Paraná Pesquisa constata que mulheres, pessoas de meia idade, ensino médio e classe C, são as que mais desaprovam o governo Dilma

Chegou há pouco ao Outlook do editor o resultado da pesquisa feita em São Paulo pelo Instituto Paraná Pesquisas, destinada a avaliar o desmpenho atual do governo Dilma Roussef.

Os números são devastadoras para a presidente.

Aprovação
Desaprova, 87,6%
Aprova, 10,4%
Não sabe, 2%

Entre os que desaprovam o governo Dilma, 84,6% são homens e 90,2% são mulheres. Embora os números sejam igualmente muito altos, os que mais desaprovam são pessoas de 35 a 44 anos (90,5%), da classe C (88,6%) e cursando ensino médio (90,6%).

Quando os entrevistadores perguntaram aos paulistas sobre o desempenho da presidente em relação aso passado, 83,6% responderam que ele está pior. Apenas 1,8% cravaram na resposta "melhor", enquanto 14,4% consideram que nada mudou.

7 comentários:

Anônimo disse...

Renuncia Dilma, renuncia por favor. Manifestação esta ai dia 16 de agosto, nós vamos pra rua, não vamos pagar sua conta, e ai? Renuncia Dilma vai ser melhor para você.

Anônimo disse...

SÃO AS PESSOAS MAIS MADURAS, QUE JÁ TEM EXPERIENCIA E AS PESSOAS QUE FAZEM SUAS PRÓPRIAS COMPRAS PARA O DIA A DIA.

Anônimo disse...

Mulher não vota em mulher e não aprova trabalho de mulher. Motivo: ciumezinho

Anônimo disse...

Políbio, bem certinho, o percentual de petralhas convictos (sustentados com verba pública) sempre foi de 15%, nunca mais que isso, e pelas pesquisas até caiu para 12,4%, devido aos petralhas que já começaram a abandonar a canoa furada ou perderam a teta!

Anônimo disse...

De que adianta renunciar? Já estamos no fundo do poço e não tem político brasileiro capaz de realizar as reformas necessárias para reverter este quadro. As reformas exigem perda de valores expressivos dos alguns feudos.

Manoel Francisco Gomes disse...

Se como disse o "Anônimo" das 18:41 (23/6),"mulher não vota em mulher", como se explica que Dilma tenha sido eleita e reeleita ? Não seria possível só com os votos dos homens, especialmente se considerarmos que há mais eleitores do sexo feminino, assim o como na população. Explicação bastante simplista. Também existem muitos homens que não votam em mulher, apenas pelo fato de ser mulher, sem qualquer julgamento de ter ou não competência. Nada disso explica o que está ocorrendo. O que existe mesmo é uma insatisfação generalizada, potencializada pela maior informação que as pessoas estão tendo, e acredito que isso se deva principalmente ao maior acesso à Internet.

Anônimo disse...

Manoel Francisco:
As pesquisas indicavam que a maioria dos que votariam em Dilma, Yeda e Ana Amélia eram homens. O percentual de mulheres que estavam dispostas a votar nestas tres (isso antes das eleições) era menor do que de homens.C I U M E