Dilma lançou seu metrô de papel em Porto Alegre porque sabe que a logística piorou no seu governo

É o que demonstra a jornalista Míriam Leitão no seu artigo de hoje em O Globo. Leia tudo e saiba como ela fez da mobilidade urbana seu cavalo de batalha em 2010, fez quase nada para cumprir as promessas e agora repete toda a farsa:

Na campanha eleitoral de 2010, o marqueteiro João Santana escolheu ligar a então candidata Dilma Rousseff à mobilidade. Ela aparecia se deslocando por todo o Brasil em transporte rápido e eficiente. Mas no governo dela o que houve foi uma piora da logística. Não é que o Brasil estivesse bem antes, mas, apesar de um agravamento ser impensável, foi o que aconteceu, segundo pesquisa.

O custo logístico de produção no Brasil é alto e você já sabe disso, mas o que o Instituto Ilos de Logística e Supply Chain mostrou em um congresso internacional esta semana é que ficou mais caro entre 2010 e 2012. Uma pesquisa do instituto constatou que houve o primeiro aumento de custo desde 2004, em relação ao PIB. O Brasil vinha melhorando devagar, mas teve um piora no governo Dilma. O aumento do custo supera R$ 100 bilhões para quem usa os serviços logísticos no Brasil.

Os gastos das empresas com transporte, armazenamento, administração e estoques subiram de 10,6% do PIB para 11,5%, com forte aumento dos transportes.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

OPINIÃO DO LEITOR
Falando Dilmês

Frases célebres de hoje, em Porto Alegre: Dilma: "Este projeto será feito em uma cidade construída, habitada. Você vai fazer tudo em cima de Porto Alegre". Onde se constrói um metrô e depois é construída uma cidade? Ou se constrói um metrô em uma cidade deserta? Durante o seu discurso, Fortunati disse que “ele e Tarso trabalham apenas contemplar o interesse público.” Então tá, né? E outra, do mesmo: “Como o governo federal tem sobrando ainda R$ 18 bilhões dos R$ 50 bilhões do PAC da Mobilidade Urbana, nada impede que, em um segundo momento, com a apresentação de um novo projeto, os recursos da União a fundo perdido voltem a ser turbinados.” Que medo! Rosário Vallandro, Porto Alegre. 

10 comentários:

NEWTON disse...

Anuncio ridículo, para um eleitorado ridículo. A pouco tempo o valor da obra do metro de Poa era de 2,5 bilhões de reais, depois a proposta de uma das empresas construtoras foi de 9 bilhões. Agora o valor em pauta é de 5 bilhões. Nesta dança de bilhões para cá e bilhões para lá, podemos ter certeza de que não existe nenhum projeto concreto elaborado, apenas " enrolação ". Ridícula dança de bilhões para uma ridícula plateia aplaudindo.

Anônimo disse...

O ANUNCIO leva o ANUNCIO porque antes de FAZER tem de ANUNCIAR, ou seja, programar para depois fazer. Entenderam ou querem que soletre.

Anônimo disse...

A gauchada continua votando nesse lixo que é os petralhas.

Anônimo disse...

Isto não é um metrô
é uma sanfona que vai e vem
mas que no fim
como de hábito das esquerdas
nada tem!

Anônimo disse...

Só comentários amargos nesse blogue.
Nada presta, insistem com a falácia de que o Brasil vai quebrar, que a situação daqui está pior do que a do Zimbabue, estão sempre torcendo contra tudo, cruzes.
Fico só imaginado que tipo de pessoas vocês são. Suponho que sejam pessoas muito solitárias pra carregar tando ódio no coração. Tanto mau humor assim só pode ser falta de sexo.

jaco do morro belo disse...

A planilha de custo da obra é uma maravilha, As difenças dos valores orçados variam em Bilhões de Reais.
Uma hora é 2,5 bilhões, depois é 3,5 bilhões, voltam para 3,0 bilhões, Uma verdadeira colcha de retalho.

Anônimo disse...

Lançar até os índios fazem, e com maestria, porém obra tem início, meio e fim, e o petismo nunca passa do início e isto basta olhar para os lados , é bem fácil de achar!

Anônimo disse...

Não se preocupem, ano que vem ella vem e anuncia o metrô de novo ...

oswald disse...

Para os defensores da geranta: não precisa desenhar, todos sabemos que vai ficar no ANUNCIO. Em quanto a falta de sexo, o anônimo deve saber muito nesta matéria.

Anônimo disse...

Os elementos querem inverter a LÓGICA, segundo a qual, PRIMEIRO se ANUNCIA uma obra/projeto DEPOIS se faz OBRA, não tem como primeiro FAZER a obra e depois ANUNCIAR.