RS não exportava carne há 15 anos para os Estados Unidos

O deputado Jerônimo Goergen, PP do RS,  avisou ao editor que a abertura de mercado norte-americano chegam num momento de retração econômica e aumento de impostos. -


O coordenador institucional da Frente Parlamentar da Agropecuária, deputado Jerônimo Goergen está festejandoa abertura do mercado norte-americano para a carne in natura do Brasil. Eis o que ele mandou dizer ao editor nesta terça-feira de manhã:

-  A decisão é histórica e pode colocar a agroindústria nacional em outro patamar. Somente o agronegócio nacional poderia gerar uma notícia tão positiva num momento político e econômico negativo, de retração e aumento de impostos.

A abertura do mercado americano favorece 95% da agroindústria exportadora brasileira e caberá aos estados se habilitarem para a venda da carne in natura. 

O deputado gaúcho faz esta análise sobre os ganhos dos produtores:

- Para se ter uma ideia do peso que esta decisão representa, os Estados Unidos não importavam nosso produto há 15 anos. É preciso fazer uma saudação especial aos profissionais de defesa agropecuária, agentes que não medem esforços para elevar nosso status sanitário. A sanidade animal representa hoje a principal barreira comercial entre os países.


Pelo menos 14 estados brasileiros estarão aptos a vender carne in natura para os Estados Unidos. 

As regras demoram 60 dias para vigorarem, após a publicação no diário oficial norte-americano. “Temos que fazer uma força-tarefa entre indústria e governos para alinhar todas as exigências burocráticas e começar os embarques”, finalizou o parlamentar.   

5 comentários:

Anônimo disse...

A INDÚSTRIA DE CARNE AMERICANA É UMA DAS MAIS PROTEJIDAS DO MUNDO.

TOMARA QUE APÓS OS ACERTOS BUROCRÁTICOS DE 60 DIAS POSSAMOS EXPORTAR PARA ELES.

Anônimo disse...

Políbio
Viste a reportagem sobre as articulações de Tarso no Rio, publicadas na Época ou Isto É, não lembro bem. A destacar na reportagem, uma foto do casal passeando pelas ruas do Rio, ela num modelito de mostrar as calcinhas para todos os transeuntes. Que coisa feia para uma senhora da sua idade!

Anônimo disse...

Sim mas como exportador não paga imposto graças a Lei Kandir o estado vai continuar sem taxar estes produtores como acontece com o soja.E uma beleza o RS falido e esta classe lucrando milhoes.Impostos neles JA!!!

elias disse...

Mais um produto sem nenhum penduricalho para ganhar dinheiro .
Produto primário. Agora eles colocam numa lata, adicionam propaganda, e ganham dinheiro as nossas custas.
O bananão é o bananão.
E todos acham o máximo!

Anônimo disse...

Obrigado Dilma!