Ijuí antecipa-se aos protestos do dia 15. A cidade parou. O apoio aos caminhoneiros é generalizado no Brasil.

O portal ijuhy.com deste sábado diz que fazia muito tempo que não se via o povo tão indignado com o governo, não apenas no município gaúcho de Ijuí, mas em todo o País. O material a seguir é replicado neste espaço, porque o editor considera que ele sintetiza o que aconteceu ontem em Dourados, Mato Grosso, como também em palmeira, RS, ou São Miguel D'Oeste, Santa Catarina. A foto ao lado registra uma das dezenas de cenas parecidas que ocorreram na manifestação de 4 mil pessoas na Praça da República.

Leia tudo com atenção:

Já não são mais somente os caminhoneiros que protestam. 
Produtores rurais, comerciantes, funcionários públicos, estudantes, o povo de um modo geral, parou tudo o que tinha para fazer na tarde desta sexta-feira, 27, em Ijuí e foi para as ruas protestar.
As cenas de buzinaço, gritos de ordem, bandeiras do Brasil com faixas pretas e cartazes de "Fora Dilma e Fora PT", lembram muito o impeachment do presidente Collor, na década de 90.
A luta deixou apenas de ser de uma classe e em apenas sete dias se tornou a luta do povo.
O prefeito Fioravante Ballin, o coordenador da Smodutran, Bira Erthal, o presidente do Sindilojas, Élio Quatrin e demais lideranças foram até a Praça da República em apoio à manifestação dos caminhoneiros. 
O principal reivindicação dos caminhoneiros é a diminuição no preço do diesel, que poderia ser dada com a retirada dos impostos, mas o governo não abre mão do preço do combustível e com isso, os caminhoneiros entram definitivamente em greve por tempo indeterminado.
Mais de quatro mil pessoas acompanharam o ato de manifesto, de forma pacífica, no centro da cidade, que parou literalmente a cidade de Ijuí.
Bira Erthal relatou que este momento é histórico.
"Todo cidadão deve apoiar o movimento, não podemos fechar os olhos para as reivindicações. Esta luta é do povo brasileiro e é uma manifestação tão digna para a comunidade", enfatizou Erthal.
Já o presidente do Sindilojas Élio Quatrin foi enfático.
"Na praça de nossa cidade não se reune só os caminhoneiros, mas a comunidade como um todo. A greve é justa, pois todos os cidadãos são atingidos com a crise financeira. Eu estou com 65 anos e nunca ouvi falar tanto em corrupção como estamos vivendo neste momento. Temos que tomar a dianteira e dar um basta na roubalheira sem sacrificar o trabalhador", disse Quatrin, que após dirigir a palavra ao público foi amplamente aplaudido.

A greve dos caminhoneiros não tem dia para acabar e amanhã as manifestações devem continuar.

CLIQUE AQUI para conhecer o portal. 

4 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns ao povo de Ijuí, mostraram a todos a indignação contra o governo corrupto dos PeTralhas!!!
Pena que outras cidades não sigam o exemplo de Ijuí!

Anônimo disse...

Iniciou hoje (28/02) às 9:30 a paralisação dos caminhoneiros em BALSAS, Sul do Maranhão. Este movimento não é só deles. A nação brasileira está com eles. O Brasil rejeita veementemente a tentativa já não dissimulada de transformar o Brasil numa republiqueta bolivariana. VIVA O BRASIL.

Anônimo disse...

Um VIVA AO BRASIL...ELLES não passarão...

fred oliveira disse...

Dia 15, o governo vai ver o quanto o povo brasileiro nao suporta mais tanta indecencia, inflaçao, desgoverno e falcatruas, deixando ue o povo pague a conta disso tudo. Estamos com os caminhoneiros e outros setores. Fora PT!