Malwee e Hering fecharam três fábricas de malhas em Santa Catarina

O fechamento de pelo menos três fábricas da área textil deixou em polvorosa os sindicalistas e o governo catarinense neste início de ano, porque há o temor de que isto seja apenas o início de quebradeiras e demissões em massa.

A crise é mais profunda na área textil de SC.

Malwee - A indústria de Jaraguá do Sul demitiu semana passada 300 trabalhadores e fechou a fábrica de malhas de Blumenau.
Hering - Nesta segunda-feira, a Hering, Blumenau, confirmou que fechará no dia 1o sua fábrica de Ibirama, demitindo 250 trabalhadores. Há quatro meses, a Hering tinha fechado sua unidade fabril de Rodeio.

4 comentários:

Anônimo disse...

enquanto quem nada produz, a não ser verborragia pró-governo (ver post abaixo), recebe milhões de grana publica, quem produz e gera empregos fecha fabricas e é obrigado a demitir...

Anônimo disse...

E um VIVA ao PT, a Dilma, ao LULA e a todos os políticos ligados na "teta" pública, este não sofrem porque recebem dos "IMPOSTO" arrecadados dos que trabalham.

Cap Caverna disse...

Isso é somente o esboço da quebradeira que acontecerá este ano no Brasil. Vamos dar nossos hip hurra aos energúmenos petistas, que com suas politicas populistas , levaram o País, a bancarrota. E também um viva aos jumentos retardados dos que os elegeram e os reelegeram. Petista é sinônimo de canalhice!

Anônimo disse...

Viva o governador raimundo colombo, aliado da besta búlgara desde sempre!