Massa salarial despencou 10% em apenas meio ano, deixando trabalhador mais pobre

Pesquisa da CNI mostra que o medo do desemprego é o maior desde 1999. O indicador atingiu 104,1 pontos, resultado 36,8% maior que em junho do ano passado. A informação é da Folha.

Além do desemprego, que está aumentando e atingirá números alarmantes no segundo semestre, tudo em função da corrosiva recessão econômica, a economia brasileiras enfrenta agora, também, a  combinação de inflação alta com demissões e queda de salário.

Isto tudo provocou uma retração de proporções inéditas na renda disponível para o consumo, segubndo IBGE nesta quinta-feira, cujos dados começam a ser detalhadamente analisados a partir  desta sexta-feira,

 A Pesquisa Mensal de Emprego (PME) do IBGE mostra que a massa salarial real diminuiu 10% entre novembro de 2014, pico dos últimos anos, e maio passado.

Na crise de 2003, um recuo dessa proporção foi atingido após oito meses de deterioração do mercado de trabalho. Na crise de 2009, apesar da recessão, não houve queda da massa salarial nessa magnitude.

O recuo é mais acentuado por conta da sazonalidade da ocupação. Novembro é um mês tradicionalmente forte em função dos empregos criados para o fim do ano. A pedido do jornal Valor, o Departamento Econômico do Bradesco ajustou os dados para corrigir esse efeito. O resultado indica uma baixa nominal da massa de 4,7%. Nesta série, a maior e única queda anterior (considerando o recorte de seis meses) havia sido de 2,8% entre abril e outubro de 2003. O economista do banco Igor Velecico acredita que os efeitos da contração do mercado de trabalho sobre o consumo ainda estão subestimados. Ele afirma que parte expressiva dessa baixa forte e rápida da massa salarial ainda vai aparecer na economia. 


8 comentários:

Celso disse...

O ronca grosso do lula -minus.- nada mais foi q. a estabilidade econômica do FHC. beneficiando a classe média. cai a máscara do apedeuta, q. se arvorava o tutor, q num canetaço, nas estatísticas, aumentou a classe média. Mentira.

Anônimo disse...

É a recessão econômica provocada por esse governo incompetente, gastador e ladrão, e o primeiro a sentir a crise é o trabalhador, mas tenho certeza que as centenas de milhares de trabalhadores que estão indo para o olho da rua, mal entrarão nas estatísticas oficiais do desemprego! Os haitianos verão a "maravilha" que é o Brasil e logo estarão arrependidos de colocarem os pés por aqui!

Anônimo disse...

todo mundo sabia que os anos de fartura eram de mentirinha...

Anônimo disse...

O Lula pegou a Caixa cheia e as instituições bem administrada,paulatinamente ao longo dos 13 anos eles foram deteriorando todas as instituições brasileiras.Nada escapa das más administrações petistas,desde Fundos de Pensão,Empresas Estatais e Economia do Brasil.Imaginem quanto está perdendo os Aposentados que ganham mais que um salário mínimo.O mínimo que era em torno de 350 dólares hoje está em torno de 271,75 dólares.

Anônimo disse...

Enquanto o salario do povo despenca, o desemprego começa a bater na porta das famílias ...

os barnabés querem aumento, os do judiciário ganharam mais de 50% ..


que país é este..?


fred oliveira disse...

Políbio, é visível o empobrecimento do Brasil, dos trabalhadores e das famílias como um todo. Esta e´a herança do lulopetismo.

Anônimo disse...

O ROUBO PÚBLICO PROMOVIDO PELO PT E SEUS ASSECLAS LIDERADOS PELA BÚLGARA PSICOPATA E PELO BEBUM, SIMPLESMENTE IMPLODIRAM AS CONTAS DO GOVERNO, DESTRUIRAM AS ESTATAIS E SEUS FUNDOS DIZIMANDO COMPLETAMENTE A ECONOMIA NACIONAL. EM BREVE O BRASIL SERÁ UMA FAVELA SÓ !!!

Anônimo disse...

Se você olhar a Grécia, o caminho foi exatamente o mesmo: o povo pegava dinheiro emprestado mas o governo não se preocupava em investir em coisas que fizessem o país crescer. Estamos vendo um país de +/- 11 milhões de habitantes ruir justamente por má administração. Fico imaginando o que pode acontecer por aqui.