Supremo suspende votação do Senado sobre projeto que restringe criação do Partido de Marina

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes determinou na noite desta quarta-feira (24) que seja suspensa a votação no Senado do projeto de lei que prejudica os novos partidos, com menos tempo de TV e menos verba do Fundo Partidário.

. O projeto tem apoio de Dilma e do PT, porque o governo tem medo de Marina Silva.

. A decisão em caráter provisório estabelece que a questão seja analisada antes pelo plenário da Suprema Corte. O projeto de lei havia sido aprovado na Câmara dos Deputados na terça-feira (23) e estava na iminência de ser votado no Senado.

. Pela proposta, os parlamentares que mudarem de partido no meio do mandato não poderão transferir o tempo de rádio e TV nem os recursos do Fundo Partidário da sigla de origem para a nova legenda.

3 comentários:

Anônimo disse...

certíssimo, o STF...

essa petezada dos infernos nao cansa de tentar dar golpes na democracia...

todo santo dia tem uma patifaria desse tipo vindo dessa gente...

quando nao querem controlar a economia, estão tentando encabrestar a imprensa ou a internet...

isso quando nao sao mais ousados querendo limitar as opções de escolha do eleitor, como aquela excrescência do voto em lista fechada...

ô gente nojenta e incapaz de conviver em uma democracia...

Sergio Oliveira disse...

Eu não entendo mais nada; até bem pouco tempo se criticava a existência de partidos demais; que eram criados muitos partidos; agora só porque a Marina, ex-PT e ex-PV, quer criar um partido e o PPS e o PMN, unindo-se, outro, tudo mudou? Defendem a criação de novos partidos?

Anônimo disse...

Gilmar Mendes julgará Jayme Campos, amigo que o lançou candidato pelo DEMos:


O senador Jayme Campos (DEMos-MT) lançou o nome do ministro do STF, Gilmar Mendes, para governador do Mato Grosso.

Jayme disse que Mendes sempre foi lembrado pelo partido, e que o conhece há pelo menos 20 anos. O senador disse que possui uma relação de amizade, admiração e respeito. Afirmou, também, que é bastante próximo do irmão do ministro, Chico Mendes, que já foi prefeito de Diamantino - município onde Gilmar nasceu - por duas vezes.

Agora, Jayme Campos disse que o ministro declinou o convite, e continuará no STF sem filiar-se ao DEMos.

Na pauta de quinta-feira (25/4) do Supremo Tribunal Federal está o julgamento do Inquérito 2.606, onde Ministério Público Federal acusa Jayme Campos. O inquérito, trata de peculato, crimes da Lei de Licitações e contra a Administração Pública.

O julgamento irá acolher ou recusar a denúncia do Ministério Público, feita em 2007, para, só agora, transformá-la ou não em Ação Penal.

Como o ministro Gilmar Mendes julgará o amigo de 20 anos, que queria até ser companheiro de partido nas eleições de 2014?