Incêndio de grandes proporções destrói o Mercado Público de Porto Alegre

Um Incêndio de grandes proporções atingiu desde às 20h deste sábado o Mercado Público de Porto Alegre. O fogo começou pelo segundo andar e atingiu 50% do prédio. pelas informações da Radio Gaúcha, que estava no local, o número de bombeiros era insuficiente para combater o incêndio, além disso os equipamentos são poucos e obsoletos. Não há informações sobre vitimas.

. O mercado sofreu com as enchentes da cidade, especialmente a de 1941, e com novos incêndios em 1976 e 1979. Na administração de Telmo Thompson Flores correu o risco de ser demolido para construção de uma avenida, mas o clamor popular fez com que a decisão fosse reconsiderada. (A foto acima é do site do jornal Zero Hora). 


- No ano passado, o governo petista de Tarso Genro gastou mais de R$ 66,4 milhões em publicidade, enquanto os investimentos educação, saúde e até mesmo no combate a incêndios foram pífios. Em 2013, os gastos com publicidade do governo gaúcho serão 193% maiores que nos nos anos anteriores. O Rio Grande do Sul está parado, sem investimentos, sem atrair novas fábricas, sem dar o piso nacional aos professores e sem ao menos dar condições mínimas aos bombeiros para trabalharem de forma digna, com caminhões de combate ao fogo antigos (ontem eram sete carros em frete ao Mercado Público, mas apenas dois tinham escadas/mangueiras de combate as chamas). O prefeito de Port Alegre, José Fortunati (PDT), assim que começou o incêndio já estava no local enquanto o governador viajava mais uma vez para Europa, Portugal, participando de mais um seminário inútil para o RS, um seminário que trata das "Relações ibero-americanas no contexto da crise da União Europeia". Este é o desgoverno Tarso Genro, no Rio Grande, no Brasil, no Mundo!

Folha descobre que líderes do Movimento Passe Livre frequentam colégios de ricos em SP

A reportagem a seguir é do jornalista Giba Bergamin Júnior, Folha de S. Paulo, que descobriu o que vai a seguir. Leia: 

Após pegar metrô e ônibus com livros infantis na mochila, o jovem chegava na Vila Curuçá, extremo leste de São Paulo, para contar histórias para um grupo de crianças.Atuar como mediador de leitura fazia parte da rotina de Lucas Monteiro, então estudante do colégio Equipe, instituição privada da zona oeste onde a mensalidade chega a R$ 1.700.

. "Eles não fazem política de gabinete", diz pai de organizador do Passe Livre

. Aos 29, Lucas, conhecido como Legume, é hoje um dos organizadores do Movimento Passe Livre (MPL) que, ao sair às ruas contra o aumento da passagem de ônibus e trens em São Paulo, deu início à série de protestos que se espalhou pelo país.

. Além da redução da tarifa de ônibus em várias cidades, conseguiu não só que a presidente Dilma Rousseff (PT) os recebesse como também que anunciasse um pacote de medidas indo desde a mobilidade urbana até a discussão da reforma política no país.

. Nina Cappello, 23, e o estudante de filosofia Marcelo Hotimsky, 19, assim como Lucas, atuam na linha de frente do movimento. Os três estudaram no Equipe, em períodos diferentes, mas foi no MPL que se conheceram.

. Hotimsky, que participou da reunião com a presidente Dilma, migrou, após o ensino fundamental, para o Santa Cruz, em Alto de Pinheiros (zona oeste), onde seu pai, que é educador e psicanalista, trabalhava.

Aluno de notas altas e discurso contunde.

CLIQUE AQUI para ler mais. 

Veja condena perguntas de Dilma. Leia quais são as 10 perguntas de Veja.

Abaixo, as dez questões do "plebiscito de Veja". O conjunto de questões reflete inquietações do dia a dia dos brasileiros, mas é mais do que correto imaginar que a idéia de Veja com o questionário foi provocar e demonstrar o despropósito de convocar plebiscito para debater e resolver impasses que qualquer governo e qualquer parlamento civilizado já deveriam ter resolvido.

1) Os brasileiros trabalham cinco meses do ano só para pagar impostos e agora o governo quer que paguemos também todas as campanhas eleitorais dos políticos. Você concorda?
2) Se bem gasto, o dinheiro dos impostos seria mais do que suficiente para prover de educação, saúde e segurança os brasileiros. No entanto, a população tem de pagar uma segunda vez por escolas privadas, médicos e seguranças. Você concorda?
3) Você concorda em proibir o uso de jatinhos da FAB por políticos e, com o dinheiro economizado, investir na melhoria do transporte coletivo urbano e na saúde?
4) Aos 16 anos, um(a) brasileiro(a) já pode votar e se casar. Caso ele(a) cometa crimes bárbaros, deve ser julgado(a) como se fosse uma criança?
5) Você concorda que Brasília deveria abandonar a galáxia distante onde vive e voltar para o Brasil?
6) Você concorda que deveria acabar a alegação de "réu primário" uma vez que isso beneficia quem mata pela primeira vez, mesmo que de maneira cruel e sem chance para a vítima?
7) Você aceita ceder aos caciques dos partidos políticos seu direito de escolher o candidato em quem votar?
8) Você concorda que deveriam ser fechadas as embaixadas brasileiras na Coreia do Norte, Cuba, Azerbaijão, Mali, Timor-Leste, Guiné Equatorial, São Cristóvão e Névis, Santa Lúcia, Botsuana, Nepal, Barbados e em outros países sem a menor expressão, e o dinheiro gasto com elas investido nos hospitais públicos no Brasil?
9) Você concorda que quem recebe dinheiro do governo federal poderia ter o direito de se declarar impedido de votar por óbvio conflito de interesses?
10) O governo tem 39 ministérios e nenhum deles resolveu sequer um problema relevante do Brasil. Você fecharia a maioria deles?

Diante de todas essas perguntas, pode até ser que Brasília esteja repleta de extraterrestres. Mas o fato é que os editores de Veja também habitam um universo paralelo.

O Globo diz para Dilma qual é a verdadeira agenda dos problemas reais

* Editorial, O Globo
Título original: A agenda de problemas reais (Editorial)

Enquanto o debate é alimentado por uma espécie de factoide — o plebiscito da reforma política —, a vida real segue o curso, e problemas muito concretos vão se avolumando.O próprio governo parece ter caído na armadilha da invenção diversionista da “constituinte exclusiva” — origem do plebiscito, ao se constatar a ilegalidade da ideia —, lançada como suposta medida de atendimento às manifestações de rua, mas cujo objetivo primordial é afastar o Planalto do centro da crise e transferir responsabilidades para o Congresso. Que há problemas de representatividade política, não se discute. Resumir o mau momento do Brasil a isto é exagero.

. Impossível prever até quando o truque funcionará. Até porque as dificuldades econômicas aumentam e tendem a funcionar cada vez mais como amplificador da voz das ruas. A inflação de junho, divulgada ontem, medida pelo IPCA, foi de 0,26%, abaixo da de maio (0,37%). Mas, como em junho do ano passado havia ficado quase estável (0,08%), o IPCA anualizado novamente ultrapassou o teto superior da meta de inflação (6,5%), fechando em 6,7%.

. Há grandes possibilidades de o índice recuar até o final do ano. A curto prazo, até como reflexo do corte de tarifas, forçado pelas manifestações. Mas num setor-chave para o bolso da população, o de serviços, a inflação continua a rodar na velocidade de 8% ao ano.Mesmo assim, e apesar do discurso do governo — um dos pactos propostos pela presidente Dilma trata do tema —, a política fiscal continua expansionista, aumentando a temperatura do consumo, fator de pressão sobre os preços.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Dinheiro dos royalties no cofre só em 2020

A proposta apresentada pela presidente Dilma de usar os recursos arrecadados com os royalties do petróleo para turbinar os investimentos na educação — o projeto aprovado esta semana, no Congresso, também destina 25% do montante para a área da saúde — pode demorar a surtir efeitos práticos para a maioria dos municípios.

. Apesar do grande volume arrecadado com a extração, e da expectativa de aumento da produção em novas áreas, a regra atual mantém cerca de 80% da riqueza nos estados produtores, casos do Rio de Janeiro, do Espírito Santo e de São Paulo, em menor escala.

. Apenas os contratos futuros representarão rendas extras para se investir na educação e na saúde nas outras unidades da Federação, pois a discussão sobre o mérito da lei aprovada, que torna a divisão mais equilibrada, está parada no Supremo Tribunal Federal (STF).

Médicos estrangeiros chegam em agosto


Médicos estrangeiros recrutados no programa que o Ministério da Saúde lança na segunda-feira começam a trabalhar em setembro nos municípios brasileiros. Documento preliminar ao qual o Estado teve acesso mostra que os profissionais selecionados no edital de chamamento deverão desembarcar: no País em agosto e, dias depois, serão encaminhados para o processo de capacitação, com duração prevista de três semanas.

. O projeto prevê que, na primeira etapa de agosto, serão convocados profissionais procedentes da Espanha e de Portugal. Na segunda fase, programada para outubro, começam a chegar profissionais procedentes de Cuba. Na terceira fase, inicialmente prevista para novembro, viriam médicos de outros países.

Renan recua e vai pagar R$ 32 mil por uso de jato da FAB

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou e afirmou ontem que vai ressarcir os cofres públicos em R$ 32 mil por usar um avião oficial para ir à festa de casamento da filha do líder do PMDB na Casa5 Eduardo Braga (AM), na Bahia.

. Renan inicialmente foi categórico ao dizer que não faria qualquer devolução de recursos por causa do voo na aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB).

Promotoria acusa petistas de uso político do "Minha Casa"

O Ministério Publico no Ceará ingressou com ação de improbidade administrativa contra 40 pessoas que estariam envolvidas em irregularidades na execução do programa Minha Casa, Minha Vida em Fortaleza. Segundo o MP, a Fundação de Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor) teria favorecido servidores da prefeitura e pessoas vinculadas ao PT.

. A ação tramita na 3.ª Vara cia Justiça Federal no Ceará, que determinou a notificação dos requeridos para que se manifestem. As irregularidades teriam sido cometidas quando Roberto Márcio Dutra Gomes era presidente da Habitafor, entre 2005 e 2012 – período em que Fortaleza era governada pelos petistas.

. “Gomes, junto com asse ss ores próximos, manipulou o sistema relacionado ao Minha Casa, Minha Vida com o intuito de beneficiar determinadas pessoas, em detrimento dos que necessitavam, prioritariamente, do benefício do programa”", diz na ação o procurador da República, Alexandre Meireles.

Lupi quer vice do PDT na chapa de Tarso, mas PMDB quer Lasier como senador na sua chapa ao Piratini

- Embora Lupi conte como favas contadas o apoio do PDT à reeleição de Tarso Genro, isto nem de longe parece pacífico no Partido. O PMDB, agora com a vaga de senador aberta pela desistência de Simon, quer entregá-la para o jornalista Lasier Martins, PDT, reservando a vice para o PTB. 

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi definiu como prioritárias as candidaturas próprias da sigla aos governos estaduais do Rio Grande do Sul, Distrito Federal, Rio de Janeiro, Mato Grosso e Amazonas.

. Se a candidatura própria se mostrar inviável no RS, três nomes da sigla crescem como possíveis candidatos a vice na chapa de reeleição do governador Tarso Genro: Airton Dipp, Ciro Simoni e Afonso Motta

Tarso, agora, até já repete Olívio. É que ele também perdeu uma fábrica de carros. A Foton foi embora porque foi tratada com descaso pelo Piratini.

Enquanto o governador passeia na Europa para discutir a crise mundial, o RS perde outra fábrica de veículos, novamente por desídia e incompetência de um governo do PT. Pela segunda vez um governador do PT prejudica Guaíba.

Tarso Genro, seu governo e o PT do RS, tentam desesperadamente descolar da crise política derivada do mensalão e que tomou conta das ruas. A marca está cravada em fogo nas costas dos petistas, conforme demonstra o video do link a seguir, gravado dia 2 em Salvador, nos atos de rua pela "independência" da Bahia. CLIQUE AQUI para ver e ouvir o povo gritando "O PT roubou", depois de ter expulsado os petistas das ruas. 

- Nos últimos 15 dias, como agora, quando viajou para a Europa a fim de discutir problemas mundiais, o governador Tarso Genro esqueceu os problemas do seu governo e do RS, dedicando-se a discutir problemas brasileiros decorrentes das manifestações de rua. É sua a responsabilidade pela perda da Foton, como foi de Olívio a perda da Ford. O governo do PT do RS é um governo que não faz, como costuma repetir um ex-secretário de Tarso, o deputado Beto Albuquerque.

No mesmo dia em que o governador Tarso Genro embarcou para nova tertúlia cultural em Lisboa, Portugal, onde ficará quase uma semana para discutir a grave crise econômica mundial, tudo por conta dos contribuintes gaúchos, a fábrica de caminhões Foton Motor roup, de origem chinesa e uma das líderes mundiais do setor, desistiu do Rio Grande do Sul depois de oito meses de conversação com o governo do Estado. Nessa sexta-feira, a empresa informou que assinou contrato com o Rio de Janeiro. 

. O vice-presidente da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), Luiz Carlos Paraguassu, alinhou assim os motivos para a desistência da negociação:

- Falta de agilidade do Estado em dar continuidade ao projeto. “O processo estava andando bem, mas começou a demorar. Nos últimos 15 dias não andou mais e muitas coisas que precisavam ser definidas, como o local da fábrica, estagnaram. O Rio foi rápido e em três semanas já tinha tudo definido.

. A previsão era de que a fábrica iria iniciar a produção com 12 mil caminhões anuais até o oitavo ano entre veículos leves e extrapesados. Apontada como a maior e uma das mais valiosas companhias chinesas, a empresa oferece serviços e produtos para mais de 90 países e mantém 156 concessionárias globais.