Governo define 35 medidas prioritárias para 100 primeiros dias de gestão

Reforma da Previdência ficou de fora
19 ministérios apresentaram propostas
CLIQUE AQUI para ler todo o documento, que é extenso. O editor recebeu cópia por WhatsApp.

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (na foto com Bolsonaro), anunciou nesta 4ª feira as 35 medidas prioritárias para os 100 primeiros dias de governo. A divulgação foi feita numa apresentação no Palácio do Planalto. 

Dezenove ministérios apresentaram de uma a 5 propostas. As exceções foram o Ministério da Defesa e o GSI (Gabinete de Segurança Institucional), por questões de segurança, além da Casa Civil.
A lista deixou de fora reformas econômicas consideradas fundamentais para o Planalto, como a da Previdência e a simplificação tributária. Também não inclui a privatização de estatais como a Eletrobras.

Traz, no entanto, a intenção de leiloar 10 terminais portuários.

9 comentários:

Anônimo disse...

MOURÃO CONTRADIZ BOLSONARO: NÃO HÁ CHANCE DE INTERVIR NA VENEZUELA
REUTERS/Paulo Whitaker

Presidente em exercício Hamilton Mourão (PRTB) jogou um balde de água fria nas pretensões beligerantes de Jair Bolsonaro e negou a possibilidade de que o Brasil participe de algum tipo de intervenção no país vizinho; “O Brasil não participa de intervenção. Não é da nossa política externa intervir nos assuntos internos de outros países”, declarou o vice-presidente, que assumiu a comando do Governo com a ida de Bolsonaro ao Fórum Econômico de Davos, na Suíça

23 DE JANEIRO DE 2019 ÀS 20:14 // INSCREVA-SE NA TV 247 youtube

Anônimo disse...

Muita retórica e pouca ação concreta. Assim não sairemos tão cedo da crise.

Anônimo disse...

FLÁVIO BOLSONARO JUSTIFICOU ASSASSINATO DE JUÍZA PELAS MILÍCIAS


Diante das revelações de que o deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) empregou em seu gabinete na Alerj a mãe de um ex-capitão apontado pelo MP-RJ como chefe do Escritório do Crime, vale recordar: o senador eleito justificou o assassinato da juíza Patrícia Acioli, morta em 2011 com 21 tiros, após uma emboscada no município de Niterói; "Que Deus tenha essa juíza, mas a forma absurda e gratuita com q ela humilhava policiais nas sessões contribuiu p ter mts inimigos", disse na época pelo Twitter; o curioso é que a família Bolsonaro também não lamentou publicamente a morte da ex-vereadora Marielle Franco (PSol)

23 DE JANEIRO DE 2019 ÀS 11:08 // INSCREVA-SE NA TV 247 Youtube

Anônimo disse...

1- Falar mal do PT
2- Falar mal do Lula
3- Tuitar novamente que Lulinha tem uma Ferrari de ouro (de repente dessa vez cola)
4- Frisar pra população que professor no governo do PT da mamadeira de piroca prós alunos
5- Falar que professor é marxista
6- Falar que professor é petralha
7- Falar que professor é vagabundo
8- Falar que professor tem viés ideológico e fica ensinando essas coisas de Darwinismo, teoria da evolução
9- Se professor não ensina Adão e Eva deve ser ateu, satanista, vagabundo, vermelho escarlate bolivariano
10- Mandar um abraço pro Queiroz
11- Homenagear PMs milicianos
12- Dar uma coletiva de imprensa so pra Record, pois a emissora do bispo é a única que não possui viés ideológico, e é isenta. Na coletiva serão tratados temas relevantes como liberação de armas, invasão da Venezuela, e informar que petista é vagabundo
13- Lamber o saco do Trump
14- Homenagear torturadores
15- Safar Flavinho
...
35- Xingar o PT.

Anônimo disse...

MOURÃO DIZ QUE SE JUAN GUAIDÓ FOR PRESO, O BRASIL SÓ IRÁ PROTESTAR


Além de afirmar que o Brasil não se envolverá num conflito militar na Venezuela, como parece ser o desejo dos Estados Unidos e de Jair Bolsonaro, que bate continência para a bandeira americana, o presidente interino Hamilton Mourão afirmou que o País não tomará nenhuma atitude se o presidente venezuelano Nicolás Maduro decidir prender o deputado Juan Guiadó, que se declarou presidente do país vizinho; "[O Brasil] Só pode protestar; não vai fazer mais nada além disso", declarou

23 DE JANEIRO DE 2019 ÀS 21:26 // INSCREVA-SE NA TV 247 Youtube

Anônimo disse...

E A TABELA DO IR, até agora nada.

Tá muito devagar esse governo.

Anônimo disse...

13º salário para o bolsa família??? Fala sério, tão de brincadeira!!!

Tinha que acabar com esse benefício.

Tiram do trabalhador para dar para quem não produz, e que ainda votam contra o país nas eleições.

Além de venderem o voto por causa disso.

Motivos de sobra para acabar com esses benefícios sociais compradores de voto.

E a tabela do IR massacrando o trabalhador para bancar isso tudo. Vergonha!!!!

Anônimo disse...

A tabela do IR está dilapidando o salário do trabalhador.

Anônimo disse...

Boa parte os eleitores votaram neles para acabarem com as regalias sociais esquerdistas. E agora ele quer ampliar o programa as custas os impostos de quem trabalha.