Artigo, Fernando Gabeira, O Globo – Conversa num barco encalhado

Na semana passada nosso barco encalhou perto da Baía dos Pinheiros, no litoral sul do Paraná. A maré baixou rápido e ficamos mais ou menos perdidos: só tínhamos as coordenadas e um rádio. Não havia o que fazer, exceto esperar a maré subir. Alguém me provocou: nosso barco está encalhado como o país.

Nessas horas de espera a gente alonga a conversa. Disse que de uma certa forma só voltaríamos a flutuar quando viessem as eleições de 2018. Até lá estaremos encalhados de uma forma diferente do pequeno barco colado na lama do fundo do mar. Haveria muita turbulência e, como estamos no final de uma grande investigação, muitas situações repetidas.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Um comentário:

Anônimo disse...

O JORNALISTA GABEIRA ENTENDE DE BARCO ENCALHADO. ELE PRÓPRIO ESTEVE ENCALHADO , SEM RUMO, NA ESQUERDA RADICAL, DURANTE MAIS DE UMA DÉCADA . MILITOU NA ESQUERDA RADICAL QUE SEQUESTRAVA PESSOAS , COLOCAVA BOMBAS EM LUGARES PÚBLICOS , ASSALTAVA BANCOS E PRATICAVA ASSASSINATOS SUMÁRIOS. !!!