Doria reúne governadores do PSDB para apoiar agenda de Bolsonaro

Os governadores do PSDB eleitos João Doria (SP), Eduardo Leite (RS) e Reinaldo Azambuja (MS) anunciaram nesta 5ª feira um pacto de atuação de apoio a agenda do presidente eleito Jair Bolsonaro.

O pacto foi feito durante reunião de anúncio de secretários do governo de Doria, em São Paulo. Doria ainda deve realizar na semana que vem uma reunião com 10 ou mais governantes para lançar uma campanha em favor da reforma da Previdência ainda em 2018 –Bolsonaro havia dito que pretende aprovar “alguma coisa da reforma” este ano.

João Doria, dois dias antes, em Brasília, reuniu-se com tucanos.

O novo governador de SP parece determinado a assumir o comando nacional do PSDB, mas enfrenta dura resistência dos caciques do Partido.

7 comentários:

Anônimo disse...

O escondidinho do RGS, aliadinho do PT vai apoiar BOLSONARO ?

Anônimo disse...

João Dória nem assumiu o governo e já está fazendo mais que o José Serra e o Alckmin. Defendendo a direita, o liberalismo e colocando a esquerda no devido lugar. Agora só precisa fazer uma boa gestão e mostrar resultados.

Carlos Edison Domingues disse...

POLIBIO ! O "Anônimo" das 09:06 deste dia 09 comentou como "escondidinho do RGS, aliadinho do PT..." ao comentar o resultado da eleição, em dois turnos, que elegeu Eduardo Leite para o governo de nosso Estado. Não precisa recolher-se no anonimato para se constatar que votou no Sartori, candidato a quem eu respeito e admiro. Tenho certeza que não foi eu e acredito que este "Anonimo" também não, tenhamos determinado a forma de dois turnos para a eleição no Poder Executivo. O fato de Eduardo Leite receber, em segundo turno, votos de eleitores de outras legendas me faz lembar a eleição em que concorreu Walter Jobim, P.S.D., para Governador. Os adversários denunciavam que ele receberia os votos dos comunistas e que os católicos eram aconselhados a não sufraga-lo nas urnas. Walter Jobim defendeu-se dizendo: "Desconheço que voto tenha marca" Sr. "Anônimo"! Aconselho que leia o Evangelho de Lucas (15,1-10) " Se um de vós tem cem ovelhas e perde uma, não deixa as noventa e nove no deserto e vai atrás daquela que se perdeu..." Eduardo Leite, jovem e cheio de esperança na recuperação deste debilitado Rio Grande, tem a confiança de que eleitores, cujos candidatos não tenham alcançado o segundo turno, somem-se a ele da mesma forma que o corajoso e honesto Sartori já se prontificou a colocar o ombro, nesta "carreta" destroçada, e ajudar a tirá-la do atolador. Carlos Edison Domingues

Anônimo disse...

Os caciques não ficaram nem com as penas.Estes velhacos do PSDB tem que cair fora,só dão bola fora.Não ganham nem as horas.

Anônimo disse...

Pobre do RGSul. Que futuro lulopetista nos espera! Mas os gaúchos merecem. Vejam: 1.Não conseguimos retirar o petista Paim, o reelegemos. 2.Diminuimos muito pouco a bancada petista federal, repleta dos deputados petistas mais asquerosos e nojento - Maria do Rosário, Paulo Pimenta... 3.Elegemos um governador pró-petismo,com um vice petista declarado. DEPOIS DISTO, NÃO RECLAME GAUCHADA! Como gostaria de ter um governador como o Witzel do Rio. Este sim, UM BAITA MACHO!

Anônimo disse...

...sim claro, afinal, Duda Milk é um político "de esquerda e de direita" como dizia a propaganda dele kkkkkkkkk.

Anônimo disse...

Parole, parole, parole!
Leite, maciçamente (mesmo que de forma camuflada) apoiado pelo PT e Dória juntando os cacos do governo Temer para montar seu secretariado.
O PSDB acabou!
E o RS perde, novamente, o bonde da história e segue crescendo igual a cola de cavalo: pra baixo!