Operação Concutare - Smarja tentou mudar a lei para permitir mineração de areia no Guaíba e na Lagoa dos Patos

- O Guaíba, ao lado, forneceria riquezas bilionárias para quem conseguisse autorização para minerar suas areias.

A  desordem administrativa na Fepam, Sema e Cosema;  a omissão da legislação em quesitos importantíssimos da área ambiental e mais a divisão do governo em sesmarias partidárias, propiciaram relações corrosivas e permissivas entre "clientes" e "fornecedores" do governo Tarso Genro, PT do RS.

. O caso da mineração de areia é exemplar, mas nem de longe é o mais importante dos episódios que a Polícia Federal investiga no âmbito da chamada Operação Concutare. Nos autos sobre os quais falou inicialmente o MPF e estão protocolados no Tribunal Regional Federal, um capítulo inteiro trata das tentativas da maior mineradora gaúcha, a Smarja, de Lajeado, que tenta obter uma LOP, como todas as partes tratam as Licenças para Operação para Pesquisa Mineral, com uso de Guia de Utilização. Em dezenas de grampos, a PF apanhou todas as tratativas que envolveram  Smarja, Instituto Biosenso, Fepam, Sema e Conselho Estadual do Meio Ambiente, o Consema. 

. A ideia era levar o Consema a permitir a extração de areia no Lago Guaíba e na Lagoa dos Patos, regulamentando um tema que nunca foi atacado por ninguém. O próprio Consema vinha discutindo o assunto há bastante tempo. Uma das discussões tratava de saber se o Guaíba é um lago ou um rio - ou se é as duas coisas.

. A falta total de areia no mercado da Grande Porto Alegre neste momento, paralisou virtualmente as obras públicas e privadas (leia notícia abaixo).

. Num dos grampos, Giancarlo (Giancarlo Tusi, Biosenso) foi flagrado ao dizer ao telefone:

- O "rapaz" (o então presidente da Fepam, Carlos Fernando Niedersberg) assegurou que iriam aprovar a LOP no colegiado (Consema).

. Na época o secretário da Semana ainda era Hélio Corbelini, também grampeado e investigado.

. O caso estava vinculado a arrecadação de dinheiro para a campanha de candidatos do PCdoB em 2012. O dinheiro saiu, como apurou a PF.

Construção civil para no RS, mas no Piratini o governador só recebe índios.

Embora alegue não ter agenda para receber os empresários que constroem e que rogam pela ajuda do governo para debelar a crise dos insumos, o governador encontra espaço para viajar para a Palestina, discutir o lançamento do seu próprio satélite artificial ou  posar de índio, tudo para  abiscoitar três segundos a mais de fama, como na foto ao lado. A cena é de ontem. 

Enfrentando problemas sistêmicos na Fepam, Sema e Consema, o governo estadual do PT do RS não consegue sair do imobilismo e prefere receber índios do que os empreendedores da área da construção civil, apavorados com a falta de areia para levar adiante as obras de construção públicas e privadas no Estado.

. Sinduscon e Sicepot tiraram duras notas de cobrança, mas o governo não respondeu e preferiu escalar funcionários de terceiro escalão para conceder explicações disparatadas para sua falta de atitude.

. Esta semana, obras públicas de grande porte nas avenidas Bento e Protásio, Porto Alegre, pararão completamente, porque falta areia para que as concreteiras entreguem o produto exigido pelas empreiteiras. Obras civis privadas trabalham em regime de stop and go, inclusive com licenciamentos frequentes de operários, tudo por falta de concreto e areia.

.  O problema não foi criado pelo governo estadual e nem pelos construtores, mas pelas três mineradoras que abastecem 95% do mercado da região metropolitana – Aro, Somar e Smarja – que por decisão judicial não podem extrair areia do rio Jacuí. A decisão do juiz federal foi confirmada pelo desembargador Fernando da Silva, do TRF, ao se pronunciar em agravo de instrumento protocolado pelas mineradoras.

- Como não há areia no mercado da região metropolitana (1/3 do Estado) o preço do insumo já subiu de r$ 30,00 para até R$ 100,00 o m3. A areia tem sido substituída por brita moída e por um revolucionário produto do grupo Fcc, a massa DunDun, que é uma argamassa polimérica pronta e que dispensa o uso da areia, cal e até água. Areia do interior suprem casos mais graves. Acontece que todos os insumos são muito mais caros. E-mail do DunDun: massadundun@fcc.com.br

Fórum sobre computação em nuvem começou no Bourbon Country. É grátis e imperdível.

- O ingresso é grátis. Programação para quarta e quinta em www.forumtibanrisul.com.br/2013

É imperdível o debate sobre computação em nuvem, tema central do 6º Fórum de TI organizado pelo Banrisul no Teatro do Bourbon Country, Porto Alegre. Os primeiro debate do dia teve o tema Iniciativas de computação em nuvem na esfera governamental, com a presença de representantes da Procergs, da Telebras e da Presidência da República. Em seguida, ganhou o palco uma discussão sobre as tendências do mercado, com Cassio Dreyfuss, gerente nacional da Gartner.

. Está confirmada também a presença de representantes de gigantes da tecnologia como Gartner e IBM, além de debates envolvendo autoridades de bancos do Brasil e de outros países. Gratuitas, as inscrições para o fórum já foram encerradas, mas novos participantes serão aceitos na hora do evento de acordo com a oferta de lugares.

Ministério Público abre investigação para apurar malfeitorias na Procempa

A Promotoria de Defesa do Patrimônio Público abriu na manhã desta quarta-feira investigação para apurar possíveis desvios de recursos públicos e abusos no uso dos planos odontológico e de saúde da Companhia de Processamento de Dados de Porto Alegre ( Procempa ).

Esta noite, Gramado, RS, 19° Festival Mundial de Publicidade

Começará esta noite o 19º Festival Mundial de Publicidade. O evento foi agendado para Gramado, RS. São aguardados 5 mil participantes, mas o número parece exagerado.

. Consulte programação, inscrições e toda a agenda no site http://www.festivalgramado.com.br/2013/

Irmão de ex-secretário do governo Yeda insiste na reabertura do caso do assassinato de Marcelo Cavalcante

Ao lado, Marcelo Cavalcante. Segundo a família, ele foi assassinado por adversários de Yeda, interessados em calá-lo sobre a as falsas denúncias do Eixo do Mal. 



Nesta quarta-feiras, Marcos Cavalcante,  irmão de Marcelo Cavalcante, ex-secretário do governo Yeda, voltou a cobrar a reabertura das investigações sobre seu assassinato em Brasília. A família de Marcelo fez denúncias formais sobre a execução e listou os possíveis assassinos. Leia o que escreveu Marcos Cavalcante no post de Edson Sombra, blogueiro conhecido de Brasília, hoje:

“Estranha” troca de delegados, conseguiu a proeza e a façanha de transformar o premeditado assassinato do meu irmão Marcelo OIiveira Cavalcante, ex-assessor da ex-governadora Yeda Crusius do RS, em suicídio? Será que o secretário sabe que a delegada da “melhor” Polícia Civil do Brasil e que transformou, sem a menor cerimônia, o assassinato em suicídio, após a posse do governador Agnelo Queiroz, foi promovida para a Secretaria de Transparência e Controle do DF ? Até hoje, nenhum ex-diretor, nem o atual diretor, da “melhor” Polícia Civil do Brasil quis se manifestar a respeito do forjado e farsante desfecho de suicídio do assassinato de Marcelo Oliveira Cavalcante, ocorrido em fevereiro de 2009. Será que o secretário não gostaria de aproveitar a oportunidade e se manifestar por essa farsa e por essa fraude da “melhor” Polícia Civil do Brasil? Marcos Cavalcante, irmão de Marcelo.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Caiu André Kulczynski, presidente da Procempa.

Acaba de cair o presidente da Procempa, André Kulczynski. Kulczynski é do PTB. A situação dele ficou insustentável após as denúncias e investigações sobre malfeitorias na estatal municipal. 

. Com ele, demitiu-se também o diretor Técnico, Zilmino Tartari, PMDB.

. Não ocorreu o pedido de demissão da ex-diretora Financeira, Georgia Ferreira, PTB, afastada desde janeiro quando surgiram as primeiras denúncias, mas em licença para tratamento de saúde desde ontem, quando ficou claro o desfecho de hoje.  O prefeito José Fortunati quer ele mesmo assinar a demissão.Marcos Seadi, PP, nomeado para o lugar de Georgia, permanecerá nas funções que ocupa atualmente.

. O PMDB não gostou da saída de Tartari, já que ele não está envolvido em nenhuma denúncia. O diretor será aproveitado em outra área da administração municipal.

- André, o presidente, e Georgia Ferreira, ex-diretora e atual gerente Comercial, foram indicações do dirigente do PTB, Claudio Manfrói, ex-suplente do ex-senador Sérgio Zambiasi. Georgia foi mulher de Manfrói. 

NESTA QUARTA-FEIRA À NOITE: O MELHOR DE VEJA EM CHOPE E CERVEJA. PORTO ALEGRE. 
Bier Markt e Bier Markt Vom Fass - 1° lugar de Veja
As trinta torneiras do Vom Fass e também as do Bier Markt, servem chopes de várias partes do mundo, todos à base exclusiva de lúpulo, cevada, malte e água. Nada de serpentinas. Barris são refrigerados na câmara fria que fica por trás do painel. De lá, vão para copos harmonizados, através de injeção de oxigênio e nitrogênio. Também cervejas artesanais de várias partes do mundo. Não há nada igual no Brasil.
Na Barão do Santo Ângelo 497 e na Castro Alves, 452, Porto Alegre
WWW.BIERMARKT.COM.BR

Argentina estatiza ALL. Merryl Linch avisa que isto foi bom para a ALL.

A presidente argentina Cristina Kirchner rescindiu os contratos de concessão de linhas ferroviárias administradas pela brasileira ALL Logística desde 1999. De acordo com o ministro do Interior e Transportes, Florencio Randazzo, os 8 mil quilômetros da empresa serão geridos pela estatal Belgrano Cargas. Não será paga indenização à ALL.

. O governo alega que a empresa tinha multas acumuladas que excediam em 30% o máximo de garantias contratuais e que não pagava os direitos de uso das concessões há mais de seis meses.

. Em 2012, os resultados na Argentina corresponderam a 6,5% de sua receita líquida.

. A nacionalização dos ativos da ALL é potencialmente positiva para as ações da companhia, avalia o Bank of America Merrill Lynch.

Nêumanne diz que boato sobre bolsa família foi terrorismo eleitoral do governo Dilma

* Clipping Estadão de hoje
Título original: É terrorismo eleitoral, sim! Por José Nêumanne

O tumulto nas agências da Caixa Econômica Federal (CEF) no fim de semana de 18 e 19 de maio, provocado por um boato do fim do Bolsa Família, carro-chefe dos programas sociais do governo federal, ainda não foi devidamente esclarecido. Mas já produziu efeitos indeléveis em seus protagonistas e na turma de Pilatos. O cônsul romano, como se sabe, entrou no Credo de gaiato e, 21 séculos depois da paixão e morte do Cristo, paga o pato por Sua dor suprema e, em consequência, pela remissão dos pecados do mundo. Os primeiros são a cúpula do Executivo. Os demais, a oposição, que, com ou sem culpa no cartório, é que terminará sendo prejudicada.
     
. Assim que se tornou de conhecimento público a corrida dos beneficiários da esmola do governo, a ministra-chefe da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Maria do Rosário Nunes, sacou do saldo dos “suspeitos de costume”, aos quais se referiu o capitão francês Louis Renault na cena final do filme Casablanca. A existência de “bodes expiatórios” remonta à Bíblia e tem sido repetida e estimulada ao longo de séculos de guerra e luta política. Em 1897, a Okhrana, polícia secreta do czar Nicolau II, forjou o Protocolo dos Sábios de Sião, falso plano de tomada do poder mundial pelos judeus e documento que inspirou a perseguição aos hebreus no Império russo e na União Soviética e se alastrou pelo mundo inteiro. O lastro histórico da atribuição de um delito ao adversário inocente, tornando-o culpado sem necessidade de julgamento, tem antecedentes clássicos como o incêndio do Reichstag (Congresso alemão na República de Weimar), em 1933. A atribuição do atentado aos comunistas foi crucial para Hitler fundar a ditadura nazista.
     
. Nossa História registra o Plano Cohen, atribuído pelo governo Vargas aos comunistas para tomarem o poder e usado para justificar o Estado Novo; e a Carta Brandi, prova falsa de articulação golpista de João Goulart, ministro do Trabalho no governo democrático de Vargas, com Juan Domingo Perón.
     
. Os comunistas na clandestinidade no Estado Novo ou na ditadura militar de 1964 esperavam a polícia bater à porta de suas casas com uma maletinha arrumada com objetos de uso cotidiano, como barbeador, escova de dentes, pasta e pijama, conforme Graciliano Ramos registrou no clássico da literatura brasileira Memórias do Cárcere. Hoje, os “suspeitos de costume” sob a regência da poderosa aliança governista PT-PMDB e outros respondem pelo nome genérico de oposição. E foi a eles que a ministra acusou no Twitter, sem prova alguma e nem sequer ter conhecimento do que, de fato, poderia ter provocado o tumulto, de autoria de uma atitude “conspiratória” de natureza eleitoral.
     
. Em vez de repreender a subordinada apressadinha, que entrara no Credo como o fizera antes Pilatos, a presidente Dilma Rousseff subiu ao palco para assumir, se não a autoria, pelo menos a natureza delituosa da causa da invasão das agências da CEF para o saque do benefício. De olho na reeleição ano que vem, a chefe do governo partiu do pressuposto que aprendeu com o padrinho Lula de que o que é bom para sua vitória no primeiro turno é necessariamente bom para o Brasil. E avalizou sem medo de ser feliz atitude similar a alguns delitos impunes e bem-sucedidos de seu Partido dos Trabalhadores (PT) no passado.
     
. Em 2010, uma máquina bem azeitada de “blogueiros progressistas” e discursos afiados em reuniões partidárias, comícios e na propaganda no rádio e na televisão espalharam o boato de que o adversário de Dilma Rousseff na eleição presidencial, o tucano José Serra, acabaria com o Bolsa Família. É impossível aquilatar que efeito o boato possa ter tido na vitória da candidata petista. Mas sabe-se que algo semelhante fora feito quatro anos antes: a mentira de que Geraldo Alckmin privatizaria a Petrobrás levou o tucano a vestir uma camiseta em homenagem à estatal.
     
. O falso dossiê dos “aloprados” (assim batizados por Lula em pessoa) contra Serra não evitou sua vitória na eleição estadual paulista de 2006, mas seus autores continuam impávidos e impunes sete anos depois. E o insucesso não altera o fato histórico de que a prática contumaz reafirma a fé dos praticantes no velho dogma stalinista de que os fins sempre justificam os meios e de que, como diziam os mineiros do velho PSD, não importa o fato, mas a versão. E dependendo de como a versão é repetida, ela pode até se impor de vez.

. Assim se comportaram os protagonistas do lamentável episódio do boato do fim do Bolsa Família. Como bom militante petista, o ministro da Justiça, José Eduardo Martins Cardozo, mandou a Polícia Federal (PF), sob suas ordens, não investigar a verdade, apurar os fatos, identificar e processar os culpados. Mas favorecer a versão oficial.

CLIQUE AQUI para ler mais.

Gorgen diz que ministro da Justiça voltará esta tarde à Câmara para discutir mudanças nas demarcações de terras indígenas

O deputado gaúcho Jerônimo Gorgen, PP, disse esta manhã ao editor que depois de abandonar a audiência pública na Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia (CINDRA) para mediar o conflito indígena no município de Sidrolândia (MS), o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, confirmou para esta quarta-feira, às 16h, a retomada do diálogo com os parlamentares. O encontro será realizado no Ministério da Justiça, logo após a visita de Cardozo à região conflagrada.

. Na audiência, os parlamentares vão reforçar o pedido de suspensão das demarcações de terras indígenas em todo o país, como forma de estancar a crise fundiária que se instalou no meio rural, opondo indígenas e produtores.

Operação Concutare - Até Conselho Estadual do Meio Ambiente foi manipulado pela Fepam e Sema

Jussara Cony, primeira secretária da Sema no governo Tarso, nega tudo e diz que não sabia de nada. 



A bancada gaúcha do PSDB já possui elementos capazes de comprovar que as malfeitorias apuradas pela Polícia Federal na Fepam e na secretaria estadual do Meio Ambiente, não foram ocasionais e muito menos pontuais, porque a desordem administrativa e o esquartejamento político dos órgãos públicos no governo Tarso Genro, levaram a um negócio entre fornecedores e clientes a área ambiental da administração estadual. Os novos fatos foram levados ao conhecimento da bancada do PP, para que a bancada subscreva o pedido da CPI das Licenças Ambientais no governo Tarso. A mídia não informa nada do que se encontra nesta nota e nem sobre o que o editor vem publicando sobre o assunto, preferindo aceitar o que lhe é entregue já editado.

. As malfeitorias atingiram quase todas as áreas.

. Elas são sistêmicas.

. Além de dinheiro que circulou para apressar a tramitação de processos e bypassar exigências objetivas e subjetivas previstas na legislação ou apenas na cabeça de alguns servidores, rolou farto esquema de arrecadação para campanhas eleitorais.

. E não ficou tudo no âmbito da Fepam e da Sema, como revelam os autos do inquérito inicial protocolado na Justiça Federal e já examinados pelo procurador federal Miguel Pastana.

. Até mesmo o Conselho Estadual do Meio Ambiente foi manipulado pelo ex-secretário Carlos Fernando Niedersberg, interessado em atender um cliente e também buscar fundos para uma das candidatas do seu Partido. Na Justiça Federal, chama a atenção a constatação feita pela Polícia Federal de que “Giancarlo (Giancarlo Tusi, do Biosenso) relatou que tinha falado com o “rapaz” (Carlos Fernando Niedesberg) que lhe assegurou que iriam aprovar (a LOP ou Licença de Operação) no colegiado (Conselho Estadual do Meio Ambiente). Ele falou também sobre outros assuntos e ao afinal surgiu  o pedido do presidente da Fepam, o qual solicitou dinheiro para financiamento da campanha política de Jussara Cony, candidata a vereadora naas eleições de Porto Alegre em 2012”. As referências a captação de recursos para as campanhas de Cony e Manuela D'Ávila são recorrentes nos autos do processo que foi protocolado na Justiça Federal. 

Novas denúncias podem derrubar ainda hoje o presidente da Procempa

- A situação do presidente da Procempa ameaça contaminar o próprio governo. O prefeito José Fortunati prometeu anunciar amanhã, quinta-feira, o que fará com base no relatório da comissão de inspeção que ele mesmo mandou instalar na Procempa. O certo é que cabeças da estatal municipal rolarão. A situação do presidente, André Kulczynski, PTB, é insustentável. Ele pode cair a qualquer momento. André comunicou a amigos e correligionários do PTB que ainda hoje anunciará sua decisão de se demitir.

. Nesta quarta-feira, a repórter Adriana Irion, Zero Hora, denunciou que o próprio chefe do Gabinete Executivo do prefeito José Fortunati, também membro do Conselho de Administração da Procempa (ele já foi demitido do cargo), José Mauro dos Santos, está envolvido no nebuloso caso de um depósito de R$ 32,1 mil feito pela estatal em sua conta pessoal, tudo por conta de um tratamento odontológico que teria sido feito por sua mulher. O pagamento ocorreu regularmente, porque os membros do Conselho de Administração e seus familiares têm direito a plano odontológico, mas os créditos em contas pessoais são totalmente irregulares. O presidente da Procempa, André Kulzynski e o prefeito Fortunati disseram ao jornal que não sabiam de nada.

. Existem outros casos semelhantes.

. Na Câmara de Vereadores, crescem as pressões da bancada do PT, minoritária, para que seja instalada uma CPI da Procempas, mas a oposição não tem voto suficiente para isto. 

Ativos de emergentes, inclusive Brasil, estão menos atraentes. Investidores migram para desenvolvidos.

Os investidores estrangeiros são como aves migratórias e começam a sair do Brasil.

Reportagem de domingo do The Wall Street Journal, assinada por Connaghan, Natarajan e Martin, indicam que moedas, títulos de dívida e ações dos mercados emergentes caíram acentuadamente na última sexta-feira, já que os ativos de países que vão desde a Tailândia ao Chile, incluindo o Brasil, se tornaram menos atraentes diante da alta dos juros de renda fixa nos mercados desenvolvidos e a melhora das perspectivas econômicas dos Estados Unidos. Leia mais a seguir.

. O real e o rand, moeda da África do Sul, caíram ao nível mais baixo em quatro anos em relação ao dólar. Os investidores venderam títulos de dívida, particularmente aqueles denominados em moedas em rápida desvalorização. As ações também caíram e as bolsas de vários países, do Brasil à Indonésia, sofreram grandes quedas.
           
. Os investidores venderam ativos de mercados emergentes durante a maior parte do mês de maio em meio a especulações de que o Federal Reserve, o banco central dos EUA, está se preparando para encerrar seu programa de compras de títulos de dívida, em uma resposta aos sinais de que a recuperação econômica do país está ganhando força.  Agora, com a alta da moeda americana e os rendimentos do Tesouro dos EUA alcançando o nível mais alto em 13 meses, os fluxos de investimento estão se revertendo.  

. Os investidores também estão preocupados com a que dados preços das commodities e a desaceleração do crescimento de vários países emergentes, uma reversão do panorama do início do ano, quando muitas economias em desenvolvimento pareciam estar avançando.

Jornal do Comércio diz que governo não tem projetos e por isto não consegue nem gastar o que tomou emprestado

Yeda limpou o cadastro negativo do governo, equilibrou as contas públicas e permitiu que Tarso elevasse geometricamente o endividamento, mas ele não tem sequer projetos para gastar tudo que tomou emprestado.

O Jornal do Comércio de hoje denuncia que o governo estadual tomou R$ 3,5 bilhões emprestados e não tem nem projetos para desembolsar todo o dinheiro, tanto que só conseguiu desembolsar 1/3 disto até agora. O governo Yeda Crusius deixou as contas em dia e recuperou o cadastro negativo que herdou e que a impediu de tomar dinheiro emprestado no início da sua administração, fato que Tarso Genro aproveitou para se endividar. A informação de que apenas um terço, R$ 1,2 bilhão, do montante de R$ 3,5 bilhões contratados com bancos públicos brasileiros e internacionais foi desembolsado até agora pelo governo estadual para custear melhorias em estradas, escolas, presídios e maior oferta de recursos para iniciativas como microcrédito chamou a atenção de integrantes dos Conselhos Regionais de Desenvolvimento (Coredes). Leia toda a reportagem do jornal gaúcho:

A Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz) analisa um novo aporte, projetado em R$ 800 milhões, que dependerá da troca de indexador da dívida com a União. A mudança abre espaço fiscal nas finanças públicas para novos endividamentos. O governo Tarso Genro assinou oito contratos, desde 2011, que se distribuem entre Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes), Banco Mundial (Bird), Banco do Brasil e Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Os aportes são liberados conforme a execução de projetos. O teto para gastar o volume de recursos é 2016. “A gente se assusta quando lê no Jornal do Comércio que tem dinheiro parado ou que o governo não consegue gastar na velocidade em que se precisa”, reage o presidente do Fórum dos Coredes, Hugo Chimenes. “Entre a aprovação da prioridade nas regiões e a elaboração do projeto, para depois buscar a execução, são pelo menos seis meses”, exemplifica Chimenes.

. Ontem, Tarso reuniu prefeitos e lideranças das regiões no Palácio Piratini para entregar um cheque no valor de R$ 219 milhões, para custear prioridades eleitas em 2011 e 2012. O valor estava atrasado, segundo o presidente do fórum. O ato ocorreu um dia depois de o Jornal do Comércio noticiar que apenas um terço do crédito financiado pelos bancos havia sido usado até agora.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

NESTA QUARTA-FEIRA À NOITE: O MELHOR DE VEJA EM CHOPE E CERVEJA. PORTO ALEGRE. 
Bier Markt e Bier Markt Vom Fass - 1° lugar de Veja
As trinta torneiras do Vom Fass e também as do Bier Markt, servem chopes de várias partes do mundo, todos à base exclusiva de lúpulo, cevada, malte e água. Nada de serpentinas. Barris são refrigerados na câmara fria que fica por trás do painel. De lá, vão para copos harmonizados, através de injeção de oxigênio e nitrogênio. Também cervejas artesanais de várias partes do mundo. Não há nada igual no Brasil.
Na Barão do Santo Ângelo 497 e na Castro Alves, 452, Porto Alegre
WWW.BIERMARKT.COM.BR