Governo estadual cede a exigências do Marfrig, que suspende demissão de 680 trabalhadores do Alegrete.

O grupo Marfrig voltou atrás na decisão de demitir 680 trabalhadores e fechar o frigorífico do Alegrete, RS, aguardando que sejam atendidas três demandas principais, duas delas junto ao governo estadual.

. As duas reivindicações da área do governo poderão ser atendidas rapidamente:

1) Financiamento do Banrisul, que já está sendo resolvido, segundo o secretário Mauro Knijnik.
1) O outro, da área fiscal, foi direcionado à Secretaria da Fazenda.

. Na próxima terça-feira, a empresa tem encontro marcado com representantes do Sindicato Rural de Alegrete, grupo com o qual já havia se reunido durante a Expointer, em Esteio. Em discussão, a questão da disponibilidade de gado, apontada como um dos fatores que pesaram na decisão de paralisar a atividade. Além disso, há a questão da rastreabilidade do rebanho e venda de terneiros para a terminação em outros Estados.

Um comentário:

Anônimo disse...

Demanda$ e$taduai$! Já vimos varias vezes este "filme"!