Opinião do editor - Simon faz, de novo, jogo de faz de conta, desta vez com Bolsonaro

O chamado "apoio crítico" é uma espécie de "apoio envergonhado", aquilo que o editor chama de meia gravidez.

Não é coisa da tradição política do RS.

Aqui no Estado, oposição é oposição, governo é governo: macho é macho e fêmea é fêmea; colorado é colorado e gremista é gremista.

Homens como Getúlio Vargas, Oswaldo Aranha, Flores da Cunha, Paulo Brossard, Leonel Brizola, sempre seguiram a tradição de lealdade, mesmo quando se aliaram a adversários. Tudo foi feito às claras, sem meia gravidez.

O caso do ex-senador Pedro Simon (leia nota abaixo) é típico desse tipo de política que a oposição tolerada gaúcha implementou a partir de 1964, que foi na maior parte das vezes um jogo de faz de conta.

14 comentários:

Mauro Moreira disse...

Esse senhor sempre foi um político vaselina, igual a Cristovam Buarque, que graças a Deus, caiu fora. Seus discursos, cheiso de riulas, só serviam para fazer presença e tomar tempo do Congresso. Nunca fez algo que realmente fosse de interesse do País. Político tipo Ulisses, Tancredo, Sarney, FHC, profissionais da política do tempo dos dinossauros. Reis do trololó. Essa gente sempre se levanta do túmulo para nos assombrar. Parece que Simon fez voto de pobreza, mas legou todos os bens aos filhos. Assim, até eu! Não saia do pijama, Simon.

Anônimo disse...

AGORA É A HORA DA VERDADE. QUEM FICAR EM CIMA DO MURO PODE PREJUDICAR O FUTURO DO BRASIL. OU É JAIR OU JÁ ERA! VOCÊ PODE ATÉ TER ALGUMA RESTRIÇÃO A BOLSONARO, MAS... PENSE NA VOLTA DO PT! É ISSO QUE VOCÊ QUER? CLARO QUE NÃO, NÃO É MESMO?! ENTÃO, 28 DE OUTUBRO: VOTE BOLSONARO 17.

Anônimo disse...

Políbio,
Não é esquisito que o Jaques Wagner foi chamado pra fazer a campanha do PT e de repente as cores mudam e Lula some?
Jaques Wagner é baiano. João Santana também.
João Santana está em prisão domiciliar, e acho que na Bahia.
Mas João Santana é quem usa as baixarias de acusar outros de mentiras, lembra da última campanha?
O PT se lixa pras leis e ordens judiciais. Usaria Wagner como pombo correio do Santana fácil, facil.
Coincidência?
A gente tem que saber se isso é possível.

Anônimo disse...

MACHO É MACHO,
FEMEA É FEMEA,
GRELO DURO É GRELO DURO,
MANU É MANU ,
LUCIANA É LUCIANA,

Unknown disse...

Simon se apequena e fica menor que Ciro,outro crítico. Deveria se recolher à sua insignificância senil.

Anônimo disse...

O mais surpreendente desta notícia é saber que Pedro Simon está vivo.
Em que condições de saúde mental, daí prefiro não opinar.

Anônimo disse...


Foi o que fez a vida toda. Nunca tomou posições claras
sobre assuntos delicados. Com discurso enviesado e
confuso sempre se afastou com temor de posições claras
e transparentes.

"Apoio crítico" é posição de político frouxo.
Havendo apenas duas posições antagônicas, só existe
três alternativas: ou Bolsonaro, ou Haddad ou isentão.

As que inventarem além destas é postura de cagão.

Anônimo disse...

apoio critico é o apoio acovardado...

é aquela gente que, se der certo, permanecem no barco...

se der errado, sao os primeiros a gritar que tinham razão em nao aderir e bla, bla, bla...

Anônimo disse...

-Nada mais justo,,, Simon sendo Simon,,,

Anônimo disse...

Foi amplamente divulgado,e todo mundo sabe,que Simon foi protegido por Dom Vicente Sherer.
Em consideração a ele,os milicos não cassaram Simon.
Quanto ao resto,...deixa pra lá.

Anônimo disse...

E você vai de leite ou de sartonaro?

Anônimo disse...

ESSE TURCO VELHO, QUE GOSTA DE UMA NOVINHA COMO TODO TURCO, É UM CAGADO NA ÁREA POLÍTICA! NÃO FOSSE O SEU FILHO TIAGO, ESTARIA NEUTRO OU VOTANDO NO PT! ESSE VELHOTE NUNCA SE ARRISCOU, NUNCA FOI CORAJOSO, SEMPRE CONVERSOU E MATAVA DEPOIS QUE O FATO JÁ ESTAVA MORTO! NÃO PRECISAMOS DESSES POLÍTICOS! NA VERDADE, POPULISTA1 NADA FAEZ NO ESTADO!

Anônimo disse...



Acho que assim, é melhor que simon fique quieto! Caso contrário, vai atrapalhar

Anônimo disse...

Duas incoerências do editor. Critica a oposição do regime militar, mas:

1- Já disse, em entrevista, que faria parte do MDB se pudesse voltar no tempo, em vez de ter feito parte da guerrilha;

2- Cita Brossard como exemplo da tradição política gaúcha, em oposição ao MDB, sendo que Brossard foi figura de proa do próprio MDB.

Zero de lógica.