigla, Paulo Odone – que, na semana passada, foi indicado para uma diretoria do Badesul –, se diz constrangido com a demora do governo em aprovar as nomeações de apadrinhados do partido.

CPI convoca Graça Foster, Gabrielli, Zelada e Duque. Câmara contrata Kroll para investigações internacionais.

A CPI da Petrobrás aprovou nesta quinta-feira 43 requerimentos. Entre os convocados, estão os ex-presidentes da estatal Graça Foster e José Sérgio Gabrielli, além dos ex-diretores Paulo Roberto Costa (Abastecimento), Jorge Zelada (Internacional) e Renato Duque (Serviços). O plano de trabalho, sugerido pelo relator Luiz Sérgio (PT-RJ), passou com uma mudança - justamente a que permitiu que Barusco fosse o primeiro a ser ouvido. Se a sequência for mantida, Gabrielli e Graça Foster serão os próximos depoentes.

Os parlamentares também aprovaram pedidos de acesso às investigações conduzidas pelo Tribunal de Contas da União (TCU), pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e a Justiça Federal no Paraná. Além disso, solicitaram o compartilhamento do material obtido pela CPMI da Petrobras, encerrada no fim do ano passado.

Outro requerimento aprovado nesta quinta-feira prevê a contratação da empresa americana Kroll para auxiliar os trabalhos de investigação.


Sub-relatorias

Apesar dos protestos de alguns parlamentares, a CPI terá qutro sub-relatorias. A primeira sub-relatoria vai investigar superfaturamento e gestão temerária na construção de refinarias no Brasil e ficará sob responsabilidade do deputado Altineu Côrtes (PR-RJ); a segunda, a constituição de empresas subsidiárias e sociedades com o fim de praticar atos ilícitos, sob comando de Bruno Covas (PSDB-SP); a terceira, o superfaturamento e gestão temerária na construção e afretamento de navios de transporte, navios-plataforma e navios-sonda, sob responsabilidade de Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP); e a última vai apurar irregularidades na operação da companhia Sete Brasil e na venda de ativos da Petrobras na África e será comandada por André Moura (PSC-SE).

Apenas 37% dos projetos do PAC no RS foram concluídos, denuncia PSDB

A assessoria técnica da bancada do PSDB na Assembleia Legislativa fez um levantamento sobre a execução dos projetos do PAC no Rio Grande do Sul e concluiu que, em 2014, foram executados apenas 37% do orçamento previsto. Os dados foram retirados do Sistema Integrado de Administração Financeira do Senado.

Do total de R$ 1,5 bilhão previstos na dotação inicial do PAC, foram executados somente R$ 551,2 milhões. Os tucanos frisam que as obras anunciadas pelo governo Dilma não passam de peças de propaganda para enganar a população e dificultar o desenvolvimento do Estado.

Segundo o relatório, entre as obras que deixaram de receber recursos estão:

1) A adequação da BR 116, entre Estância Velha e Dois Irmãos (R$ 10 milhões);
2) A construção da ponte sobre o Rio Jaguarão (R$ 30 milhões);
3) A construção do contorno rodoviário norte da Região Metropolitana de Porto Alegre nas rodovias BR 116 e BR 448 (R$ 9 milhões);
4) A construção do trecho na BR 392, entre Santa Maria e Santo Ângelo (R$ 9 milhões);
5) A construção das barragens e canais de irrigação de Arvorezinha, Taquarembó e Jaguari (R$ 8,1 milhões);
6) A expansão do perímetro de irrigação do Arroio Duro (R$ 6,6 milhões);
7) A recuperação dos molhes de acesso e a ampliação do cais público do porto de Rio Grande (R$ 9,7 milhões).

Santas Casas cobram R$ 25 milhões que Sartori não deve

O governo estadual não gostou das investidas da Federação de Santas Casas do RS para cobrar dívidas que Sartori recebeu de Tarso Genro, PT, porque embora reconheça que elas existam, não aceita a inclusão de faturas que não deve, referentes ao atual mandato.

As dívidas deixadas por Tarso foram contingenciadas, como aconteceu com todas as demais despesas que o governo do PT espetou na conta do atual governo do PMDB.

Acontece que as Santas Casas querem receber R$ 25 milhões que teriam vencido em janeiro e fevereiro.

Elas não existem.

O valor cobrado refere-se a um apoio financeiro baseado em contrato que venceu no dia 31 de dezembro.,


E que portanto não existe. 

Impeachment, oportunidade de resgate", por Sergio Ferraz

Neste artigo para a , Sérgio Ferraz, 78 anos, advogado e membro da Academia Brasileira de Letras jurídicas, escreve hoje na Folha de São Paulo que partindo apenas das declarações à imprensa, e nada mais do que isto, fica claro que Dilma atentou contra a probidade administrativa por omissão, o que justifica seu julgamento político e impeachment por parte do Congresso.

O movimento pelo impeachment não se abala com os recuos da Lista de Janot ou com o susto dos Partidos e do Congresso. O cartaz ao lado é prova disto. 

O fato de estar livre das investigações do Petrolão - por enquanto - não significa que Dilma esteja livre de dezenas de outra simputações por crimes cometidos contra a administração pública.

Leia todo o artigo:

Antes do enfrentamento do tema, duas desmitificações:

1) impeachment não é golpe, e jurista que pede sua aplicação não é plantonista de soluções antidemocráticas. O impeachment é instrumento expressamente previsto na Constituição (art. 52, I e II), cabível quando certas autoridades –entre elas o Presidente da República– cometem crime de responsabilidade;

2) mídia não é sinônimo de oposição; quem as iguala não faz mais do que expressar a convicção de que se deva adotar o controle da imprensa (e o amordaçamento da liberdade).

Há, sim, condições jurídicas amplas para deflagrar o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

CLIQUE AQUI para ler tudo.


OAB, crítica feroz de Sérgio Moro, vejam só, lança hoje sua Campanha Anticorrupção

Será esta noite, 19h, a reunião do Conselho Federal da OAB. A OAB, que tem feito críticas ferozes ao juiz Sérgio Moro (leia nota abaixo) lançará campanha contra a corrupção.

Será em Florianópolis.

O presidente Marcus Vinicius Furtado Coelho estará presente. Ele é apontado como um possível indicado de Dilma para o STF, mas teria que passar pelo crivo do Senado, que não está para brincadeira com o governo.

Muitos presidentes estaduais da OAB queixam-se da omissão da entidade diantge da crise política, ética, moral e econômica que atinge o Brasil.

Neuto do Conto é o novo presidente do BRDE

O novo presidente do BRDE é Neuto do Conto. Terá mandato de 18 meses.

Teori Zavascki deve revelar investigados nesta sexta-feira

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), deve analisar todos os pedidos de abertura de inquérito e arquivamentos relativos à Operação Lava Jato nesta sexta-feira. O material que pede a investigação de 54 pessoas à Corte foi encaminhado pela Procuradoria-Geral da República no início da noite de ontem.

Na análise, Zavascki deve retirar o sigilo dos casos e tornar públicos os nomes que serão investigados.

Na lista de 54 possíveis investigados, constam tanto parlamentares e autoridades com foro especial como pessoas sem prerrogativa de foro.

Início das aulas do Pronatec é adiado para 17 de junho

Um dos carros-chefe da campanha da presidente Dilma, o início das aulas do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) foi adiado de 17 maio para 17 de junho. Criado em 2011 pelo governo federal, o Pronatec concede bolsas de estudos para alunos de cursos técnicos. A mudança também a divulgação de quantas vagas as instituições de ensino privado conseguiram no programa. Em nota, o Ministério da Educação (MEC), informou que aguarda aprovação orçamentária e haverá oferta de vagas ainda este semestre. 

Juizes estaduais reagem às agressões da OAB contra o juiz Sérgio Moro

A Associação Nacional dos Magistrados Estaduais (Anamages) divulgou a seguinte Nota Pública:

REPÚDIO ÀS AFIRMATIVAS 
DA “ONG TORTURA NUNCA MAIS” E DA OAB.
“Sem justiça, não existe democracia.”

A ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS MAGISTRADOS ESTADUAIS – ANAMAGES, tendo e vista as recentes declarações da ONG Tortura Nunca Mais, presidida pelo ex-preso político Sr. Waldomiro Batista, e do Exmo. Sr. Wadhi Damous, Presidente da Comissão Nacional de Direitos Humanos da OAB, vem a público manifestar o apoio e solidariedade da magistratura estadual brasileira ao Exmo. Sr. Dr. Sergio Moro, DD. Juiz Federal responsável pelo processamento das ações decorrentes da “Operação Lavo-Jato”, em tramitação no Fórum Federal de Curitiba/PR.
Imputar ao magistrado a pecha de torturador porquanto está praticando atos de jurisdição é ofensa à sua dignidade e honra funcional.

O Brasil assiste envergonhado e enojado toda uma sorte de assalto aos cofres públicos, com desvio de verbas bilionárias para satisfazer interesses pessoais, enquanto se nega ao seu povo direitos elementares como saúde, segurança, educação, previdência, direitos trabalhistas e transporte sempre com a alegação de que não existem recursos financeiros.
Quem se desvia do bom caminho, independente de raça, cor, condição social ou política, deve responder por seus atos, sujeitando-se ao devido processo legal e, comprovada a culpa, às sanções impostas.
O MM. Dr. Juiz Federal está apenas cumprindo com seu dever funcional e zelando pelo interesse público. Quem não estiver satisfeito com suas decisões, que delas recorra, legem habemus!
Não se pode admitir, isto sim, que entidades sociais ou de classe denigram e desmoralizem a imagem do magistrado apenas para atender interesses partidários e pessoais, achincalhando publicamente não só a pessoa do Juiz, mas toda a magistratura pátria.
Estas pessoas tem todo o direito de divergir da condução do processo, desde que não atinjam a honra funcional e pessoal. Deveriam, sim, se preocupar com a ofensa aos direitos humanos da população vilipendiada em seus mais elementares anseios pelos sucessivos escândalos, desvios de conduta e a prática de crimes das mais variadas natureza, deixando a cargo das defesas regiamente contratas e pagas, com toda certeza com o dinheiro público surrupiado, o trabalho de defender seus clientes usando dos recursos legais.
Dr. Sergio Moro, os magistrados estaduais brasileiros rendem homenagens a Vossa Excelência, com a certeza de que seu profícuo trabalho traduz a vontade de todo o povo brasileiro de fazer JUSTIÇA, certos que, ao final, em se comprovando as acusações, sejam os réus responsabilizados por seus atos.
A prisão preventiva e a delação premiada são institutos legais, implantados pela via legislativa própria e como tal devem ser regularmente aplicados, sem que isto signifique tortura ou coação, mas sim proteção cautelar à sociedade.

Brasília, 02 de março de 2.015

Antonio Sbano
Presidente da ANAMAGES

CPI da Petrobras tem bate-boca generalizado nesta quinta

A sessão da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) viveu na manhã desta quinta-feira momentos de tensão e bate-boca generalizado, após o presidente Hugo Motta (PMDB/PB) anunciar que criaria quatro subrelatorias para o colegiado.

Indignado com a condução dos trabalhos, Edmilson Rodrigues (PSOL-PA) chamou o peemedebista de "moleque" e chegou a ser contigo por colegas. Outros deputados se levantaram de suas cadeiras e, com dedos em riste, foram até a mesa da presidência questionar Motta.

"Quem manda aqui é o presidente. Não aceito desrespeito. Cabelo branco não é sinônimo de respeito", reagiu Motta aos gritos. "Não serei fantoche para me submeter a pressão aqui. Não tenho medo de grito. Da terra onde venho, homem não ouve grito", emendou.

- A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras acaba de eleger como vice-presidentes do colegiado os deputados Antonio Imbassahy (PSDB-BA), Félix Mendonça Júnior (PDT-BA) e Kaio Maniçoba (PHS-PE). O tucano será o primeiro vice, o pedetista o segundo, e Kaio, o terceiro.

Estado Islâmico atira jovem gay de prédio na Síria

Imagens publicadas no site "Raqqa" mostram um grupo do Estado Islâmico executando um jovem de 20 anos, na Síria. O rapaz é atirado de um edifício sob a acusação de ser homossexual. Segundo informações do site, esse mesmo grupo também publicou fotos de um ladrão tendo a mão decepada por militantes.

A execução teria ocorrido em 26 de fevereiro em mais uma tentativa de provar ao mundo que a população da Síria está sendo massacrada. Segundo o jornal britânico Daily Mail, uma multidão assistiu, aos gritos, o ato de violência.

Dólar sobe pelo 4º dia e se aproxima de R$ 3; Bovespa opera em queda

No quarto dia seguido de alta, o dólar comercial subia e se aproximava novamente de R$ 3 nesta quinta-feira, mesmo após o Banco Central elevar a Selic em 0,5 ponto percentual.

Já a Bovespa caía. Por volta das 12h30, a moeda norte-americana avançava 0,49%, a R$ 2,995 na venda, enquanto o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, recuava 0,3%, a 50.315,24 pontos.

Brasil perde para México posto de maior produtor de veículos da América Latina

O Brasil perdeu para o México a liderança na produção de veículos na América Latina e, neste ano, pode também deixar de ser o quarto maior mercado de carros do mundo. Os dados foram divulgados na quarta-feira, pela Organização Internacional de Construtores de Automóveis (Oica), durante o Salão do Carro de Genebra. Para 2015, a previsão é de que o setor automotivo brasileiro terá um dos desempenhos mais fracos entre os grandes mercados. No ano passado, a Oica aponta que a produção brasileira sofreu um tombo de 15,3%, o que fez o País registrar o pior resultado entre os dez principais produtores do mundo. Com isso, o Brasil caiu da sétima colocação para a oitava no ranking dos maiores fabricantes globais, com 3,1 milhões de unidades. O México, com uma alta de 10%, passou a ter 3,3 milhões de unidades produzidas, superando a fabricação nacional e virando líder na região. Os números do Brasil vão na contramão dos de países ricos e dos emergentes. No mundo, segundo organização, o setor automotivo cresceu 3% em 2014 e, neste ano, deve assistir a outra expansão de 3%, tanto em produção quanto em vendas.

Camaquã ainda espera por montadora chinesa

A montadora da Yunlihong Brasil, ligada ao grupo Shiyan Yunlihong Motors, com sede na província de Hubei, no Leste da China. não apresentou nada que confirme sua presença no Rio Grande do Sul, na cidade de Camaquã, conforme  acordo firmado em 2011.

A queixa é do prefeito da cidade, João Carlos Machado (PP).  

Operação combate lavagem de dinheiro no RS e em outros três Estados.

A Polícia Federal realizada operação nesta quinta-feira em combate aos crimes de lavagem de dinheiro e evasão de divisas em quatro Estados: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo. 

São cumpridos sete mandados de prisão preventiva, 34 de prisão temporária, 25 de condução coercitiva e 68 de busca a apreensão no esquema que teria movimentado mais de R$ 600 milhões.

A PF ainda não entrou em detalhes e por isto não se sabe os nomes dos envolvidos.

Não existe previsão para a abertura de informações novas.

Paquetá quer elevar para 500 o número de lojas próprias no País

O grupo gaúcho Paquetá confirmou a informação de que até 2020  aumentará de 410 para 500 os seus atuais pontos de venda no País, 15 dos quais neste ano. Do atual conjunto, 194 são lojas próprias.

55% do faturamento do grupo tem origem nas lojas.

A Paquetá tem sete fábricas no RS, Bahia, Ceará, Argentina e República Dominicana.  faturamento do grupó foi de R$ 2,4 bilhões no ano passado.



Mesmo que obtenha mais espaço fiscal, governo gaúcho não poderá tomar novos empréstimos

O ministro Joaquim Levy já avisou ao secretário gaúcho da Fazenda, Giovani Feltes, que o governo federal não concederá aval a qualquer novo empréstimo, mesmo que seja regulamentada a lei que repactuou o contrato de financiamento com a União.

O freio foi notificado durante a última reunião do Confaz.

A ordcem é reduzir o endividamento dos Estados e com isto melhorar a conquista de superavit primário do setor público consolidado.

Capellari diz que prefeitura estatizará todo o transporte coletivo, caso licitação das linhas não saia novamente

O terceiro edital de licitação para o transporte público de Porto Alegre será lançado no dia 6 de maio, de acordo com a Prefeitura. Após duas publicações em que não houve empresas interessadas, o diretor-presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Vanderlei Cappellari, afirma que essa é a “última tentativa”. Segundo ele, caso a licitação seja novamente deserta, a Carris, empresa pública, deverá assumir o transporte na cidade.

O prefeito José Fortunati, que como Capellari é ex-petista, nunca afirmou nada semelhante.

A ATP boicota a licitação porque o edital é irreal e burro.


Governo Sartori vai atrasar salários de março

A medida não atingirá a cúpula e os servidores do Tribunal de Justiça, Assembléia, TCE e Ministério Público.

O teto para pagamento em dia seria apenas para quem ganha até R$ 4,5 mil.

O excedente seria pago em três vezes.

Oficiais da Brigada Militar, delegados da Polícia Civil, funcionários da Procuradoria-Geral do Estado, técnicos da Fazenda e até mesmo os secretários de Estado e o governador estarão entre os principais atingidos pela mudança. Professores, policiais militares e servidores do quadro geral devem receber normalmente. 

Os servidores, sobretudo professores, prometem reagir. 

O governo alega que não tem dinheiro em caixa. 

Os atrasos poderão se repetir mensalmente. 

Dilma festejou com champanha inclusão de Eduardo Cunha na Lista de Janot

O deputado Eduardo Cunha, presidente da Câmara, vazou ontem para os jornalistas que sua inclusão na lista foi comemorda com champanha pela presidente Dilma e seus auxiliares.

Dilma também teria comemorado a exclusão da senadora Gleise Hoffmann, que aparentemente não foi beneficiada.


Na versão contada por Eduardo Cunha, seu nome foi empurrado para dentro da lista pelo ministro José Eduardo Cardozo (Justiça), que teria feito gestões junto ao procurador-geral. Para que esse enredo fique em pé será necessário que as acusações contra o deputado desmontem logo que forem divulgadas pelo relator do processo no STF, ministro Teori Zavascki.

Janot pediu que STF deixe Dilma e Aécio fora das investigações do Petrolão

A Folha de S. Paulo de hoje diz que Dilma, além de Aécio, ficarão fora das investigações do Petrolão, por recomendação de Rodrigo Janot, Procurador Geral da República. Aécio, ontem, como também Renan Calheiros e Eduardo Cunha também já denunciaram, disse que "alguém" do governo, que ele não citou, tentou convencer Janot a inclui-lo na lista, que acabou incluindo apenas gente do PT e da base aliada de Dilma. Não se sabia da presença de Dilma na lista enviada do Paraná. Só do governo do PT serão investigados políticos delatados como corruptos.

A reportagem da Folha é de Severino Motta, Andréia Sadi e Gabriel Mascarenhas. A ilustração ao lado também é da Folha.  Leia tudo:

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, recomendou ao Supremo Tribunal Federal que não abra investigações sobre a presidente Dilma Rousseffe seu adversário nas eleições de 2014, o senador Aécio Neves (PSDB-MG).
Os dois foram citados em depoimentos dos delatores da Operação Lava Jato, que investiga um vasto esquema de corrupção na Petrobras. O Supremo deverá acatar a recomendação ainda nesta semana, e com isso Dilma e Aécio não serão alvo de inquéritos.
Ainda não está claro o contexto das menções feitas a Dilma e Aécio nos depoimentos, porque os documentos enviados por Janot ao ministro Teori Zavascki, relator dos processos da Operação Lava Jato no STF, são sigilosos.
Editoria de Arte/Folhapress
No ano passado, a revista "Veja" revelou que o doleiro Alberto Youssef disse em um de seus depoimentos que Dilma e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, seu antecessor e padrinho político, sabiam do esquema de corrupção que atuava na Petrobras.
Na avaliação do caso de Dilma, disseram investigadores à Folha, foi levado em conta o artigo 86 da Constituição, que define as situações em que um presidente da República pode ser investigado por crimes de responsabilidade e outras infrações.
De acordo com o artigo, durante o exercício de seu mandato, o presidente da República não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções. Procurado, o Palácio do Planalto não fez comentários sobre a decisão de Janot sobre Dilma.
Sobre Aécio, em um de seus depoimentos, o doleiro Youssef afirmou ter ouvido dizer que o senador tinha influência sobre negócios em uma diretoria da estatal Furnas, no fim do governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), segundo o advogado do delator.
Sem entrar em detalhes sobre a citação, Aécio afirmou que "setores do governo, que são os protagonistas desse escândalo" tentaram "envolver a oposição" no caso, e que recebeu como uma "homenagem" a decisão de Janot.
O ministro Teori Zavascki deve levantar o sigilo dos processos até sexta-feira, quando promete se pronunciar sobre os 28 pedidos de abertura de inquérito e 7 de arquivamento que recebeu de Janot.
Os pedidos de investigação atingem 54 pessoas, incluindo deputados e senadores que só podem ser investigados com autorização do Supremo. A lista inclui os presidentes da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).
Janot também recomendou o arquivamento do caso do ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN). A presidente Dilma deve nomeá-lo ministro do Turismo depois que o STF confirmar o arquivamento do caso.
A Procuradoria aceitou pedidos de inquérito sobre a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), que chefiou a Casa Civil no primeiro mandato de Dilma, e seu marido, o ex-ministro das Comunicações Paulo Bernardo, também petista.
Segundo Youssef, operadores do esquema de corrupção entregaram R$ 1 milhão para a campanha da senadora nas eleições de 2010. Gleisi nega ter recebido doações ilegais.
Em mensagem enviada a todos os membros do Ministério Público Federal nesta quarta-feira, o procurador Janot disse que fez "uma opção clara e firme pela técnica jurídica" ao encaminhar os pedidos de investigação ao Supremo, "independentemente dos envolvidos, dos seus matizes partidários, ou dos cargos públicos que ocupam ou ocuparam".


PMDB gaúcho poderá adiar para outubro a escolha da nova direção

O PMDB gaúcho terá reunião hoje para definir a data da eleição da sua nova direção. O Partido tinha decidido fazer isto dia 15, mas outros eventos estão agendados para o mesmo dia, como as manifestações de rua pelo impeachment.

O mais provável é que a eleição vá para 30 de outubro, data agendada pela direção nacional para as eleições estaduais no PMDB.

Câmara aprova indicativo que impede nomeação de 5 novos ministros do STF por parte de Dilma

Em clima bélico com o Planalto, a Câmara aprovou, por 278 votos a 59 e 9 abstenções, o requerimento de preferência para que seja votado o texto do Senado para a Proposta de Emenda à Constituição 457/05, que aumenta de 70 para 75 anos a idade da aposentadoria compulsória para ministros do STF, do TCU e dos demais tribunais superiores.

No STF, Dilma ficará sem poder nomear 5 novos ministros. 

A proposta impede que Dilma indique cinco ministros aos STF.