Odebrecht comprou até banco no exterior para pagar propinas

Vinícius Veiga Borin, operador de offshores da empreiteira, citou em delação premiada a compra, em 2010, de instituição financeira em paraíso fiscal para transações de diversos negócios, inclusive pagamento de propinas no exterior.

É o fim dos tempos para a Odebrecht e seu braço petroquímico Braskem.

4 comentários:

Anônimo disse...

Brasil e a preparação Iluminate para a guerra nuclear
https://www.youtube.com/watch?v=Pmy1IjIm-s8 contexto internacional com Enio Fontinelle Fonte: open Chess

Anônimo disse...

Que nojo,
E ainda tem gente que apoia estes políticos.
Vamos defende o BRASIL

Anônimo disse...

PRECISAMOS URGENTE SABER QUEM SÃO E RELAÇÃO DOS CORRENTISTA DESTE BANCO...

Anônimo disse...

A verdadeira Lava Jato começou em Curitiba, com Sérgio Moro, todos sabemos. Para proteger os "maganos", o Supremo e a PGR se uniram e criaram a Leva Jeito. É essa que muito agrada os corruptos. O Sérgio Moro não foi indicado por nenhum governante nem dependeu de "sabatina" no Senado, não devendo nada a Lullás, Dilmmás e Renans. A verdadeira Lava Jato é a de Curitiba, chefiada por Sérgio Moro. Portanto, recuse imitações.