Zacchia, Afonso Motta e Marroni assumem na Câmara dos Deputados

Desde ontem o ex-secretário Luiz Fernando Zacchia, PMDB,  é deputado Federal. Ele assumiu junto com
Afonso Motta (PDT) e Fernando Marroni (PT).

. Eles assumiram nas vagas de Eliseu Padilha, Vieira da Cunha e Pepe Vargas.

3 comentários:

Anônimo disse...

O deputado Zacchia não é aquele que esteve preso na operação Concutare e que teria declarado que estava fora da política?

Anônimo disse...

Depois colocam a culpa so' nos politicos, como e' que esse povo votou no Zaccia depois de tudo que aconteceu.

Anônimo disse...

PROCURADOR CRITICA TESE DE CONSPIRAÇÃO

Passados exatos seis anos da denúncia inicial feita pelo Ministério Público Federal (MPF), o Judiciário finaliza o processo após ter inquirido mais de 300 testemunhas.

– Para a Justiça Federal, esse processo é um marco. Foi um desafio. Conseguimos dar andamento perfeito à ação, que chega ao final de forma tranquila e serena – diz Loraci.

Deflagrada ainda no primeiro ano do governo Yeda, a Rodin manteve o Piratini permanentemente em crise política, causando abertura de ações contra líderes de PSDB, PP e PMDB.

Nos 12 processos ainda em tramitação envolvendo a fraude – penais e de improbidade administrativa –, há acusações contra o deputado estadual Frederico Antunes (PP), o ex-deputado estadual Luiz Fernando Záchia (PMDB), a ex-governadora Yeda e o ex-conselheiro do TCE João Luiz Vargas. Retirado de uma ação penal pelo Supremo Tribunal Federal por ter sido investigado sem aval da Corte, o deputado federal José Otávio Germano (PP-RS) ainda responde a uma ação de improbidade administrativa.

O procurador Ivan Cláudio Marx, do Ministério Público Federal (MPF), responsável pela acusação, comentou a sentença.

– Se a Justiça condenou 29 dos 32, quer dizer que, claramente, aceitou a denúncia de que havia uma organização criminosa fraudando o Detran. Caem por terra as argumentações de conspiração que pairaram sobre o caso, principalmente em livros – avaliou o procurador.