Fecomércio avisa que ICMS mais caro provocará perda de 5 mil empregos no RS

Este será o impacto sobre a economia gaúcha, caso o governo Sartori emplaque o aumento do ICMS, conforme projeto enviado à Assembléia para ser decidido em regime de urgência, conforme a Fecomércio:

- Perda entre 0,5% a 1%¨nas vendas do comércio.
- Inflação estadual de mais 1,3%.
- Extinção de 5 mil a 8 mil empregos

4 comentários:

Anônimo disse...

Não existe solução fácil. A população precisa se mobilizar e mostrar que o Estado deve estar a seu serviço e não o contrário. É hora de firmar posição.
O gigantismo do Estado não interessa para ninguém. Tem muita gordura para cortar deste paquiderme inchado.
Quem elegeu o Sr. Sartori foi a população que paga os impostos e se compõe de todos os setores da sociedade. Com certeza, não foi apenas o funcionalismo público, embora sabemos que muitos votaram nele. Mas o momento é de quebrar paradigmas e de tomar atitudes corajosas para o bem do Rio Grande e uma delas, senão a principal, é enxugar a máquina pública, doe-la quem doe-la.
Portanto o aumento de impostos será um ato de traição ao verdadeiro anseio do povo ordeiro (por enquanto) do Rio Grande amado.

Anônimo disse...

balela,o que atrasa o desenvolvimento do RGS e seu endividamento,causado pelas escolhas da gauchada ao longo do tempo,sempre obtando em vota e eleger governos gastadores e populistas.
agora estes mesmos eleitores espantados com suas escolhas defendem o calote como solução,porem continuarão a eleger governos gastadores e populistas.
pra gauchada privatizar e diminuir o tamanho do estado nao é solução portanto nada os fazer refletir sobre a qualidade e resultado de suas escolhas.
Sartori aumenta os impostos já é manda a conta pra gauchada,a mais politizada do brasil,faz eles pagarem pelo custo do estado que eles demandaram nas urnas.

Anônimo disse...

Esse nosso governador que não paga os funcionarios e quer aumentar impostos já se tornou um vilão maior que o governador de The Walking Dead.

Anônimo disse...

O mais interessante é ver a esquerda pedindo "Gestão pública competente e menos cabides de emprego". Logo a esquerda que adora tetinhas para mamar...