Senadores gaúchos propõem mudar índice da divida dos estados

O senadores gaúchos protocolaram nesta semana projeto de lei complementar (PLC 561) que propõe uma mudança radical no índice de correção do valor da dívida dos estados e municípios com a União.


A proposta — que aguarda designação de relator na Comissão de Constituição e Justiça do Senado— foi assinada pelos três representantes gaúchos na Casa: Ana Amélia Lemos (PP), Lasier Martins (PDT) e Paulo Paim (PT).


Se aprovada, a lei determinará que a dívida do RS já está paga. Mais que isso: o Estado passaria de devedor de R$ 47 bilhões a credor de R$ 5 bilhões pagos a mais à União.

10 comentários:

Anônimo disse...

AJUDA, MAS NÃO RESOLVE:

CONFORME OS NÚMEROS DO ORÇAMENTO ESTADUAL 2014 E PLANILHA DO DARCY FRANCISCO, MESMO PAGANDO ZERO DA DIVIDA O ESTADO É DEFICITÁRIO. CONSOME 75% DA ARRECADAÇÃO COM SERVIDORES ATIVOS E INATIVOS, AI ESTA O PROBLEMA. ARRECADAÇÃO NUNCA ACOMPANHOU A DESPESA, AI FERROU.....
TODO MÊS SERVIDORES SE APOSENTANDO NUMA MÉDIA DE 200 POR MÊS, E REPOR COMO, SE NÃO CONSEGUE PAGAR OS ATUAIS, O CARA VIRA INATIVO COM ULTIMO SALARIO TEM DE COLOCAR OUTRO.......

VAI PIORAR AINDA MAIS......

Antonio....

Anônimo disse...

E O POVO GAÚCHO PROPÕE > NÃO AUMENTO DE IMPOSTOS > NÃO AUMENTO > NÃO ELEVAR LIMITES PARA SAQUES DEPÓSITOS JUDICIAIS.

ATÉ PORQUE CONFORME EXPLANAÇÃO HOJE PELA MANHÃ NÃO VAI ADIANTAR.

ENTÃO PORQUE FAZER ALGUMA COISA DESSAS SE NÃO ADIANTA ?

POVO GAÚCHO DEVE RETRAIR SUAS GUAIACAS E ESPERAR MELHOR ÉPOCA PARA INVESTIR.

Anônimo disse...

ISSO É DEMORADO E DIFICILMENTE PASSA, É MAIS UM "CHALME"

O QUE SE PODE FAZER E É POR AQUI MESMO > NÃO AUMENTAR IMPOSTOS E NÃO AUTORIZAR AUMENTO SAQUE DEPÓSITOS JUDICIAIS.

COMO FELTES FALOU 1 BILHÃO NÃO VAI ADIANTAR PARA NADA. TEREMOS PARCELAMENTO IGUALMENTE > AMPLIANDO SAQUES OU NÃO, AUMENTANDO IMPOSTOS OU NÃO.

SE AUMENTAR IMPOSTOS E AMPLIAR SAQUES PASSAR NA ASSEMBLÉIA SEREMOS PIORES QUE OS GOVERNOS ANTERIORES, QUE OS DE AGORA DIZEM QUE "PIFARAM" O ESTADO. APESAR QUE COMEÇAMOS A TER SÉRIAS DÚVIDAS.

GAÚCHOS NÃO PEDIRAM PARA SARTORI GOVERNAR, FOI O CONTRÁRIO ELE DE LIVRE E VONTADE PRÓPRIA, E PEDIU VOTOS.

augusto nanni disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

ESPERANÇA HÁ...
MAS UMA SÉRIA DÚVIDA DE QUE ESSA POLÍTICA VICIOSA DIFICILMENTE QUERERÁ MUDAR O STATUS QUO.
SOB A ALEGAÇÃO DE QUE A UNIÃO FEDERAL PODERÁ "QUEBRAR" PREFERIRÃO SUGAR AINDA MAIS DOS CONTRIBUINTES GAÚCHOS... COMO SEMPRE FIZERAM AO LONGO DOS ANOS, RATEANDO OS CRÉDITOS COM O NORDESTÃO ... DECIDIDOR DAS ELEIÇÕES PARA CHEFE DO EXECUTIVO FEDERAL.

Anônimo disse...

SÓ COM INTELIGÊNCIA PRA SAIR DA CRISE. COISA QUE SARTORI E SUA TRUPE NÃO TÊM. A MENOS QUE SEJA PARA SE BENEFICIAREM. DAÍ SEMPRE TEM UMA IDEIAZINHA BOA.
CASO SURTA EFEITO ESSA EMENDA QUE FIQUE CLARO QUE NÃO TEM O DEDO DO SARTORI, PORQUE OS IGNORANTES JAMAIS PODEM SER LEMBRADOS.
AOS QUE BUSCAM SE LOCUPLETAR EM DETRIMENTO DOS CONTRIBUINTES O CASTIGO É O ÚNICO FIM. DEMORARÁ TUDO INDICA. MAS LÁ NA FRENTE, NO FUTURO QUE NINGUÉM, TERÁS O QUE MERECE.

Anônimo disse...

O governador Ivo Sartori no início de seu mandato fez os seguintes reajustes de salários:
Governador: de R$ 17.347,14 para R$ 25.322,25
Vice-governador: de R$ 11.564,76 para R$ 18.991,69
Secretários: de R$ 11.564,76 para R$ 18.991,69
Deputados: de R$ 20.042,34 para R$ 25.322,25
Nomeou sua esposa Maria Helena, Secretária de Estado Extraordinária do Gabinete de Políticas Públicas. Uma verdadeira vergonha isso!
E agora parcela o pagamento do executivo.
Policiais não estão atendendo ocorrências - estamos sem segurança.
Professores não estão lecionado - estamos sem educação .(oantagonista.com)

Anônimo disse...

Isso está em discussão no Congresso desde hum mil novecentos e guarana de rolha.Se não foi feito antes,agora esquece.O Brasil está quebrado é uma Nau a deriva,sem eira nem beira.Estou assistindo agora a TV Senado e conforme todos Senadores que estão subindo na tribuna o caso é desesperador.

Lucio Lehnen Eckhard disse...

O Rio Grande não tem alternativa; pode aumentar os impostos que em pouco tempo vai estar quebrado novamente.
Sugestão: aprovação de projeto pela Assembléia autorizando a intervenção do Governo Federal no Estado que tem o poder de emitir moeda e poder para captar sem limites recursos no mercado financeiro.
Do jeito que está a arrecadação não é suficiente nem para pagar os funcionários e não sobra nada pra investir. Se devolvemos as estradas, vamos aproveitar e devolver o Estado todo e deixar que Brasilia assuma o "pepino". Adianta eleger políticos que não conseguem administrar essa "massa falida" em que nos transformamos. Infelizmente, é a dura realidade de um Estado que está vivendo em uma utopia que canta "que sirvam nossas façanhas de modelo a toda a terra"

zulmir rasch disse...

Não é PLC e sim PLS 561 - Complementar. O autor é o senador Paulo Paim, com o apoio de Ana Amélia e Lasier.