Quebrado, governo de Minas só poderá fazer investimentos se obtiver empréstimo de R$ 3 bi

O governador de Minas Gerais, o petista Fernando Pimentel, comunicou oficialmente à Assembleia Legislativa do Estado que terá que reduzir a previsão orçamentária para este ano, de R$ 83 bilhões para R$ 77 bilhões.

Garantiu também que dependerá de empréstimos, num total de R$ 3 bilhões, para que sejam feitos investimentos mínimos. A previsão é de crescimento zero da arrecadação de Minas.

STF nega pedido do PSDB e mantém o “bolsa esposa” da Câmara dos Deputados

O ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki negou o mandado de segurança impetrado pelo líder do PSDB na Câmara, deputado Carlos Sampaio (SP), que tentava derrubar um ato da Mesa Diretora da Câmara autorizando o pagamento de passagens aéreas para cônjuges de parlamentares, apelidado de "bolsa esposa".

Empresário gaúcho aparece em lista do HSBC como um dos 342 brasileiros com conta na suíça

Na relação de 342 brasileiros que mantêm contas no banco HSBC, na Suíça, há um gaúcho, o diretor-presidente da fabricante de plásticos Videolar, Lírio Parisotto. A informação consta na edição da revista Época, que começou a circular neste final de semana.

Conforme a revista, a lista ainda conta com um relatório sigiloso do Fisco sobre os primeiros 15 brasileiros investigados no caso que ficou conhecido como Swissleaks.

Ontem, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, determinou à Polícia Federal que investigue todas as contas mantidas por brasileiros naquele país.

Em meio à greve dos caminhoneiros, governo autoriza reajuste em pedágios de rodovia que liga o RJ a MG

Parece que o governo gosta de brincar com o perigo. Em meio à greve dos caminhoneiros, cuja uma das bandeiras de luta é a redução do valor dos preços dos pedágios, a Agência Nacional de Transportes Terrestres autorizou a concessionária Rodovia do Aço S.A. a reajustar suas tarifas na BR-393, que liga o Rio de Janeiro a Minas Gerais.

A tarifa para automóveis subirá para R$ 5,00. Os caminhões de dois eixos, ônibus e furgões passarão a pagar R$ 10,00. O reajuste foi de 11%.

Força Nacional protege comboio de caminhões da JBS no Oeste de SC

Movimentação dos caminhões começou às 6h30 deste sábado.

Na manhã deste sábado, uma liminar da Justiça Federal permitiu a liberação de 18 caminhões do pátio da JBS – Unidade de São Miguel do Oeste, para seguir viagem, Os veículos, carregados com derivados de suínos, foram escoltados por cerca de 20 policiais militares e quatro viaturas. Os caminhões seguem até a cidade Itajaí. Três equipes de policiais revesam a segurança.

O temor era de represália, mas a saída foi pacífica e sob aplausos dos demais motoristas, como forma de protesto. Um dos motoristas abandonou o comboio e entrou no Parque de Exposições Rineu Gransotto, onde mais de 400 caminhões estão parados.

Segundo o coordenador do movimento em São Miguel do Oeste, Vilmar Bonora, não haverá alteração na greve.


Informações extra-oficiais dão conta que a maioria dos caminhoneiros do comboio viajou contra vontade.

Declaração de Lula ameaçando convocar o “exército do MST” indigna militares

As declarações do ex-presidente Lula durante ato em favor da Petrobras, na terça-feira, causaram revolta à direção do Clube Militar. A entidade, que é formada em sua maioria por oficiais da reserva do Exército, publicou nota em seu site criticando Lula.

Leia a nota na íntegra:

Nas ruas centrais do Rio de Janeiro, pudemos assistir o despreparo dos petistas com as lides democráticas. Reagiram inconformados como se só a eles coubesse o “direito” da crítica aos atos de governo. Doeu aos militantes petistas, e os levou à reação física, ouvir os brados alheios de “Fora Dilma”.

Entretanto, o pior estava por vir! Ao discursar para suas hostes o ex-presidente Lula, referindo-se a essas manifestações, bradou irresponsáveis ameaças: “...também sabemos brigar. Sobretudo quando o Stédile colocar o exército dele nas ruas”. Esta postura incitadora de discórdia não pode ser de quem se considera estadista, mas sim de um agitador de rua qualquer. É inadmissível um ex-presidente da República pregar, abertamente, a cizânia na Nação. Não cabem arrebatamentos típicos de líder sindical que ataca patrões na busca de objetivos classistas.

O que há mais por trás disso?

Atitude prévia e defensiva de quem teme as investigações sobre corrupção em curso?

Algum recado?

O Clube Militar repudia, veementemente, a infeliz colocação desse senhor, pois neste País sempre houve e sempre haverá somente um exército, o Exército Brasileiro, o Exército de Caxias, que sempre nos defendeu em todas as situações de perigo, externas ou internas.

FHC entra na brincadeira que virou febre nas redes sociais esta semana

Depois de a presidente Dilma Rousseff ter atribuído ao governo de Fernando Henrique Cardoso o início da corrupção na Petrobras, as redes sociais não perdoaram a presidente.

As piadas diziam, entre dezenas de montagens, que a culpa pela extinção dos dinossauros caberia a FHC, assim como os atentados ao World Trade Center, a morte de Ayrton Senna, a derrota na Copa de 1950, a gripe espanhola.

Além de responder a Dilma, dizendo que a atitude dela era a de quem “bate a carteira e grita ‘pega ladrão”, FHC resolveu entrar na brincadeira. Com uma cédula de dois reais à mão, o ex-presidente foi fotografado fazendo referência ao Plano Real e ironizando: “Foi FHC”.

BNDES estuda conceder empréstimo à Sete Brasil para evitar falência da empresa

O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, reuniu-se ontem com os controladores do Estaleiro Atlântico Sul, que está ameaçando romper seu contrato de R$ 6 bilhões com a Sete Brasil.

Para não decretar falência, a Sete depende de um aporte de R$ 4,5 bilhões solicitado ao BNDES.

Se a Sete Brasil naufragar, o Banco do Brasil perderá cerca de R$ 7 bilhões, que foi o quanto já investiu na empresa e nos estaleiros que orbitam em sua volta.

Ministro da Fazenda critica Dilma, leva puxão de orelha e depois se desculpa pelo "deslize"

Ontem, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, afirmou que as desonerações feitas por Dilma Rouseff foram "grosseiras" e "de brincadeira".

Neste sábado, assim que desembarcou no Uruguai, a presidente revidou: "Eu acredito que a desoneração da folha foi importantíssima e continua sendo. Se não fosse importante, nós a tínhamos eliminado e simplesmente abandonado. Acho que o ministro foi infeliz no uso do adjetivo".

Pouco mais tarde, Levy concordou que falou demais.

Executivos da Camargo Corrêa prometem entregar nomes de políticos beneficiados no Petrolão

Na edição que começou a circular este final de semana, a revista Veja conta que os executivos da construtora Camargo Corrêa que fecharam acordo de delação premiada com a Justiça se comprometeram a entregar à força-tarefa da Operação Lava Jato os nomes de políticos sem foro privilegiado envolvidos no escândalo do Petrolão, além de fornecer nomes de outros executivos da empresa.

Depois de 14 horas de reunião entre seus advogados e o Ministério Público Federal, o presidente da empresa, Dalton dos Santos Avancini, e o vice-presidente Eduardo Leite, acertaram na noite desta sexta-feira os acordos. A dupla também se comprometeu a falar sobre pagamento de propina envolvendo a construção da usina de Belo Monte, no Pará, que já está sendo chamado de Eletrolão.

Polícia Rodoviária Federal recebe reforços para reprimir grevistas do RS

A Polícia Rodoviária Federal recebeu reforços neste sábado e prepara repressão nos locais onde há concentração de caminhoneiros em greve. A ordem é desobstruir  rodovias federais no Estado. O objetivo é garantir que não haja bloqueios permanentes, nem impedimento de viagens. Pelo menos 24 pontos seguem com restrição em rodovias federais. Com outros 14 em vias estaduais, totalizam 38 os locais com bloqueios na malha viária do Rio Grande do Sul.

. Além da PRF, o governo do PT também mobilizou a PF e a Força Nacional de Segurança, esta composta por policiais militares dos Estados. 

Mais de 80 mil vagas de emprego formal foram fechadas em janeiro

A economia brasileira iniciou o ano de 2015 demitindo. Segundo informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), as demissões superaram as contratações em 81.774 empregos em janeiro.

Este é o pior resultado para meses de janeiro desde 2009, quando foram fechados 101.748 empregos com carteira assinada. Naquele ano, a economia brasileira enfrentava os efeitos da crise financeira internacional, cujo início foi marcado pelo anúncio de concordata do banco norte-americano Lehman Brothers em setembro de 2008.

CNI condena medida provisória que desonera a folha de pagamento

A Confederação Nacional da Indústria condenou a Medida Provisória 669, assinada ontem pela presidente Dilma Rousseff, que desonera a folha de pagamento. Segundo a CNI, a MP agrava as dificuldades da indústria.

Em nota, a entidade afirma que recebeu com "extrema preocupação" essa alteração. "Para um setor que vem perdendo a competitividade é mais uma medida de impacto expressivo sobre sua capacidade de enfrentar os desafios da competitividade global", argumenta.

Em resposta à CNI, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse que a medida não tem criado nem protegido empregos. Segundo ele, o governo tem gasto cerca de R$ 100 mil para manter cada emprego nesses setores, o que "não vale a pena".

Noblat diz que é muito esquisita a história das ameaças contra o Procurador Geral da República

Ao lado, o procurador Nisman, que denunciou a presidente Kirchner. Janot seria nosso Nisman, mas quem seria Kirchner ? - 

No seu blog deste sábado, o jornalista Ricardo Noblat escreve que nem a presidente Dilma Rousseff – ou somente ela – seria capaz de mobilizar para uma viagem sua o aparato de segurança que ontem, em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, protegeu Rodrigo Janot, o Procurador-Geral da República.
Ali, Janot participou do ato de repúdio ao atentado contra o promotor Marcus Vinícius Ribeiro Cunha, atingido nas costas por três tiros no último dia 21, na sede local da OAB.

Alguém teme que o Caso Nisman repita-se no Brasil ?

Leia mais:

Foram mobilizados 80 policiais militares – entre eles, atiradores de elite. Um esquadrão antibombas compareceu ao local, bem como um helicóptero da polícia mineira.
Na última quarta-feira, Janot e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, tiveram uma longa conversa em Brasília.
Janot está a poucos dias de encaminhar à Justiça a lista de políticos que deverão responder a processos por envolvimento com a corrupção na Petrobras. Ou pedirá apenas a abertura de processos contra eles ou os denunciará.
Para escapar à suspeita de que pudesse ter trocado ideias a respeito com o ministro, Janot contou que o encontro serviu apenas para que Cardoso lhe dissesse que sua vida corre perigo.
Há um mês, a casa de Janot, no Lago Sul, em Brasília, foi arrombada. E quem lá esteve permaneceu por apenas oito minutos. Foi embora levando o controle do portão, nada mais. Esquisito!
- Eu não sou uma pessoa assombrada, mas alguns fatos concretos têm me levado a adotar regras de contenção - disse. E acrescentou:
- Transformei minha casa em um presídio, até com concertina (arame farpado elétrico e espiral). De lá para cá, tenho recebido relatórios de inteligência e os últimos aumentaram um pouquinho o nível do risco, por isso, as precauções que eu tomei.
O jornal O Estado de S. Paulo apurou que a polícia de Brasília trabalha com a hipótese de que foram ladrões comuns os invasores da casa de Janot.
A casa fica dentro de um condomínio de casas protegidas por seguranças e altos muros. Janot dispensou o trabalho da Polícia Federal para investigar o que disse ter ocorrido por lá.
O ministro da Justiça afirmou que “setores da inteligência” registraram ameaças à segurança de Janot.

O único setor de Inteligência ligado ao Ministério da Justiça é a Polícia Federal. E ela não incluiu em nenhum dos seus relatórios informações sobre ameaças contra o procurador-geral.

Passagem de ônibus de Porto Alegre pode ter novo reajuste a partir de junho

A Medida Provisória 669, que desonera a folha de pagamento das empresas, pode resultar em um novo aumento na tarifa de ônibus de Porto Alegre. Foi o que cogitou o diretor-presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação, Vanderlei Capellari, em entrevista à imprensa na manhã deste sábado.

O valor passaria de R$ 3,25 para R$ 3,35% a partir de junho, quando a MP entra em vigor.

Dilma rebate Levy, que criticou o governo Dilma. O governo não entende o próprio governo.

A presidente Dilma Rousseff classificou neste sábado como "infeliz" a declaração do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, sobre o modelo de desoneração da folha de pagamento promovido desde 2011 pelo governo federal. Na sexta-feira, ao falar a respeito da recomposição das alíquotas de imposto sobre a folha, Levy afirmou que o modelo vigente até então custava muito para a União – e que a política era "grosseira". Para Dilma, a desoneração da folha é "importantíssima e continua sendo".

Levy anunciou nesta sexta um pacote de aumento de impostos e redução de benefícios a empresas. Durante o evento, o ministro fez críticas ao programa de desoneração. "A troca entre a folha e o faturamento não era muito vantajosa", disse. Segundo ele, a "brincadeira" custou 25 bilhões de reais aos cofres públicos.  "O governo está gastando para manter um emprego que não vale a pena", afirmou. "É por isso que estamos reduzindo esse tipo de desoneração, pelo tipo de ineficiência dela", afirmou. Levy classificou como "boa" a intenção do governo ao adotar a medida, mas que o resultado não foi o esperado.

"Se não fosse importante, já teríamos eliminado e simplesmente abandonado. Acho que o ministro foi infeliz no uso do adjetivo", comentou Dilma a jornalistas, pouco antes de participar da inauguração do Parque Eólico Artilleros, em Tarariras, no Uruguai. 

Questionada se o ajuste fiscal seria um reconhecimento do erros de gestão do primeiro mandato, Dilma respondeu: "Meu querido, quando a realidade muda, a gente muda". Citou o exemplo da tarifa da energia elétrica, que vai subir em média, 23%, a partir da próxima segunda-feira. "A tarifa da energia decorre da chuva. Quando aumenta a chuva, diminui a tarifa, porque entra a energia hidrelétrica. Quando diminui a chuva, diminui a hidrelétrica e aí tem de contratar a térmica, e térmica é mais cara", disse a presidente.

Ex-ministro de Imprensa de Lula acha que governo Dilma já se desmanchou, antes mesmo de ter começado

“Nunca antes na história da humanidade um governo se desmanchou tão rápido antes mesmo de ter começado. Para onde vamos, Dilma? Cada vez mais gente acha que já chegamos ao fundo do poço, mas tenho minhas dúvidas se este poço tem fundo”, escreve no seu blog de hoje o colunista Ricardo Kotscho, ex-homem forte de Lula na área de imprensa do Planalto, o que corresponde ao cargo de ministro da Imprensa. Ele foi o que no passado representou o chefão do DIP, o Departamento de Imprensa e Propaganda da ditadura Vargas. Kotscho, no entanto, não é nenhum Lourival Fontes.

. Segundo Kotscho, "não adianta Lula ficar pensando em 2018 porque, do jeito que vamos, o país não aguenta até 2018”.

CLIQUE AQUI para ler tudo. 


PGE coloca-se a serviço do PT para desbloquear estradas do RS

Ao se colocar a serviço do governo Dilma Roussef e do PT, a Procuradoria Geral do Estado, controlada pelo governo estadual, conseguiu ontem algumas liminares judiciais para obrigar a desocupação das rodovias estaduais gaúchas. Manifestantes devem deixar as estradas em 24 horas, sob pena de multa diária de R$ 100 mil.  

A decisão atende à ação civil pública ajuizada pela Procuradoria Geral do Estado (PGE-RS) que solicitava a desocupação da malha rodoviária do Rio Grande do Sul pelos manifestantes e caminhoneiros.

Nenhum outro governo estadual fez o mesmo.

Os bloqueios das estradas são casos de enfrentamento político e social entre os caminhoneiros e o governo Dilma, PT, não ensejando qualquer discussão com os governos estaduais. 

Petistas divertem-se com vaias que eles mesmos aplicaram em Sartori

A nomenklatura petista que acompanhou Dilma Roussef nos atos de ontem em Santa Vitória do Palmar, comemoraram sem disfarçar as vaias que eles mesmos aplicaram no governador José Ivo Sartori.

Dilma não moveu um só músculo para evitar os apupos.

As vaias dos petistas não são democráticas e nem republicanas, porque decorrem de ações políticas previamente ajustadas para humilhar adversários.

Yeda chegou a dispensar atos presididos por Lula, porque o aparelho corrupto e corruptor do PT nunca deixou de hostilizá-la.

Dinheiro curto no Piratini dá susto em deputados da Assembleia Legislativa

O medo de fechar o mês de fevereiro sem dinheiro no bolso chegou aos deputados estaduais do Rio Grande do Sul. Os valores que sempre eram  depositado com antecedência, foram creditados apenas por volta das 10h30min . 

. O motivo alegado pelo Executivo foi administrativo, em função do grande número de novos servidores da Casa, porque são 20 novos parlamentares e cada um deles pode nomear em média dez servidores. 

Novo tarifaço de energia abate-se com selvageria sobre os bolsos dos gaúchos. AES cobrará R$ 39,5% a partir de segunda.

Começa a valer na segunda-feira o pacote de aumentos na energia promovidos pelo Governo Federal e aplicado pelas 58 concessionárias. Aprovada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a previsão é de  um aumento médio de 23,4%. Os maiores reajustes serão para as distribuidoras AES Sul (39,5%), Bragantina (38,5%), Uhenpal (36,8%) e Copel (36,4%). Os mais baixos serão aplicados para as distribuidoras Celpe (2,2%) e Cosern (2,8%).

Os impactos da revisão serão diferentes conforme a região da distribuidora. Para as concessionárias das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, o impacto médio será de 28,7% e, para as distribuidoras que atuam nas regiões Norte e Nordeste, de 5,5%. A diferença ocorre principalmente por causa do orçamento da CDE e da compra de energia proveniente de Itaipu.

Também começam a valer na semana que vem os novos valores para as bandeiras tarifárias, que permitem a cobrança de um valor extra na conta de luz, de acordo com o custo de geração de energia. Além da revisão extraordinária, as distribuidoras passarão neste ano pelos reajustes anuais, que variam de acordo com a data de aniversário da concessão.

Restrições ao seguro-desemprego valem a partir de hoje

As novas regras de concessão do seguro-desemprego começam a valer para quem for demitido a partir deste sábado. As Centrais sindicais afirmaram que pedirão anulação de medida que endurece seguro-desemprego.  Segundo o Ministério do Trabalho, quem foi demitido antes de 28 de fevereiro de 2015, terá o seguro-desemprego regido pela legislação anterior, segundo a qual o trabalhador pode solicitar o seguro após trabalhar seis meses.

As normas de acesso a cinco benefícios trabalhistas e previdenciários foram alteradas pelo governo federal em dezembro do ano passado. Com as novas regras do seguro-desemprego, o trabalhador terá que comprovar vínculo com o empregador por pelo menos 18 meses nos 24 meses anteriores, na primeira vez em que requerer o benefício. Na segunda solicitação, ele terá de ter trabalhado por 12 meses nos 16 meses anteriores. A partir do terceiro pedido, o período voltará a ser de seis meses.

Pelas novas regras, na primeira solicitação, o trabalhador poderá receber quatro parcelas do seguro-desemprego se tiver trabalhado entre 18 e 23 meses e cinco parcelas se tiver trabalhado a partir de 24 meses. Na segunda solicitação, ele poderá receber quatro parcelas se tiver trabalhado entre 12 e 23 meses e cinco parcelas se tiver trabalhado por 24 meses, no mínimo.

A partir da terceira solicitação do seguro-desemprego, quem trabalhou entre seis e 11 meses recebe três parcelas. Para ter direito a quatro parcelas do seguro-desemprego, o trabalhador deverá ter trabalhado entre 12 e 23 meses e, para receber cinco parcelas, terá de ter trabalhado por, pelo menos, 24 meses. De acordo com o ministério, a comprovação do recebimento dos salários de forma ininterrupta não será necessária para a primeira e a segunda solicitação. Essa exigência somente é necessária para a terceira solicitação e para as posteriores, nas quais é necessário comprovar os seis salários recebidos em cada um dos últimos seis meses anteriores à data da dispensa.
Por isso, o trabalhador poderá utilizar outros vínculos empregatícios que estejam dentro do período dos últimos 36 meses, contados da data da dispensa atual, como referência para aumentar a quantidade de parcelas

Justiça do Estado determina liberação de rodovias ERS no Rio Grande do Sul

A Justiça gaúcha deferiu, neste sábado, liminar ajuizada pela Procuradoria Geral do Estado, e ordenou a desocupação, em no máximo 24 horas, de todos os trechos de rodovias estaduais bloqueadas por caminhoneiros no Rio Grande do Sul. O descumprimento acarretará em multa de R$ 100 mil por dia.

Ontem, a Justiça Federal já havia determinado o desbloqueio de todas as BRs em solo gaúcho.

Dilma garante que obras de construção de plataformas da Petrobras serão retomadas em Rio Grande

O contrato da Petrobras com o consórcio QGI, formado pelas empresas Queiroz Galvão e Iesa Óleo e Gás, para a construção das plataformas P-75 e P-77, no valor de US$ 1,6 bilhão, está assegurado. Ao menos, foi isto que garantiu a presidente Dilma Rousseff.

Desconsiderando que as duas empresas estão mergulhadas até o telhado no mar de lama da Operação Lava Jato, a presidente disse que faltam apenas alguns detalhes relativos a aditivos ao contrato para que as obras sejam retomadas.

Se nenhum novo imprevisto acontecer, serão gerados 4 mil empregos no polo naval de Rio Grande.

Artigo, Percival Puggina - ORA, VÃO CRIAR VERGONHA!

Dezenas de debates e de artigos, ao longo de mais de duas décadas, me permitem assegurar algo talvez surpreendente, mas comprovadamente verdadeiro: os defensores do aborto não têm um único argumento válido. Tudo de que dispõem são motivos e sofismas.

 Os abortistas alinham, por exemplo, situações que podem levar uma mulher a querer abortar (estupro, dificuldades financeiras, problemas familiares, traumas e por aí afora). No entanto, descrições de motivos não são argumentos. E estão muito longe de proporcionar fundamento à idéia de que o ato de abortar constitui direito natural da mulher. O fato de que praticamente todos os crimes sejam praticados com algum motivo mais ou menos grave não os descaracteriza como crimes em si mesmos. Os motivos servem, se tanto, como atenuantes do dolo ou da culpa.

Também os sofismas dos abortistas são incontáveis. Vestem sistematicamente a roupagem ilusória do raciocínio correto, concebido e organizado para induzir ao erro. É o que ocorre, por exemplo, quando dizem que o Brasil é um estado laico, e que, portanto, a posição religiosa contrária ao aborto não pode ser aceita. A afirmação inicial está correta – o Brasil é um Estado laico – mas a conclusão é absurda porque, se válida fosse, tampouco a tortura deveria ser proibida pelas mesmas razões (a Igreja é contra a tortura). É o que fazem, também, quando alegam que as mulheres ricas praticam aborto em clínicas luxuosas ao passo que as mulheres pobres, etc. etc. etc. Isso é verdadeiro, mas o aborto é proibido para ricos e pobres. Vale o mesmo para a afirmação de que a mulher é dona do próprio corpo (o que já é meia verdade porque nenhum médico realizará procedimentos mutiladores), frase que não serve para justificar o desejo de dispor do corpo de outro ser humano, vivo e diferente do corpo da mãe. E vale, por fim, para o mantra de que nossa legislação “é hipócrita porque se praticam milhões de abortos no país”. Se tal argumento fosse aceitável, toda a legislação penal, os códigos de posturas e o código de trânsito deveriam ser revogados pela mesma razão.


A Constituição Federal está eivada de dispositivos que conferem ao Estado o dever de assegurar direitos individuais. No fundo, o que os abortistas pretendem é estabelecer que o aborto é direito da mulher e dever do Estado. E defendem essa tese sem o menor constrangimento! Não apenas apresentam motivos como se fossem razões, não apenas esgotam as artimanhas sofísticas, não apenas exibem como argumento a própria tese que pretendem demonstrar. Não, tudo isso é pouco perante a monstruosidade que realmente desejam como produto de todas essas mistificações: fazer com que os filhos das aventuras, das imprudências e dos desatinos sejam executados pelos carrascos do Estado. Ora, vão criar vergonha!

CLIQUE em http://www.puggina.org/para ler outros artigos no blog de Percival Puggina.

Veja de hoje diz que sobrinho de Lula faz fortuna com negócios em Cuba e na África

O personagem nesta página, com ar de Che Guevara playboy, se chama Taiguara Rodrigues dos Santos. A foto está aí ao lado. A reportagem é da revista Veja que já está nas bancas.Com o patife que presidiu o Brasil tudo é possível. Enquanto ele não for detido, escândalos como este prosseguirão enlameando o País.  Leia tudo:

É figura conhecida na rede de negócios de empresas brasileiras em Cuba, na África e na Europa. Até 2009, ele ganhava a vida em Santos, no litoral de São Paulo, onde se estabelecera como pequeno empresário, dono de 50% de uma firma especializada em fechar varandas de apartamentos. Taiguara tinha uma rotina compatível com seus rendimentos. Seu apartamento era um quarto e sala. Na garagem, um carro velho. A partir de 2009 a vida dele começou a mudar para melhor — muito melhor. De pequeno empresário do ramo de fechamento de varandas, ele se reinventou como desbravador de fronteiras de negócios no exterior.

Abriu duas empresas de engenharia e, em questão de meses, fechou negócios em Angola. O primeiro contrato no país africano destinava-se a construir casas pré-moldadas e tinha o valor de 1 milhão de dólares, conforme registro no Ministério das Relações Exteriores. No segundo, de 750 000 dólares, comprometia-se a construir uma casa de alto padrão. Até aqui o que se tem é um empreendedor ambicioso que vislumbrou oportunidades de mudar de patamar vendendo seus serviços em países com os quais o governo Lula estabelecera inéditos laços de cooperação comercial. Mas a história de Taiguara é, digamos, bem mais complexa.

Conta o advogado Rafael Campos, representante da proprietária de um imóvel alugado por Taiguara: “Ele me falou que estava indo para a África no vácuo das grandes empreiteiras que expandiam negócios por aquele continente”. A vida além-mar, pelo jeito, ofereceu a Taiguara grandes dificuldades práticas. Tendo recebido o dinheiro, as obras não saíram. Seus clientes angolanos acionaram a Justiça brasileira em busca de reparação, o que combinou com um inferno astral em que ele teve dezenove títulos protestados e passou 25 cheques sem fundos. Se 2009 foi de esperança, os anos seguintes, 2010 e 2011, foram de amargura com o fracasso na África, e Taiguara teve o desgosto adicional de ver seu nome no Serviço de Proteção ao Crédito. Mas...

...a maré mudou, e mais tarde Taiguara reemergiu em glória. Havia comprado uma cobertura dúplex de 255 metros quadrados em Santos, dirigia um Land Rover Discovery de 200 000 reais e tomou gosto por viagens pelas capitais do mundo, hospedando-se sempre em hotéis de alto luxo. VEJA perguntou a Taiguara como ele explica a reviravolta em sua vida empresarial. Não obteve resposta.

Taiguara é filho de Jacinto Ribeiro dos Santos, o Lambari, amigo de Lula na juventude e irmão da primeira mulher do ex-presidente. 

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Sob forte repressão policial, caminhoneiros usam teoria do foquismo, saem de Camaquã e vão para a vizinha Cristal, RS

Ao lado, denúncia que corre nas redes sociais. O RS é o único Estado ocupado pela Força Nacional, que por força de lei só pode ser solicitada pelo governador. A FN é integrada por PMs dos Estados, portanto dependem de ordem dos governadores. Resta saber se eles concordam com seu uso para reprimir pela violência a greve dos trabalhadores - 

Os caminhoneiros parecem ter aderido à teoria do foquismo, celebrada em todo o mundo pelo filósofo francês Régis Debray, que depois de enfurnado nas selvas bolivianas com Che Guevara, acabou preso pelas forças militares e delatou todo mundo, inclusive Che.

A teoria prevê o estabelecimento de focos para manter viva e expandir a chama da guerra revolucionária.

Os bloqueios lembram focos do gênero.

No RS, hoje, reprimidos pela violência, inclusive com uso de gás, na zona Sul, eles  levantaram o bloqueio em Camaquã e foram fazer outro no município de Cristal, próximo à ponte sobre o Rio Camaquã.

Movimentos semelhantes ocorrem em todo o País. 

CLIQUE AQUI para ver o que escreve o portal de Camaquã. 




Ijuí antecipa-se aos protestos do dia 15. A cidade parou. O apoio aos caminhoneiros é generalizado no Brasil.

O portal ijuhy.com deste sábado diz que fazia muito tempo que não se via o povo tão indignado com o governo, não apenas no município gaúcho de Ijuí, mas em todo o País. O material a seguir é replicado neste espaço, porque o editor considera que ele sintetiza o que aconteceu ontem em Dourados, Mato Grosso, como também em palmeira, RS, ou São Miguel D'Oeste, Santa Catarina. A foto ao lado registra uma das dezenas de cenas parecidas que ocorreram na manifestação de 4 mil pessoas na Praça da República.

Leia tudo com atenção:

Já não são mais somente os caminhoneiros que protestam. 
Produtores rurais, comerciantes, funcionários públicos, estudantes, o povo de um modo geral, parou tudo o que tinha para fazer na tarde desta sexta-feira, 27, em Ijuí e foi para as ruas protestar.
As cenas de buzinaço, gritos de ordem, bandeiras do Brasil com faixas pretas e cartazes de "Fora Dilma e Fora PT", lembram muito o impeachment do presidente Collor, na década de 90.
A luta deixou apenas de ser de uma classe e em apenas sete dias se tornou a luta do povo.
O prefeito Fioravante Ballin, o coordenador da Smodutran, Bira Erthal, o presidente do Sindilojas, Élio Quatrin e demais lideranças foram até a Praça da República em apoio à manifestação dos caminhoneiros. 
O principal reivindicação dos caminhoneiros é a diminuição no preço do diesel, que poderia ser dada com a retirada dos impostos, mas o governo não abre mão do preço do combustível e com isso, os caminhoneiros entram definitivamente em greve por tempo indeterminado.
Mais de quatro mil pessoas acompanharam o ato de manifesto, de forma pacífica, no centro da cidade, que parou literalmente a cidade de Ijuí.
Bira Erthal relatou que este momento é histórico.
"Todo cidadão deve apoiar o movimento, não podemos fechar os olhos para as reivindicações. Esta luta é do povo brasileiro e é uma manifestação tão digna para a comunidade", enfatizou Erthal.
Já o presidente do Sindilojas Élio Quatrin foi enfático.
"Na praça de nossa cidade não se reune só os caminhoneiros, mas a comunidade como um todo. A greve é justa, pois todos os cidadãos são atingidos com a crise financeira. Eu estou com 65 anos e nunca ouvi falar tanto em corrupção como estamos vivendo neste momento. Temos que tomar a dianteira e dar um basta na roubalheira sem sacrificar o trabalhador", disse Quatrin, que após dirigir a palavra ao público foi amplamente aplaudido.

A greve dos caminhoneiros não tem dia para acabar e amanhã as manifestações devem continuar.

CLIQUE AQUI para conhecer o portal. 

Caminhoneiro fura bloqueio de protesto e mata colega em São Sepé

Caminhoneiro fura bloqueio de protesto e mata colega em São Sepé | Foto: Luis Carlos Machado / Jornal A Palavra - 

O protesto de caminhoneiros na cidade de São Sepé, RS,  registrou um acidente no começo da manhã deste sábado. Enquanto um grupo participava da paralisação na BR 392, um motorista que seguia em direção a Caçapava furou o bloqueio montado pelos manifestantes. Mais tarde, após uma perseguição, o condutor atropelou e matou um colega de profissão. A vítima foi identificada como Cleber Ouriques, de 38 anos, e o atropelamento foi registrado no km 291.

Segundo informações do inspetor da 9ª Delegacia da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Marcelo Ramos, o caminhoneiro, suspeito de atropelar Ourique, viajava pela BR 392 quando decidiu furar o bloqueio formado em São Sepé. O veículo passou pela barreira em alta velocidade. Em seguida, Ouriques, acompanhado de mais três colegas, ingressou em um Jetta para iniciar uma perseguição ao motorista que fugiu do bloqueio. Minutos mais tarde, o veículo alcançou e ultrapassou o caminhão já na altura do km 291. O grupo conseguiu abrir certa distância do caminhoneiro e decidiram parar no meio da rodovia para tentar interromper a viagem. Ao tentar desviar do grupo, o caminhoneiro atropelou Ouriques e não parou para prestar socorro. De acordo com a PRF, a vítima morreu no local do acidente. Policiais rodoviários de Santa Maria, Caçapava e São Gabriel foram deslocados para o km 291. O inspetor Ramos disse que recebeu a informação de que caminhoneiros de Júlio de Castilhos estão seguindo para o trecho onde ocorreu o atropelamento.

Juiz Sérgio Moro poderá enfiar também este bandido do PT na cadeia do Paraná

Na foto ao lado, vice da Câmara, ainda no PT, André Vargas, que é do Paraná, tentou agravar Joaquim Barbosa, numa sessão do Congresso, repetindo o gesto que fizeram seus companheiros bandoleiros do Mensalão ao serem presos - 

Juiz da Lava Jato emitiu documento ao MPF para que os procuradores se pronunciem sobre a continuidade das investigações contra o ex-deputado federal André Vargas (ex-PT), acusado de envolvimento no esquema de corrupção comandado pelo doleiro Alberto Youssef.

A ideia é que ocorram novas quebras de sigilo telefônico e telemático (de mensagens de celular) contra o ex-parlamentar.

O juiz quer enfiar o petista na cadeia.

André Vargas poderá aderir ao recurso da delação premiada. Se fizer isto, a senadora Gleise Hoffmann será implicada. 

Documentos levarão MPF até Odebrecht e Andrade Gutierrez

Documentos apreendidos na casa do empresário Mario Goes, preso em Curitiba, são as primeiras provas apontadas pelo Ministério Público de envolvimento da Andrade Gutierrez, presidida por Otavio Azevedo (primeiro à esquerda)  e empreiteira de Marcelo Odebrecht, no esquema de corrupção de Alberto Youssef; até agora, as duas foram poupadas das ações do juiz Sérgio Moro, apesar de terem sido citadas várias vezes por delatores do caso.

Há enorme estranheza sobre a maneira livre com que se movimentam Otávio Azevedo e Marcelo Odebbrecht. A Odebrecht é dona da Braskem, que controla os três Pólos Petroquímicos do País, inclusive o do RS. 

Marcelo Odebrecht mudou para a Europa no final do ano passado, tentando escapar de uma prisão em flagrante. 

Diretores da Camargo Corrêa vão entregar patifarias dos governos do PT em Belo Monte. Vem aí o Eletrolão.

O acerto prevê multa de R$ 10 milhões, além de abrir novos nomes de funcionários da Petrobras envolvidos no esquema e irregularidades em outras estatais e em obras do setor elétrico, como a Usina de Belo Monte, maior obra de infraestrutura no Brasil e uma das maiores do mundo.
“Não é propriamente uma delação premiada. Na verdade é uma colaboração que o meu cliente está dando para as investigações, trazendo fatos até então desconhecidos, baseados em uma documentação por ele fornecida”, afirma o criminalista Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, que defende Eduardo Leite.

O Petrolão vai virar Eletrolão. 

Em troca, eles poderiam obter liberdade em até 15 dias. 

Trata-se dos primeiros executivos de uma grande empreiteira envolvida no escândalo que se dispõem a revelar os segredos ao juiz Sérgio Moro.

A decisão não foi unanime. O terceiro diretor da empreiteira preso, João Auler, não aceitou o acordo. Por falta de provas, ele acredita que deve ser absolvido no fim do processo.


Os executivos são réus na Justiça Federal, acusados de ter pago cerca de R$ 40 milhões em propina para obter contratos nas refinarias Abreu e Lima (PE) e Presidente Vargas (PR).

Presidente e vice da Camargo Corrêa fecham acordo de delação premiada no Petrolão

Dalton Avancini, presidente da construtora (foto ao lado), e Eduardo Leite, vice-presidente, podem revelar novos nomes ligados ao esquema de corrupção na Petrobras. Os procuradores também ouvirão delações no âmbito da Eletrobrás. Os empreiteiros aceitaram o acordo, apesar das promessas de ajuda feitras pelo ministro da Justiça.

Os dois altos executivos da construtora Camargo Corrêa, o presidente Dalton dos Santos Avancini e o vice-presidente Eduardo Leite, acertaram na noite desta sexta-feira acordos de delação premiada no âmbito da Operação Lava Jato, que investiga o esquema de corrupção bilionário na Petrobras.

A informação é da revista Veja, que já está circulando em todo o País.

A revista revela que Oopresidente do Conselho Administrativo da construtora, João Ribeiro Auler, que também tentava um acordo semelhante, não teve o pedido homologado. Os investigadores consideram que ele não revelou tudo o que sabe sobre as fraudes nos contratos entre empreiteiras e a estatal. Os procuradores, contudo, ainda não descartaram incluir Auler entre os delatores da Lava Jato.

Saiba mais:

Além da expectativa de uma possível redução de pena, o presidente e vice da Camargo Corrêa concordaram em pagar, cada um, uma multa de 5 milhões de reais. Eles podem revelar novos nomes ligados ao esquema na Petrobras. Avancini é acusado, junto com o presidente do conselho João Auler, de particiarem ativamente do clube do bilhão, o cartel de empreiteiras que fraudava contratos com a petroleira e distribuía propina a agentes públicos.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, para garantir que pudessem monopolizar grandes obras, a Camargo Corrêa e as demais empreiteiras destinavam uma porcentagem de cada contrato para o pagamento de propina. Segundo os investigadores, os dirigentes da Camargo teriam pago pelo menos 1% sobre o valor dos contratos e aditivos à Diretoria de Abastecimento da Petrobras, então comandada por Paulo Roberto Costa.

ReproduçãoEduardo Leite, vice-presidente da Camargo Correa
Eduardo Leite, vice-presidente da Camargo Correa
“Em relação aos agentes da Camargo Corrêa, há diversas razões especificadas na denúncia para a imputação, como o depoimentos dos colaboradores, o envolvimento deles na celebração dos contratos fraudulentos, o fato de figurarem em comunicações eletrônicas com o grupo dirigido por Alberto Youssef ou o próprio resultado da busca e apreensão”, resumiu o juiz Sergio Moro ao aceitar denúncia contra os executivos da companhia.

Dalton Avancini ainda assinou os contratos das obras nas quais as fraudes foram constatadas, além de ter celebrado contrato fraudulento com a Costa Global – empresa de Paulo Roberto Costa – para dissimular o pagamento de propina.


Já Eduardo Leite é citado em um dos diálogos interceptados durante as investigações da Lava Jato. No áudio, o doleiro Alberto Youssef diz ter recebido 9 milhões de reais em propinas, pago 20% e repassado o resto para "Leitoso", como o executivo era chamado pelos criminosos. A força-tarefa montada pelos procuradores avalia que a Camargo Corrêa pagou propinas a empresas de fachada de Youssef, em operações com fornecedores da construtora.

Dilma visitou o ex-marido em Porto Alegre. Hoje, viajou para a posse de Tabaré Vazquez no Uruguai.

Depois de  inaugurar, em Santa Vitória do Palmar o maior empreendimento eólico do Rio Grande do Sul,  a presidente Dilma Rousseff veio para Porto Alegre. As 18h45min, aterrissou no heliponto em frente ao BarraShoppingSul, onde um forte esquema de segurança estava de prontidão.
Antes de seguir para sua casa, na Zona Sul, onde passou a noite, Dilma esteve na casa do ex-marido, Carlos Araújo.

Na manhã deste sábado, a presidente foi para o Uruguai. Segundo agenda divulgada pelo Itamaraty, Dilma inaugurará, junto com o presidente uruguaio, José Mujica, o Parque Eólico Artilleros, no departamento uruguaio de Colônia. O empreendimento é financiado pela Eletrobras.

No domingo, a presidente assistirá à troca de comando do Uruguai. Assumirá Tabaré Vázquez, ex-presidente reeleito para o período 2015-2020.

A lista das contas de brasileiros no HSBC na Suíça

A revista ÉPOCA teve acesso aos nomes dos correntistas que são investigados pela Receita Federal.

A segjir, a reportagem de Thiago Bronzatto -  O gaúcho Lirio Parisotto, diretor presidente da fabricante de plásticos Videolar, e a família Steinbruch, dona do Banco Fibra, costumam figurar nas listas dos mais ricos do país. Recentemente, passaram a integrar uma nova lista, muito mais seleta: a dos brasileiros que mantinham contas na Suíça e estão em investigação pela Receita Federal. ÉPOCA teve acesso à lista de 342 correntistas brasileiros do banco HSBC na Suíça e ao relatório sigiloso do Fisco sobre os 15 primeiros brasileiros investigados no caso conhecido como SwissLeaks – que desnuda o inextricável sistema bancário de Genebra.

Também fazem parte dessa lista outros empresários, doleiros e, segundo o documento, gente suspeita de ligação com o tráfico de drogas. Alguns podem ter sido relacionados só por ter conta na Suíça, o que não é ilegal.

O vazamento começou quando documentos com dados de 106 mil pessoas com contas no HSBC da Suíça foram entregues por um ex-funcionário do banco a autoridades francesas. Os documentos chegaram a um grupo internacional de jornalistas investigativos, conhecido como Icij (na sigla em inglês). E surgiram no Brasil em reportagens de Fernando Rodrigues, no site UOL. Os 8.667 brasileiros na lista tinham depósitos de cerca de US$ 7 bilhões em 2006 e 2007. A Receita recebeu uma relação de 342 investidores e analisou a lista, cruzando-a com dados do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). Surgiu daí o primeiro grupo de suspeitos, que ÉPOCA publica com exclusividade. Agora, apura se eles de fato fizeram algo ilegal.

CLIQUE AQUI para saber mais. 

Sindicato denuncia próxima privatização da Trensurb

O Sndicato de metroviários denuncia que a Trensurb, o trem metropolitano da Grande Porto Alegre, sempre trabalhando com déficit e subsídios federais,  prepara-se para a privatização.


Na posse de Joaquim Levy, ficou claro que tudo que ele puder privatizar, Dilma e o PT privatizarão, alegando benefícios para o povo pobre.