Cristina Kirchner fica fora até do segundo turno em Buenos Aires.

Ao lado, Macri e seu pupilo, Larreta, os vencedores. A foto é do jornal Clarin de hoje. 


Em terceiro lugar na disputa, Mariano Recalde ficou fora do 2º turno. O opositor Rodríguez Larreta teve 45% dos votos e vai enfrentar o ex-ministro Martín Lousteau, que teve 25%

O candidato apoiado pela presidente argentina Cristina Kirchner foi derrotado neste domingo na eleição para prefeito de Buenos Aires - que continuará sendo um reduto da oposição. Mariano Recalde, do governista Frente Para a Vitória, não era favorito diante do opositor Horacio Rodríguez Larreta, do conservador Proposta Republicana (Pro), mas esperava ir para o segundo turno. Não conseguiu. Recalde teve 21,8% dos votos e ficou em terceiro lugar na disputa. Larreta obteve 45,5% dos votos e vai disputar o segundo turno contra Martín Lousteau, que teve 25,6%. Ex-ministro da Economia, Lousteau rompeu com o governo em 2008 e é o candidato da frente de centro-esquerda Eco. O segundo turno acontece em 19 de julho.

Apoiado por Mauricio Macri, atual prefeito da capital argentina e principal candidato da oposição nas eleições presidenciais de outubro, Larreta agradeceu os votos que recebeu em um discurso no comitê no Pro. "É um grande orgulho que tanta gente apoie o nosso trabalho", disse ele. O candidato à prefeitura de Buenos Aires também aproveitou para fazer campanha para o seu aliado. "Todos sabem quem vai ser o próximo presidente", afirmou, ao lado de Macri.


Em seu próprio centro de campanha, Lousteau também festejou o resultado e confirmou que não desistirá de concorrer no segundo turno. A imprensa argentina e analistas políticos cogitaram que o candidato pudesse abrir mão da disputa já que os dois partidos são aliados nas eleições presidenciais. "Hoje os portenhos decidiram que haverá segundo turno. Obrigado a todos. Com o segundo turno, todos ganham", afirmou o candidato do Eco, que pediu um debate com Rodríguez Larreta.

4 comentários:

Anônimo disse...

Mais um bando de larápios que será apeado do poder, logo, logo.

Anônimo disse...

Tá, por essa manchete ao Presidente Cristina deixa de ser Presidente e se candidata a Prefeito da Prefeito de Buenos Aires? Tem outra noticia que rolou pelos jornais e sítios que o Partido da Presidente Cristina manteve a maioria no Congresso daquele pais.

Anônimo disse...

Argentina: Kirchner. Brasil: Dilma. Venezuela: Maduro. Cuba: Os Castros.Bolívia: Cocaleiro Evo.
Por isso que nada funciona aqui no Mercosul,só tem a perder mesmo com estas figuras...É lamentável que as pessoas botaram esta gente no poder,pobres destes países,sempre na contra mão da história,enquanto os outros sempre se desenvolvendo.E ainda por cima,bando de ladrões

Anônimo disse...

Existe combinacao pior que esta: Incompetencia mais Corrupcao