Ministério da Saúde entrega 90 mil doses suspeitas de HPV ao RS. Lote foi interditado depois de problemas em meninas de Veranópolis e Porto Alegre.

O uso de um lote de quase 90 mil doses da vacina contra HPV foi suspenso pela secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul. Nesta semana, cinco meninas de Porto Alegre e uma de Veranópolis (região serrana) passaram mal após tomarem a vacina. 

. O lote interditado representa um terço das 271 mil doses que o estado recebeu para a campanha de imunização contra o HPV. 

. O Ministério da saúde informou, em nota, que a vacina é segura. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a imunização contra o HIV é adotada em 51 países, cobrindo uma população de 175 milhões de meninas. Para a pasta, a maioria das reações pode ser considerada leve, e os pais devem levar as filhas ao posto de saúde para tomar a primeira das três doses necessárias.

Dilma dá sinal verdde para cortar o pescoço do primo de Gabrielli na Petrobrás

Dilma e Foster apertam o cerco sobre Gabrielli. Elas querem que ele apareça como o bode expiatório de toda a trampa, mas o ex-presidente da Petrobrás não é homem disso, sabe que pode levar as duas junto com ele para o inferno, para onde iria também Lula da Silva. Gabrielli é o osso mais duro de roer que Dilma poderia encontrar pela frente. Sua história e seu prestígio dentro do PT são enormes. 


Funcionário de carreira na estatal, José Orlando Azevedo, primo do ex-presidente José Gabrielli, será afastado do cargo de diretor comercial da Transportadora Associada de Gás (TAG).

. Dilma e Graça Foster correm atrás do prejuízo, oito anos depois, movendo perseguição implacável contra todos os ex-auxiliares de José Cesar Gabrielli na Petrobrás. Gabrielli é quadro fortíssimo no PT, ocupa o cargo de secretário de Planejamento do governador Jacques Wagner, Bahia, e não deixa sem resposta uma única movimentação de Dilma e Foister contra ele.

. A crise da Petrobrás já divide o próprio PT, porque os históricos do Partido acham que Dilma e Foster deveriam preservar Gabrielli e seus comandados da época da Petrobrás, mas em vez disto estão sendo sacrificados pelas duas presidentes. 

. O engenheiro foi presidente da Petrobras America entre 2008 e 2012, período da disputa judicial que resultou no pagamento pela estatal de mais US$ 820,5 milhões ao grupo belga Astra Oil na compra da refinaria de Pasadena, nos EUA. 

. Em nota abaixo, o editor já tinha revelado que José Azevedo substituiu o gaúcho Renato Bertani na presidência da Petrobrás America. Renato foi quem ajudou a vender Passadena em 2006, saindo do cargo logo em seguida para assumir como CEO de uma subsidiária da TKLaw, o escritório de advocacia que intermediou a venda nos EUA.

Cesar Maia diz que ninguém tira a vitória de Dilma já no primeiro turno

O ex-deputado federal e ex-prefeito do Rio César Maia (DEM) faz duras críticas à forma como o principal partido de oposição conduz a campanha do seu pré-candidato a presidente, Aécio Neves. Para o político fluminense, os "erros" do tucano e a até agora baixa competividade de Eduardo Campos (PSB) podem levar a uma vitória de Dilma Rousseff no primeiro turno da disputa pelo Planalto em outubro.

. A análise completa vai a seguir no link. Quem assina é o jornalista Fernando Rodrigues, Folha de hoje;.

CLIQUE AQUI para ler tudo. 



Deputado Capoani denuncia gestão temerária do Banrisul

O deputado Gilberto Capoani, PMDB, que foi diretor do Banrisul, disse neste sábado ao editor que o banco está forçando a migração dos atuais beneficiários da Fundação Banrisul, para outros planos de previdência com o objetivo de reverter o desempenho aquém do esperado do próprio banco, que registra queda nos lucros por dois anos seguidos.

. Eis a análise de Capoani:

 - O Banrisul reproduz e ao mesmo tempo é afetado por uma gestão temerária do atual governo com as finanças do estado. Os próprios saques dos depósitos judiciais e da conta-movimento estão reduzindo o lastro do Banrisul, o que retira competitividade do banco no mercado.

Com déficit de R$ 1,2 bilhão, Fundação Banrisul entra em agonia e terá que definir até quinta como sair do atoleiro

Com um déficit atuarial que já se aproxima de R$ 1,2 bilhão, a Fundação Banrisul de Seguridade Social, que há mais de meio século cuida da previdência complementar dos funcionários do banco, terá uma semana decisiva pela frente. Vence na próxima quinta-feira o prazo definido no acordo com a Previc (Superintendência Nacional de Previdência Complementar) para que servidores ativos e inativos façam a opção de migrar ou não para outros planos. No mesmo dia, a Comissão de Serviços Públicos da Assembleia Legislativa realiza audiência tentando achar saídas para a situação.

. "Há indícios de má gestão na Fundação Banrisul e são preocupantes as alternativas apresentadas aos servidores. Ou ficam num plano que caminha para a falência ou perdem a correção de seus vencimentos nos mesmos índices dos reajustes salariais do banco", apontou o deputado Gilberto Capoani (PMDB), que propôs o encontro na Assembleia com representantes do Banrisul, da Fundação e de entidades sindicais dos bancários. Capoani salienta que a situação deixa apreensivos mais de 20 mil funcionários e ex-funcionários do Banrisul, pois os planos apresentados como alternativa estabelecem o INPC como fator de reajuste das aposentadorias e pensões, perdendo o vínculo histórico que tinham com o salário dos bancários ainda em atividade. "Além de perder esta vinculação, em alguns casos os eventuais déficits seriam cobertos pelos próprios participantes do novo plano", destacou Capoani. Como ex-diretor do Banrisul, o deputado recebeu informações de que haveria aumento superior a 200% na contribuição para aqueles servidores que optarem por permanecer na atual modalidade utilizado pela Fundação. "O pagamento saltaria de R$ 900 para quase R$ 3 mil", exemplificou.


Pesquisa vai contra a tentativa de imposição do discurso único dos renegados sociais

Reconhecida pelas Nações Unidas como uma das melhores legislações no enfrentamento à violência contra a mulher, a Lei Maria da Penha, em vigor desde 2006, ainda não fez, de acordo com especialistas, com que uma parcela da sociedade passe a ver as mulheres como cidadãs.

. É o que comenta reportagem de hoje do jornal O Globo.

. A reportagem tenta explicar as respostas da população a partir de uma crítica feroz sobre o que entende por "preconceitos" das pessoas, quando na verdade a revelação da pesquisa é o caráter bastante correto das respostas, porque se percebe que são respeitados valores tradicionais como os do respeito à unidade familiar tradicional e às relações sadias entre as pessoas, inclusive no que diz respeito ao devido pudor em público. Isto tudo é muito positivo, já que são repelidas as tentativas de subversão da ordem natural por parte de grupos de renegados sociais. O gráfico ao lado apanha apenas as respostas sobre a impressão das pessoas sobre o momentum por que passam as mulheres brasileiras. 


. Ao comentar os estudos do Ipea - que apresentam dados sobre as vítimas de estupro, traçam o perfil do agressor e apontam a percepção do brasileiro em relação à tolerância da violência contra a mulher -, Samira Bueno, socióloga e diretora-executiva do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, é taxativa: “mulher é vista como propriedade. Homem pode fazer o que quiser do corpo feminino”.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

19 médicos argentinos fraudam "Mais Médicos" no RS, denuncia governador de Misiones

O governador da província argentina de Misiones, Maurice Closs (foto ao lado) denuncia que ao menos 19 profissionais da saúde daquele país que se integraram ao programa "Mais Médicos" do Brasil, apresentaram atestados psiquiátricos para continuar recebendo salários sem trabalhar em hospitais públicos do lado brasileiro da fronteira. A nota é de hoje do site www.brasil247.com.br

. Maurice Closs disse que enviará a informação ao Brasil para que as autoridades nacionais decidam se continuam ou não lhes pagando "uns 10 mil reais", cifra que é o dobro do que recebem os médicos na Argentina. 

Recupere esta explosiva reportagem de ontem do Jornal Nacional sobre o escândalo da Petrobrás

Na reportagem que você poderá ver e ouvir na íntegra a seguir, o Jornal Nacional de ontem desvenda aspectos completamente desconhecidos da compra da refinaria Pasadena por parte da Petrobrás.

. O condado onde se localiza a refinaria, por exemplo, cobra impostos atrasados, calculados atualmente em R$ 6 milhões. O caso está em juízo. Autoridades do condado disseram ao JN que a refinaria era velha e o preço pago seria justo para uma refinaria premium e não para um caso como este.

. A Petrobrás conhecia a dívida, mas a due dilligence feita para auditar as contas e avaliá-las, foi feita em apenas 20 dias, em 2006, com a ajuda de TKLaw, um escritório que intermediou a operação. O tempo curto foi comunicado na época ao presidente daq Petrobrás América, o gaúcho Renato Bertani.

. O editor, no início da semana, revelou pela primeira vez o papel jogado por Renato Berta
ni, que "por acaso", no ano seguinte ao da venda, saiu da Petrobrás America e foi trabalhar justamente numa subsidiária do escritório da TKLaw, onde permaneceu por três anos.

.; A Globo mandou repórteres para Houston e Pasadena, no Texas, ouvindo autoridades públicas, empresárioos, pessoas comuns e advogados. A refinaria não destacou ninguém para falar.

CLIQUE AQUI para examinar a reportagem do JBN.

Presidente da Petrobrás America da época da compra da Pasadena foi CEO do escritório que intermediou a venda

Exclusivo

Renato Bertani era presidente da Petrobrás América no ano em que a Petrobrás comprou a refinaria Pasadena, Texas, desembolsando US$ 1,1 bilhão (um ano antes, a belga Astra tinha comprado a mesma refinaria por US$ 40 milhões). Renato T. Bertani é formado em Geologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e obteve os graus de Ms. Sci e Ph.D. em Geologia Sedimentar e Geoquímica pela Universidade de Illinois, USA . Quem intermediou a venda foi o escritório TKLAW (www.tiklaw.com), dona da TKGES, uma subsidiária criada para prestar serviços de desenvolvimento e gerenciamento de portfólio de negócios para a indústria de energia em geral.

. Dois anos depois do negócio, o presidente da Petrobrás América resolveu ir embora e foi parar na estratégica posição de CEO da TKGES, onde permaneceu dois anos. Ele está de volta ao Brasil.

Mais confusão na área: primo de Gabrielli
foi para o lugar de Bertani

O editor também descobriu em primeira mão que o substituto de Bertani na Petrobrás America  foi o primo do próprio presidente José Sérgio Gabrielli, José Orlando Azevedo.

. Ele foi nomeado pelo então presidente Sérgio Gabrielli para comandar a Petrobras América. À  frente da companhia entre outubro de 2008 ao final de 2012, ele foi o responsável por conduzir a disputa judicial que garantiu vitória da belga Astra Oil em litígio sobre a compra de Pasadena, numa conta de US$ 820,5 milhões a mais para a estatal brasileira pagar.

Dilma assinará, segunda, contrato para construção da nova ponte do Guaíba

Em ato que será realizado com pompa e circunstância, a presidente Dilma  Roussef assinará, segunda-feira, o contrato de construção da nova ponte do Guaíba. Faltam seis meses para as eleições e até lá as obras não terão início, já que não existe licença formal da Fepam. 

. De qualquer modo, a decisão de Dilma beneficia extraordinariamente o RS, mesmo que ela não consiga tocar o projeto adiante, já que abre precedente para que pressões políticas e empresariais tornem tudo irreversível. 

Antes de ir para o Banrisul, Rauber trabalhou para um dos homens mais ricos do mundo, o dono da Videolar

Vicente Rauber, velho quadro tecnoburocrático do PT, antes de assumir a nova posição de diretor do Banrisul, ocupava estratégicas funções na Inova, petroquímica que a Videolar comprou da Petrobrás. Rauber foi presidente da CEEE. 

. O dono da Inova é o gaúcho Lirio Parissoto, atual companheiro da modelo Luiza Brunet e um dos homens mais ricos do planeta, segundo a Forbes.