General Mourão vai falar daqui a pouco

O general Humberto Mourão, candidato a vice-presidente da República, vai falar daqui a pouco sobre o atentato político praticado por um ativista lulopetista contra Jair Bolsonaro.

Em Porto Alegre, o tenente-coronel Luciano Zucco, candidato a deputado estadual pelo PSL, pediu orações por Bolsonaro.

No exterior, já circula a notícia do atentado, jamais ocorrido antes na história da república em relação a qualquer candidato presidencial.

Ao lado, informação veiculada no site do jornal New York Times, revelando dados sobre o atentado político ocorrido no interior de Minas.

E com direito a fotos.

CLIQUE AQUI para ler no G1 a série de manifestações de candidatos e autoridades.

12 comentários:

Anônimo disse...

Meu Deus... passaremos novamente pelo calvário que foi a morte de Tancredo Neves????

Anônimo disse...

Já estou vendo a manchete da Zero Hora e do Juremir: Bolsonaro agride violentamente estudante que passava com uma faca. O estudante carente e a faca passam bem.

Anônimo disse...

Começou a bagunça! A esquerda não disseminada nos anos 70 agora está mostrando do que é feita.

Anônimo disse...

As esquerdas estão ensandecidas porque vão perder o poder. Força Bolsonaro, tu vais sobreviver e vai se eleger no primeiro turno.

Anônimo disse...

Agora as pessoas vão entender a importância de ter um vice general.

Anônimo disse...

A muito passou o tempo de falarem, se Militares cumprissem a Carta Magna tá teriam feito algo, infelizmente agora é tarde. Tudo dominado.

Anônimo disse...

Jair Bolsolixo garante que tiros em caravana de Lula foram do PT

Pré-candidato à Presidência da República, o deputado federal Jair Bolsolixo (PSL-RJ) decidiu comentar sobre os tiros que atingiram dois ônibus da caravana do ex-presidente Lula que passava pelo sul do país.
Miniatura

O parlamentar negou o incentivo aos ataques à comitiva, e ainda afirmou, mesmo sem ter prova nenhuma, que os tiros teriam partido dos próprios petistas.

“É tudo mentira. Está na cara que alguém deles deu os tiros. A perícia deverá ficar pronta entre hoje (ontem) e amanhã (hoje) e vai apontar a verdade”, disse o deputado no fim do dia, em Ponta Grossa (PR), de acordo com a revista Exame.
https://catracalivre.com.br...

Anônimo disse...

Em 1989, sequestro de Abílio Diniz foi relacionado ao PT e desmentido logo após eleições, mostra pesquisa:

Investigação apontou que não houve envolvimento do Partido dos Trabalhadores no sequestro de Diniz. Envolvidos acusaram polícia de obrigá-los a vestir camisa da campanha de Lula

Redação da RBA publicado 25/09/2010

São Paulo - A cobertura da mídia sobre o sequestro do empresário Abílio Diniz, executivo do grupo Pão de Açúcar, em 1989, foi decisiva para o resultado do segundo turno das eleições, em que concorriam Fernando Collor de Mello (PRN) e Luís Inácio Lula da Silva (PT). A conclusão é da professora de comunicação Diana Paula de Souza que realizou a pesquisa "Jornalismo e narrativa: uma análise discursiva da construção de personagens jornalísticos no sequestro de Abíolio Diniz e suas repercussões políticas".

Jornais da época suscitavam envolvimento do PT na ação, usando fontes da polícia. Após a vitória de Collor, as acusações foram desmentidas. O estudo analisou os jornais O Globo, Jornal do Brasil (JB) e Folha de S. Paulo, de 17 a 20 de dezembro de 1989. (...)

Anônimo disse...

💚💛💙 Enfim foi derramado o SANGUE, EXIGIDO pelo GENERAL🍉 VILLAS🍉 BÔAS🍉 como CONDIÇÃO para AGIR contra os CRIMES à DEMOCRACIA😢 e ao ESTADO BRASILEIRO😢.

Anônimo disse...

💚💛💙 Enfim foi derramado o SANGUE, EXIGIDO pelo GENERAL🍉 VILLAS🍉 BÔAS🍉 como CONDIÇÃO para AGIR contra os CRIMES à DEMOCRACIA😢 e ao ESTADO BRASILEIRO😢.

Anônimo disse...

ESQUERDA SOLIDARIZA-SE COM BOLSONARO; DIREITA HOSTILIZOU LULA DEPOIS DOS ATENTADOS DE MARÇO:

Os candidatos e principais líderes de esquerda solidarizaram-se com Jair Bolsonaro depois da facada desta tarde (6), exigiram punição e não levantaram sequer uma palavra de crítica ao candidato de extrema direita; bem diferente foi a reação de Bolsonaro e de outros líderes de direita quando dos atentados contra Lula e sua caravana no Paraná; ele, Alckmin e Ana Amélia insinuaram que PT teria encenado os atentados, acusaram Lula de "colher o que plantou" e congratularam-se com os agressores

6 DE SETEMBRO DE 2018 ÀS 19:47 // INSCREVA-SE NA TV 247 Youtube

Anônimo disse...

Sobrinha diz que esfaqueador tinha ‘ideias conturbadas’:

Brasil 06.09.18 19:11 - O Antagonista

O site BuzzFeed ouviu Jussara Ramos, sobrinha de Adélio Bispo de Oliveira, o homem que foi detido pela polícia sob a acusação de esfaquear Jair Bolsonaro em Juiz de Fora.

Segundo Jussara, Oliveira era missionário de igreja evangélica e tinha “ideias conturbadas”. Ela diz que a família perdeu o contato com o acusado “há três ou quatro anos” e, na última vez em que souberam dele, estava morando em Florianópolis.

A sobrinha não falou sobre a filiação de Oliveira ao PSOL entre 2007 e 2014. Disse só ter sabido do envolvimento do tio com política pelas redes sociais.