Nada explica a discrepância de dados para o caso de Ana Amélia. Ibope, Methodus e Datafolha devem explicações aos eleitores.

As pesquisas cujos números vão a seguir, são de Ibope, divulgada quartra-feira, e em seguida Methodus e Datafolha, pubicadas sexta-feira a noite.
Os números de Datafolha em relação a Tarso e José Ivo Saretori são parecidos com os dos demais institutos, mas no caso de Ana Amélia revelam discrepância avassaladora.

. O que foi que aconteceu, não se sabe, porque o trabalho de campo foi feito praticamente nas mesmas datas.

. A diferença abismal só se reflete no caso da senadora do PP.

. A seguir, pela ordem, em percentagem os números de Ibope, Methodus e Datafolha:

Ana Amélia: 37/40,5/31
Tarso: 30/27,1/31
Sartori: 15/17,9/17


. Os institutos nada comentam sobre as discrepâncias, mas Datafolha analisa que depois que pediu licença do cargo, Tarso concentrou a disputa no interior, o que lhe assegurou o avanço. O próprio candidato, em entrevista ao UOL, hoje, diz que seu avanço deve-se aos ataques que passou a fazer contra a candidata Ana Amélia.

Aécio diz que denúncias contra Dilma sãop "assustadoras". E avisa: "Vou tirar a Petrobrás das garras dessa gente".;

O candidato Aécio Neves, que cumpre agenda na tarde deste sábado em São Paulo, classificou como "indecoroso" o modo de o PT 'administrar a corrupção':

-  É urgente que essas investigações sejam aprofundadas.

. O candidato prometeu"tirar a Petrobras das garras desse grupo político que se apoderou da nossa maior empresa pública para fazer negócios".

. Aécio Neves, chamou de "assustadoras" as denúncias publicadas pela revista Veja nesse fim de semana. Reportagem da revista conta que, no fim de 2010, o ex-ministro Antonio Palocci procurou Paulo Roberto Costa, então diretor da Petrobras, buscando apoio para arrecadar R$ 2 milhões para a campanha da presidente Dilma Rousseff, mas diz que, em seu depoimento, Costa não chega a confirmar se o dinheiro foi de fato repassado à campanha.

Datafolha: "Pode dar Dilma no 1o turno ou Aécio no 2o turno"

Na avaliação do diretor-geral do Datafolha, Mauro Paulino, as eleições presidenciais, que ocorrem daqui uma semana, ainda podem proporcionar os seguintes cenários: a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) em primeiro turno e a passagem do candidato do PSDB, Aécio Neves, para a segunda etapa da disputa.
Isso se o crescimento dos candidatos acontecer fora da zona de variabilidade, a conhecida "margem de erro", na próxima e última semana antes do voto. As possibilidades se dão caso o avanço de Dilma ultrapasse seu teto de crescimento. Na segunda hipótese, caso Marina Silva (PSB) caia a seu piso e Aécio suba a seu teto.
"Considerando-se o piso e o teto atuais de cada candidato, para a próxima semana Dilma deve variar entre 36% e 43%, Marina entre 23% e 31% e Aécio entre 16% e 22%", analisa Paulino.
Como afirma ainda o diretor do Datafolha, Marina, que chegou a ganhar larga vantagem sobre Dilma no primeiro turno, está em queda livre, chegando ao mesmo patamar de abril, "quando ainda figurava como apenas uma hipótese diante da candidatura de Eduardo Campos".

"A ambientalista perdeu pontos em vários estratos do eleitorado, mas nos últimos sete dias a queda concentrou-se com mais força no Nordeste. Dos três perdidos, ao menos dois saíram da região", diz ele, que comentou nesta sexta-feira, na TV Folha, a pesquisa que apontou Dilma com 40% das intenções de voto, contra 27% de Marina e 18% de Aécio.

- A avaliação foi publicada esta manhã por sites brasileiros. O editor conferiu a veracidade e por isto replica. 

Números para todos os gostos confundem o eleitor às vésperas das eleições

Os leitores estão perplexos com razão diante dos números contraditórios das diversas pesquisas de intenções de votos para presidente.

. Na terça-feira o Ibope divulgou seus números, sendo que nesta sexta saíram os dados de Sensus e Datafolha.,

. Examine as posições para presidente, em percentagem. A ordem dos números obedece a lista Ibope, Sensus e Datafolha:

Dilma Roussef: 38/35/40
Marina: 19/25/27
Aécio: 19/20,7/18

. Ninguém consegue explicar por que razão os números são tão díspares, embora o pessoal, consultado neste sábado pelo editor, insista que os dados encontrados estão dentro da margem de erro e que além disto, cada instituto trabalha com fórmulas diferentes.,

. Com a palavra Ibope, Sensus e Datafolha.

CLIQUE AQUI para ler análise de Fernando Rodrigues sobre pesquisa Datafolha.
CLIQUE AQUI para ver e ouvir comentário de Nivaldo Cordeiro sobre o mesmo assunto. 

Dilma faz declarações escapistas para rebater denúncia de que usou dinheiro sujo da Petrobrás na sua campanha eleitoral.

A presidente da República e candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT), rebateu as informações contidas na reportagem publicada na edição deste sábado (27) pela revista "Veja".

. A reportagem diz que o ex-ministro da Casa Civil, Antônio Palocci, pediu R$ 2 milhões ao ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa,para a campanha de Dilma à Presidência em 2010.  

. A candidata qualificou a reportagem como ´factoide pré-eleitoral':

- Eu quero dizer isso é um factoide da revista Veja. Factóide esse que a revista Veja costuma colocar em suas páginas nas vésperas da eleição. A minha campanha tinha um tesoureiro que se chama deputado José di Filipi. Foi ele que apresentou minhas contas para o Tribunal Superior Eleitoral, assinou-as, arrecadou, prestou contas e teve as contas aprovadas. O resto é factoide pré-eleitoral da revista 'Veja

. A  candidata falou durante uma entrevista coletiva realizada na manhã deste sábado (27) na cidade-satélite de Riacho Fundo, no Distrito Federal. Ela não quis descer a detalhes, não se referiu a Palocci e nemquis ir mais fundo no caso, que começa a ganhar corpo e tensionar a campanha do PT.  Suas declarações foram escapistas.

- Abaixo, notas sobre as revelações de Veja. 

Marina dirá esta noite na TV que "mão de Dilma assinou a compra de Pasadena"

A candidata Marina Silva, PSB, promete apontar o dedo indicador em direção a Dilma, esta noite, na propaganda eleitoral de TV.

. Marina dirá que foi a mão de Dilma quem assinou o contrato criminoso de compra da Refinaria Pasadena.

. Na sua delação premiada, oi ex-diretor da Petrobrás, Paulo Roberto Costa, que sob as ordens de Dilma, então presidente do Conselho de Administração, participou da compra, disse que recebeu R$ 1,5 milhão para ficar quieto e aceitar o negócio. 

Aécio denuncia: "PT e governo Dilma ensinam como roubar e mentir"

Do candidato tucano Aécio Neves, ontem, ao falar sobre o escândalo envolvendo Dilma com a corrupção espraiada na Petrobrás:

- O PT e o Governo Dilma deixam como ensinamento para os brasileiros a lição de que vale a pena roubar e mentir.

Aqui estão as provas de Veja sobre dinheiro sujo usado como caixa 2 na campanha de Dilma Roussef

A revista Veja diz estar de posse da delação premiada de Paulo Costa, o que significa que poderá provar o que informa.

. É a prova.

. Até agora, os listados como corruptos e corruptores por Paulo Costa defendem-se formalmente, mas não ajuizam ações, não fazem desmentidos cabais e cicunstanciados, e acabam calando.

. A acusação de que Dilma pegou dinheiro sujo de doleiro criminoso preso, R$ 2 milhões, é gravíssima e a presidente precisa responder por isto em  julgamento político do Congresso.

. Quando as autoridades quiseram saber se o dinheiro chegou ao caixa de campanha de Dilma em 2010, Paulo Roberto limitou-se a dizer que acionou o doleiro Youssef para providenciar a “ajuda”. Pelo trecho da delação a que VEJA teve acesso, Paulo Roberto Costa diz não poder ter certeza de que Youssef deu o dinheiro pedido pela campanha de Dilma, mas que “aparentemente” isso ocorreu, pois Antônio Palocci não voltou a procurá-lo.

CLIQUE AQUI para ler mais. 

O delator Paulo Costa disse para PF e MPF que entregou R$ 2 milhões de dinheiro sujo para o caixa 2 da campanha de Dilma

Na edição desta semana, VEJA revela um conteúdo que compõe o núcleo atômico da denúncia. Paulo Roberto liga o esquema corrupto à eleição de Dilma Rousseff em 2010.

. Costa, como se sabe, era diretor de Abastecimento da Petrobras. Por sua diretoria, passavam negócios bilionários, como a construção de refinarias, aluguel de navios e plataformas e manutenção de oleodutos. Ele chegou ao posto em 2004 — e lá permaneceu até 2012, já no governo Dilma — pelas mãos do PP, mas foi adotado depois pelo PMDB e pelo PT. As empreiteiras que negociavam com ele pagavam 3% de comissão, e o dinheiro era distribuído, depois, a políticos. Sim, Paulo Roberto pegava a sua parte. Só em uma de suas contas no exterior, há US$ 23 milhões.

. Era íntimo do poder. Lula o tratava por “Paulinho” Paulo Roberto revelou à Polícia Federal e ao Ministério Público que, em 2010, foi procurado por Antonio Palocci, um dos coordenadores da campanha de Dilma Rousseff à Presidência. O ex-ministro da Fazenda, que já tinha sido membro do Conselho da Petrobras, precisava, com urgência, de R$ 2 milhões. Ele pediu, segundo o engenheiro, que a quadrilha que traficava com o interesse público lhe arrumasse a dinheirama. Nota à margem: em 2010, Palocci era um dos três homens fortes da campanha de Dilma. Os outros dois eram José Eduardo Cardozo, hoje no Ministério da Justiça, e José Eduardo Dutra, hoje numa diretoria da Petrobras. Dilma os apelidou de seus “Três Porquinhos”. Palocci, um dos porquinhos, virou ministro da Casa Civil, mas teve de deixar o cargo porque não conseguiu explicar como ficou tão rico atuando como… consultor. Adiante.

. Dilma tem feito o diabo para sustentar que não sabia da casa de horrores em que havia se transformado a Petrobras.

. O dinheiro, afinal, foi parar no caixa dois da campanha de Dilma

 . De acordo com a denúncia, Palocci foi pedir R$ 2 milhões da cota do PP. Se mais pediu de outras cotas, eis uma possibilidade que tem de ser investigada.

. Paulo Roberto Costa só poderá ser beneficiado pelo estatuto da delação premiada se as informações que fornecer forem úteis à investigação. Se está prestes a sair da cadeia, é sinal de que a apuração está avançando.


. Palocci e Dilma negam qualquer irregularidade e dizem não saber de nada.

Revista Época revela outra roubalheira milionária da Petrobrás. Gerente teria desviado R$ 57,.4 milhões.

A desordem administrativa e a roubalheira petista transformou a Petrobrás numa festa para os ladrões. 




Um relatório confidencial e documentos da Petrobras revelam que o descontrole de gastos na estatal permitiu a um gerente de comunicação, com poderes para autorizar pagamentos de até R$ 32 mil, desviar ao menos R$ 57,4 milhões em 2008, ano eleitoral. 

. A documentação, obtida com exclusividade pela revista ÉPOCA, que publica a denúncia na sua edição de hoje.

. Acompanhe:

. Os documentos mostram fortes indícios de um esquema de desvio de dinheiro na Gerência de Comunicação do Abastecimento Corporativo, subordinada ao ex-diretor de Abastecimento Paulo Roberto Costa. Costa exerceu o cargo entre 2004 e 2012 e está preso, acusado de receber propina de empreiteiras em troca de facilitar contratos bilionários. No caso do gerente Geovane de Morais, o desvio ocorreu por meio de contratações de “pequenos serviços”, na definição interna da Petrobras, que totalizaram R$ 150 milhões em um ano.

CLIQUE AQUI para ler toda a reportagem. 

Artigo, Ives Gandra Martinbs - Os saqueadores

O editor pinçou o trecho a seguir do artigo publicado esta semana no jornal O Estado de São Paulo, porque ele reflete bem o alto grau de sistemática desconstrução nacional produzida pelos governos do PT, com ênfase para o desastroso governo atual de Dilma Roussef.

. Leia tudo:

O que de semelhante vejo na mediocridade reinante no governo federal do Brasil, loteado em 39 ministérios e 22 mil amigos do rei não concursados, vivendo regiamente à custa da Nação, sob o comando da presidente da República, é a destruição sistemática que, nos últimos anos, ocorreu com a indústria brasileira, abalada em seu poder de competitividade por um Estado mastodôntico, que sufoca a Nação com alta inflação, elevada carga tributária, saldo desprezível na balança comercial, superávit primário ridículo e maquiado, rebaixamento do nível de investimento exterior, desvio em aplicações de capitais que deixam de ser colocados no País para serem destinados a outras nações emergentes, perda de qualidade no ensino universitário e na assistência social. Por outro lado, os programas populistas, que custam muito pouco, mas não incentivam a luta por crescimento individual, como o Bolsa Família (em torno de 3% do Orçamento federal), mascaram o fracasso da política econômica. O próprio desemprego, alardeado como grande conquista - leia-se subemprego -, começa a ruir por força da queda ano após ano do produto interno bruto (PIB), que cresce pouco e cada vez menos, e muito menos que o de todos os países emergentes de expressão.

CLIQUE AQUI para ler o texto completo. 

Iesa anuncia atendimento de carros e motos BMW a partir de segunda no RS

O Grupo Iesa acaba de confirmar informação passada pelo editor há uma semana, segundo a qual assumirá  as operações de veículos e motos BMW no Estado a partir desta segunda-feira. Os consumidores serão atendidos em suas necessidades de vendas e pós-vendas através de agendamento no número de suporte técnico: 51-3025.3030. Essas informações também serão disponibilizadas por meio do site (http://www.grupoiesa.com.br) e redes sociais.

O Grupo Iesa iniciou suas atividades em 1992.

Análise, Leonardo Della Pasqua - Saiba o que o assalto ao carro-forte denuncia sobre a segurança em Porto Alegre

Leonardo Della Pasqua , em análise que intitula "O que a tentativa de assalto do carro-forte no Zaffari da rua Fernandes Vieira denuncia?", conta que nesta sexta-feira (26/09/2014) uma tentativa de assalto foi frustrada no supermercado Zaffari da rua Fernandes Viera, no bairro Bom Fim, em Porto Alegre. A violência extrema da ação, onde mais de 50 tiros foram disparados pelos assaltantes e pelos vigilantes da empresa Prosegur, denunciam algumas questões que são importantes.

. Leia tudo:

Refletirmos sobre o funcionamento da sociedade contemporânea:
1º A ousadia dos delinquentes, que não mais procuram locais afastados e horários sem muita circulação de pessoas provocam uma sensação de insegurança extrema, com características de uma verdadeira guerra civil. As pessoas parecem servir de escudo para o crime;
2º  O modelo do atual capitalismo predatório - baseado na ostentação, na concentração de renda, no status que o dinheiro pode comprar - potencializa cada vez mais a vulnerabilidade e a exposição à violência a que está sujeita a burguesia brasileira. Já faz tempo que a insegurança não é exclusividade das classes menos favorecidas;
3º Qual seria o motivo racional que leva as empresas de segurança, em especial modo os carros-forte, a trabalharem nos horários de pico do comércio e do sistema financeiro? Por que não trabalhar em horários alternativos, como tarde da noite ou nas madrugadas, onde a circulação de civis é muita reduzida? Qual a lógica disso? O custo seria maior? A logística seria mais complicada? E daí? Temos que aceitar passivamente isso?
4º o fato da reação ostensiva por parte dos vigilantes provoca mais questionamentos! Parece que o dinheiro é mais importante que as pessoas. Para salvar a grana de poucos, vale a pena colocar a vida de muitos em perigo. Não existem outros modos de proteger o capital dessas corporações multibilionárias? Tudo vale a pena para salvar o deus dinheiro?
5º o armamento dos meliantes e da segurança dos carros-forte mostram a falência em que se encontra nossa Brigada Militar, nossa Polícia Civil e nosso Exército. 

CLIQUE AQUI para ler mais.

Nem o site de Veja repercute reportagem com denúncias de corrupçpão que atingem diretamente Dilma

Nas últimas 48 horas, Dilma evitou contatos públicos, mantendo despachos internos e apenas uma entrevista com blogueiros aparelhados do PT. 

A reportagem-bomba da revista Veja que vai às bancas neste sábado vaza depoimentos explosivos do ex-diretor da Petrobrás, Paulo Roberto Costa, tratado como Paulinho por Lula, que o nomeou para o cargo. 

. O site da revista e as páginas dos principais jornais e provedores nacionais, não fornecem uma só linha sobre a reportagem de capa de Veja.

.Não há uma só linha.

. Só uma foto da capa foi disponibilizada até o momento (8h15min de sábado).

. Segundo a reportagem-bomba de Veja, 'Paulinho', entre outras coisas, revelou que em 2010 a campanha de Dilma Rousseff pediu dinheiro ao esquema de corrupção da Petrobras.

. Isso já é  suficiente para a impugnação da candidatura à reeleição da Dilma e, ato contínuo, a abertura de processo de impeachment. De quebra Lula, cujo capitão de seu time, José Dirceu, está lá na Papuda, teria de ser, obrigatoriamente intimado nesses dois processos.