Ministro Marco Aurélio Mello defende divulgação dos nomes dos políticos envolvidos no Petrolão

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Marco Aurélio Mello, é favorável à ampla divulgação dos nomes dos políticos contidos na lista que o Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, vai entregar ao colega de Mello, Teori Zavascki.

Mello disse assim: "Penso que na administração pública, a mola mestre é a publicidade. É o que viabiliza a eficiência pelo acompanhamento da imprensa, pelo acompanhamento dos cidadãos em geral. A não ser no tocante do que deva permanecer em sigilo, que será envelopado, o restante deve ser público até mesmo para não se imaginar coisas muito piores do que as existentes no inquérito ou no processo-crime. Se a lei impõe, envelopam-se os dados como quebra de sigilo bancário e delação até o recebimento da denúncia”.

4 comentários:

Anônimo disse...

Eu sou à favor da ampla prisão destes políticos envolvidos, por enquanto os salafrários continuam rindo na nossa cara!

ganhatudo disse...

Essa tática do Janot de só agora apresentar os pedidos de investigação, foi visivelmente protelatória e só beneficiou os criminosos que tiveram tempo para destruir provas e coagir testemunhas.
Mesmo presos, e é isto que demonstram as decisões do Juiz Moro os criminosos tem promovido coação de testemunhas e mesmo até de autoridades, pois tem o poder econômico imenso em suas mãos.
Agora imaginem os políticos que sabem que estão envolvidos ( é certo que quem se extorquiu os empreiteiros sabe que seus nomes aparecerão, ou alguém duvida disto?) quanto não fizeram para coagir pessoas e até o proprio Janot como demonstram as reportagens da imprensa foram objeto de coação.
Se era para apresentar denúncias eu acredito tenha sido justo a demora, já se era só para pedir instauração de investigações já deveria ter feito de imediato tão logo a papelada caiu nas mãos do PGR. A demora só beneficiou os bandidos. Teria sido intencional?
Só Deus sabe.

Anônimo disse...

Não confio nesse dr. Janot. Ele deu um parecer favorável à libertação de Genoíno. E confio muito menos nesse juiz do STF, Teoria Zavasck. Ambos foram indicados pela Dilmanta. E algumas pessoas foram fazer uma espécie de vigília a la Nisman em apoio a esse Janot. Essas pessoas foram idiotas.
Que Deus nos proteja muuuito e nos livre destes comunas. Amém

Anônimo disse...

Gostaria de falar a mesma coisa deste senhor, porém, com o salário que sua excelência ganha! Não disse mais que o óbvio. Aristocratas em um país de miseráveis!!