Roda campanha contra o voto do beneficiário do Bolsa Família

Desde o final desta semana existe um movimento virtual na Internet que  sugere a "suspensão do título de eleitor de beneficiários de programas sociais do governo", para dar fim ao "voto de cabresto" e garantir "eleições justas" em 2014. O dinheiro é entregue sem qualquer exigência de contrapartida, sequer o compromisso de estudo, treinamento ou trabalho. 

. O cartão do Bolsa Família transformou-se num cartão eleitoral e está sujeito ao voto de cabresto. O caráter assistencialista do benefício serve aos interesses dos governantes de plantão do PT, que tentam estendê-lo para camadas cada vez mais amplas da população.

. O simples boato da extinção do benefício, há duas semanas, alarmou milhões de brasileiros, até que o próprio governo, que no frigir dos ovos foi quem lançou a calúnia ao ar, avisou que nada mudará.

Bob Jefferson desautoriza seu advogado, defende Lula, e rapidinho ganha uma vice do Banco do Brasil paras Benito Gama

É evidente que não se trata de nenhum Mensalão II, mas é sintomático que apenas três semanas depois que o ex-deputado Roberto Jefferson desautorizou seu advogado gaúcho, o ex-juiz Luiz Francisco Corrêa Barbosa, começaram a fruir as nomeações de dirigentes do PTB para o governo Dilma Roussef.

. Como o editor já tinha avisado, Roberto Jefferson esteve no mês passado em Porto Alegre, onde se reuniu com o ex-senador Sérgio Zambiasi para tratar do reingresso do PTB no governo do PT. Em nota aqui publicada, Zambiasi disse que desanconselhou o acerto, inclusive a ida de Gim Argello para o ministério.

. O editor tinha recebido informações de que Sérgio Zambiasi recebeu a missão de procurar Tarso para um acordo com Lula: Bob desautorizaria seu advogado, protegeria Lula, e em troca receberia indulto de Natal e vagas no governo Dilma.

. Uma parte do acordo negado por Zambiasi, começa a acontecer, segundo a nota a seguir de Lauro Jardim, Veja deste domingo:

O tempo passa, o tempo voa e Roberto Jefferson continua numa boa, interagindo com os governos. Foi Jefferson quem negociou com o governo Dilma a indicação do nome do PTB que ocupará a vice-presidência para assuntos de governo do Banco do Brasil, sem titular desde que César Borges assumiu o Ministério dos Transportes, há dois meses.Nos próximos dias, o presidente do PTB, Benito Gama, será anunciado oficialmente como ocupante do cargo. Mas toda a costura da indicação passou por Jefferson.

Assine você também o novo serviço de envio de newsletters diárias aos leitores

Logo depois da suspensão dos serviços de entrega da newsletter do site WWW.polibiobraga.com.br, quinta-feira, o editor registrou adesão significativa ao novo serviço de igual teor que é disponibilizado logo aí ao lado, acima, à direita.

. O leitor deve apenas digitar seu nome na ferramenta própria ao lado, aguardar a confirmação por e-mail, na qual deve dar o seu acordo, e em seguida passará a receber newsletters diárias com a totalidade das informações veiculadas aqui no dia anterior.

. Até domingo, 800 leitores tinham solicitado a inscrição. O e-mail de confirmação, enviado pelo Google, ocorre no dia seguinte.

. O novo serviço é mais enxuto, tem acabamento gráfico precário e não possui anúncios, mas é direto, eficaz e completo.

. Mesmo com 420 mil leitores inscritos, a newsletter WWW.polibiobraga.com.br deixou de circular porque a entrega do serviço foi sistematicamente obstaculizada, de forma ilegal, pelos grandes provedores, UOL e Terra entre eles. 

"Disputa" pelo cadáver de Jango já causa desavenças

Nem toda a família Goulart está de acordo com as ações da ministra Maria do Rosário para se “apossar” do cadáver do ex-presidente João Goulart. E não se trata apenas do neto, Cristopher Goulart. O governo e a Comissão da Verdade, ambos sob a “direção” da ministra, oferecem embaraços à participação de notáveis especialistas da academia do RS,  no processo de exumação e avaliação do cadáver do ex-presidente, sepultado em São Borja. 

Manuela tem sido poupada nos vazamentos sobre malfeitorias na Sema

Não é apenas a deputada Manuela D'Ávila quem está sendo poupada nos vazamentos das investigações feitas no âmbito da Operação Concutare, sobre a qual ninguém mais fala no RS há tres semanas.

. Depois que o governador Tarso Genro empossou o novo secretário da Sema, substituindo Carlos Fernando Niedersberg, preso pela Polícia Federal, exigindo que ficassem do seu lado na foto a deputada e o presidente do PCdoB, Raul Carrion, nada mais se falou.

- Manuela não chegou a ser investigada, poque ela possui prerrogativa de foro, mas grampos transcritos no processo que está na Justiça Federal revelam referências recorrentes sobre a deputada do PCdoB, todas envolvendo sua campanha para prefeito de Porto Alegre. Num dos episódios, o secretário da Sema na época, Hélio Corbelini, PCdoB, consegue convencer um "cliente" da secretaria a desembolsar quantias expressivas para a compra de convites para o jantar de lançamento de Manuela. Há muito mais, mas nada foi revelado, o que poderá acontecer em 2014. 

Ana Amélia pode revisar candidatura, alarmada com "mau" ambiente político existente no RS

A senadora Ana Amélia Lemos teria confidenciado seu desejo de reavaliar as condições para a disputa ao governo do RS. Ela estaria impressionada com o ambiente de má disputa política existente no Estado, dominado por forte jogo sujo desenvolvido pelos adversários do PT. 

. A senadora não consegue perceber reação organizada das lideranças gaúchas diante da degradação do ambiente político no Estado.

Queda em popularidade por causa de inflação fez Dilma apoiar o BC

* Clipping Folha

Pesquisas reservadas entregues ao Palácio do Planalto mostraram que a maior ameaça aos planos de reeleição da presidente Dilma Rousseff vem do risco de descontrole da inflação, informação que reforçou a decisão da petista de priorizar o combate à alta de preços neste ano.Segundo a Folha apurou, sondagens feitas em abril registraram uma queda de até dez pontos na popularidade de Dilma num momento em que o avanço dos preços caiu na boca da população, com a inflação elevada sendo simbolizada pelo tomate mais caro nos supermercados.

. A presidente, que já se mostrava preocupada com o tema depois das críticas da oposição ao risco de descontrole inflacionário no país, decidiu mudar o tom de seus discursos contra o perigo da alta de preços.Em março, ela havia afirmado que não concordava com medidas econômicas anti-inflacionárias que "matavam o doente".

. Segundo assessores, a mudança de tom já surtiu efeito. Uma nova rodada de pesquisas, levada ao Planalto nas últimas semanas, teria mostrado uma recuperação da popularidade da petista nesse tema, em alguns casos de até oito pontos percentuais.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Rude, crente, sabidona, Dilma inviabiliza sua candidatura e pavimenta o caminho para a volta de Lula

O PT já está com tudo pronto para montar a sua gambiarra, ligando Lula ao circuito. 



* Título original no Estadão deste domingo: Na base da gambiarra,
por Dora Kramer.

O descompromisso do governo com os princípios republicanos de fato, não os usados como figuras de retórica para efeito de disfarce, assume uma nitidez espantosa quando o presidente do Senado, Renan Calheiros, é quem dá à presidente da República lições sobre o funcionamento das instituições. Nesse ponto a gente vê que há mais que “algo errado”, para usar a expressão do presidente da Câmara, Henrique Alves (correligionário de Calheiros), na concepção de República dos atuais locatários do poder. Está certíssimo o senador quando informa à ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, que o Executivo não dá ao Legislativo a sua devida dimensão e que, embora desafine, não é assim que a banda toca na ordem natural das coisas. Pura verdade. Mas é fato também que o limite não foi ultrapassado à força. O Planalto não arrombou; simplesmente avançou por uma porta que o Congresso deixou aberta. Comportou-se como armazém de secos e molhados; o governo, em seu desapreço aos parceiros e na certeza de que o PT tem o monopólio da virtude e o respaldo eterno das pesquisas e opinião, sen­tiu-se à vontade para tratar o Parlamento como objeto de sua propriedade com salvo-conduto para qualquer tipo de uso.

. Pior: assim continuaria sendo se a presidente Dilma Rousseff soubesse pilotar com habilidade a sua maioria e tivesse noção do que seja diá­logo. É necessário, portanto, dar o devido peso à altivez temporã assegurada ao Senado pelo presidente da Casa. A atitude é consequência do estilo da chefe da nação: rude e crente de que é a mais sabida de todos. Em sua presumida sapiência, conseguiu transformar uma imensa base aliada em enorme e inesgotável fonte de problemas. Talvez para surpresa da presidente, não se resolvem com liberação de emendas ao orçamento nem com gestos de intimidação.

. Vamos ver agora se o Senado fica firme em sua posição, se a Câmara acompanha ou se tudo não passou de um soluço. Muito em breve, nesta semana mesmo, já vai ser possível perceber.

CLIQUE AQUI para ler mais.

Dignitário petista, a la Maduro, garante que Lula só visita tanto o Sírio porque "faz visitas"

Lula só estaria visitando o Sírio para visitar amigos internados, o que quer dizer que cenas como estas aí do lado seriam apenas produto de imaginação dos inimigos do PT. 



O ex-senador José Eduardo Dutra (PT) rebateu a informação publicada pelo jornalista Elio Gaspari neste domingo dando conta que o ex-presidente Lula estaria sendo visto com freqüência no Hospital Sírio-Libanês. A especulação de Gaspari é um prato cheio para as especulações. No entanto, Dutra afirmou que a presença de Lula no hospital se deu por outro motivo: ele visitou na última terça-feira, à noite, o próprio Dutra e o governador Marcelo Déda, de Sergipe.

Confira o tweet do ex-senador:

Foi terça a noite. Pra visitar a mim e ao Deda RT “@brasil247: Gaspari insinua que Lula voltou a se tratar no Sírio brasil247.com/+7i4mh

Abaixo a nota do jornalista Elio Gaspari:

LULA NO SÍRIO
Um conhecedor do Hospital Sírio Libanês, onde Lula cuida de sua saúde, assegura ter visto Nosso Guia circulando discretamente pelo prédio. Sempre à noite.

* Clipping www.brasil247.com.br
O título é do editor.

FHC avisa que chegou a hora de Dilma beijar a cruz

Título original: Beijar a cruz
by Fernando Henrique Cardoso

Já passou da hora de o governo do PT beijar a cruz. Afinal, muito do que ele renegou no passado e criticou no governo do PSDB passou a ser o pão nosso de cada dia da atual administração. A começar pelos leilões de concessão para os aeroportos e para a remodelação de umas poucas estradas. No início procurava mostrar as diferenças entre “nós” e “eles”, em seu habitual maniqueísmo. “Nossos leilões”, diziam, “visam a obter a menor tarifa para os pedágios”. Ou, então, afirmavam, “nossos leilões mantêm a Infraero na administração dos aeroportos”. Dessas “inovações” resultou que as empresas vencedoras nem sempre foram as melhores ou não fizeram as obras prometidas. Pouco a pouco estão sendo obrigados a voltar à racionalidade, como terão de fazer no caso dos leilões para a construção de estradas de ferro, cuja proposta inicial assustou muita gente, principalmente os contribuintes. Neles troca-se a vantagem de a privatização desonerar o Tesouro pela obsessão “generosa” de atrair investimentos privados com o pagamento antecipado pelo governo da carga a ser transportada no futuro...

. Ainda que renitente em rever acusações feitas no passado (alguns insistem em repeti-las), a morosidade no avanço das obras de infraestrutura acabará por levar o governo petista a deixar de tentar descobrir a pólvora. Já perdemos anos e anos por miopia ideológica.

CLIQUE AQUI para ler tudo.