Na TV, Dilma promete redução de 16,2% nas contas de energia elétrica para todos


*  Clippping 06/09/2012 | 24:34:26 | Jornal da Globo | 00:02:03 

A presidente Dilma Rousseff afirmou na noite de quinta-feira que, a partir do início de 2013, a conta de energia elétrica terá redução média de 16,2% para o consumidor doméstico e de até 28% para a indústria.

CLIQUE AQUI para ver e ouvir.

O Hino Nacional, o 7 de setembro e o violão deo gaúcho Yamandu Costa

Neste 7 de setembro, curta este Hino Nacional Brasileiro interpretado no violão pelo violonista gaúcho Yamandu Costa. É áudio e vídeo.

CLIQUE AQUI para ver e ouvir.

A partir de segunda, STF julgará outros crimes praticados pelo Banco Rural em favor do PT

O Banco Rural voltará a ser alvo do Supremo Tribunal Federal (STF) na segunda-feira, quando o julgamento da ação penal do mensalão será retomado. O relator do caso, o ministro Joaquim Barbosa, começará a ler seu voto sobre o quarto item da denúncia, que trata do esquema de lavagem de dinheiro do mensalão.

Artigo, Merval Pereira, O Globo - Mão pesada

* Clipping O Globo

Encerrada a segunda parte do julgamento do mensalão, já há definições importantes que devem orientar o voto dos ministros nas demais etapas. É consensual que houve desvio de dinheiro público, seja através da manipulação de licitação na Câmara dos Deputados, seja no Visanet do Banco do Brasil.

Há maioria já definida sobre a condição de fictícios dos empréstimos tomados pelas agências de Marcos Valério e pelo PT ao Banco Rural. Eles buscavam encobrir o desvio de dinheiro para financiamento político. Será a partir dessas decisões já tomadas pela maioria dos ministros que o Supremo Tribunal Federal enfrentará as demais etapas do processo do mensalão.

Já não há mais espaço para alegações de que o que houve foi “apenas” caixa dois eleitoral, que tudo não passou de “farsa” ou de golpe dos conservadores contra o governo popular de Lula.

CLIQUE AQUI para ler tudo. 

Eis a lista dos candidatos que mais gastam e mais arrecadam em Porto Alegre

Eis os quatro candidatos a vereador de Porto Alegre que lideram as prestações de gastos, conforme nota do site do TSE:

Cassio Trogildo, PTB - R$ 172 mil
Márcio Bins Ely, PDT - R$ 126 mil
Tarsila Crusius, PSDB - R$ 101 mil
Carlos Camasetto, PT - R$ 100 mil

A arrecadação é liderada por três ex-secretários de Fortunati:

Márcio Bins Ely, PDT - R$ 220 mil
Valter Nagelstein, PMDB - R$ 220 mil
Carlos Casartelli, PTB - R$ 130mil

CLIQUE AQUI para ouvir reportagem que fez a respeito a Rádio Gaúcha, programa Chanmada Geral.

Ministro da Educação do PT ataca ação ajuizada por Tarso contra o piso do magistério

Não surtiu efeito a notícia de que  governo petista do RS emitiu nota nesta quinta-feira, tentando explicar que a ação que protocolou com outros cinco governadores (dois do PSDB, um do PSD, um do PMDB e um do PSB) não é contra o piso salarial, embora seja,

. É que o próprio ministro da Educação, o também petista Aloizio Mercadante, denunciou os seis governadores.

. Da mesma forma que o Cpers e a oposição, o MEC avisou que é um ataque ao salário educação o questionamento do aumento do piso salarial pela variação do custo-aluno do Fundeb. A questão colocada pelos governadores seria de gênero igual ao questionamento do aumento do salário mínimo, porque este ocorre pela variação da inflação.

- O piso do magistério no RS é impagável, não propriamente por causa dos fatores de cálculo (o indexador de variação), mas porque o plano de carreira em vigor, com sua repercussão em cascata, inviabiliza o pagamento do piso. Acontece que Tarso Genro é o que possui a menor legitimidade para questionar a lei do piso, já que a assinou com Lula, atacou Yeda durante a campanha por se negar a pagá-lo nos termos previstos por Tarso e retirou o nome do governo do RS na ação que Yeda ajuizou no STF no final do seu mandado, na qual questionava a lei. Tudo isto para, agora, fazer tudo o que Yeda fez,. com a agravante de que a ex-governadora não fora compelida por decisão judicial irrecorrível para cumprir a lei de Tarso e de Lula, o que não é o caso do atual governador do RS. Leia entrevista a seguir da secretária da Educação de Yeda Crusius, Mariza Abreu.