Sartori cata dinheiro da saúde, transporte escolar e segurança para pagar a Folha

Ao decidir cumprir as ordens judiciais de pagamento integral dos salários dos servidores estaduais, o governador Ivo Sartori optou por cortar pagamentos de fornecedores e transferências para as áreas da saúde, educação e segurança pública, usando este dinheiro para cobrir a Folha.

Também foram sacados recursos dos depósitos judiciais e o caixa único foi de novo esgualepado. Dele foram sacados recursos pertencentes à CEEE e Corsan.

A decisão foi de arranjar R$ 70 milhões em algum lugar.

Até sexta-feira, os pagamentos foram até o limite de R$ 5,1 mil para cada um dos 328 mil servidores estaduais da ativa e inativos, exceção dos auditores fiscais, cuja média salarial é de R$ 25 mil e receberam a integralidade dos salários por decisão judicial própria.

O governo cortou dinheiro até do transporte escolar, retendo R$ 10 milhões que iriam para as prefeituras. A Fundação de Cardiologia perdeu R$ 8 milhões, a Emater perdeu R$ 10,5 milhões e os hopsitais deixaram de receber R$ 13 milhões. Até mesmo fornecedores em saúde deixarão de receber em dia algo como R$ 5 milhões.

O governo catou até R$ 550 mil que deveria pagar de prêmios para a Nota Fiscal Gaúcha.

12 comentários:

Anônimo disse...

Tá certo Sartori, afinal o Estado existe para pagamento deste pessoal, ainda acham que no Brasil não existem castas?


Anônimo disse...

Sartori - Quando vais parar de secar gelo ???

Anônimo disse...

EU NÃO QUERO APENAS 2% DO ORÇAMENTO PARA OS INVESTIMENTOS.
PAGO MEUS IMPOSTOS E QUERO MAIS DO QUE 2% APENAS.
O GOVERNO TEM DE APROVAR UMA LEI QUE PERMITA A DEMISSÃO DE FUNCIONÁRIOS PUBLICOS, CASO NÃO HOUVER RECURSOS.
È ISSO QUE FAZEM AS FAMÍLIAS E EMPRESAS PRIVADAS.
SACRIFICAR OS INVESTIMENTOS E DESPESAS DA SEGURANÇA, EDUCAÇÃO E SAÚDE É UMA ABERRAÇÃO.

Lucaspsb disse...

E vai ficar pior dessa forma. Será que precisa QUEBRAR TODO O ESTADO para os petistas se convencerem de que o Tarso deitou e rolou para o povo? Anotem: vai ter um monte de greve e protestos patrocinados por CUT e cia, se duvidar, tentarão impor um processo de impeachment ou até guerra civil com apoio dos "cumpañeros" vindos de Cuba ou do Haiti.

Anônimo disse...

Olha a folha ai outra vez.
Tudo o que se faz é pagar a maldita folha.
Mais da metade destes funcionários é descartável por sua ineficiência.
Mas como o governo virou o maior empregador do país só podia dar nisso.

Anônimo disse...

aumenta impostos Sartori,manda a conta pra gauchada que escolheu um estado deste tamanho,com mais grana faras a alegria da gauchada aumentando a gastança,as dividas foram feitas para não serem pagas,so enroladas,que tu ta esperando Sartori,enfia a mao no bolso da gauchada já,eles estão ctgo e te apoiam.

Anônimo disse...

Só guerra civil. O funcionalismo publico, com a guarida do Judiciário, que só enxerga o umbigo, consumirá sempre, com todos os recursos do Estado. Antes da sebenta de 1988 (constituição esta bosta que temos), nem havia o "s" no ICM, e se faziam obras públicas. Hoje, quando este "s" (Energia e telefone) representa mais de 60% do ICM's, nada sobra. Tudo foi consumido pela fome pantagruélica por salários delas corporações encasteladas no poder público. Tenho nojo.

Anônimo disse...

Solução à vista: Reduzir o tamanho do Estado.
Prioridades que não podem ser deixadas de lado e para as quais existe o Estado: Segurança, Saúde e Educação, nessa ordem. O resto é o resto. Pode fechar e deixar a iniciativa privada cuidar, inclusive com a concessão de estradas e outras atividades.
O que ainda trás retorno para o Estado, como Detrans, Ceee, Corsan, EGR, se for o caso pode ser mantido. o que dá prejuízo deve ser fechado.
Tem um grupo de marajás que é incontrolável, pois se baseia em normas federais que eles mesmos, no uso do corporativismo, decidiram ser desta maneira. É o caso dos Juízes, do MPE, dos Deputados Estaduais, dos TCEs. Estes não podem ser mexidos, pois sempre estarão munidos de decisões corporativas a seu favor. Os demais precisam pagar o pato.

Anônimo disse...

Obrigado a quem votou neste incompetente. Impeachment já

Anônimo disse...

O governador deveria fazer um curso para gerenciar a folha de pagamento. Será que esses fornecedores não tem que pagar salários aos seus funcionários?Isso precisa mudar, não está certo. Se o estado não consegue cumprir sua finalidade, que seja extinto. Pagar impostos para manter uma folha de pagamento de funcionários que não prestam os serviços dele exigidos é dose. Estado mínimo, privatizar tudo. Chega!!!!

Anônimo disse...

É um incompetente e aproveitador...
acho que todos cidadãos são favoráveis à privatização .
o problema é só. o receio de todos que após a licitação e venda ...esse dinheiro acaba não entrando realmente nos cofres públicos
..
aí não adianta vender se o valor não entrs pra salva as finanças públicas

Anônimo disse...

É só não pagar os CC's que sobra dinheiro para tudo.