Superavit da balança comercial baterá no recorde de US$ 64,4 bilhões em 2017

O volume das exportações brasileiras cresceu 11,4% em julho na comparação inter-anual, de acordo com os dados divulgados ontem pela Funcex. Para tanto, as exportações de básicos, manufaturados e combustíveis cresceram 21,3%, 6,9% e 57,2%, nessa ordem. No sentido oposto, o volume das exportações de semimanufaturados caiu 0,8%. Em relação às importações, houve aumento de 1,9% do quantum total. A expansão das compras externas foi explicada pelo aumento das compras de combustíveis (28,1%), matérias-primas e intermediários (2,3%), e bens de consumo não duráveis (0,4%). Em contrapartida, houve queda no volume importado de bens de capital (-14,8%) e bens de consumo duráveis (0,1%). Os dados acumulados até julho mostram um crescimento do volume exportado de 3,1% ante o mesmo período de 2016, enquanto as importações cresceram 2,4% na mesma comparação. 

Para os próximos meses, a Funcex espera que a exportações continuem a crescer em ritmo maior que as importações, em linha com a projeção de um superávit comercial de US$ 64,4 bilhões neste ano.

2 comentários:

Justiniano disse...

Maldito Temer sempre dando notícias boas na economia, que a Grobo tem que anunciar, isso sim é que dá dor de estomago dos jornalistas da Grobo.

Anônimo disse...

Pois é. Em 18 meses Temer aprovou mais reformas que o PT em 13 anos.
Chato, né?