Magistrados, Procuradores, Delegados e Auditores Fiscais fazem ato público e pedem #VetaBolsonaro


As associações das carreiras da Magistratura e do MP, mais as associações e sindicatos dos Delegados das Polícias Federal e Civil, e dos Auditores Fiscais nacionais, estadual e do município de São Paulo, lançaram o manifesto a seguir, tudo em ato público realizado em SP.

O manifesto ataca duramente o Congresso e quer que Bolsonaro vete por completo a Lei de Abuso de Autoridade.

Diz o manifesto:

- Testemunhamos, nos últimos tempos, significativos resultados no combate à corrupção e aos crimes de colarinho branco por todo o Brasil, os quais moldaram a esperança em um país melhor.
Para que continuemos avançando, os agentes dos sistemas de Justiça e de segurança precisam ter suas funções garantidas, o que é possível apenas com amplo respaldo do Estado e da sociedade.

CLIQUE AQUI para ler o manifesto e saber quem o assinou.

10 comentários:

Anônimo disse...

ora, ora, ora...

os parlamentares do PSL dos ditos movimentos sociais agora nao sabem se apoiam ou nao a manifestação do dia 25...

o que nao faz um mandato parlamentar e suas benesses...

nenhum deles parece querer mais voltar pra vida dura de fazer protestos, de se acorrentar nas pilastras do Congresso, né?

eu falei que eleger essa gente era colocar a coleirinha do decoro parlamentar em cada um deles...

agora morrem de medo de ir parar no tal conselho de suposta ética e perder o seu rico mandatozinho por causa de um protesto...

quem te viu e quem te vê...

e estou ate agora esperando a senhora Joice fazer o que dizia nos seus videos que iria fazer: que ia botar pra quebrar quando chegasse no Congresso...

pois é...

Anônimo disse...

Lava Jato preferiu fazer acordos a investigar bancos, mostram mensagens:

Do UOL - 22/08/2019

A força-tarefa da Lava Jato em Curitiba preferiu buscar acordos a investigar suspeitas contra bancos, segundo mensagens obtidas pelo The Intercept Brasil e publicadas pelo El País.

De acordo com a reportagem, os procuradores tiveram em mãos suspeitas de crimes praticados por instituições financeiras, mas preferiram fazer acordos com elas em vez de investigá-las.

Um documento intitulado "Ideias e Metas FTJL 2017_2018", enviado em um dos chats em 2016, trazia um resumo das ações que a força-tarefa tomaria em relação às empreiteiras, bancos, doleiros e políticos. Quando o assunto eram as empreiteiras, o objetivo dos procuradores era "responsabilizar todas as empresas". No entanto, no caso dos bancos, a meta era fazer acordos "a título de indenização por lavagem de dinheiro e falhas de compliance".....

EU ACUSO! disse...

Os tiranetes estão com medo de perder o poder sem limites.

Emmanuel disse...

Veta, Bolsonaro!
Não é: veta Bolsonaro. .

Anônimo disse...

O judiciário e Legislativo querendo impor suas vontades no executivo.

Se interferirem na autonomia administrativa uns dos outros, cabe intervenção federal sim.

Ou eles baixam as cabeças, ou vão criar um monstro contra eles.

Cris disse...

Magistrados,Procuradores,Delegados , Auditores Fiscais e 100% da população brasileira não comprometida com crime organizado...

Mordaz disse...

Imagina. Isto era promessa de Bolsonaro que agora o povo precisa implorar.

Anônimo disse...

Bolsonaro agora se aliou ao crime. Tudo para defender o filho Flávio. Eu deveria ter votado no Álvaro Dias ou no Amoedo.

Anônimo disse...

Os auditores fiscais estão nesta? Comecei a ficar preocupado, pois esta classe é a mais nefasta. Sei não...

Anônimo disse...

Aprova Bolsonaro!

Pelo fim da impunidade para autoridades.

As corregedorias não funcionam adequadamente.

Chega de desmandos!

Quem não deve não teme!

Esta lei é civilizatória.