Governo Temer já aceita carência de até 24 meses para pagamentos das dívidas com a União.

O governo federal ampliou sua proposta de renegociação da dívida dos Estados. Em relação à última proposta, o governo aumentou de 18 para 24 meses o período de redução das parcelas. Manteve, no entanto, o escalonamento do pagamento das dívidas. 

Os Estados terão um abatimento de 100% da dívida a partir de julho, com uma redução de 10 pontos percentuais a cada 2 meses a partir disso. Entre junho e dezembro de 2017, o abatimento ficaria congelado em 40%. A partir de janeiro de 2018, voltaria a reduzir gradualmente em 10 pontos percentuais a cada dois meses. O alongamento da dívida por 20 anos foi mantido. 
.
 Apesar de alongar a carência, o impacto fiscal permanece próximo a R$ 28 bilhões, segundo um secretário fazendário presente na reunião no Ministério da Fazenda. 

CALENDÁRIO DE REDUÇÃO DAS PARCELAS

2016 Julho - 100% da parcela Agosto e setembro - 90% Outubro e novembro - 80% Dezembro e janeiro (2017) - 70% 
2017 Fevereiro e março - 60% Abril e maio - 50% Junho a dezembro - 40% 
2018 Janeiro e fevereiro - 30% Março e abril - 20% Maio e junho - 10% Julho - 0%

2 comentários:

Anônimo disse...

Pode até aprovar a carência, mas o governador que não apertar o cinto, deverá sair preso do palácio de governo no final desse prazo!!! Caso contrário, vão é usar o dinheiro esse dinheiro não repassado à União para comprar apoios políticos!!!

Anônimo disse...

ebahhhhhhhhhhhhh
Sartori agora terá grana para dar aumento de salario para o funcionalismo dos 3 poderes.
Teremos mais leite nas tetas pros mamadores do estado.
Depois a gente da uma calote na divida e mandar os trouxas cachinbarem formiga.
e a farra continua .
quem vai si fu?
nós ué os trouxas,jamais saímos as ruas para protestar em favor do nosso bolso,ou alguém acredita que não virão mais aumentos de impostos no futuro para pagar esta conta.