Câmara repele financiamento público exclusivo para campanhas. Proposta do PT teve 56 votos e precisava de 308.

Em uma nova rodada de votações da reforma política, a Câmara dos Deputados rejeitou nesta quarta-feira o modelo de financiamento de campanhas exclusivamente público, em que apenas recursos do fundo partidário podem ser direcionados às legendas. A proposta recebeu somente 56 votos - eram necessários pelo menos 308. O PT é o principal defensor do sistema exclusivamente público, mas, durante votação, acabou se abstendo por seguir um acordo firmado com demais líderes partidários.

Mais cedo, o plenário também rejeitou proposta que permite doações para as campanhas apenas por parte de pessoas físicas, sem a participação de empresas. A emenda, apresentada pelo PCdoB, foi rejeitada por 163 votos.

A sessão prossegue (21h27min) com a análise da proposta de financiamento misto de campanha, com a possibilidade de candidatos receberem doações diretas apenas de pessoas físicas. Pelo texto, empresas só podem doar aos partidos. A matéria tem o respaldo do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que foi derrotado em proposta similar durante votação na noite de terça-feira.

Senado aprova texto-base de MP que restringe pensão por morte

Nova regra exige um tempo mínimo de dois anos de casamento ou união estável para a concessão do benefício

O plenário do Senado aprovou nesta quarta-feira a MP 664, que além de alterar regras de acesso a benefícios previdenciários, como a pensão por morte, também flexibiliza a incidência do fator previdenciário.

Por 50 votos a 18, senadores aprovaram o texto-base da medida provisória, editada pelo governo como parte de um conjunto de propostas para viabilizar o ajuste fiscal.

Segunda medida provisória enviada pelo governo ao Congresso para ajudar no ajuste fiscal, a proposta segue à sanção presidencial.

Originalmente editada para corrigir "distorções" na concessão da pensão por morte, auxílio-doença e aposentadoria por invalidez, a matéria recebeu um dispositivo que, contra a vontade do governo, flexibiliza a incidência do fator previdenciário, mecanismo que limita o valor da aposentadoria de pessoas mais novas.

De acordo com esse trecho do texto, que pode ou não ser vetado pela presidente Dilma Rousseff, o trabalhador tem a possibilidade de optar pelo fator ou pela regra 85/95. O novo cálculo permite que a mulher possa se aposentar após 30 anos de serviço se a soma desse período com a sua idade for igual ou superior a 85, enquanto homens poderão fazer o mesmo após 35 anos de serviço, desde que a soma com sua idade seja igual ou superior a 95.

Segundo integrantes do governo, a mudança não tem impacto preocupante no curto prazo, mas estima-se que custe 40 bilhões de reais nos próximos dez anos. O governo vem defendendo que o tema seja discutido em um fórum composto por representantes do Executivo, do Legislativo, das centrais sindicais e do setor empresarial, que deve ser instalado na próxima semana para debater temas trabalhistas e ligados à Previdência.

Mudanças - A nova regra exige um tempo mínimo de dois anos de casamento ou união estável para a concessão da pensão por morte, que será integralmente paga ao viúvo ou viúva, desde que seja cumprida uma carência de 18 contribuições mensais.

O texto aprovado pelos senadores e encaminhado para análise de Dilma prevê que o empregador vai arcar com 30 dias -- e não mais 15 -- de afastamento do trabalhador nos casos de aposentadoria por invalidez, antes que o pagamento seja repassado para a Previdência.
No caso do auxílio-doença, fica valendo o prazo atualmente vigente, de 15 dias.
Na terça-feira, senadores aprovaram e encaminharam para sanção outra medida provisória, a 665, que muda regras de concessão de benefícios trabalhistas e também faz parte do conjunto de propostas do governo para equilibrar suas contas.


Senadores devem ainda analisar, na manhã da quinta-feira, a MP 668, que eleva tributos sobres produtos importados e também faz parte do ajuste fiscal.

Greve nas universidades federais gaúchas começará nesta quinta

Começará amanhã no RS a greve dos servidores administrativos das universidades e institutos federais de ensino. A paralisação foi definida em uma assembleia geral da categoria e faz parte de uma mobilização nacional.


Devem aderir à greve os técnicos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IF-RS) - campus Canoas, Restinga e demais campi da Capital -, e universidades federais de Santa Maria, Rio Grande e Pelotas (UFSM, Furg e UFPel).

Dilma jura que Levy e Nelson Barbosa não estão de mal. E Mercadante ?

Segundo a revista Época, o ministro Joaquim Levy  disse a amigos da PUC-RJ que “tem hora que dá vontade de largar isso”.


Ele disse também que Aloizio Mercadante trabalha para sabotá-lo e que Dilma Rousseff fica calada durante suas discussões com o ministro da Casa Civil.

O mesmo acontece com Nelson Barbosa, ministro do Planejamento.

Hoje, Dilma falou dilmês e disse que Levy e Nelson Barbosa não estão de mal. 

Saiba quais as melhores opções para aplicar o seu dinheiro

O jornal Valor resolveu fazer uma análise de algumas opções de investimentos e aplicações disponíveis no mercado financeiro, tudo em função do atual cenário de recessão, juros altos e instabilidade política.

Em ocasiões como estas, o investidor e o aplicador tornam-se mais conservadores.

O jornal constatou que neste tipo de cenário, há uma corrida aos títulos de renda fixa, que já respondem por 33,53% dos R$% 666,5 bilhões aplicados até março deste ano.

As preferências são por Letras de Crédito Imobiliário, LCI, e as Letras de Crédito Agrícola, LCA, que concentram 67,1% dos investimentos nesta modalidade.

Além da liquidez, portanto da capacidade de virar dinheiro rapidamente, há também isenção de impostos e remuneração próxima da Selic, atualmente em 13,25%, e com viés de alta. 

Em terceiro lugar seguem os fundos de renda fixa, com ênfase para o mix composto por debêntures, NTN-Bs, DI, IMAB, CDEBs e operações compromissadas sem carência. 

As aplicações acima descritas, segundo Valor, são normalmente disputadas apenas para clientes private, que são os que possuem disponibilidades acima de R$ 1 milhão 

Salários dos servidores estaduais gaúchos poderão atrasar até dois meses no final do ano

Desde que escreveu seu livro "O RS tem saída ?", o economita Darcy Francisco Carvalho dos Santos adverte para a camisa de força em que os governantes gaúchos enfiaram as finanças estaduais.

A projeção de oceânico déficit para este ano foi calculada por ele com muita antecedência.

E também a previsão de que os salários atrasariam.

Nesta quarta a tarde, por e-mail, o economista disse que este primeiro atraso, o de maio, será até benigno perto da tempestade que se arma na linha do horizonte.

O final do ano será de choro e ranger de dentes.

Serão dias de cão.

E de atrasos salariais que se contarão por meses e não mais por dias.

Whats App ajuda decisões diárias e instantâneas da secretaria estadual da Saúde

O secretário gaúcho da Saúde, João Gabardo, com quem o editor almoçou hoje, confessou que usa intensamente o Whats App.

E não é por prazer.

O secretário, que tem uma jornada diária continuada de 11 horas, disse que conseguiu incluir no seu grupo de Whats App todos os coordenadores regionais da secretaria da Saúde, o que agiliza e torna extraordinariamente produtivas as decisões.

Há outros grupos em ação.

Entenda o tamanho do fiasco das ações penais movidas no âmbito do Natal Luz. TJ já fulminou 30 das 35 ações. 5 ainda estão de pé porque os réus não pediram a proteção do TJ.

Os advogados Amadeu Weinmann e Claudio Candiota defendem 19 dos 35 acusados nas ações penais. -


Desde que estourou o escândalo do Natal Luz, Gramado, RS, o editor move sucessivas reportagens e notas para esclarecer o real sentido do imbroglio que promoveram os promotores Antonio Kepez e Max Guazzeli.

A verdadeira caça às bruxas que moveu o MPF com o apoio do juiz local, chegou ao requinte de censurar o padre , obrigando-o a retirar a placa de homenagem aos criadores da festa. A placa de ferro colocada sob o sino de entrada da igreja matriz, continua os nomes dos homens que transformaram uma pequena procissão paroquial na mais importante festa do gênero no mundo.

A ferro e fogo, os promotores Antonio Kepez e Max Guazzeli ajuizaram 35 ações apenas na área penal, já que pretendiam enfiar todo mundo na cadeia, antes mesmo de levar adiante o enorme pacote de ações cíveis.

O editor buscou dados no fórum de Gramado e também no Tribunal de Justiça, para fazer um balanço da sanha persecutória levada a efeito na Serra, cujo resultado prático foi desprivatizar o Natal Luz, confiscando até os direitos autorais dos empreendedores.

Saiba o que sobrou das 35 ações penais:

- Do total de 35 ações, 28 foram fulminadas pelos desembargadores do Tribunal de Justiça, em cujas portas bateram os réus que se consideraram justamente injustiçados e perseguidos. Dos 30 habeas corpus, apenas dois foram parar no STJ, ainda assim para fulminr acusações de peculato, porque as demais, inclusive a mais importan te, a de organização de quadrilha, foi reduzida a pó de espirro pelo TJ do RS. As restantes 5 ações só não foram remetidas ao lixo da história porque os réus ainda não protocolaram o pedido de proteção do TJ.

Um fiasco.

Os acusados injustamente vão buscar as compensações de lei.

Nunca aconteceu nada parecido, antes, na história do RS.

As ações cíveis não caminham no fórum de Gramado, aparentemente paralisadas naquela gaveta que o ex-governador Borges de Medeiros reservava para os assuntos que se resolvem por si mesmos, porque o juiz local não fala sobre elas desde 2011.

Tribunal de Contas da União endurece sobre responsabilidade de Dilma e do Conselho de Administração no caso da polêmica compra de Pasadena

Informações oficiais liberadas esta manhã, dão conta do fato de que o ministro Vital do Rêgo do Tribunal de Contas da União ordenou que a área técnica do tribunal reavalie a responsabilidade da presidente Dilma Rousseff e de demais ex-integrantes do Conselho de Administração da Petrobras em prejuízos na compra da Refinaria de Pasadena, no Texas, Estados Unidos. O ministro também requereu que se analise eventual culpa de representantes da Astra Oil, antiga sócia da estatal brasileira no negócio.

Um comunicado sobre os novos passos da investigação será feito por Vital aos demais ministros da corte de contas em sessão marcada para esta quarta-feira. Vital é relator dos processos que apuram danos ao erário na compra da refinaria americana.

O TCU apontou em julho do ano passado prejuízos de US$ 792 milhões na compra de Pasadena, feita em duas etapas, entre 2006 e 2012. A presidente Dilma Rousseff era presidente do Conselho de Administração da Petrobras em 2006, quando o colegiado autorizou a aquisição dos primeiros 50% da refinaria, por US$ 360 milhões. Um ano antes, a Astra Oil havia adquirido 100% dos ativos por menos de US$ 50 milhões.

- Em nota ao jornal O Estado de S. Paulo no ano passado, Dilma justificou que só deu aval ao negócio porque se embasou num parecer técnico e juridicamente falho, que omitia cláusulas do negócio consideradas por ela prejudiciais. No entanto, a presidente tinha acesso a outros papéis que traziam detalhes do processo. O parecer técnico classificado como omisso fora elaborado pelo então diretor Internacional da Petrobras, Nestor Cerveró, hoje preso por suposto envolvimento no esquema de corrupção investigado na Operação Lava-Jato. Em 2012, após um desacordo judicial com a sócia, a estatal brasileira pagou quantia superior a US$ 820 milhões pela segunda metade dos ativos. Ao fim, a refinaria, sucateada e de baixa produtividade, acabou saindo por mais de US$ 1,2 bilhão.

Airbus confirma investimento de R$ 150 milhões em Porto Alegre. Operações poderão começar no ano que vem.

O projeto denominado Cidade Segura, que depois deverá evoluir para Cidade Inteligente, será o primeiro passo da cooperação estratégica firmada pela multinacional francesa Airbus com o governo do Rio Grande do Sul na área de segurança pública. 

A confirmação foi anunciada nesta quarta-feira, em Paris, onde o governador José Ivo Sartori lidera uma missão governamental. Com Sartori estava o prefeito José Fortunati, que foi quem abriu as negociações com o grupo francês e ofereceu imediato apoio. No dia 8 de maio, conduzidos pelo prefeito, em visita ao governador no Palácio Piratini, executivos da Airbus disseram que a opção por Porto Alegre foi motivada, entre outros fatores, pela infraestrutura da cidade em processamento de dados, com infovias distribuídas em todas as regiões. Também favoreceu a decisão a possibilidade de contar com os parques tecnológicos TecnoPuc, na Capital, e TecnoSinos, em São Leopoldo, além do Centro Integrado de Comando (Ceic), da prefeitura, e o Centro de Operações da Brigada Militar.

Reconhecida pela fabricação de aviões e helicópteros, a Airbus planeja instalar em Porto Alegre uma unidade de produção de equipamentos de videomonitoramento, com investimento que poderá ultrapassar R$ 150 milhões O local escolhido é o 4º Distrito, na região central, e o início das operações é previsto para 2016.

Para dispor da estrutura tecnológica necessária, o grupo francês pretende se associar a universidades e empresas de tecnologia do Rio Grande do Sul na montagem de um centro de desenvolvimento. Mais adiante, o plano de cooperação deverá abranger as 50 maiores cidades do Rio Grande do Sul, com possibilidade de se estender para todo o Estado.

- Líder mundial em serviços aeroespaciais e de defesa, a Airbus detém uma rede de mais de 138 mil colaboradores. O grupo é formado por Airbus, Airbus Defence and Space e Airbus Helicopters. Em 2014, obteve receita em torno de 60,7 bilhões de euros.

Carlos Kober estará na reunião do Conselho de ARI, este sábado, 10h

Neste sábado, 10h, estará reunido o Conselho Deliberativo da ARI, do qual faz partde o editor. A pauta da reunião prevê a presença do jornalista Carlos Kober, professor universitário, diretor artístico da TV Globo e consultor multimídia para empresas de comunicação. Foi coordenador de jornalismo e publicidade na Unicarioca no Rio de Janeiro, diretor de diversos programas e projetos de cobertura de grandes eventos da TV Globo, diretor artístico da TV Cultura, diretor geral de campanhas políticas e um dos criadores do SET Universitário. Além disso montou a produtora Koba Multimídia para produção, criação e realização de projetos de televisão, multimeios e multimídia que atende a Rede Globo e a Globosat, e que realiza um programa de treinamento via Internet para frentistas da Rede de Postos Ipiranga.

Dólar emplacou R$ 3,20. Em quatro meses, moeda americana já valorizou 63%.

O dólar subi esta manhã pela quinta sessão consecutiva, atingindo a máxima de dois meses, flertando com R$ 3,20. Nos últimos quatro meses, o dólar já subiu 63%. 

Conheça um pouco mais sobre o secretário gaúcho da Saúde, João Gabardo

O editor almoçou nesta quarta-feira no Le Bistrot com o secretário estadual da Saúde, João Gabardo dos Reis. O prato de resistência foi um clássico picadinho de filé mignon com tutú de feijão, arroz com banana, couve e ovo frito (R$ 46,00 para cada um). O editor vinha pedindo o encontro há várias semanas.

A saúde é a segunda área mais destacada pelos leitores na lista dos serviços públicos prestados pelo governo atual.

O editor quis saber como anda esta área no RS.

João Gardo é pediatra, fez residência no Hospital das Clínicas e mais tarde completou especialização em Saúde Pública, tendo também cursado mestrado pela Universidade Federal do Rio.

Esta é a segunda vez que ocupa a secretaria da Saúde. Desta vez, ele veio da posição de CEO do Instituto do Coração de Brasília, que é filial do Incor de Porto Alegre.

O Instituto do Coração de Brasília é o hospital que mais faz transplantes de medula no País. A unidade levou o nome de Pietro Albuquerque, filho do ex-deputado Beto Albuquerque. O menino morreu antes de receber transplante.

Deputados gaúchos em revoada para a Europa e Brasília paralisam plenário no RS

Esta semana não haverá sessões plenárias na Assembléia do RS, porque cinco deputados viajaram com o governador Sartori para a Europa e outros sete foram a Brasília para participar dos debates sobre a reforma política e acompanhar, amanhã, a Marcha dos Prefeitos.

O presidente Edson Brum também aproveitou a viagem a Brasília para defender a condição de entidade filantrópica para o caso da Emater,que está ameaçada de extinção.

Osmar Terra convalesce em casa depois de cirurgia de urgência em Brasília

Passa bem e convalesce em casa o deputado gaúcho Osmar Terra, PMDB, que na semana passada submeteu-se a uma cirurgia de urgência. Ele sofreu uma septicemia (infecção generalizada) em função de um abscesso ocorrido numa das coxas, mas acabou fazendo uma drenagem e foi atendido no Hospital Brasília na terça-feira da semana passada.

Municipários continuam em greve em Porto Alegre e Novo Hamburgo

As greves dos municipários prosseguem em Porto Alegre e Novo Hamburgo.

Morreu ontem o ex-presidente do Irga, Carlos Adílio Maia do Nascimento.

Presidente do Irga entre 1985 e 1986, como também presidente da Federarroz na mesma época, além de diretor do Centro Nacional de Tecnologias Limpas das Nações Unidas, morreu ontem o médico e produtor rural Carlos Adílio Maia do Nascimento, 78 anos.

Ele estava doente desde outubro do ano passado.

Carlos Adílio foi fonte permanente do editor, com o qual conheceu os primeiros empreendimentos para geração eólica em escala industrial, nas seguidas Feiras de Hannover, Alemanha.


Alemães começarão a implantar seu Medical Valley em São Leopoldo. Cluster de tecnologias para a saúde atenderá todo o Brasil.

A enviada especial da RBS, Rosane Oliveira, registrou em foto o cumprimento da pesada agenda da missão gaúcha liderada por Sartori. A reprodução é da edição de hoje de Zero Hora. -


O governo estadual informou ontem a noite que o governador José Ivo Sartori assinou, nesta terça-feira, na Alemanha, protocolo com o Medical Valley para apoiar a instalação de cluster gaúcho na área de tecnologias para a saúde. O complexo reunirá indústrias, universidades, centro de pesquisas, hospitais e o Estado, por meio de suas secretarias relacionadas e autarquias e deve ser instalado na região de São Leopoldo. 

Esteve presente ao evento o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, PDT, mas curiosamente não estavam presentes o prefeito de São Leopoldo, Aníbal Moacir, que é médico, é do PSDB e apóia fortemente a iniciativa, e tampouco o secretário estadual da Saúde. 

O editor visitou durante todo um dia o município de São Leopoldo, inclusive Unisinos e Hospital Centenário. Este, que terá invstimentos de R$ 250 milhões, será ampliado formidávelmente, será administrado pelo Mãe de Deus e atenderá também como hospital universitário da Unisinos, que a partir do ano que vem terá curso de medicinas. 

A intenção do acerto feito ontem na Alemanha é de que os primeiros contratos operacionais ocorram até agosto deste ano e a instalação das primeiras empresas, em 2016 ou 2017. A infraestrutura que virá para o RS será similar à existente em Erlangen, a 27 quilômetros de Nuremberg.

A internacionalização do Medical Valley de Erlangen está sendo desenvolvida e implementada pelo governo alemão em três países: Brasil, China e Estados Unidos. Assim, o Rio Grande do Sul, como estado escolhido para esta parceria, irá se juntar a Boston e Xangai como regiões que estarão atuando em estreita cooperação, fomentando a indústria e a pesquisa de saúde, e criando também uma rede de colaboração internacional.

Em reunião com o governador, no início de maio, Tobias Zobel, destacou que os principais hospitais gaúchos investem até R$ 2 bilhões em compra de novas tecnologias. Isto é uma oportunidade para geração de inovação local. Com a implantação do cluster de tecnologias para a saúde, esses recursos podem ficar no Rio Grande do Sul.

O diretor executivo do Medical Valley, Tobias Zobel, que esteve há duas semanas em Porto Alegre e São Leopoldo, e que negocia há dois anos o empreendimento, disse que após dois anos de análise no Brasil em infraestrutura científica, chegaram ao Sul do país onde descobriram bom potencial para utilizar sua expertise, o que vai facilitar a experiência adequada. "Possuimos uma marca de qualidade na área de tecnologia médica. Nosso próximo passo é criar uma comissão de parceiros para o projeto, o que pode trazer várias empresas que trabalham com saúde no mundo. A assinatura de hoje representa uma forma de concretizar a ajuda que ainda vamos trazer para a saúde do Rio Grande do Sul", disse o empresário. 

O que é o Medical Valley da Alemanha
O Medical Valley é um dos nove clusters de excelência implementados pelo governo alemão, orientados a gerar economia através da inovação tecnológica. 
Na Alemanha, o Medical Valley possui mais de 500 empresas, entre companhias de grande porte e startups, 16 universidades e mais de 40 instituições de saúde. 

Indicadores deste ano para metas das secretarias estaduais vão para o site do governo do RS

O governo gaúcho prometeu divulgar a partir de hoje no site oficial, a lista dos indicadores  de metas que terão que ser cumpridos pelos secretários.

Na semana passada, Sartori divulgou a lista dos assuntos do seu plano de ação para este ano, secretaria por secretaria, mas não quantificou nada.

Senador Paulo Paim reage ao confisco dos direitos dos trabalhadores e pede licença do PT

O senador petista Paulo Paim, PT,  reagiu à aprovação no Senado, ontem, da MP 665, que muda as regras do seguro-desemprego e do abono salarial, e anunciou que deve pedir licença do mandato. Ele também pediu que as ruas se mobilizem contra essas medidas: 

- Estou desnorteado. O governo está sem rumo e está levando o PT junto. As ruas precisam reagir. Nós vamos ao Supremo. 

O senador gaúcho está a um passo da ruptura com o PT e prepara sua migração para o PDT, que, se isto acontecer, terá dois senadores. 

Elio Gaspari diz que o juiz Sérgio Moro prepara o xeque-mate no jogo do Petrolão

Neste artigo publicado no jornal O Globo de hoje, intitulado "O juiz Sérgio Moro joga xadrez", o jornalista Elio Gaspari conta que o magistrado sabe mais do que conhecem as pessoas e prepara seu xeque-mate, porque tem um movimento que nem começou a sair do lugar e pode encerrar a Partida,.
Saiba mais, lendo todo o texto:

No 17º lance, Bobby Fischer entregou a rainha e, como tinha 13 anos, pensaram até que ele não sabia jogar
Há alguns meses o juiz Sérgio Moro perdeu uma parada feia. O caso das propinas pagas na Petrobras pelos holandeses da SBM saiu de sua jurisdição e, pelo que se teme, foi dormir. A SBM é a maior operadora de unidades flutuantes de petróleo do mundo. No ano passado, pagou uma multa de US$ 240 milhões de dólares por propinas que distribuiu mundo afora. No Brasil, despejou US$ 139 milhões de “comissões legítimas”. Moro e a força-tarefa do Ministério Público não disseram uma palavra. Pareciam Bobby Fischer entregando a rainha na partida de xadrez que mais tarde veio a ser chamada de “o jogo do século”.
Nas petrorroubalheiras das sondas e unidades flutuantes estão imersos contratos de US$ 25,5 bilhões. Desde que começou a Lava-Jato, esse braço das operações vem sendo protegido por um manto de empulhações. Em Curitiba, o jogo foi outro. Entre os empreiteiros presos em novembro estava Gerson Almada, vice-presidente da Engevix, dona de um lote de contratos para a construção de sondas. Na sexta-feira, Moro prendeu preventivamente Milton Pascowitch, o Cupido das boas relações do PT com a Engevix. Almada reconhecera que pagava comissões a Pascowitch. Entre 2004 e 2014, foram R$ 80 milhões. Segundo Pedro Barusco, Pascowitch era um dos 11 operadores que molhavam suas mãos e as de Renato Duque, ex-diretor de engenharia e serviços da Petrobras. Se há uma grande conexão entre as petrorroubalheiras e o PT, ela passa também por aí. Um dos clientes da empresa de consultoria do comissário José Dirceu era o doutor Pascowitch.
Quando Bobby Fischer entregou a rainha, sabia o que estava fazendo. Ao fim do jogo, a rainha do adversário ficou sem ter o que fazer e o garoto ganhou a partida. Moro sabe que dois bancos japoneses já jogaram a toalha em relação a seus créditos com estaleiros nacionais. Um terceiro ameaça vir com a faca nos dentes, querendo saber se o seu dinheiro foi usado para pagar propinas. Almada já contou alguma coisa. Duque e Pascowitch estão em copas, mas há razões para se supor que Moro esteja mais um lance à frente, com um novo canário interessado em cantar para o Ministério Público. Em fevereiro o juiz Moro negara um pedido de preventiva contra Pascowitch, agora deferiu-o. Mais: o Ministério Publico está puxando o fio da meada das relações financeiras de empreiteiros com alguns escritórios de advocacia.
Até agora a iluminação da Lava-Jato favoreceu casos como os das refinarias onde rolavam licitações fraudadas, aditivos e superfaturamentos. A mãe de um empreiteiro sempre poderá sustentar que o trabalho de seu filho resultou em obras visíveis, reais. No caso de algumas unidades flutuantes, o buraco é mais em cima, pois há equipamentos alugados, prontos. O dinheiro vai de uma caixa para outra sem empregar viv’alma.

Os investigadores de Curitiba começaram a mostrar o que sabem a respeito dos contratos do pré-sal. Logo depois de sua posse na presidência da Petrobras, o comissário Aldemir Bendine lembrou que num novo plano de investimentos “talvez você pegue a SBM, que é uma importante fornecedora”. Tão importante que foi proibida de fazer negócios com a empresa e, mesmo negociando um acordo de leniência, ainda não chegou a um acordo com a Controladoria-Geral da União.

Leia, aqui, a íntegra da representação criminal protocolada contra Dilma Roussef

Foi ontem a entrega da representação assinada pelos dirigentes da oposição, pedindo a abertura de ação criminal contra a presidente Dilma Roussef.

O texto, do jurista Miguel Reale Jr., acusa a presidente de cometer os crimes descritos nos artigos 359-A, 359-C - contra as finanças públicas - e 299, de falsidade ideológica, do Código Penal.

Em documento de 61 páginas, os políticos do PSDB, PPS, DEM e Solidariedade se baseiam no parecer do procurador do MPF junto ao TCU, Júlio Marcelo Oliveira, em processo que corre no Tribunal sobre as pedaladas de Dilma.

CLIQUE AQUI para ler a íntegra do documento.



Governo gaúcho começa a pagar salários nesta quarta-feira

A secretaria gaúcha da Fazenda informou ontem que o pagamento do funcionalismo estadual começará a ser pago hoje, quarta-feira.

Quem recebe mais de R$ 5,5 mil por mês, terá o valor excedente quitado apenas em junho.

1.500 auditores da secretaria da Fazenda do RS bloqueiam R$ 38 milhões para garantir pagamento integral dos seus salários de R$ 25 mil líquidos por mês

A 3ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre determinou o bloqueio de R$ 38 milhões nas contas do governo gaúcho para que os 1,5 mil servidores recebam em dia os vencimentos de maio. A média salarial desses funcionários é superior a R$ 25 mil líquidos.

Nesta terça-feira, um oficial de Justiça notificou a Secretaria da Fazenda sobre a decisão e reteve R$ 6 milhões em uma das contas do Estado. O restante dos valores terá de ser bloqueado em outras contas.


A Procuradoria-Geral do Estado vai recorrer da decisão, mas a Fazenda admite que a hipótese de sucesso do recurso é pequena

Saiba o que ainda permanece em discussão na reforma política. Votações prosseguem hoje.

Ponto vencido. Rejeitado ontem a noite:
Sistema eleitoral
Distritão, Distrital misto, Lista ou Distritão misto

Ponto vencido. Rejeitado ontem a noite. 
Financiamento de campanha
Público, Privado - restrito a pessoas físicas, Privado -extensivo a pessoas jurídicas,

Pontos em discussão a partir de hoje


Fim ou não da reeleição

Tempo de mandato

Coincidência ou não das eleições
2 anos para o próximo ano, 6 anos para o próximo ano, 23 anos para 2010

Cota para as mulheres

Fim das coligações

Clúiausula de desempenho

Câmara rejeita reforma eleitoral. "Não querem mudar nada", queixou-se o presidente Eduardo Cunha. Votação prossegue hoje.

A foto é de Zeca Ribeiro, fotógrafo da Câmara. - 


Em duas votações consecutivas realizadas ontem a noite, o plenário da Câmara dos Deputados rejeitou o chamado "distritão" e barrou a inclusão na Constituição do sistema de financiamento privado de campanhas eleitorais. O resultado do plenário pode sepultar de vez a reforma política no país em tempo hábil de ser aplicada já no ano que vem. A resposta da Câmara é que os deputados não querem que nada mude.
O tamanho do revés do homem forte do Congresso Nacional surpreendeu até mesmo líderes dos partidos, que não cogitavam a rejeição ao financiamento misto das campanhas.

O atual modelo atual de financiamento que permite doações de pessoas físicas e jurídicas para partidos políticos e candidatos deverá agora ser alterado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que já formou maioria contrária, só interrompida por um pedido de vista do ministro Gilmar Mendes. A votação na Câmara, se não modificada nesta quarta, enfraquecerá qualquer ação do Legislativo no sentido oposto ao que a corte decidir.

O trecho sobre o financiamento obteve o aval de 264 parlamentares -- 44 a menos do que o mínimo necessário. O financiamento eleitoral voltará a ser discutido em plenário nesta quarta-feira. Se o financiamento privado for rechaçado de vez, abrirá uma perigosa janela para o o financiamento público das campanhas, cujo maior beneficiário seria o Partidos dos Trabalhadores. A votação na Câmara era justamente uma tentativa do Congresso Nacional para se antecipar ao resultado da votação na corte.

Mas não foi só: mais cedo, numa votação que dividiu as bancadas tanto da base governista como do bloco de oposição, o plenário barrou a implantação do chamado "distritão", que mudaria o sistema eleitoral brasileiro para pior. No "distritão", modelo adotado por países sem nenhuma tradição democrática, como Afeganistão e a Jordânia, e similar ao que o Brasil utilizava até a década de 1940, os deputados mais votados seriam eleitos.

A Casa também derrubou propostas para mudar o atual sistema eleitoral para os modelos de voto distrital, distrital misto e lista fechada. Como nenhum deles prosperou, nesse ponto específico, o sistema permanecerá inalterado.

Outros pontos -- Pelo cronograma acordado entre Cunha e os líderes partidários, a Casa ainda deve votar outros pontos da reforma política, como o fim da reeleição, duração dos mandatos, coincidência das eleições, cota para mulheres e fim das coligações. Diante dos resultados de hoje, dificilmente algo deve avançar.


Cunha afirmou que a conclusão da primeira rodada de votação da reforma política mostra que a Câmara "não quer mudar nada". 

Votação apertada garante aprovação da MP que reduz acesso ao seguro-desemprego e ao abono salarial

O senador Paulo Paim, do PT, rebelou-se contra, uniu-se à oposição ao governo e votou não.

O Senado aprovou na noite desta terça-feira por 39 votos a favor e 32 contra a Medida Provisória 665, que reduz as condições de acesso dos trabalhadores ao seguro-desemprego e ao abono salarial. 

O texto segue agora para sanção presidencial. 

O PT, o PMDB e parte da base aliada garantiram a vitória de Dilma.

Pelo menos10 senadores faltaram à votação, dois do RS, Se tivessem comparecido, o resultado teria sido diferente,.

Lasier Marins  e Ana Amélia. A senadora do PP está na França em missão oficial, como presidente da Comissão de Agricultura do Senado. Nesta quinta-feira, os governadores Sartori e Colombo, RS e Santa Catarina, mais a ministra da Agricultura, receberão da Organização Mundial da Saúde Animal, a certificação que comprova que seus Estados estão livres da peste suína, sem vacinação, o que torna exponencial suas chances de exportar carne. Lasier e Ana Amélia já tinham anunciado posição contrásria à MP.


Polícia suiça prende em Zurique o ex-presidente da CBF, Marins. Ele será enviado para os EUA.

Segundo o "The New York Times", policiais invadiram hotel cinco estrelas de Zurique e efetuaram prisões. O ex-presidente da CBF José Maria Marin é um dos detidos

A polícia da Suíça prendeu, na madrugada desta quarta-feira em um hotel de Zurique pelo menos sete dirigentes da Fifa sob a acusação de corrupção. De acordo com o "The New York Times", a ação dos suíços foi movida por um pedido de autoridades americanas. Os suspeitos poderão ser extraditados para os Estados Unidos. O Departamento Federal de Justiça suíço informou que está questionando 10 dirigentes sobre a votação para escolha das sedes das Copas de 2018 e 2022.