Tucanos gaúchos trarão Aécio para falar dia 18 em São Leopoldo

Será na sexta, 18 de outubro, às 14:00, a apresentação de Aécio Neves como candidato do PSDB a presidente. O evento é do Partido e foi agendado para o Ginásio Grêmio Atlético Mauá, Avenida feitoria, 3171, Bairro Feitoria, São Leopoldo.

. São Leopoldo, junto com Gravataí e Viamão, são os casos mais emblemáticos de derrotas impostas ao PT no RS. O PT dominava as cidades há oito anos em São Leo, 15 em Gravataí e 8 (com aliados) em Viamão.

MERCHANDISING
Bier Markt nesta noite de sábado
Se você quer uma cerveja ou um chope de verdade, diferenciado, completamente diferente dessas águas lavadas que são os que oferecem marcas como Brahma, Antarctica ou Skol, vá até o Bier Markt, Porto Alegre, tres anos seguidos primeiros lugares em cartas da área. Não há nada igual. Na Barão do Santo Angelo, 32 torneiras de chopes, todos exclusivamente produzidos a partir de cevada, malte, água e lúpulo. Não tem químico industrializado. Os barris ficam atrás do painel das torneiras, refrigerados em câmara frigorífica a um grau. É tudo enviado para os copos customizados através de injeções de nitrogênio e oxigênio, sem uso de serpetina que congelam e quebram as moléculas. Vá, sim. Veja endereços e fones em
 www.biermarkt.com.br

Popularidade de Dilma congelou. É um dado ruim para a campanha do PT.

O gráfico ao lado é da Folha.



Reportagem assinada por Ricardo Mendonça, Folha deste sábado, revela que o índice de aprovação da presidente Dilma Rousseff oscilou dois pontos para cima no intervalo de dois meses e agora atinge 38%, mostra pesquisa Datafolha realizada nesta sexta-feira (11). Leia tudo:

Em relação ao levantamento de junho, feito logo após o auge da onda de protestos pelo país, a atual taxa de aprovação da presidente está oito pontos percentuais maior. Naquela ocasião, Dilma obteve 30% de aprovação, seu pior índice desde a posse, em janeiro de 2011.

. A aprovação é a soma das avaliações "ótimo" e "bom" na pergunta sobre o desempenho do governo. Os dados mostram que a tendência de recuperação da imagem de Dilma continua, mas perdeu força no período mais recente.

. O Datafolha ouviu 2.517 pessoas em 154 municípios. Como a margem de erro da pesquisa é de dois pontos para mais ou para menos, não é possível dizer que a aprovação ao governo Dilma subiu em relação ao levantamento anterior.

. O mesmo vale para a reprovação (soma de "ruim" e "péssimo"), que atingiu o pico em junho com 25%, foi a 22% em agosto e agora está em 19%.

. O Datafolha também pede para os entrevistados atribuírem uma nota para a presidente numa escala que vai de zero a 10. Dilma conseguiu 6,2 ontem, 0,1 ponto acima da nota anterior. Sua melhor nota desde a posse foi 7,5, em abril de 2012.


. As pequenas variações dos indicadores de avaliação do governo Dilma são coerentes com as oscilações das expectativas econômicas dos entrevistados.

Dilma lançou seu metrô de papel em Porto Alegre porque sabe que a logística piorou no seu governo

É o que demonstra a jornalista Míriam Leitão no seu artigo de hoje em O Globo. Leia tudo e saiba como ela fez da mobilidade urbana seu cavalo de batalha em 2010, fez quase nada para cumprir as promessas e agora repete toda a farsa:

Na campanha eleitoral de 2010, o marqueteiro João Santana escolheu ligar a então candidata Dilma Rousseff à mobilidade. Ela aparecia se deslocando por todo o Brasil em transporte rápido e eficiente. Mas no governo dela o que houve foi uma piora da logística. Não é que o Brasil estivesse bem antes, mas, apesar de um agravamento ser impensável, foi o que aconteceu, segundo pesquisa.

O custo logístico de produção no Brasil é alto e você já sabe disso, mas o que o Instituto Ilos de Logística e Supply Chain mostrou em um congresso internacional esta semana é que ficou mais caro entre 2010 e 2012. Uma pesquisa do instituto constatou que houve o primeiro aumento de custo desde 2004, em relação ao PIB. O Brasil vinha melhorando devagar, mas teve um piora no governo Dilma. O aumento do custo supera R$ 100 bilhões para quem usa os serviços logísticos no Brasil.

Os gastos das empresas com transporte, armazenamento, administração e estoques subiram de 10,6% do PIB para 11,5%, com forte aumento dos transportes.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

OPINIÃO DO LEITOR
Falando Dilmês

Frases célebres de hoje, em Porto Alegre: Dilma: "Este projeto será feito em uma cidade construída, habitada. Você vai fazer tudo em cima de Porto Alegre". Onde se constrói um metrô e depois é construída uma cidade? Ou se constrói um metrô em uma cidade deserta? Durante o seu discurso, Fortunati disse que “ele e Tarso trabalham apenas contemplar o interesse público.” Então tá, né? E outra, do mesmo: “Como o governo federal tem sobrando ainda R$ 18 bilhões dos R$ 50 bilhões do PAC da Mobilidade Urbana, nada impede que, em um segundo momento, com a apresentação de um novo projeto, os recursos da União a fundo perdido voltem a ser turbinados.” Que medo! Rosário Vallandro, Porto Alegre. 

Mistério envolve verdades não reveladas sobre ações do PCdoB investigadas pela Operação Concutare

É um total  mistério as reservas da Polícia Federal, do MPF e da RBS no trato do papel jogado nas investigações Concutare pelo ex-secretário do Meio Ambiente de Tarso, Hélio Corbelini, que foi flagrado em inúmeros episódios, direta e obliquamente em incidentes pouco republicanos e que comprometem o PCdoB e o governo do PT.

. A RBS jamais citou-o, embora possua todas as cópias do inquérito, mas é notável que o ex-secretário também não tenha sido sequer citado pela PF e pelo MPF.

. O editor divulgou nesta sexta-feira a seguinte passagem do inquérito que está na Justiça Federal, no qual o ex-secretário revela que tipo de atitude tomou para beneficiar um empresário que acabou "comprando" convites para o jantar de lançamento da candidatura de Manuela D'Ávila a prefeito, ano passado:

- Ele (o beneficiado) não vai achar outro secretário com culhão que nem o meu, pra pagar esse monte de dinheiro, que nem eu vou pagar pra ele".

. Hélio Corbelini não ficou no cargo até a divulgação da Operação Concutare. Alegando problemas de saúde, ele saiu da secretaria no início de abril deste ano. A Sema foi parar nas mãos de outro comunista, Carlos Fernando Niedersberg, que era o presidente da Fepam até ali e acabou preso e indiciado.

. O Ministério Público Eleitoral não foi atrás dos indícios revelados no inquérito da PF, tanto que suas contas foram rejeitadas por suposto uso de caixa 2, mas ninguém revelou que contas foram glosadas.

. O governador Tarso Genro declarou que abriria inquéritos para fazer uma devassa na Sema e na Fepam, mas não fez nada e devolveu a secretaria para o PCdoB.

Fortunati diz que metrô só está saindo por empenho pessoal de Dilma

A foto é do site www.zerohora.com.br



Dilma, Tarso e Fortunati encontram-se neste momento (13h) na Assembléia do RS, onde a troika lançou oficialmente o projeto do metrô de Porto Alegre.

. É o metrô-papel de Dilma, prometido por ela na campanha eleitoral de 2010 e que é novamente usado na campanha eleitoral de 2014.

. O prefeito José Fortunati ignorou sua própria relevância no processo e desconsiderou os esforços do governador Tarso Genro, lembrando o seguinte:

- Isto tudo sai por empenho pessoal de Dilma.

. Foi uma estocada em Tarso, que na semana decisiva das conversações de Brasília esteve no Chile participando de uma tertúlia filosófica e política com grupelhos da esquerda latinoamericana.

. Ninguém falou sequer em projeto ou formato do negócio, porque Dilma Roussef enfiou goela abaixo de Tarso e Fortunati o ato deste sábado, mesmo sem saber exatamente o que irá acontecer.

Barreiras na fronteira - Calçadistas gaúchos pedem que Dilma endureça com Kirchner.

Calçadistas da região entregam documento a Dilma Rousseff. Até agora, 750 mil pares de sapatos esperam a liberação dos hermanos para cruzar a fronteira, o que representa quase 13 milhões de dólares

Clipping Jornal NH, by Francine Natacha
Novo Hamburgo  - Buscando uma solução para o comércio bilateral entre Brasil e Argentina, agravado em função das barreiras impostas pelo governo do país vizinho aos exportadores verde-amarelos, entidades empresariais e do setor calçadista entregaram uma carta à presidente Dilma Rousseff na tarde de ontem.

No encontro privado, que ocorreu minutos antes do início da cerimônia na Fenac, em Novo Hamburgo, o presidente em exercício da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs), Gilberto Petry, o presidente- executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), Heitor Klein, o presidente do Grupo Couromoda, Francisco Santos, o presidente daAssociação Comercial, Industrial e de Serviços (ACI) de Novo Hamburgo, Campo Bom e Estância Velha, Marcelo Clark Alves, o diretor de Relações Institucionais da ACI hamburguense, Marco Aurélio Kirsch, e Rosnei Silva, diretor dos Calçados Bibi, relataram à chefe do Executivo nacional os problemas enfrentados pelo setor com as vendas para a Argentina.

. Francisco Santos aproveitou para reforçar o convite à presidente para participar da Couromoda. Segundo ele, Dilma teria aceitado. Até agora, 750 mil pares de sapatos esperam a liberação dos hermanos para cruzar a fronteira, o que representa quase 13 milhões de dólares. O documento ainda reitera os prejuízos também para a indústria moveleira, que registra pendência de 136 encomendas no valor de 6 milhões de dólares. O impasse na fronteira também afeta o setor de alimentos, que aguarda a liberação de 200 carretas.


. Conforme Heitor Klein, ao ouvir os relatos, a presidente Dilma se mostrou a par da situação e sensível ao apelo dos empresários. “Mas ela ressaltou o atual momento da Argentina, que passa por uma situação econômica difícil, explicando que o impasse não é de fácil solução”, relata. Mesmo assim, segundo Klein, a presidente solicitou que os empresários marquem uma audiência com ela, em Brasília, para tratar sobre o tema. “A presidente entende que a solução deve ser encontrada em conjunto”, afirma. Para isso, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, colocou-se à disposição das entidades para agilizar a agenda no Planalto. Também participaram do encontro os deputados federais Renato Molling e Ronaldo Zulke.

PCdoB elege Manuela sua nova presidente no RS

O PCdoB reuniu-se neste sábado para eleger seu novo presidente no RS. O cargo foi para a deputada Manuela D'Ávila.  

Saiu em Canela, sexta, 37a. reunião das Coordenadorias Regionais do PDT. Partido marcha para candidatura própria.

Nesta sexta-feira o PDT promoveu sua 37ª. reunião das Coordenadorias Regionais, desta vez em Canela, para discutir a sucessão estadual e buscar indicativos por candidatura própria ou coligação com o PT. O resultado foi de indefinição.

. A última reunião das 38 Coodenadorias acontecerá segunda-feira em Porto Alegre.

. Depois disto, o Partido fará sua convenção estadual para decisão final. Será dia 9 de dezembro.

. Até o momento, 35 das 37 Coodenadorias Regionais optaram por candidatura própria, com Vieira da Cunha na cabeça. Uma das reuniões foi por coligação e a outra registrou indefinição.


. Se o PDT mantiver a tendência, o Partido desembacará do governo Tarso Genro no início de dezembro. 

Análise - Examine a pesquisa DataFolha com atenção e veja os pontos frágeis de cada candidato

Vale a pena examinar aspectos que devem ser considerados numa análise da pesquisa eleitoral DataFolha deste sábado (leia abaixo), quando ainda falta um ano para a eleição. O levantamento do Datafolha mostra fragilidades presentes em todas as pré-candidaturas consideradas. Leia a análise da Folha de S. Paulo de hoje:

Um dos aspectos mais relevantes trata de uma simulação qualificada de um eventual segundo turno. O Datafolha indagou aos eleitores em quem votariam se a disputa final ficasse entre as chapas de Dilma Rousseff (PT) + Michel Temer (PMDB) contra Marina Silva + Eduardo Campos (PSB). Nesse caso, o resultado muda de figura. A petista fica em situação de empate técnico no país (44% X 42%) e perde no Sudeste (40% X 44%). Eis os dados (clique na imagem para ampliar):

. Uma má notícia para Eduardo Campos é que quando ele é o candidato a presidente (e Marina Silva ocupa a vaga de vice), a vitória da dupla Dilma-Temer seria certa se a eleição fosse hoje: 46% X 37%.
Mas há aí também um sinal de alerta para Dilma Rousseff. Mesmo com Eduardo Campos sendo o cabeça de chapa, a petista passa um aperto no Sudeste. Ela e Temer ficariam com 41% contra 40% da dupla Eduardo-Marina. Ou seja, empate técnico. Eis os dados (clique na imagem para ampliar):

. Os cenários de segundo turno são bem diferentes quando o Datafolha apresenta apenas o nome de Dilma e o de um possível adversário (situação que não existe na vida real, pois a urna eletrônica traz sempre os nomes e as fotos dos candidatos a presidente e a vice, juntos).

. O confronto “seco” entre Dilma X Marina fica em 46% X 41% (e não os 44% X 42% do cenário qualificado, quando são informados os nomes dos candidatos a vice-presidente, quando a diferença cai para dois pontos percentuais).

. No caso do embate “seco” Dilma X Eduardo Campos, esse eventual segundo turno é amplamente favorável à petista: 55% X 23%, uma diferença de 32 pontos. Mas o abismo se reduz a meros 9 pontos (como mostra o quadro acima) quando Eduardo é apresentado tendo Marina Silva como candidata a vice-presidente.

O que isso quer dizer? Que quando os eleitores são informados da situação que pode existir de fato, com a aliança entre Eduardo Campos e Marina Silva, um pode realmente ajudar o outro, pois eles se transferem votos mutuamente.

CLIQUE AQUI para ler tudo (inclusive tabelas) e saber mais. 

5 mil filiados disputarão comando do PMDB de Porto Alegre

Não houve acordão e pelo menos quatro chapas disputarão os votos dos 5 mil filiados de Porto Alegre do PMDB, sábado que vem. O prazo fatal de inscrição ocorreu nesta sexta-feira.

. As chapas inscritas são estas, conforme as principais lideranças:

- Vereadora Lourdes Sprenger
- Pablo Melo, filho do vice-prefeito Sebastião Melo
- Mendes Ribeiro Filho, Ernesto Teixeira, Valter Nagelstein e Luiz Fernando Zacchia
- Vereadores Idenir Cecchin e Professor Garcia

. O atual presidente do PMDB de Porto Alegre é Valter Nagelstein, que sucedeu Sebastião Melo, o atual vice de Fortunati, cujo filho resolveu enfrentar a atual direção. Melo alega neutralidade, mas há controvérsia. 

DataFolha mostra que só com Marina e Serra ficaria garantido segundo turno da oposição contra Dilma

No primeiro turno, considerando Marina fora do jogo sucessório, o crescimento de Eduardo Campos chega a ser espetacular, já que ele cresceu mais de 100% nas intenções de votos. Resíduos foram para Dilma e Aécio, mas em muito menor proporção.

1o Turno
Cenário 1
Dilma Roussef, PT - 42% (35%)
Aécio Neves, PSDB - 21% (13%)
Eduardo Campos PSB - 15% (8%)
Bancos e nulos - 16%
Indecisos - 7%

Cenário 2
Dilma - 37%
Marina Silva, PSB - 28%
Serra, PSDB - 20%

O instituto Datafolha divulgou a primeira pesquisa eleitoral realizada após a aliança entre Marina Silva e Eduardo Campos. De acordo com o levantamento, publicado na edição de hoje do jornal Folha de S. Paulo, Dilma Rousseff se reelegeria no primeiro turno caso disputasse a eleição contra Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB), os candidatos mais prováveis no cenário atual.

Marina e Serra - O Datafolha também testou outros cenários, trocando o nome de Aécio pelo de José Serra no PSDB e o de Campos pelo de Marina no PSB. Em todas essas outras combinações haveria segundo turno. O cenário mais equilibrado seria justamente aquele com os presidenciáveis que não são considerados a primeira opção em seus Partidos.

Segundo turno - Nas simulações do segundo turno, a atual presidente derrotaria todos os seus concorrentes. O embate mais disputado seria contra Marina, com vitória para Dilma por 47% a 41%. Serra seria derrotado por 51% a 33%, Aécio por 54% a 31% e Campos por 54% a 28%.

O grupo OAS (Guarulhos, Linha Amarela) manobra para se apossar do Trensurb e uni-lo ao metrô de Porto Alegre

 Neste noticiário sobre o anúncio da construção do metrô de Porto Alegre, que farão hoje Dilma, Tarso e Fortunati, na Assembléia, não será discutida a questão da privatização de Trensurb e sua ligação com o metrô, que pode ser negócio de R$ 5 bilhões (preços de abril/2013), conforme denuncia o próprio Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Metroviários e Conexas do Estado do Rio Grande do Sul - Sindimetrô/ RS).

. O candidato à mão do Trensurb e do metrô, unidos numa empresa só e num só sistema, o que até parece muito racional, já que eles são conexos de fato e elevariam a escala, é a Invepar, do grupo OAS, a mesma que já explora a Linha Amarela, Rio, e o Aeroporto de Guarulhos, SP, entre outros negócios no Brasil e no exterior.

. O editor tem passado informações recorrentes que é enorme a estranheza do pessoal do Trensurb e do próprio Sindimetrô em relação a estatal federal do metrô de superfície da Grande Porto Alegre, diante do trânsito livre que possui ali o ex-presidente da empresa, Marco Arildo Cunha. Ele entrou em licença não remunerada há dois anos para responder pelos interesses da Invepar, empresa privada que quer construir e operar o metrô de Porto Alegre, mas propõe também a privatização do própria Trensurb, visando operar o complexo como uma coisa só. O metrô será construído com dinheiro federal, estadual, privado e municipal.

. O trânsito livre do representante da Invepar até três meses atrás a serviço do grupo OAS, permite-lhe acesso a documentos que as outras empresas

Saiba mais sobre o metrô-papel de Dilma, o arrastado metrô de Salvador e o metrô tucano de São Paulo

Na coluna deste sábado da jornalista Taline Oppitz, Correio do Povo, foi publicada a única crítica ao anúncio do metrô de Porto Alegre. Curiosamente, o autor é um deputado do PT, o ex-prefeito de Porto Alegre, Raul Pont. O que ele disse:
- A cada eleição o metrô é anunciado. vejo isto desde que fui prefeito. O projeto é complexo, difícil. Em Salvador, as obras se iniciaram há 14 anos, hoje os gastos são três vezes maiores e se arrastam.

. As colocações de Raul Pont estão corretas. Em vez de anunciar o metrô em Porto Alege, por que razão Dilma Roussef não ajuda o governador Jaques Wagner, do PT, que não consegue colocar em movimento os trens do metrô de Salvador, Bahia. Faz 15 anos que estão construindo 6 Kms e 6 anos que compraram os trens que estão enferrujando. É o PT que administra a Bahia pela segunda vez. Esse é o mesmo pessoal que vive criticando São Paulo, cujo governo estadual opera 90 kms de metrô e 250 Kms de Trens modernos da CPTM, que possui até ar condicionado.O governador de São Paulo está tocando obras em  4 linhas de metrô simultaneamente, sem ajuda do governo federal e da prefeitura do PT.