Grupos reduzidos de extrema esquerda em aliança com vândalos atacam no Rio

Um grupo infinitamente menor, agressivo e violento, bem inferior do que aqueles das manifestações monstros ocorridas no Rio, movimentam-se para protestar diante do Maracanã, acenando suas bandeiras de Partidos da extrema esquerda e seus aparelhos sindicais e ongueiros, sobretudo de fraçoes anarquistas e das organizações psólicas. Enquanto os ativistas levantavam bandeiras de partidos e até da Palestina, o repórter Vandrey Pereira fazia gravação e foi hostilizado. O jornalista da TV Globo foi identificado por causa de seu microfone e teve que contar com a ajuda da PM para deixar a confusão. Profissionais das TV's Record e do SBT se assustaram e se afastaram do local.

. Os jornalistas da Folha relataram ao UOL, que representante da FTN (Frente Nacional dos Torcedores), que critica a presença de José Maria Marin no comando da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), João Herminio Marques destaca que o plano dos ativistas é chegar ao estádio. "Não pode ter barreira. Eu, como cidadão, tenho direito de ir ao Maracanã. Se encontrarmos barreiras, vamos ver o que fazer", completou.

. Marques aproveita para fazer coro contra o presidente da CBF. "Estamos aqui contra a permanência de José 'Medalha' Marin na CBF. Ele não tem aptidão moral para comandar o futebol brasileiro. É um filhote da ditadura", atacou o manifestante.

Três estações do metrô carioca estão fechadas por causa das manifestações: Presidente Vargas, Praça 11 e Cidade Nova. Por enquanto, os torcedores chegam ao Maracanã para assistir à final da Copa das Confederações sem dificuldade.A OAB acompanha o ato, para prestar atendimento jurídico a quem precisar de auxílio ou for preso. "Tem excesso dos dois lados, tanto da PM com algumas prisões ilegais, quanto dos manifestantes. Há uma minoria agressiva", disse o advogado da OAB Antonio Carlos Marques, que presta o auxílio com a OAB pelo telefone 21-7825-2185.Brasil e Espanha decidem o título da Copa das Confederações no estádio do Macaranã, neste domingo, a partir das 19h

Fifa fica enfurecida com decisão de Dilma de não entregar taça

No ensaio geral para a cerimônia de encerramento da Copa das Confederações, na noite de sábado, os organizadores retiraram o nome de Dilma Rousseff da coreografia da entrega do troféu ao campeão. Mas, sem saber ainda quem dará a taça ao capitão, a Fifa apenas colocou uma placa com a letra “X” em seu lugar.

. Dilma cancelou sua ida à final, fugindo assim das vaias e no esforço de se distanciar os cartolas da Fifa e da CBF. Nos bastidores, a entidade ficou enfurecida com a decisão de Dilma e que quebra uma tradição de que a competição sempre é concluída com a presença do chefe-de-estado do país-sede.

. Na manhã de hoje, a assessoria de imprensa da Fifa se recusou a dar o nome da pessoa que entregaria o troféu ao campeão, alegando apenas que se trata de um “surpresa”.


- Na bolsa de apostas os nomes mais fortes cotados para entregar a taça de campeão são  de Pelé, Lula ("padrinho" da Copa) e o próprio presidente a Fifa, Josef Blatter.

Planalto não esperava queda tão grande da "popularidade" de Dilma

O resultado da pesquisa Datafolha, indicando queda de 27 pontos na popularidade da presidente Dilma Rousseff, foi acima do pior cenário esperado pelo Palácio do Planalto, que previa um recuo máximo de 20 pontos. Esta é a avaliação reservada de assessores presidenciais. Para eles, a forte queda acelera a pressão por uma reforma ministerial e um freio de arrumação no governo.

. Segundo o jornal Folha de S.Paulo apurou, apesar das resistências da presidente, a maior pressão é por uma mudança na área econômica. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, tem sido alvo de críticas do mercado e dentro do próprio governo. Em público, assessores da presidente buscaram relativizar a queda de popularidade da presidente, atribuindo o recuo a algo “natural” e “conjuntural” num momento de manifestações no país.


. Depois das manifestações que tomaram as ruas nas últimas semanas, Dilma decidiu não comparecer, neste domingo, ao jogo entre Brasil e Espanha, na final da Copa das Confederações. A ideia inicial de Dilma era ir ao Maracanã, apesar de ter recebido muitas vaia, em Brasília, na abertura da competição, no estádio Nacional (Mané Garrincha). Em 2007, o seu padrinho político, Lula, também foi vaiado no Maracanã, na abertura dos Jogos Pan-Americanos.

Artigo, José Roberto de Toledo, Estadão - Nunca houve uma queda de popularidade como a de Dilma

* Clipping Estadão de domingo.

Não há precedente na curta história desde a redemocratização brasileira de uma queda tão abrupta da popularidade de um presidente quanto a experimentada por Dilma Rousseff nas últimas três semanas. Considerado apenas o saldo da avaliação do governo (ótimo+bom descontado de ruim+péssimo), a presidente perdeu 2 pontos por dia entre 7 e 28 de junho, segundo o Datafolha.

. A velocidade da queda da popularidade de Dilma tem sido 3 vezes mais rápida do que foi a vivida por Luis Inácio Lula da Silva entre agosto e setembro de 2006, por causa do mensalão. É 3,8 vezes mais intensa do que a de Fernando Collor após o confisco da poupança, e 4,5 mais acelerada do que a de Fernando Henrique Cardoso após a desvalorização do real no começo de 1999.

. Chega-se à mesma conclusão analisando-se a série histórica de pesquisas do Ibope, que inclui também o governo de José Sarney. Em nenhum período da história do Brasil desde março de 1986, quando há o primeiro registro de pesquisa de avaliação presidencial, um governante do país perdeu tantos pontos de popularidade em tão poucos dias. É um recorde.


. Isso não significa, porém, que a atual presidente esteja tão impopular quanto tornou-se, por exemplo, FHC após desvalorizar o real, ou Sarney e Collor ao final de seus mandatos.

CLIQUE AQUI para ler mais.


Das 50 obras de transporte urbano, apenas uma está pronta

Junho de 2013 deveria ser um mês épico para a presidente Dilma Rousseff. Pela promessa feita ainda no governo Lula, em 2010, a presidente estaria a esta altura inaugurando três grandes obras de mobilidade urbana para a Copa do Mundo de 2014: o VLT de Fortaleza e um BRT e um corredor viário em Porto Alegre.

. Com essas obras, já estariam em funcionamento 47 das 50 obras planejadas para as cidades durante a Copa, faltando apenas o BRT e o Monotrilho de Manaus e um corredor viário no Recife.

. A realidade, no entanto, é oposta. Três anos depois do definir a matriz de responsabilidade entre estados, municípios e o governo federal para o programa, uma das 50 intervenções está pronta – um terminal de metrô em Recife, a menor obra prevista para a cidade. Recife, capital de Pernambuco, coincidentemente ou não, estado natal do ex-presidente Lula.

Governo Dilma pode aumentar impostos para compensar novos benefícios


Diante dos protestos nas ruas, o governo federal não descarta aumentar impostos para compensar despesas que surgirem para atender às demandas da sociedade. Em entrevista ao jornal O Globo, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, reforçou o compromisso fiscal. “Qualquer renúncia será acompanhada de corte de despesa ou de outra tributação para compensar”, disse Mantega.

. Já é possível calcular em pelo menos R$ 50 bilhões os gastos extras com três propostas apresentadas no mês das manifestações: 10% da receita corrente bruta para a Saúde, isenção de tributos federais para o combustível e novas regras para divisão do Fundo de Participação dos Estados. Nos últimos dez anos, os governos petistas gastaram menos do que o previsto no social: aplicaram só 61% do dinheiro destinado à Saúde e 38% do que seria usado em Educação.


- O Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) marca, na manhã deste domingo, R$ 770 bilhões em recolhimento de tributos. O valor representa o total pago pelos brasileiros em tributos federais, estaduais e municipais desde 1º de janeiro.

Boa hora para Lula se mandar para a África, não?, por Ricardo Setti

By, by, Dilma.



- Sempre que pode, o que ocorre em 90% dos casos, Lula foge da crise e desaparece, ora se escondendo sob as saias de alguma auxiliar ou atrás de algum companheiro e ora viajando. É o caso revelado neste domingo pelo jornalista Ricrdo Setti em seu blog em www.veja.com.br Maracanã, hoje ? Nem pensar ! Leia:

Pessoas próximas ao ex-presidente Lula informam que ele embarcou para a África.
O Brasil pegando fogo, e Lula, coerente com sua fuga das ruas de quem sempre se achou o dono delas, sumiu para bem longe.

. A justificativa para esse novo sumiço — desde o caso Rosegate, sobre o qual não dá um pio há 217 dias, Lula não para de viajar para o exterior — é “participar de eventos sobre o combate à Aids e à fome”.

. Procurando algo no site do Instituto Lula, encontra-se a informação seguinte:
“O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participará no próximo domingo (30) e segunda (1º) de encontro de alto nível na sede da União Africana, em Adis Abeba, Etiópia, para discutir estratégias de combate à fome e à pobreza na África. O evento é organizado pela União Africana (que reúne todos os Estados do continente), a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) e o Instituto Lula e contará com parecença de chefes de Estado e ministros africanos e internacionais, além de acadêmicos, representantes de organismos multilaterais e organizações internacionais.”


. Amanhã [hoje], sábado, 29, Lula estará em Lilongwei, capital do Malawi, no sudeste da África, para participar do primeiro encontro da Unaids, o programa da ONU para HIV/AIDS, em parceria com a revista médica britânica Lancet, “sobre a luta global contra HIV/AIDS”.

Governos reduzem tarifas e deixam as contas para os próximos governantes

Clipping
Revista Veja - 30 de junho de 2013

Em meio à onda de protestos que se espalharam pelo país, municípios, estados e o governo federal se apressaram em anunciar medidas para acalmar os ânimos das ruas. Pelo menos 14 capitais brasileiras revogaram o aumento das tarifas de transporte coletivo, além de algumas cidades do interior, depois que milhares de pessoas se manifestaram a favor de passagens mais baratas. O desafio das prefeituras e governos dos estados agora é garantir a transparência no cálculo das tarifas e o impacto nas contas públicas. Muitos dos governos anunciaram a redução, mas ainda não deixaram claro de onde sairá o dinheiro para cobrir os custos. O Tesouro Nacional, que deveria ter a conta na ponta do lápis, tampouco se prontificou a oferecer dados.

As manifestações começaram escoradas no pedido de redução das tarifas, mas deram origem a pautas mais amplas que já surtiram efeito no Congresso. Os transportes motivaram as reações mais rápidas. Assim, alguns prefeitos e governadores - ao que parece - não tiveram tempo de mensurar o tamanho do rombo. Prefeituras como as do Rio de Janeiro, Salvador, Belo Horizonte e Campinas não souberam informar ao site de VEJA o quanto terão de desembolsar para subsidiar as tarifas.

O prefeito Eduardo Paes (PMDB-RJ) ostentou o fato de sua gestão não subsidiar sequer um centavo de tarifa de transporte público. E, segundo ele, sabe-se lá como, o Rio de Janeiro continuará não subsidiando o serviço - mesmo com a redução da passagem, de 2,95 para 2,75 reais. "Vamos encontrar caminhos para que não seja necessário injetar dinheiro público nos cofres das empresas de ônibus", disse Paes em coletiva realizada na última semana. Contudo, o prefeito não deixou claro como os custos serão cobertos. Sua aposta é, em teoria, aumentar a eficiência e reduzir os gastos, por meio de investimentos e participação de comissões de auditoria.


Impacto municipal - Primeira cidade a receber os protestos, São Paulo havia feito a conta antes mesmo de revogar o aumento. O impacto será de 175 milhões de reais em 2013 e 300 milhões de reais anualmente até 2016. Já em Porto Alegre, a redução da passagem de 2,85 para 2,80 reais será garantida pela isenção de imposto para as empresas do transporte. O presidente da Associação Brasileira das Secretarias de Finanças das Capitais (Abrasf), Roberto Bertoncini – que também ocupa o cargo de secretário de Transporte de Porto Alegre - explica que o transporte da cidade não tem subvenção, e a isenção do Imposto Sobre Serviço (ISS) deve cobrir a diferença da arrecadação. Contudo, ele não divulgou números sobre o impacto no orçamento.

Datafolha: Na pesquisa espntânea para 2014, Dilma tem apenas 16%

O Datafolha foi à ruas na quinta e na sexta-feira para saber dos brasileros sobre a sucessão presidencial em 214. Foram entrevistadas 4.717 pessoas em 196 cidades. O cenário hoje mais provável para a sucessão inclui Dilma, Marina Silva (Rede), Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB). Nessa simulação, a petista tinha 51% das intenções de voto nos dias 6 e 7 deste mês. Agora, desceu para 30%. Nesse mesmo cenário, Marina Silva subiu de 16% para 23%. Aécio Neves foi de 14% para 17%. Campos oscilou de 6% para 7%. Os três adversários juntos pularam de 36% para 47%. Nessa hipótese, seria realizado um segundo turno.

. Em outros cenários no qual Dilma aparece como candidata é incluído também o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa --que tem negado intenção de disputar eleições. Nessa hipótese, a petista tem 29% e há três nomes empatados em segundo lugar: Marina (18%), Aécio e Joaquim (15% cada um). Campos pontua 5%. Lula é testado em duas simulações. Numa delas, vai a 45%. Nesse cenário, Marina, Joaquim, Aécio e Campos somam juntos 43% e ficam empatados tecnicamente com o ex-presidente. Haveria possibilidade de segundo turno.


. Outro indicador duro com a atual presidente é na pesquisa espontânea, aquela na qual o entrevistado não é confrontado com uma lista de nomes. A petista já havia caído de 35% para 27% de março para o início de junho. Agora, bateu em 16%. Lula se manteve estável, com 6%. Joaquim Barbosa, que nunca aparecia na pesquisa espontânea, surge com 2%.

Apoio a Copa no Brasil chega a 65% e maioria acha que governo errou ao emprestar dinheiro

O povo brasileiro já foi mais favorável à organização da Copa do Mundo de 2014, aponta pesquisa Datafolha. Segundo o instituto, 65% dos entrevistados aprovam a realização do torneio no Brasil a um ano de sua abertura. Esse índice, no entanto, era de 79% em 2008, um ano após a Fifa anunciar oficialmente que o Mundial seria organizado no país. Um quarto (26%) declarou ser contra o evento, 8% indiferente e 1% não soube responder. Em 2008, apenas 10% das pessoas eram contrárias à Copa do Mundo.

. De acordo com o instituto, 59% das pessoas acreditam que o governo agiu mal ao emprestar dinheiro com juros mais baixos para a construção dos estádios. Um terço (32%) considera que o governo agiu bem e 9% não souberam responder. Sobre o legado do evento, as opiniões são divididas. Em relação aos benefícios da Copa ao povo brasileiro, 48% afirmaram que trará mais benefícios do que prejuízos; já para 44%, mais prejuízos do que benefícios.

. Os mais jovens e os mais escolarizados são os mais pessimistas: respectivamente 50% e 49% pensam que a Copa trará mais prejuízos que benefícios para a população. As regiões Nordeste e Norte/Centro-Oeste mostraram índices de aceitação acima da média nacional: 79% e 74%, respectivamente. Os mais jovens (70%) e os mais humildes (69%) também tiveram aprovação superior à média. As regiões Sul (34%) e Sudeste (33%) foram as que apresentaram os maiores índices de rejeição à Copa do Mundo, assim como os mais escolarizados (36%) e os que ganham entre cinco e dez salários mínimos (37%).

No Facebook, grupo convoca protesto para este domingo no Maracanã

O clima para a final da Copa das Confederações, neste domingo, entre Brasil e Espanha, começará a esquentar já pela manhã, quando está previsto um ato contra a privatização do Maracanã. O Comitê Popular Copa e Olimpíadas Rio, por meio de sua página do Facebook "O Maraca é nosso", está convocando internautas para uma manifestação a partir das 10 horas, com concentração na Praça Saens Pena, na Tijuca.

. "Contra a entrega do nosso estádio! Pela garantia de setores populares com ingressos baratos no novo Maracanã!", diz mensagem publicada na página do Facebook.

. A incerteza sobre o tamanho do protesto torna duvidosa, até o momento, as participações da presidente Dilma Rousseff, do governador Sérgio Cabral e do prefeito Eduardo Paes – num surpreendente recuo dos governantes da ‘era olímpica’ do Rio. Para minimizar as chances de um vexame, o esquema de policiamento programado é inédito, e segue o ‘padrão Fifa’ de qualidade que os cidadãos têm cobrado para áreas como segurança, educação e saúde. Ao todo, 10.000 agentes estarão envolvidos na proteção dos torcedores, segundo a secretaria de Grandes Eventos, do Ministério da Justiça. Na primeira partida da Copa das Confederações, o total era de 6.000.

- Os editores deste site apostam em vitória brasileira neste domingo por 3x2 contra a Espanha.

Busato derrota oposicionista por 174 x 44 e é o novo presidente do PTB do RS

Por 176 votos contra 44, o deputado e secretário do governo Tarso, Luiz Carlos Busato, derrotou o ex-deputado Caio Riella, candidato da oposição. Busato é o novo presidente estadual do PTB. Na composição do novo diretório, Riella poderá indicar 20% das vagas.


. A eleição ocorreu esta tarde em Porto Alegre. 

Datafolha: Dilma cai 21 pontos e não venceria mais no 1º turno; Marina e Aécio sobem

Após três semanas de manifestações, a taxa de intenção de votos da presidente Dilma caiu até 21 pontos percentuais. Embora ainda lidere a disputa de 2014, Dilma é a pré-candidata que mais perdeu apoio na corrida presidencial e a queda indica que hoje ela teria de enfrentar um segundo turno.

. O cenário hoje mais provável para a sucessão inclui Dilma, Marina Silva (Rede), Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB). Nessa simulação, a petista tinha 51% das intenções de voto nos dias 6 e 7 deste mês. Agora, desceu para 30%. Esse é o mesmo percentual da aprovação de seu governo, apurada no mesmo levantamento e divulgada neste sábado pelo jornal Folha de São Paulo.

. Nesse mesmo cenário, Marina Silva subiu de 16% para 23%. Aécio Neves foi de 14% para 17%. Campos oscilou de 6% para 7%. Nessa hipótese, seria realizado um segundo turno entre a petista e Marina.


. O Datafolha foi à ruas na quinta e na sexta-feira. Entrevistou 4.717 pessoas em 196 cidades. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. (Imgem: Editoria de Arte/Editoria de Arte/Folhapress).

Marcha para Jesus em São Paulo tem críticas contra Lula e gays

Na onda dos acontecimentos das últimas semanas no Brasil, a Marcha para Jesus, que está sendo realizada neste sábado em São Paulo, também dá espaço para manifestações políticas. Por mais que a maioria das faixas no evento seja de cunho religioso, alguns fiéis trouxeram cartazes contra a corrupção e, principalmente, contra o que alguns evangélicos chamam de "ativismo gay".


. Um grupo de fiéis da Assembleia de Deus do Rio de Janeiro trouxe diversas faixas contra os grupos GLBT e cobrando o ex-presidente Lula por mais ações. "Estamos aqui para ajudar a acabar com a corrupção. Nós evangélicos precisamos fazer política também, senão os outros fazem pela gente", afirmou Johnson Werneck, que liderava um grupo de dez fiéis. Werneck contou que veio a São Paulo para a marcha pela segunda vez. No entanto, no ano passado, ele não quis fazer política. "Acho que religião e política se misturam sim. Mas o ativismo é complemento ao louvor", disse.

Pesquisa mostra força do Facebook em Porto Alegre. 85,9% saem às ruas por melhorias na gestão e na ética pública do Brasil.

A enorme força da Internet revelou-se nesta pesquisa do Instituto Methodus, já que 62,12% dos entrevistados revelaram que souberam das manifestações pelo Facebook, 22,2% pela TV, 21,8% pela Internet em geral, 18,6% através de amigos, 9% via rádios e 8% pelo Twitter. Nestas respostas, foram admitidas múltiplas escolhas. O editor examinou a pesquisa em primeira mão, esta tarde. 

A queda na popularidade da presidente Dilma Roussef, registrada neste sábado pelo DataFolha, já tinha sido apanhada esta semana pelo Instituto Methodus, Porto Alegre, que resolveu realizar uma pesquisa de opinião pública diretamente dentro de duas passeatas diferentes realizadas em Porto Alegre, a última das quais, a “Segunda vai ser gigante”, no dia 24 de junho.

. Foram entrevistados 377 manifestantes com uma bateria muito grande de perguntas. 62,2% dos entrevistados foram homens e 38,5% mulheres. Faixa etária: 49,2% até 24 anos; 32,4% entre 25 a 39 anos; 18,4, mais de 40 anos.  Em relação a escolaridade: 9,6%, ensino fundamental; 35,6% ensino médio e 54,8% ensino superior.

. 59,7% dos pesquisados culparam a presidente Dilma Roussef pelos problemas, enquanto 47,5% preferiram culpar o governador Tarso Genro.

. As tabulações muitas vezes parecem ultrapassar o bolo de 100%, mas isto ocorre porque o processo de apuração permitiu mais de uma escolha.

. Entre os culpados pelos problemas que levaram as pessoas às ruas estão também o prefeito José Fortunati (44%), os deputados (35%).

. 85,9% de um total de 100% neste caso, avisaram que foram à rua por um Brasil melhor.

. Eis as respostas sobre as razões que levaram os manifestantes às ruas, divididas as fatias em cima de um único bolo de 100%:
21% -  Passagens mais baratas
18,8% - Corrupção.
16,4% - PEC 37
11,7% - Saúde pública melhor
10,3% - Serviços Públicos melhores
8,5% - Educação pública melhor
20,3% - Outras razões


. A imprensa está sendo muito mal avaliada no serviço de cobertura das manifestações em Porto alegre, porque 72,9% acham que ela é tendenciosa. Percentagem parecida foi atribuída ao modo como o governador Tarso Genro conduz seu governo no caso, já que 68,7% consideram que ele é desrespeitoso. 

Dilma e Cabral já teriam decidido não ir à final da Copa no Rio

A presidente teria conversado com o governador Sério Cabral (PMDB) e ambos decidiram que era melhor não ir ao Maracanã, porque temem que as vaias da abertura se repitam na final.  Dilma teria sido aconselhada por vários interlocutores a não ir ao Rio, entre eles o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB)

Temer e Lula não gostaram da decisão de Dilma de ouvir FHC sobre o plebiscito

Dilma preferiu ouvir FHC sobre o plebiscito.

Além de Lula, também o vice Michel Temer não gostou da consulta que Dilma fez a FHC sobre a convocação de plebiscito para decidir sobre a reforma política. Nas notas a seguir, Mônica Bérgamo, Folha, avisa que Temer continua um poço de mágoa:

 MEU PROFESSOR

Calou fundo no PMDB a iniciativa de Dilma Rousseff de enviar o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para uma conversa com Fernando Henrique Cardoso. O ex-presidente foi consultado com antecedência sobre o plebiscito, o que evidenciou ainda mais o desprezo com que Dilma tratou o peemedebista e vice-presidente da República Michel Temer.

MASSA

Um senador do PMDB pergunta, de forma irônica, quantos parlamentares do Congresso são hoje influenciados por FHC. E também quantos movimentos sociais seguem a liderança dele.

Veja desta semana: Por que não fizeram antes?

Ao lado, reprodução da capa de Veja que já circula.



VEJA desta semana analisa a reação atabalhoada de Brasília aos protestos que tomaram o país. A série de reportagens especiais fala ainda dos objetivos ocultos do PT ao propor um plebiscito, do pânico dos mensaleiros depois da prisão do deputado Natan Donadon, do risco político que torna mais difícil repor a economia rumo ao crescimento e do “basta” dos brasileiros ao uso do futebol para fins oficiais.

Queda de Dilma Roussef reposiciona o jogo eleitoral para 2014

Serra volta ao combate.

Pesquisa Datafolha divulgada neste sábado pelo jornal Folha de S. Paulo (leia em nota a seguir), que aponta queda de 27 pontos na aprovação da presidenta Dilma Roussef (PT), reposiciona as peças no xadrez tucano da sucessão presidencial. É o que prevê o site www.brasil247.com.br deste sábado. Leia tudo:

José Serra, que nunca deixou de se movimentar para aquela que pode ser sua última chance, ganha novo fôlego. Mas não apenas ele.A questão é simples: no cenário pintado pelo Datafolha, agora todos os gatos são pardos, o que abre caminho até mesmo para que o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, se apresente e crie um problema a mais para o senador mineiro Aécio Neves. O fermento que faz crescer a ambição dos cardeais do PSDB é o fato de que – a se confirmarem os números do Datafolha, diga-se – desaparece a figura do candidato que vai para o sacrifício numa disputa virtualmente perdida. Há uma possibilidade real de vitória se o jogo for bem feito. O primeiro passo seria conter Serra, o mais pesado entre os nomes do PSDB, muito chamuscado pelas duas últimas derrotas (Dilma e Fernando Haddad, pela Prefeitura de São Paulo). Não será tarefa fácil. O ex-governador paulista já mandou sinais de que, se seus correligionários lhe cassam a legenda, pode se aninhar no Mobilização Democrática, a virtual fusão entre o PMN e o PPS de seu escudeiro Roberto Freire. Uma divisão fatal para o projeto oposicionista.

. Mas divisão não seria um problema exclusivo de PSDB e possíveis aliados. Na base governista, o Datafolha também estimula dissensões. Fortalece claramente as pretensões palacianas do governador pernambucano Eduardo Campos (PSB), que ganha um argumento a mais para defender um projeto comum em torno de seu nome. Ou mesmo em carreira solo, apresentando-se como a terceira via.

. A queda da popularidade de Dilma também complica a já difícil relação com o PMDB e sua sempre oportunista característica que navegar ao sabor do vento. Quanto menor é a expectativa de poder junto a Dilma, mais a nau peemedebista de aproxima de um porto que possa lhe oferecer segurança.

. É evidente, porém, que Dilma pode se recuperar, se impondo do ponto de vista político, promovendo as mudanças que clamam as ruas clamam, sem o temor de confrontar os interesses da parcela raivosa e conservadora no Congresso Nacional e da chamada grande imprensa.

. Nessa retomada, Lula tem papel fundamental.  Mas é uma aposta e um risco. Ao se expor em defesa de Dilma, o ex-presidente pode ressurgir como uma espécie de salvador da pátria num contexto de crise sistêmica.

. E com Lula – o PSDB sabe bem –, o buraco é mais embaixo.

Artigo, Percival Puggina - A hora não é agora

Para entender o princípio diretor de todas as estratégias petistas não é preciso ser mestre em xadrez, treinado a antecipar sucessivas consequências de um lance. Basta saber isto: o PT jamais, em hipótese alguma, defenderá causa política na qual não leve vantagem. Entendido o axioma, fica fácil deduzir que propostas de reforma eleitoral apresentadas e defendidas pelos petistas precisam ser rejeitadas pela origem.

. Entre os poucos fios condutores capazes de unir todos os movimentos de massa destes últimos dias está o monumental repúdio à conduta dos políticos e às instituições nacionais. Nosso modelo é velho na forma e velhaco na execução. A desfaçatez, as ostentações e as malfeitorias que saltitam como pipoca na panela revoltam a população. Os raros afluentes de água limpa que chegam ao mundo político perdem seus efeitos na turbidez dos negócios. Torna-se impossível, então, não sentir o dedo indicador atraído como agulha de bússola para o norte e para o topo das instituições políticas. Ali - bem ali, oh! - onde senta e fala a chefia de Estado, antes Lula e hoje Dilma.


. E Dilma veio às falas.

CLIQUE AQUI para ler mais. 

Militante anarquista para o repórter de Zero Hora: "Um dia tu vai ser degolado, rapaz"

A foto ao lado é de Adriana Franciosi, publicada na edição deste sábado do jornal Zero Hora.
CLIQUE AQUI para ler também a competente e completa reportagem de Humberto Trezzi para Zero Hora, que conta quem são os grupos terroristas que agem em Porto Alegre e de que modo a polícia investiga neste momento todos eles. 

O repórter Léo Cardoso deve ter sentido um frio na espinha quando o jovem anarquista com quem conversava na Praça da Matriz, quinta-feira, já em meio a confrontos violentos de rua, avisou o que faria em caso de vitória da sua causa:

- Um dia tu vai ser degolado, rapaz”.

. Enquanto não degola fisicamente os jornalistas, ele e seus companheiros da Frente Anarquista Gaúcha, já vasculhada e investigada pela Polícia, unem-se ao PSOL, PSTU e frações impenitentes do PT para tomar as ruas de assalto.

. Todos eles acreditam na boa vontade do próprio governador Tarso Genro, porque ele, o seu governo e o PT, também propõem publicamente a degola dos jornalistas, o querem fazer através do criminoso Conselho Estadual de Comunicação, cujo objetivo é amordaçar e submeter a imprensa aos seus objetivos, primeiro passo da supressão da liberdade de expressão.

. Leia a entrevista completa:

ENTREVISTA - “Nossa bandeira é a revolução”

 Vestido de preto dos pés à cabeça, óculos escuros e lenço camuflado no rosto, o rapaz berra palavras de ordem na Praça da Matriz, na Capital. Ele aceita falar. “Não esquece que a mídia também é alvo”, ressalta. Confira a conversa, no início da noite de quinta-feira:

Zero Hora – O que vocês desejam?
Militante – Nossa bandeira é a luta pela revolução, contra toda a opressão criada pelo poder de todos os tempos. O poder corrompe, nós somos contra o poder. O poder sempre vai te manipular. A mídia sempre vai te manipular. Estamos lutando contra essa m. aí. Tarso, nós vamos tocar fogo no teu palácio...

ZH – Violência para mudar?
Militante – A violência é reflexo da fome do brasileiro. Se o brasileiro não tivesse fome, se todo o brasileiro tivesse educação, ninguém roubava, ninguém assaltava nada. Se a polícia não jogasse bomba de gás em nós, não jogasse bala de borracha, ninguém quebrava nada. Se todo mundo ganhasse R$ 3 mil de salário mínimo, ninguém precisava protestar. Motivo para protestar não falta no Brasil. E a mídia sempre vai te incriminar.

ZH – Vocês querem revolução?
Militante – Somos a favor da revolução armada. Só tocando o terror no olho do burguês e do poderoso é que eles vão ficar com medo do poder da população. E a guerra de classes um dia vai vir. Um dia tu vai ser ser degolado, rapaz.

Fogaça avisa que substrato da crise política é a deterioração da cena econômica

Vocês perceberão na entrevista que o editor conduz no programa Cenários (veja na telinha de TV aí ao lado) o ex-prefeito e o ex-senador José Fogaça começa analisando as razões que motivaram os protestos de rua. Ali, ele coloca claramente que o substrato dos protestos é a gradativa deterioração da economia, com ênfase para o que ele ainda chama de carestia (a elevação do custo de vida, portanto da diminuição do poder de compra das pessoas). 

. Ora, se isto é verdade, tudo o que o governo e o congresso fizeram nos últimos dias, não ataca o problema principal e até o agrava. 

. Isto significa que as razões para o descontentamento não estão sendo atacadas. E é até geometricamente agravado terrivelmente por causa da percepção clara, assumida por todos os brasileiros, segundo a qual uma elite despudorada, ridícula e antipatriótica, transformou o governo, o congresso, os administradores públicos, os partidos, os negociantes que vampirizam os cofres públicos, tudo isto, numa tremenda teia de corrupção, desperdício e desvario, em prejuízo da imensa maioria do povo brasileiro, este sim, trabalhador, sofredor e ambicioso por vida melhor.

Artigo, Merval Pereira - O golpe do PT

* Clipping O Globo

Quando os manifestantes nas ruas dizem que não se sentem representados pelos partidos políticos, e criticam a defasagem entre representante e representado, estão falando principalmente da reforma política 

. Mas há apenas uma razão para que o tema tenha se tornado o centro dos debates: uma manobra diversionista do governo para tentar assumir o comando da situação, transferindo para o Congresso a maior parte da culpa pela situação que as manifestações criticam.

.  O governo prefere apresentar o plebiscito sobre a reforma política como a solução para todos os males do país e insistir em que as eventuais novas regras passem já a valer na eleição de 2014, mesmo sabendo que dificilmente haverá condições de ser realizado a tempo, se não pela dificuldade de se chegar a um consenso sobre sua montagem, no mínimo por questões de logística.

.  A presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Cármen Lúcia, convocou para terça-feira uma reunião com todos os presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) para começar a organizar a logística para um possível plebiscito. Ao mesmo tempo, a diretoria de Tecnologia do TSE já começou a estudar qual a maneira mais rápida de montar uma consulta popular nas urnas eletrônicas. Só depois dessas reuniões, o TSE terá condições de estimar o tempo previsto para implementar o plebiscito, e até mesmo sua viabilidade, já que o sistema binário (de sim ou não) pode não ser suficiente para a definição de temas tão complexos quanto o sistema eleitoral e partidário. Mas já há movimentos dentro do governo no sentido de que o prazo mínimo de um ano para mudanças nas regras eleitorais, definido pela Constituição, seja reduzido se assim o povo decidir no plebiscito. Ora, isso é uma tentativa de golpe antidemocrático que pode abrir caminho para outras decisões através de consultas populares, transformando-nos em um arremedo de república bolivariana. A questão certamente acabará no Supremo, por inconstitucional. A insistência na pressa tem boas razões.

 CLIQUE AQUI para ler mais.

Artigo, Fernando Rodrigues - Dilma experimenta antipatia que construiu laboriosamente entre deputados e senadores

No artigo que publica hoje na Folha, o colunista Fernando Rodrigues comenta a queda da popularidade de Dilma, que é ainda maior entre deputados e senadores. Eis o que ele escreve: Chegou a hora de a presidente Dilma Rousseff experimentar para valer a antipatia que construiu laboriosamente nos últimos dois anos e meio entre deputados e senadores. A queda de 27 pontos em sua popularidade, medida pelo Datafolha, será sentida agora a cada necessidade de negociação.

Datafolha: Aprovação de Dilma despenca de 57% para 30% em três semanas

Ao contrário do que sugere a imagem, o gesto não é para os eleitores ouvidos por DataFolha, mas para todos do PT que a fazem pagar um inesperado e tremendo mico político.

A primeira pesquisa Datafolha divulgada após os protestos de rua que se espalharam pelo Brasil em junho mostra uma queda vertiginosa na popularidade da presidente Dilma Rousseff. O levantamento, publicado na edição deste sábado do jornal Folha de S. Paulo, aponta que a avaliação positiva do governo despencou 27 pontos percentuais em um período de apenas três semanas.

. Segundo os dados do instituto, 30% dos entrevistados avaliaram a administração de Dilma como boa ou ótima. No início do mês, antes das manifestações, esse percentual era de 57%. Enquanto isso, o número de brasileiros que consideram a gestão da presidente como ruim ou péssima subiu de 9% para 25%.

. O jornal destaca que a queda na popularidade de Dilma é a maior registrada pelo instituto desde que o ex-presidente Fernando Collor caiu 35 pontos, de 71% para 36%, quando confiscou a poupança dos brasileiros em 1990. . Ainda de acordo com o Datafolha, a deterioração da imagem da presidente não se limitou a um único grupo demográfico: a popularidade de Dilma registrou queda de mais de 20 pontos em todas as regiões do país e em todos os recortes de idade, renda e escolaridade.

Bolsa despencou 22,14% e dólar subiu 8,97% no primeiro semestre.

A bolsa de valores de São Paulo, Bovespa, fechou em queda de 0,32% nesta sexta-feira, após três pregões de valorização. O saldo para o mercado de ações no Brasil é de perdas. Em junho, a Bolsa caiu 11,31% e, no ano, acumula perda de 22,14%. O movimento de baixa no início dos negócios se acentuou ainda pela manhã, após declarações de um diretor do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) deixarem os investidores nervosos em Wall Street. Fed Jeremy Stein citou setembro como um mês em que o BC dos EUA poderia começar a comprar menos do que os atuais 85 bilhões de dólares por mês em bônus. . O dólar voltou a fechar com alta de mais de 1% ante o real nesta sexta-feira, próximo às máximas do dia, apesar das atuações do Banco Central. A moeda norte-americana ganhou 1,63% nesta sessão, a 2,2317 reais na venda, após atingir 2,2345 reais na máxima do dia. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro estava em torno de 3,6 bilhões de dólares.Com isso, em junho, o dólar acumulou alta de 4,17% ante o real. No trimestre encerrado neste mês, o avanço ficou em 10,40%, o maior desde o segundo trimestre de 2012, quando a moeda norte-americano subiu 10,65%. No ano, até junho, a divisa ganhou 8,97%.

Dias Toffoli mantém prefeito de Jaquirana no cargo, suspende novas eleições e fulmina decisões da Justiça Eleitoral do RS sobre o caso

Dias Toffoli disse que polícia agiu de modo ilegal e cometeu tropelias. Ao lado, a prisão ilegal do filho do prefeito Renato Rauber.



O ministro Dias Toffoli, TSE, concedeu nesta sexta-feira liminar que suspende as decisões do juiz singular e do TER do RS que cassaram o mandato do prefeito reeleito de Jaquirana, RS, Renato Rauber, e marcaram novas eleições para 4 de agosto. Também foram beneficiados o vice José Branco e os vereadores Orestes Andelieri, Wilson Duarte, José Santos, Ivan Rauber e Evandro Reis.

. O advogado do prefeito, do vice e dos vereadores é Décio itiberê, de Porto Alegre.

. O editor buscou a liminar de Dias Toffoli no site do TSE.

. O ministro fulminou todo o caso com a alegação de que a autoridade policial não poderia ter promovido de ofício o inquérito sobre o caso, já que a lei exige que ele faça isto apenas quando movido pelo Ministério Público ou pelo Juiz Eleitoral. Além disto, o delegado local extrapolou o prazo de duração para os grampos telefônicos, configurando transgressão à lei, sem contar o fato de que provas do processo penal foram emprestadas, o que também configura ilícito.

Sairá terça-feira o 1° Zoom Varejo Internacional (merchandising, call centers e e-commerce)

Será terça-feira no Teatro do Bourbon Country, Porto Alegre, o 1º Zoom Varejo Internacional, promoção da CDL Porto Alegre que trará para falar sobre merchandisings da loja, call centers e e-commerce o presidente do IGA Coca Cola Instituto, Paulo Goelzer, e o empresário José Resende, consultor de inteligência de mercado.

. O evento durará a manhã toda.

. Inscrições são pagas pelo site www.zoom.eventize.com.br

No programa Cenários, LSTV, a TV pela Internet de Leandro & Stormer, Fogaça avalia cada ponto dos protestos de rua no Brasil



. O ex-prefeito e o ex-senador José Fogaça analisa comigo e também com os analistas financeiros Leandro Rushel e Stormer, na LSTV, TV pela Internet, o que ocorre neste momento no Brasil. Trata-se do programa Cenários, especial para Internet. Eu sou o âncora.

. O programa divide-se em cinco blocos de quase 15 minutos cada um. Cada ponto de tudo que ocorre nas ruas é analisado, com ênfase para a reforma política. "O País nunca mais será o mesmo e os protestos visam melhorar a vida brasileira, porque as coisas tinham passado do limite", ensinou José Fogaça.

Marcelo Repetto é o novo diretor da Claro no RS

A Claro contratou o executivo Marcelo Vinas Repetto como o novo diretor regional do Rio Grande do Sul. Repetto substitui Mauricio Perucci, que, após mais de seis anos no cargo, assume agora a Diretoria Nacional de Vendas - Canais Indiretos na matriz, em São Paulo.

 . Marcelo Repetto tem 17 anos de experiência no mercado de telecomunicações, com experiência em vendas, Inteligência Comercial entre outras áreas, com passagem por duas grandes empresas do mercado de Telecom. É formado em Administração de Empresas com pós-graduação em Gestão em Logística Empresarial e MBA em Gestão Empresarial. Participou de cursos de especializações em Gestão na Espanha e na França. 

Editora Gazeta lança Anuário Brasileiro de Hortaliças 2013

Começou a circular o Anuário Brasileiro de Hortaliças 2013, primorosa edição da Editora Gazeta, Santa Cruz do Sul, RS. São 88 páginas a cores em papel couchê, tamanho standard, edição bilíngue.

. A mesma editora publica anuários sobre café, algodão, bovinicultura, fumo, soja, milho e outras commodities agrícolas.


Contatos: comercial@editoragazeta.com.br

Até Lewandowski acha que prisão de Donavan é mau presságio para bandidos petistas do Mensalão

 Esta é a avaliação do ministro Ricardo Lewandowski, do STF: "A decisão é um mau presságio para os condenados no julgamento da ação penal 470". Foi o que disse ele, durante a festa de posse do ministro Luís Roberto Barroso.

. O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, sorrindo entredentes, já havia dito que o caso poderia repercutir no "Mensalão".

Artigo, Adão Paiani - Desonestidade intelectual ou esquizofrenia ideológica?

Adão Paiani*

Os que conhecem minha trajetória e os pontos de vista que sempre defendi sabem que sempre fui contra toda forma de abuso de autoridade e violência policial. Por diversas vezes, quando era Ouvidor da Segurança Pública do RS, e depois disso, como cidadão, denunciei ações equivocadas ou criminosas das polícias. Polícia é feita para servir e proteger a sociedade. Qualquer coisa fora disso é banditismo de farda ou distintivo. Mas o que estamos vendo ultimamente, por conta da reação da polícia frente às manifestações de rua que estamos presenciando em todo o Brasil, é de enlouquecer qualquer um, a começar pela polícia. No Rio Grande parece que não é diferente. A RBS fala hoje em seu site de que a noite de ontem (27) foi de confrontos, vandalismo e feridos em Porto Alegre. Ao mesmo tempo em que noticia as atrocidades cometidas por um bando de vândalos, perfeitamente identificados com uma ideologia política (Anarquistas, coisa que ninguém parece ter coragem de reconhecer), ou simplesmente bandidos comuns; que conta as agressões sofridas por um brigadianos ao tentar socorrer uma jovem e que revela a formação de grupos de resistência aos saques e depredações; não se constrange em cair de pau em cima da ação da Brigada Militar por esta agir “abusivamente”. Mas espera aí: a polícia deve ou não agir? Faz uso progressivo da força, de forma legítima, para proteger os cidadãos ou fica só observando e estes vão precisar fazer uso das próprias razões, formando milícias para se proteger (o que já está acontecendo em Porto Alegre)?
A imprensa também não se cansa de tentar minimizar a importância das ações violentas durante as manifestações, atribuindo-as a um pequeno grupo. Este grupo não é tão pequeno assim. Não dá para entender. Ou melhor, pensando bem, dá sim: Estão, deliberadamente, tentando enlouquecer e desmoralizar a polícia, por pura falta do que fazer, por ideologismo politico safado e reacionário, ou mero proselitismo barato e oportunista. A estes mesmos que estão criticando a reação da BM frente às hordas de vândalos que se aproveitam das manifestações para depredar e saquear o patrimônio público e privado, uma sugestão: levantem suas nádegas de suas confortáveis cadeiras estofadas, no conforto de suas casas e escritórios aquecidos ou refrigerados, e vão para a rua combate-los.Ou interne-se imediatamente, pois se não for apensas safadeza e desonestidade intelectual, é caso de esquizofrenia pura.


*Advogado. Assessor jurídico do Democratas na Câmara dos Deputados.

Entrevista, Alceu Moreira - Entenda como ficam os royalties do pré-sal para educação e saúde

Alceu Moreira, coordenador da Frente Parlamentar do Pré-Sal

A Câmara dos Deputados aprovou lei que destina os royalties do pré-sal para educação (75%) e saúde (25%).
Apenas dos royalties de poços sem comercialidade, porque o governo alega que aqueles já objetos de comercialidade possuem contratos firmados, o que é uma esperteza, já que uma coisa não tem nada a ver com a outra, porque os royalties são devidos em qualquer caso.

E os demais royalties, dos atuais campos de exploração regular e dos poços do pré-sal que foram objeto de comercialidade?
É uma questão pendente no STF, para onde o governador recorreu depois que aprovamos a lei que redivide a distribuição dos royalties.

Esses novos royalties entrarão no caixa imediatamente?
Talvez em 2020.

Como serão distribuídos entre União, Estados e municípios?
As proporções serão as mesmas do caso já regulado na lei geral dos royalties do petróleo que aprovamos.

Os recursos novos suplementarão o que já gastam União, Estados e municípios em educação ou saúde?
Nossa leitura é esta.

Mas a lei não diz isto, o que quer dizer que presidente, governadores e prefeitos poderão manter as aplicações já obrigatórias, incluindo nelas os novos valores, portanto podendo deslocar os excedentes para outras áreas.
É verdade. E a confusão corre por conta de dona Dilma.  

Dólar volta a subir e já vale R$ 2,216. Banco Central não consegue conter alta.

Por volta das 13h35min, o dólar comercial subia 0,93%, para R$ 2,216 na venda. O euro valorizava 0,56%, a R$ 2,883 na venda.Já a Bovespa operava no vermelho; o Ibovespa (principal índice da Bolsa) perdia 0,75%, aos 47.253,5 pontos.

. O BC tenta conter a alta do dólar, mas sem êxito.

Ministério da Justiça abre pocesso contra Telexfree por indícios de formação de pirâmide financeira

O editor recebeu esta manhã um comunicado do Ministério da Justiça, avisando que abriu processo administrativo nesta sexta-feira (28) contra a empresa Telexfree, nome fantasia da Ympactus Comercial Limitada, por indícios de formação de pirâmide financeira.A empresa, que tem sede no Espírito Santo, mas atuava pela internet, terá agora dez dias para apresentar sua defesa e poderá ser multada em até R$ 6 milhões caso fique comprovada a fraude.

. A Telexfree se apresenta em seu site como fornecedora de serviços de voz, mas faz propaganda de enriquecimento fácil a quem se torna "divulgador" dos serviços da empresa. O trabalho oferecido pela TelexFree consiste em espalhar anúncios pela internet. Para participar, contudo, o colaborador tem de pagar uma taxa de adesão e comprar um "kit" que o habilita à função.

.  A empresa oferece ainda o pagamento de comissão a quem trouxer mais membros.

. A Telexfree está proibida de aceitar novos colaboradores desde junho por determinação da 2ª Vara Cível de Rio Branco, sob pena de multa de R$ 100 mil a cada nova adesão. O caso chegou à Justiça após ação do Ministério Público do Acre. Uma mensagem no site alerta o internauta sobre a decisão judicial.

STJ nega recurso a Cesare Battisti, que pode ser expulso do Brasil

O site www.uol.com.br informou esta tarde que por uso de documento falso, permanência de ex-ativista fica nas mãos do ministro da Justiça, o que quer dizer que nada acontecerá. Eis a notícia do UOL:

 A Quinta Turma do STJ (Superior Tribunal de Justiça) negou pedido do ex-ativista italiano Cesare Battisti para que a Corte revisse sua condenação por uso de carimbos oficiais falsos do serviço de imigração brasileiro em passaportes estrangeiros. Ele alegou inépcia da denúncia por diversos motivos, mas não foi atendido.Para a Turma, ficou demonstrada a configuração da infração prevista no artigo 296, parágrafo 1º, inciso I, do Código Penal e comprovada a autoria, inclusive com a confissão do réu. Cópia da decisão será encaminhada ao ministro da Justiça, José Eduardo Martins Cardozo, para as providências que entender cabíveis. O Estatuto do Estrangeiro (Lei 6.815/80) prevê no artigo 65, parágrafo único, alínea “a”, a expulsão do estrangeiro que praticar fraude para obter sua entrada ou permanência no país. Houve também alegação de nulidade por desconsideração e indeferimento de juntada de provas e porque a condenação teria se baseado apenas na “prova indiciária”. O primeiro tópico não foi prequestionado em instância inferior e, por isso, não pode ser analisado pelo STJ. Quando ao argumento de que a condenação teria se baseado exclusivamente na prova colhida na investigação policial, o processo evidencia que isso não ocorreu.

. Laudos periciais atestam a materialidade da infração e, no tocante à autoria, fez referência à confissão de Battisti, tanto na fase policial, como em juízo. Ficou comprovado que o réu tinha plena consciência da falsidade dos carimbos por ele utilizados, com especial realce na parte em que diz "que recebeu um carimbo para colocar visto no passaporte" e que o dito "carimbo tinha algum problema com, salvo engano, inversão de dia e mês", o que foi observado pelo laudo pericial.

. “Não procede, nestas condições, a alegação de que a decisão está baseada tão somente em elementos contidos no inquérito policial, e, além disso, vale ressaltar que a última instância no exame da prova concluiu que ficou evidenciado que o ora denunciado, de forma livre e consciente, fez uso de sinais públicos falsificados em passaportes falsos e cartões de entrada-saída no intuito de entrar e permanecer clandestinamente em território nacional”, concluiu o relator.

. A publicação do acórdão do julgamento está prevista para 1º de julho, próxima segunda-feira.

Se o povo for enganado, o day after poderá ser uma enorme Primavera Árabe

Na manhã desta sexta-feira, quando compareceu à Santa Casa de Porto Alegre para participar do ato de entrega de um tomógrafo computadorizado que o hospital comprou com a ajuda de uma emenda parlamentar que apresentou, o ex-deputado Eliseu Padilha, atual presidente nacional da Fundação Ulysses Guimarães, não conseguiu esconder o profundo ar de preocupação que passou a ter com os rumos dos acontecimentos políticos atuais. O que ele disse para quem quisesse ouvir:

- Este frenesi do Congresso e dos governos em dizer sim, pode sair caro, porque nenhum dos "sim" decididos por Brasília oferecerá resultados em menos de 3 ou 4 anos, se produzir.

. O ex-deputado do PMDB também acha que a proposta de plebiscito sobre reforma política é uma manobra diversionista do governo e do PT, visando desviar a atenção dos manifestantes para tema relevantíssimo, mas que nem é objeto das consignas levantadas nas ruas.


- Quando as pessoas que querem melhoras perceberem que foram iludidas, teremos uma Primavera Árabe.  

. As Primaveras Árabes resultaram em quedas dos governos. 

Plebiscito terá dez ítens e não obrigará os congressistas a respeitar seus resultados

Logo depois da reunião que terá com os líderes da Oposição (PSDB, DEM e PPS) segunda-feira, a presidente Dilma Roussef quer ter em mãos a bateria de perguntas que sugerirá ao Congresso para que incorpore à proposta de plebiscito.

. Uma primeira bateria de perguntas é preparada a seis mãos entre o vice Michel Temer, PMDB, o minsitro Aloísio Mercadante, PT,  e o deputado Miro  Teixeira, PDT.

. O plebiscito terá 10 perguntas no máximo.

. As respostas dadas pelo eleitorado não terão poder de coerção, ou seja, não obrigarão os congressistas a sufragá-las sem mudanças, já que dezenas de outros pontos serão examinados por deputados e senadores, que de qualquer modo terão que explicitar os pontos escolhidos nas urnas.

. O vice Michel Temer já trabalha com o material que ele mesmo lista e aquele que lhe é fornecido por duas pessoas de confiança para os quais pediu ajuda, o ministro Wllington Moreira Franco e o ex-deputado Eliseu Padilha.


- Sobre o assunto, leia entrevista abaixo com o ex-senador e ex-prefeito José Fogaça sobre o assunto. 

Lula é ainda mais vulnerável do que Dilma

É vã a percepção dos petistas que acham que Dilma é mais vulnerável do que Lula.

BC faz nova intervenção no mercado para conter alta do dólar

O dólar voltou a registrar alta nesta sexta-feira. Depois de sofrer queda de 3,35% nos últimos quatro dias, ele chegou a atingir R$ 2,227 na manhã de hoje e incentivou o Banco Central a intervir no câmbio para conter o avanço da moeda. O BC tem feito intervenções no mercado de câmbio para suavizar a alta do dólar.

. Foram ofertados 40 mil contratos, com duas datas de vencimento: 1º de outubro e 1º de novembro deste ano. No caso da primeira data, foram negociados 28,9 mil contratos, com valor de US$ 1,439 bilhão. Para 1º de novembro, foram US$ 551,8 milhões, com 11,1 mil contratos negociados.

Manifestação contra ato médico ocorre nesta sexta em Porto Alegre

Nesta sexta-feira, profissionais da saúde participam de mobilização contra o Projeto de Lei 268/2002, conhecido como Ato Médico, às 18 horas no Largo Glênio Peres, no centro de Porto Alegre.

. A mobilização é para que a presidente Dilma Rousseff vete o artigo que atribui ao médico a função do diagnóstico nosológico e da prescrição terapêutica, áreas essas nas quais não possui habilitação.

. O CRPRS defende a autonomia das profissões, avanços do SUS e a atenção integral à saúde da população brasileira, que não são respeitados no presente texto do Ato Médico.

Ministros do TSE acreditam que é inviável plebiscito em 90 dias

O prazo estipulado pelo governo para a realização do plebiscito sobre a reforma política é considerado inadequado por ministros e ex-integrantes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ouvidos pelo Estado de Minas.

. A presidente Dilma conversou por telefone com a ministra Cármen Lúcia, presidente do TSE, que mobilizou todos os setores do tribunal para que cada chefe de área aponte o impacto da consulta popular e indique o tempo necessário para organizar o plebiscito. Cármen deve dar uma previsão até este fim de semana.

. Um integrante do TSE disse à reportagem que realizar o plebiscito em 90 dias (até o fim de setembro) é algo “praticamente inviável”. Na avaliação dele, o prazo ideal seria novembro.

CUT gaúcha não apóia greve geral marcada para 1° de julho

A CUT-RS (Central Única dos Trabalhadores no Rio Grande do Sul) está desestimulando seus associados a participarem da greve geral que está sendo marcada pelas redes sociais para a próxima segunda-feira, dia 1º de julho.

. Os metalúrgicos gaúchos decidiram entrar em greve por tempo indeterminado a partir de segunda-feira. Mas, de acordo com o presidente da Federação dos Trabalhadores Metalúrgicos do Rio Grande do Sul, Jairo Carneiro, não há vinculação com a paralisação do dia 1º. Segundo o presidente da Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo, Vilson Noer, o comércio gaúcho terá funcionamento normal na segunda-feira. Hoje à tarde, o Sindicato dos Rodoviários de Porto Alegre vai avaliar se adere ou não ao movimento. O CPERS Sindicato orientou seus núcleos a participar da melhor forma possível, mas não estimula a paralisação. Sobre a manifestação do dia 11, uma reunião na terça-feira decidirá a posição do sindicato que representa os professores estaduais. Já a Federação dos Servidores Públicos do Estado decidiu apoiar a manifestação do dia 1º, mas vai orientar a adesão no dia 11.

Honda faz novo recall, desta vez dos modelos Fit 2004 a 2008

A Honda Automóveis do Brasil Ltda. anunciou Campanha de Chamamento para inspeção e, se necessário, reparo temporário do interruptor principal de comando dos vidros elétricos do modelo Honda Fit, ano/modelo 2004 a 2008.

. De acordo com a empresa, a Campanha de Chamamento, com início em 26 de junho de 2013, abrange 186.853 (cento e oitenta e seis mil, oitocentos e cinqüenta e três) veículos, com numeração de chassi compreendida entre os intervalos 4Z100001 a 8Z601735.

- Mais informações podem ser obtidas junto à empresa, por meio do telefone 0800 703 3673, ou pelo site www.honda.com.br/recall/autos. Detalhes sobre a Campanha de Chamamento também estão disponíveis no site do Ministério da Justiça – www.mj.gov.br/recall. 

Militares tiram nota para dizer que também estão indignados com o governo e querem mais clamor público

Nota dos clubes militares

A leitura que os Clubes Naval, Militar e de Aeronáutica fazem das recentes manifestações populares é que elas expressam, majoritariamente, o grito daqueles que estão indignados com o descaso e, às vezes, com a conivência das autoridades governamentais, no que diz respeito às legítimas aspirações da sociedade, ressalvo o perigoso aproveitamento por segmentos radicais que buscam interesses inconfessáveis.

Quando o povo se convence de que antigos vícios e omissões se repetem, impunemente, percebe que é chegada a hora de se manifestar clamorosamente. Não mais aceita ser conduzido, resignadamente, como grupo ingênuo. Obriga-se a das um basta à impostura e à impunidade.
Estaremos sempre atentos e acompanharemos a evolução dos fatos.

“Quem sabe faz a hora, não espera acontecer”.

Alte Paulo frederico Soriano Dobbin – presidente do Clube naval
Gen. Ex. Renato César Tibau da Costa – Presidente do Clube Militar
Tem. Brig. Ivan Moacyr da Frota – Presidente do Clube de Aeronáutica

Presidente da IBM virá quarta a Porto Alegre para falar na Federasul

O Tá na Mesa vai receber o Presidente da IBM  Brasil, Rodrigo Kede de Freitas Lima, que falará sobre “Cidades Inteligentes”. Será quarta-feira, 12h, Federasul, Porto Alegre. 

NESTA SEXTA-FEIRA À NOITE: O MELHOR DE VEJA EM CHOPE E CERVEJA. PORTO ALEGRE. 
Bier Markt e Bier Markt Vom Fass - 1° lugar de Veja
As trinta torneiras do Vom Fass e também as do Bier Markt, servem chopes de várias partes do mundo, todos à base exclusiva de lúpulo, cevada, malte e água. Nada de serpentinas. Barris são refrigerados na câmara fria que fica por trás do painel. De lá, vão para copos harmonizados, através de injeção de oxigênio e nitrogênio. Também cervejas artesanais de várias partes do mundo. Não há nada igual no Brasil.
Na Barão do Santo Ângelo 497 e na Castro Alves, 452, Porto Alegre
WWW.BIERMARKT.COM.BR

Opinião do leitor - O povo, armado, começa a enfrentar os vândalos em Porto Alegre

A foto ao lado é de Zero Hora. Ela registra grupos de cidadãos armados na Cidade Baixa, ontem a noite, em Porto Alegre, para defender suas vidas e seu patrimônio. Em outras regiões da cidade, sobretudo na zona central, outros grupos de cidadãos ameaçados também ameaçam se armar. Como a própria polícia teme que manifestantes passem a usar armas de fogo, conforme admissão pública, Porto Alegre poderá se transformar numa praça de guerra.
CLIQUE AQUI para examinar a matéria correta que o jornal Zero Hora produziu hoje sobre o assunto.

OPINIÃO DO LEITOR
O povo, armado, começa a enfrentar os vândalos em Porto Alegre

Ao menos nos "protestos" de ontem, presenciamos alguns belos exemplos do que grupos de cidadãos organizados podem fazer para combater estes marginais que estão saindo nas ruas para prejudicar tanto o comércio quanto os verdadeiros cidadãos de bem... Que a imagem das pessoas que se reuniram na João Alfredo portando bastões, tacos de beisebol, barras de ferro e outros instrumentos de coerção, impedindo a passagem dos manifestantes defronte das  suas residências (providência que também já combinamos entre alguns de minha rua porém), trazendo o já sabido rastro de destruição, com aquelas malditas pichações e depredações, sirva de inspiração para outros grupos de cidadãos dispostos a fazer aquilo que as autoridades covardes, quiçá por conivência com os "manifestantes",  não fazem... Parafraseando "La Marseillaise": Às armas cidadãos, formem seus batalhões e marchemos, defendendo nossos lares e permitindo que nossas terras permaneçam nossas. Rafael Figueiredo Rosa, Porto Alegre, RS.


CLIQUE AQUI para ouvir A Marselhesa, o hino nacional francês.

Greve geral de segunda é convocação espontânea das redes sociais. Comércio, indústria, bancos e governos dizem que não pararão.

A greve geral que está sendo convocada para segunda-feira pelas redes sociais é um movimento espontâneo, porque a greve geral promovida pelas centrais sindicais de trabalhadores foi agendada para o dia 16. A greve de segunda integra o movimento atual de protestos. 

O comércio do Rio Grande do Sul terá funcionamento normal na próxima segunda-feira, dia 01 de julho. A informação é do presidente da Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo (AGV) Vilson Noer, que representa mais de 25 mil estabelecimentos comerciais do estado. Conforme o dirigente, a mobilização que vem sendo articulada pelas redes sociais não conta com o apoio das entidades que representam os sindicatos dos trabalhadores e não vai impedir o funcionamento das atividades do comércio gaúcho.

. Fiergs e Sindicato dos Bancos também informaram que indústrias e bancos não pararão, da mesma forma que as repartições públicas de todos os níveis. 

PTB gaúcho escolherá novo presidente neste sábado

Será neste sábado a escolha da nova direção e do novo presidente do PTB no RS. São candidatos o atual presidente, o deputado Luiz Carlos Busatto, e o ex-deputado Caio Riella. 

Humor - Dilma convoca reunião de emergência e avisa: "Olha, pessoal: roubem menos enquanto duram as manifestações".

Ao lado, Sponholz desvenda véus sobre as propostas de Dilma.



Na esteira das manifestações de protesto que ocorrem no País, o grupo de atores Porta dos Fundos representa uma "reunião de emergência" entre a presidente Dilma Rousseff e políticos em seu novo vídeo, publicado no canal do YouTube nesta quinta-feira. 

. Na reunião, entre revoltada e cínica, mas conivente, a "presidenta" pede aos colegas para que roubem menos, pelo menos pelo "tempo de o povo dispersar", uma vez que "em um mês", lembra ela, "tudo volta a ser igual ao que era antes", com Campeonato Brasileiro, Big Brother... Os políticos se revoltam, alegando que já comprometeram todo o dinheiro com a Copa do Mundo, banqueiros e até com um "jatinho".

CLIQUE AQUI para examinar o video. 

Entrevista - O que pensa Fogaça sobre a reforma política

José Fogaça, ex-prefeito de Porto Alegre, ex-senador

Constituinte Exclusiva ou plebiscito para decidir sobre a reforma política?
Plebiscito com referendo.

Um ou outro?
Plebiscito antes da reforma que será feita pelo Congresso, e referendo a posteriori, para aprovar ou rejeitar o que foi decidido por deputados e senadores.

Voto proporcional, distrital ou distrital misto?
Distrital misto. Isto aproximará o eleito do eleitor e acabará com deputados que se elegem com sobras de figuras eleitoralmente muito expressivas, como Tiririca, por exemplo.

Fim do Senado?
Um País das dimensões como o Brasil precisa que senadores representem os 27 Estados.

Financiamento público ou privado de campanhas?
Público com privado de pequenos valores.

Redução do número de Partidos?
Sim, com certeza. Assim como está, não existe governo que governe sem alianças que acabam sendo comprometedoras. 

Presidencialismo ou parlamentarismo?
Sou parlamentarista convicto, mas a questão não está em debate.

Reeleição ?
Sim. Se o governante vai bem, por que dispensá-lo ?

- O ex-prefeito José Fogaça será o entrevistado de hoje no programa Cenários, que será disponibilizado aí ao lado, nesta página, onde se encontra atualmente a entrevista feita com Antonio Sartori. Cenários fica disponibilizado durante uma semana neste site e também no site www.leandrostormer.com.br O editor conduz Cenários, que também conta com a participação dos analistas financeiros Leandro Rushel e Stormer. A produção do programa é da LSTV, que também detém o controle do canal corporativo youtube.com/leandrostormer.

Crise das ruas arrefece em todo o País, mas manifestações poderão recrudescer caso as consignas sejam traídas

Sinal de que a crise das ruas arrefeceu é a debandada de deputados e senadores, que retomaram a prática de viajar de Brasília para seus Estados a partir de quinta-feira.

. Se os congressistas temesses novas mega-manifestações, não sairiam em viagem.

. As manifestações de ontem foram mais pontuais. Muitas delas, como a de Porto Alegre, apenas revelaram ações desesperadas de grupos política e ideologicamente extremistas e minoritários dispostos a retomar o controle das ruas e impor suas consignas atrasadas. 

- Nas últimas horas, a movimentação de Dilma e do Congresso aliviaram a tensão, que poderá voltar com força redobrada no caso de não se transformar em ações efetivas. 

Proposta restritiva de passe livre conduz Tarso Genro ao vértice do populismo demagógico e da irresponsabilidade fiscal

- Tarso propôs e Dilma comprou a proposta da Constituinte Exclusiva e Dilma quebrou a cara. Quando propôs o passe livre para estudantes, Dilma ignorou-o.

Desde o início da atual crise, o governador Tarso Genro tem feito verdadeiros malabarismos mentais, abandonou a tarefa de governar o governo e se dedica em tempo integral à tarefa inútil de escapar da sua condição inarredável de vidraça e prosseguir na posição de pedra. 

. Agora, o governador volta aos seus três segundos de fama, anunciando uma medida demagógica, populista e insensata, no caso o passe livre para estudantes que moram na região metropolitana e se deslocam para estudar em outras cidades.

. O governo diz que gastará R$ 10 milhões com a proposta, mas não explicou como é que montou esta equação e como vai pagar a conta, porque terá que subsidiar as empresas de ônibus, porque estas nada perderão. O dinheiro sairá das esfoladas costas dos contribuintes gaúchos que já suportam uma carga tributária selvagem. 

. A proposta é indecente por razões diferentes:
1) Discrimina estudantes de outras regiões do Estado.
2) Inclui uma nova e milionária despesa no combalido orçamento estadual, que segundo o próprio Tarso Genro não suporta o pagamento  do piso nacional do magistério por falta de caixa.  Além disto, o Tesouro está com suas finanças novamente quebradas por culpa do atual governo petista, que até já lançou mão de R$ 4,2 bilhões de dinheiro que não lhe pertence, visando pagar contas impagáveis de outra forma.
3) Cria um problema monumental para governantes como José Fortunati e a própria presidente Dilma Rousseff, que sofrerão pressões invencíveis para fazer o mesmo em relação aos ônibus urbanos de Porto Alegre e ao Trensurb, respectivamente. 

. O governador gaúcho chegou às raias da irresponsabilidade fiscal e política, praticando decididamente uma gestão temerária no comando do Palácio Piratini. 

NESTA SEXTA-FEIRA À NOITE: O MELHOR DE VEJA EM CHOPE E CERVEJA. PORTO ALEGRE. 
Bier Markt e Bier Markt Vom Fass - 1° lugar de Veja
As trinta torneiras do Vom Fass e também as do Bier Markt, servem chopes de várias partes do mundo, todos à base exclusiva de lúpulo, cevada, malte e água. Nada de serpentinas. Barris são refrigerados na câmara fria que fica por trás do painel. De lá, vão para copos harmonizados, através de injeção de oxigênio e nitrogênio. Também cervejas artesanais de várias partes do mundo. Não há nada igual no Brasil.
Na Barão do Santo Ângelo 497 e na Castro Alves, 452, Porto Alegre
WWW.BIERMARKT.COM.BR

Manifestantes amestrados são recebidos no Piratini, mas vândalos fogem ao controle e quebram tudo em Porto Alegre

Durante todos os 13 primeiros dias de manifestações, o governador Tarso Genro impediu que as passeatas chegassem até o Palácio Piratini, mas nesta quinta-feira os grupos de extrema esquerda e frações alinhadas com o PT tiveram franqueados os portões da Praça da Matriz.

. Foi tudo acertado antes.

. Até a audiência com Tarso Genro já estava combinada e ele esperou de boa vontade os "delegados"que foram até o seu gabinete. O manifesto extremista que recebeu, entre outras coisas, pede que ele corte as verbas publicitárias da RBS e investigue o comprometimento da RBS com a ditadura militar. O manifesto não pede que outras instituições ou figuras de relevo da vida pública gaúcha também sejam investigados por suas relações íntimas com os militares. 

. Faltou povo. Apenas algumas centenas de manifestantes e bandidos comuns saíram para as ruas. Nem de longe apareceram as grandes massas que assombraram o Brasil na semana passada. 

. Acontece que terminada a audiência "imprevista", os manifestantes arrebanhados pela extrema esquerda e frações alinhadas com o PT, além de ladrões, voltaram para as ruas e recomeçaram atos de extrema violência, como enfrentamentos com a polícia,  depredações, assaltos a lojas, bares e até residências. A ênfase foi para a Cidade Baixa. 

- A liberação da Praça da Matriz para seus aliados e até o manifesto extremista, mais uma vez tornaram  patético o papel politicamente esquizofrênico que joga nesta crise o governador Tarso Genro, que insiste em se manter na posição de pedra, quando se sabe que ele, seu Partido e seu governo, são as vidraças atrás das quais abrigam-se a fina flor da rapinagem petista do Mensalão e a sua generalizada falta de aptidão para governar.


CLIQUE AQUI para ler toda a pauta entregue a Tarso Genro pelo chamado Bloco de Lutas pelo Transporte 100% Público, ou 100% pago pelos contribuintes, que nem com todo o dinheiro que ganham durante o mês suportariam o valor do subsídio. A pauta remete a uma completa estatização da economia e uma ditadura política, inclusive com a supressão da liberdade de imprensa, conforme as propostas que você poderá examinar no link. O ato foi todo previamente acertado pelo governo petista e pelos seus aparelhos que foram ontem para as ruas.

38% querem que ela fique, mas 61% querem que Dilma vá embora imediatamente para casa

A enquete a seguir foi retirada esta tarde da capa deste site. Outra enquete já está disponbilizada aí ao lado, perguntando qual dos políticos listados está se saindo melhor no decorrer desta crise.

Dilma deve permanecer ou ser apeada do governo?
Ela tem que ir embora imediatamente 52 (61%)
Dilma é a presidente eleita e deve permanecer no cargo. 32 (38%)

Tribunal de Justiça mantém liminar que baixou preços das passagens em Porto Alegre

Em votação na tarde desta quinta-feira, o Tribunal de Justiça (TJ) do Rio Grande do Sul manteve a liminar que baixou a tarifa de ônibus de Porto Alegre de R$ 3,05 para R$ 2,85.. Foi rejeitado o recurso das empresas de ônibus, que pretendiam derrubar a liminar, que foi obtida pelo PSOL em 4 de abril. Elas podem recorrer em Brasília, mas o processo pode levar anos para ser julgado.

Dilma receberá oposição nesta sexta. Líderes levarão pauta diferente da que defende o governo.

Será nesta sexta-feira o encontro da presidente Dilma Rousseff com os líderes da oposição, PSDB, DEM e PPS. Nos últimos 12 anos, este tipo de reunião ocorre pela primeira vez. A nossa proposta é diferente da dela", disse o líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio; para o líder do PPS, deputado Rubens Bueno, "o plebiscito é apenas um discurso para desviar a atenção dos graves problemas do país"; na opinião do deputado Ronaldo Caiado, líder do DEM, haverá uma pauta conjunta, "uma pauta que o governo não quer assumir".

FHC vira imortal esta tarde, as 16h

Ao lado, montagem de FHC com o fardão da Academia Brasileira de Letras. O ex-presidente tem vários livros publicados. 



O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso será eleito, nesta tarde, a membro da Academia Brasileira de Letras. A eleição está marcada para as 16h desta quinta-feira 27. A eleição de FHC é garantida, uma vez que não há concorrentes. Ele ocupará a cadeira do jornalista e escritor paulista João de Scantimburgo, que morreu em março, aos 97 anos.

Leitores acham que prioridade das prioridades (72%) é endurecer contra a corrupção

A enquete disponibilizada nesta página pelo editor, ofereceu como resultado principal a resposta de que de todos os pactos propostos por Dilma, o mais importante é o que diz respeito ao endurecimento contra a corrupção. 62% dos leitores cravaram neste ítem. Em segundo lugar surgiu a melhoria imediata da saúde pública. Examine os resultados:

Qual destes cinco pactos de Dilma é o mais urgente?
 Constituinte para reforma política.  9 (7%)
 Melhora imediata da saúde. 30 (23%)
 Mais dinheiro para educação. 5 (3%)
 Prioridade ao transporte de massas. 3 (2%)
 Endurecimento contra a corrupção. 80 (62%)

Entrevista, Jerônimo Gorgen, deputado do PP - Tarso não demonstra aptidão para governar o RS

Jerônimo Gorgen, deputado Federal do PP do RS

No discurso que fez na posse do prefeito Valdir Andress na presidência da Famurs, o governador Tarso Genro atribuiu ao Congresso boa parte dos problemas atuais, porque deputados e senadores aprovariam projetos dispendiosos sem identificar as fontes de financiamento.
Isto não é verdade. Este tipo de iniciativa não cabe aos congressistas. As propostas são feitas pela presidente Dilma Rousseff e nós até tentamos corrigir seus desvios, mas ela veta tudo.

Como age a presidente?
Em 99% dos casos ela usa Medidas Provisórias.

Tarso Genro errou de alvo?
Ele está perdido e tenta agir como se fosse ministro da Justiça ou ministro das Relações Institucionais. Tarso tem que governar mais e falar menos.

Qual o objetivo do governador?
Produzir factoides, falar o tempo todo para mascarar sua falta de aptidão para governar. 

NESTA QUINTA-FEIRA À NOITE: O MELHOR DE VEJA EM CHOPE E CERVEJA. PORTO ALEGRE. 
Bier Markt e Bier Markt Vom Fass - 1° lugar de Veja
As trinta torneiras do Vom Fass e também as do Bier Markt, servem chopes de várias partes do mundo, todos à base exclusiva de lúpulo, cevada, malte e água. Nada de serpentinas. Barris são refrigerados na câmara fria que fica por trás do painel. De lá, vão para copos harmonizados, através de injeção de oxigênio e nitrogênio. Também cervejas artesanais de várias partes do mundo. Não há nada igual no Brasil.
Na Barão do Santo Ângelo 497 e na Castro Alves, 452, Porto Alegre
WWW.BIERMARKT.COM.BR