Entrevista, Luiz Carlos Pereira da Silva, Sinergisul - A greve na CEEE terminou

ENTREVISTA
Luiz Carlos Pereira da Silva, diretor do Sinergisul

Acabou a greve na CEEE ?
Esta manhã. 82% da categoria concordaram com as propostas negociadas com a intermediação do Tribunal Regional do Trabalho.

Quais os itens principais ?
A companhia não queria pagar em dinheiro a nossa Participação nos Resultados, mas apenas em benefícios do tipo folga ao trablho. Agora, receberemos 75% em dinheiro e o restante em folga. Além disto, o INPC de 5,38% para a revisão salarial e demais cláusulas econômicas não sairá em quatro vezes, mas em apenas um pagamento. Outros ganhos estão relacionados com a aplicação do INPC sobre benefícios de outras naturezas, como ticket alimentação.

Foi uma greve longa

Mostramos nossa força e nossa unidade, mas diante do acordo, posso dizer que voltamos mais motivados ao trabalho. 

7 comentários:

aaaa disse...

Acabou!!!!!!!!!!!!!!
Puxa eu nem senti que iniciou...
Se for participação nos resultados, deverão devolver $...

Ian Manau disse...

Fico me perguntando de onde esse blog consegue essas matérias que em nada acrescentam ao que já é divulgado em outras mídias. Não merece ser seguido.

Anônimo disse...

ESSA É A GREVE MAIS PERIGOSA QUE TEM, NINGUÉM PERCEBEU QUE ELES ESTAVAM EM GREVE, DAQUI A POUCO VÃO PERCEBER QUE QUE A CEEE CONTINUA SEM ESTES FUNCIONÁRIOS.


EDUARDO MENEZES

Anônimo disse...

Sindicalista só se motiva para o trabalho pelo sindicato. Para a empresa, é "aquele ritmo".

Anônimo disse...

Pelo que eu sei a maioria dos grevistas não gostou do acordo, pois os dias não trabalhados serão descontados da participação nos resultados que, justamente o representante do Sinergisul disse: "Agora receberemos 75% em dinheiro e o restante em folga", isto é, como foram muitos dias sem assinar o ponto, os grevistas provavelmente não receberão nada da participação. Se ferraram, e o Sindicato sai cantando vitória!

Anônimo disse...

Prezado Editor,

Você ainda não aprendeu o nome correto do sindicato é SENERGISUL e não Sinergisul como insiste em escrever em suas matérias, nota-se que o editor é bem atento aos detalhes.

Anônimo disse...

Nenhuma novidade porque eu sempre achei que estavam em greve permanente. Voce liga e ninguém aparece para o conserto.

Tive de contratar uma empresa para fazer o conserto na rede da rua para minha casa, mas a conta de luz chega sempre rigorasamente todo mês.

Essa é a pior empresa de eletricidade do país, deve ser rival daquela do Maranhão.

Pobre RS!!!!