Entenda o sucesso do Restaurante Madero, a nova sensação de Porto Alegre

A repórter Maria Eugenia Bofill, Jornal do Comércio de Porto Alegre, publica na edição de hoje do jornal uma instigante e esclarecedora entrevista com Junior Durski (foto ao lado), o empreendedor que trouxe o Restaurante Madero para o shopping Iguatemi, Porto Alegre. O editor frequenta o Madero e ele está sempre lotado de clientes, sobretudo em busca de seu insuperável hamburguer.

Leia tudo:

É uma grande responsabilidade nas costas: administrar os quase 70 pontos do Restaurante Madero no Brasil e uma loja nos Estados Unidos. Advogado por diploma, empreendedor por vocação, acredita que, para manter um negócio de sucesso, não há outra opção além de gostar do que faz e fazer bem-feito. Aos 20 anos, foi eleito vereador de sua cidade natal, Prudentópolis, no Paraná. Aos 22, largou a carreira política e mudou-se para a Amazônia para ser madeireiro. No Madero, o trabalho é realizado em família. A esposa Kethlen é a arquiteta dos pontos espalhados pelo Brasil e Estados Unidos. Já as filhas Laysa, 27, e Maysa, 24, fazem a gestão do Madero Miami e da engenharia dos restaurantes, respectivamente. A família se completa com as pequenas Isabela, de oito anos, e Alice, de cinco.

JC Empresas & Negócios - Como alguém que trabalhou com algo tão distante da culinária - em uma madeireira - e incursionou pela política se interessou pela gastronomia?
Junior Durski - Venho de uma família que sempre comeu muito bem, a boa mesa faz parte da minha casa. Vivíamos em volta do fogão, era na cozinha que as coisas aconteciam, então eu já tinha muita noção de culinária. Aos 22 anos, mudei para a cidade de Machadinho do Oeste, na Amazônia, e lá não tinha muita opção. Para comer bem, comecei a cozinhar.

Empresas & Negócios - Você imaginava que a primeira hamburgueria, aberta em Curitiba em 2005, construiria um império que chega a 70 pontos hoje?

CLIQUE AQUI para ler tudo.

6 comentários:

Anônimo disse...

R$ 40,00 um hamburguer ?
Sinceramente não entendo quem pode pagar isso.

Anônimo disse...

É um negócio muito peculiar. Talvez mais por parte dos clientes do que propriamente pela novidade. Visitei uma unidade Madero em Araranguá SC, às margens da BR 101 no estacionamento da loja Havan. Uma quarta feira fria, por volta de 20:00h. Apenas uma mesa ocupada com umas seis pessoas. O restante do ambiente completamente vazio. Procuramos um lugar menos frio na parte superior. Sentamos e ficamos aguardando. Alguns minutos e nada, nenhuma abordagem. Impaciente, desci, fui ao balcão onde haviam três funcionários. Perguntei se havia garçom e a resposta foi negativa. Você deveria escolher no cardápio o hambúrguer, a bebida, pagar, aguardar ser chamado, pegar a bandeja e levar escada acima. OK. O atendente perguntou qual seria minha escolha. Agradeci, subi a escada, chamei esposa e filha e fui embora.
Quando vou a um restaurante quero comodidade. Definitivamente, não quero passar trabalho.
O ambiente é de bom gosto, porém a proposta não é agradável. Quando mudarem talvez volte.

Anônimo disse...

a gauchada acha caro, p´refere Xis da Tia Zefa!!!

Anônimo disse...

Mas não tenha dúvida o xis da tia Zefa, o Bauru do Trianon ou cachorro quente da Av. Bastian de 5 pila, perto da justiça do trabalho dão de 10.

Anônimo disse...

A gauchada não é trouxa.

Anônimo disse...

a gauchada não é trouxa,por isso so vota em comunas e no PT