Governo gaúcho retoma parceria sobre portos e hidrovias com governo da Holanda

Na manhã desta segunda-feira, 9h, o secretário dos transportes, Pedro Westphalen, tentará retomar os acordos iniciados no governo Yeda com o Ministério dos Transpotes da Holanda. Na época, consultores ligados a entidades como a Associação dos Portos de Amsterdã (Amport) e o NEA (instituto holandês de pesquisas internacionais na área de transportes) chegaram a efetuar um master plan (plano diretor) com conclusões e recomendações a serem implementadas no sistema hidroportuário gaúcho. Em 2010, entusiasmados com o tema, o governo do Estado assinou protocolo de intenções com as empresas Doux, Navegação Guarita, Terminal de Contêineres (Tecon Rio Grande) e a Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs) para reativar o transporte de contêineres pela hidrovia. No entanto, a ação não foi bem-sucedida.

O secretário dos Transportes, Pedro Westphalen, adianta que o encontro desta segunda-feira servirá para atualizar as informações sobre o planejamento dos holandeses e estreitar a relação entre as partes. 

A cooperação não foi adiante porque o governo do PT não quis levar adiante o programa. 

Uma sugestão do master plan é transformar o porto do Rio Grande em um concentrador de cargas e o Estado em centro logístico do Mercosul. O exemplo vem dos complexos portuários de Amsterdã e Roterdã, que desenvolvem forte política de atração de transporte de mercadorias pela hidrovia. Para os holandeses, os cais de Porto Alegre, Cachoeira do Sul, Estrela e Pelotas podem se tornar uma rede coletora para alimentar o terminal marítimo gaúcho.


Westphalen ressalta ainda que, além do atual potencial, o modal pode tornar-se mais interessante com a concretização da Hidrovia Brasil-Uruguai, que prevê a ligação das lagoas Mirim e dos Patos. Para isso, o secretário lembra que será necessário realizar a dragagem do canal Sangradouro (na região de Pelotas), obra que deverá ser feita pelo governo federal.

4 comentários:

Anônimo disse...

esta na real pavimentando a necessidade de uma nova viagem a Europa de uma comitiva de políticos a custa do estado,vergonha.
mas nós somos trouxas.

Unknown disse...

Finalmente vão fazer uma parceria com países sérios e não com países de bloco comunista. Holanda um pequeno país mas com um PIB gigantesco, temos muito que aprender! Que estão esperando ativem os terminais de containers, pode ser no canetaço mesmo.

Anônimo disse...

Grande iniciativa. Conheci bem o excelente Porto de Roterdam e a sua invejável organização, planejamento e funcionamento. Se conseguirmos fazer uma parceria com os holandeses para melhorar os nossos portos o Rio Grande do Sul poderá tornar-se um exemplo para todo o País. Vamos torcer para que os diversos sindicatos nas mãos do PT não consigam novamente impedir o avanço do Rio Grande do Sul.

Anônimo disse...

HOLANDESES NÃO VÃO INVESTIR NO RIO GRANDE DO SUL. É SÓ LER NOTÍCIAS DE LÁ.