Vem Pra Rua confirma manifestações de rua para o dia 31

Ao contrário do NasRuas, o movimento Vem Pra Rua confirma manifestação pública para o dia 31 de julho em todo o Brasil.

Esta manhã, o movimento NasRuas, cuja porta-voz tem sido a ativista Carla Zambelli, tirou nota para dizer que decidiu cancelar sua participação nos atos do dia 31, porque o julgamento de Dilma não sairá mais no dia 2 de agosto, mas nos dias 25 e 26. NasRuas quer sair às ruas mais perto da data.

As duas posições confundem as pessoas.

As notas de hoje parecem revelar um racha entre os movimentos que batalham nas rua pelo impeachment de Dilma.

Na nota ao lado, Vem Pra Rua explica que as manifestações visam também batalhar pela ética na política.

Moro homologa delação premiada de três diretores do Banco da Propina

O juiz federal Sérgio Moro homologou os acordos de delação premiada dos empresários Vinícius Veiga Borin, Luiz Augusto França e Marco Pereira de Sousa Bilinski. O trio ficou sócio em 2010, junto com um ex-funcionário da Odebrecht, do chamado "Banco da Propina".

O banco foi criado por inspiração da Odebrecht para pagar propinas no exterior.


Pelo acordo de colaboração firmado, os sócios devem contar como funcionava o esquema e outras atividades ilícitas que tenham tido participação.

Artigo, Rogério Mendelsky - A soma de todos os medos

Em 2014, na ONU, Dilma atacou EUA e Síria por ataques ao Estado Islâmico, pedindo diálogo com os terroristas. Agora, diante da ofensiva na Europa e no Brasil, ela e o seu PT calam. CLIQUE AQUI para examinar video sobre a participação de Dilma na ONU.


O total desta soma de medos nós só tomaremos conhecimento quando acabar a Olimpíada do Rio de Janeiro, mas ela pode desde já revelar algumas parcelas que, adicionadas, mostrarão o resultado final do maior evento esportivo do planeta que o Brasil reivindicou para si.

O brasileiro convive diariamente com muitos medos – assassinatos, assaltos à mão armada (“perdeu, tio”), seqüestros, estupros, roubos a bancos, furtos de veículos, saidinhas de caixas eletrônicos – mas ainda nos faltava um medo maior que não chegara até nós: o terrorismo islâmico.

Puxa vida, logo aqui neste país tão cordial que se orgulha de mostrar ao mundo a mais pacífica convivência entre árabes e judeus que se conhece, os brasileiros começam a falar na possibilidade de atos terroristas nos Jogos Olímpicos. O Brasil é a bola da vez do terror do estado Islâmico, não por sermos críticos a ele ou por condenarmos suas ações criminosas. Nosso país entrou na pauta do terror por que o mundo estará atento à Olimpíada e 205 países se farão representar com a maior cobertura midiática de um evento esportivo dessa magnitude.

O EI não sobrevive sem notícias a seu respeito e não há oportunidade mais adequada para a divulgação do novo terror num país que tem uma legislação considerada “branda” para tratar com rigor a quem se atreva a incutir o medo entre nós.

Fomos tão complacentes com o EI que a então presidente Dilma Rousseff, em manifestação na ONU, chegou a afirmar que lamentava os ataques aéreos na Síria contra o grupo terrorista. Suas palavras:
“Lamento enormemente isso (ataques aéreos na Síria contra o EI).

CLIQUE AQUI para ler mais.

Escândalo na Vivo também preocupa TV Record

A TV Record também resolveu escarafunchar o que ocorre na área de marketing da tele Vivo (leia nota do editor, abaixo).

Esta tarde, o jornalista Fernando Rodrigues, UOL, publicou a nota ao lado, da emissora, na qual fica claro que o assunto já preocupa até a direção da TV do bispo Edir Macedo.

O caso encrespou muito nas últimas horas.

Istoé reafirma mordomias ilegais para família de Dilma em Porto Alegre

Istoé desta semana avisa:
Na semana passada, a presidente afastada, Dilma Rousseff, por meio de nota à imprensa, procurou explicar as mordomias ilegais que, com dinheiro público, privilegiam sua filha, seu genro e seus netos, como mostrou reportagem publicada por ISTOÉ. Mais uma vez, ela lançou mão de argumentos falsos para esconder práticas nada republicanas. Os privilégios concedidos à família da petista serão agora alvos de investigações pedidas pelo DEM. O partido vai solicitar ao Ministério Público e ao Gabinete de Segurança Institucional (GSI) que apurem quem as liberou, além de pedir para que sejam suspensas.

Em sua última edição, a revista ISTOÉ revelou que Paula Rousseff, filha da presidente afastada, e Rafael Covolo, seu marido, têm à disposição, em Porto Alegre (RS), uma frota de oito carros oficiais de representação (todos blindados e autorizados a circular com placas frias) e um staff formado por 16 profissionais, entre motoristas e seguranças. A reportagem constatou que esse aparato pago pelos contribuintes é usado pelos familiares de Dilma em atividades corriqueiras, como idas ao cabeleireiro, petshop, além do transporte dos netos da petista à escola. Cálculos feitos por técnicos do GSI indicam que a mordomia custa cerca de R$ 300 mil por mês. A reportagem de ISTOÉ constatou que, em junho, gastou-se mais de R$ 13 mil só em combustível.

Leia toda a reportagem:

“Dilma gosta de exaltar que nunca se beneficiou da coisa pública. É preciso então que sejam esclarecidas estas graves denúncias”, diz o presidente do DEM, senador Agripino Maia. Na semana passada, depois da revelação feita por ISTOÉ, Dilma tentou explicar a mamata. Em nota, ela não negou que o staff pago com dinheiro público esteja a serviço de sua filha e de seu genro, mas procurou dar ares de legalidade, citando uma série de leis e decretos. O problema é que basta uma leitura atenta às leis mencionadas pela própria presidente afastada para concluir que a mordomia dada aos Rousseff é ilegal.

A petista diz que o inciso VII do artigo 6º da Lei 10.683, de 28 de maio de 2003, garante que os familiares do presidente da República e do vice-presidente tenham segurança fornecida pelo Estado. É verdade. A lei sancionada pelo ex-presidente Lula garante que os filhos de presidente tenham direito a seguranças. Mas, ao contrário do que diz Dilma, o texto não prevê o uso de carros oficiais para fazer o transporte da família presidencial, muito menos de um presidente afastado de suas funções.

Procuradoria pede ao STF urgência no caso envolvendo Gleisi e Paulo Bernardo

O Ministério Público Federal requereu ao Supremo Tribunal Federal (STF) urgência no julgamento da denúncia criminal contra a senadora Gleisi Hoffmann (PT/PR) e do marido dela, o ex-ministro do Planejamento (Governo Lula), Paulo Bernardo. A acusação diz que em 2010 a campanha de Gleisi recebeu R$ 1 milhão do esquema de propinas instalado na Petrobras.

Em manifestação ao STF, a procuradora-geral da República em exercício Ela Wiecko afirma que Paulo Bernardo agiu como "verdadeiro operador" de Gleisi. Segundo Ela Wiecko, o ex-ministro solicitou recursos de origem ilícita para abastecer a campanha da mulher.

A base da denúncia da Procuradoria-Geral da República são as delações premiadas do ex-diretor da Petrobtras Paulo Roberto Costa (Abastecimento) e do doleiro Alberto Youssef, personagens decisivos da Operação Lava Jato - suas revelações incriminaram dezenas de políticos com foro privilegiado perante a Corte máxima, entre deputados e senadores. Paulo Bernardo foi preso na Operação Custo Brasil, deflagrada em junho pela Polícia Federal e pela Procuradoria em São Paulo. Ele teria recebido R$ 7,1 milhões em propinas de um esquema com empréstimos consignados no âmbito do Ministério do Planejamento, entre 2010 e 2015.

A PF sustenta que Paulo Bernardo pediu o dinheiro a Paulo Roberto Costa. 

A operação de entrega dos recursos para a campanha de Gleisi ficou a cargo do doleiro Yousseff, segundo a Lava Jato. O dinheiro teria sido repassado por um empresário de Curitiba. A PF concluiu que Paulo Bernardo sabia da origem ilícita do dinheiro.

Luiza Brunet filmou a pancadaria que levou de Lirio Parisotto

A briga entre o empresário gaúcho Lírio Parisotto, dono da RBS de Santa Catariana e da Videolar, e Luiza Brunet ganhou novos contornos e agora de características mais cinematográficos.

A defesa do empresário nega totalmente a agressão e começou a espalhar que a atriz está inventando coisas porque supostamente quer uma indenização de 100 milhões de reais.

O advogado de Luiza Brunet, Pedro Egberto da Fonseca Neto, guardou alguns trunfos para implodir de vez as dúvidas sobre o episódio.

Estão em posse do Ministério Público provas concretas da agressão à atriz. Entre elas, um vídeo. Na cena, filmada com o celular de Luiza, o bilionário aparece chutando a ex-namorada sem piedade.

E ?

FBI veio ouvir Youssef e mais 22 implicados na Lava Jato

A coluna Radar de Veja informa neste sábado que auatro agentes do FBI foram à Curitiba na semana passada interrogar Alberto Youssef, delator da Lava-Jato.


Eles vieram colher informações para a investigação americana sobre a Petrobras. Além do doleiro, os investigadores pediram para ouvir mais 23 pessoas, entre Rio e a capital paranaense.

Bruxuleantes Aquarius e Sônia Braga abrirão 44o Festival de Cinema de Gramado

Míseros R$ 280 mil serão distribuídos em prêmios para as 17 categorias que sairão vencedoras no 44o Festival do Cinema de Gramado.

Isto dá pouco mais de 30 salários mínimos para cada um.

Talvez nem isto mereçam filmes como Aquarius, que abrirá o festival de Gramado, RS, dia 26 de agosto.

Aquarius e sua estrela bruxuleante, Sônia Braga, protagonizaram espetáculo deprimente em Cannes, quando protestaram contra o impeachment de Dilma, difamando a ação constitucional do Congresso do Brasil.

Filme e estrela merecem que os espectadores de Gramado virem-lhes as costas.

Escritor Anthero Sarmento Ferreira lança seu terceiro livro na próxima quinta, na Livraria Cultura.

O escritor Anthero Sarmento Ferreira, que também é médico e músico, lançará seu terceiro livro, “Noutras Esferas” (Editora Vidráguas, 114 páginas) na próxima quinta-feira, 28 de julho, na Livraria Cultura do Shopping Bourbon Country, às 19 horas.

Diferentemente de uma sessão de autógrafos tradicional, Anthero também fará um pocket show de sua banda, Mutá, formada por músicos de primeira linha da cena cultural de Porto Alegre e da qual é cantor e guitarrista. As letras das canções são poesias de seu livro novo.

Maia admite que fim da CPI do Carf é resultado de acordo político com DEM, PSDB e PSB

O novo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, admitiu ontem que a decisão de acabar com a CPI do Carf é resultado de uma cordo político com DEM, PSDB e PSB, fechado pelo ex-presidente Waldir Maranhão.

É um acordão vergonhoso.

A CPI iria pegar peixes graúdos como Gerdau, Marcopolo, RBS, Rede Globo e Bradesco.

Rodrigo Maia teria que revalidar o prazo de validade da CPI, mas avisou que ela terminará sem conclusão alguma no dia 2.

Um escracho inominável.

Opinião do leitor - Ao gritar "eu sou alemão", o terrorista de Munique não deixou de ser terrorista

A mídia amestrada acha que o jovem de origem iraniana que provocou terror em Munique não é terrorista. A razão:

- Ele gritou "Eu sou alemão".

Os jornalistas ignoraram outro grito do jovem de origem iraniana:

- Allau Akbar (Alá é grande !).

Neste caso, os 12 terroristas presos no Brasil seriam também inocentados, porque bastaria que gritassem ao serem presos:

- Somos brasileiros.

Mesmo que portem bandeira do Estado Islâmico, cantem Allau Akbar e realizem atos preparatórios para matar milhares de pessoas durante as Olimpíadas.

Pode ?

Para a mídia amestrada e rendida, tudo pode.

Nas Ruas adia manifestações públicas para o dia 21 de agosto

O editor recebeu o comunicado nesta manhã. A decisão do Nas Ruas deve ser seguida pelos demais movimentos.

O movimento Nas Ruas tirou nota na manhã deste sábado, para informar que não fará mais o ato público do dia 31, tudo porque por decisão do ministro Ricardo Lewandowsky, presidente do processo de impeachment de Dilma Roussef, o julgamento não sairá mais no dia 2 de agosto, mas nos dias 25 e 26.

Por isto, as manifestações foram adiadas para o dia 21, nova véspera do julgamento.

No dia 12 de agosto, Nas Ruas pretende fazer um ato público durante as Olimpíadas do Rio.

Petrobrás só venderá 49% do controle da BR Distribuidora

Em comunicado que enviou ontem a noite ao editor, a Petrobrás informou que mudou o modelo de "venda" da BR Distribuidora.

Agora, a estatal só venderá 49% do controle da empresa.

Oficiais de Justiça não acham Edegar Pretto no caso Evo Morales

Ao lado, uma das citações que voltaram ao cartório.

O advogado Pedro Lagomarcino disse ontem ao editor que não compreende o que acontece com os oficiais de justiça que procuram o deputado Edegar Pretto, PT, porque ninguém consegue encontrá-lo dentro e fora do seu endereço ou da Assembléia.]

Os oficiais de justiça querem citar o deputado no âmbito da ação movida pelo advogado, inconformado com sua decisão de conceder a Medalha do Mérito Farroupilha ao tiranete boliviano Evo Morales. A medalha é a maior honraria concedida pela Assembléia do RS.

A partir de agora, Edegar Pretto será citado por edital.

O advogdo Pedro Lagomarcino quer que Pretto volte atrás ou que a Mesa da Assembléia tome a iniciativa de revogar a honraria, já que Evo Morales não tem nada a ver com os interesses do RS, objetivo número 1 da homenagem.

A Assembléia já voltou atrás em homenagens anteriores, também num caso de deputado do PT.

Terrorista de Munique suicidou-se depois do massacre. Ele tinha 18 anos e era de origem iraniana.

O atirador de Munique foi encontrado morto nas cercanias do shopping center onde ele promoveu um massacre no qual matou dez pessoas e feriu 20.

Ele se suicidou.

O ataque foi executado por um jovem de origem iraniana de 18 anos.

A mídia mundial (ao lado, capa do Correio do Povo de hoje) abriu manchetes para narrar os acontecimentos da Alemanha.
No Brasil, o caso chamou mais a atenção porque aconteceu um dia depois de 12 prisões de membros de uma célula terrorista brasileira do Exército Islâmico.

O massacre de Munique surpreendeu os alemães, que até a noite imaginavam que eram três os atiradores e até o fechamento das redações não sabiam as motivações do atirador, embora pareça claro que se trata de um membro do Exército Islâmico, que recruta seus matadores pela Internet e nem sempre promove contatos pessoais.

CLIQUE AQUI para ver e ouvir comentário do editor sobre o caso.

Fim de semana será de céu azul, sol claro e temperatura amena no RS

O sábado abriu com céu azul e sol firme no Rio Grande do Sul, mas não em todas as regiões, que registraram nevoeiro. O frio não será inclemente neste sábado,. O ar mais quente ingressa e eleva as temperaturas entre 23ºC e 25ºC em municípios como Uruguaiana e Santa Rosa, respectivamente.


O sol predominará durante o final de semana. Em Porto Alegre, a previsão de temperatura mínima é de 5ºC, podendo chegar ao máximo de  22ºC. Na segunda-feira, a chuva retornará em algumas regiões do Estado.