Editorial, O Estadão - Por uma verdadeira reforma da Previdência

É muito oportuna a posição de Rodrigo Maia, que pediu que o governo não ceda mais do que já cedeu na negociação

Passado o clima de incerteza política instalado pela mal ajambrada denúncia por corrupção passiva e lavagem de dinheiro oferecida contra o presidente Michel Temer pela Procuradoria-Geral da República (PGR) – cuja autorização para processamento no Supremo Tribunal Federal (STF) foi denegada pela Câmara na semana passada –, é hora de o País retomar o caminho da aprovação das chamadas reformas estruturantes, sobretudo a da Previdência, essencial para o reequilíbrio das contas públicas e a retomada do crescimento econômico.

Se não pelo risco intrínseco que o atual modelo de financiamento da Previdência, repleto de distorções, já representa para a segurança financeira de milhões de aposentados e pensionistas, a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 287/16 será um claro sinal de responsabilidade do governo federal e de seu compromisso inarredável com a saúde fiscal do Estado.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

9 comentários:

Anônimo disse...

Estadão absolutamente comprado pelo Meireles Friboi Original, essa tal reforma liquida com a aposentadoria do trabalhador, as contribuições viram apenas mais um imposto.
O desespero pela aprovação é que vão perder os bônus prometidos.

JOSEPH D. A. NETO disse...

POLIBIO BRAGA:

POR QUE NÃO É POWSSIVEL RETUITAR OU COMPARTILHAR OS SEUS POSTS COM OUTROS INTERNAUTAS? ACONTECE SÓ COMIGO OU É DE FATO UMA IMPOSSIBILIDADE IMPOSTA P/ EDITOR A FERRAMENTA? SE É ISSO TIRE OS BOTÕES DE COMPARTILHAMENTO!!!

OBRIGADO.

Anônimo disse...

Penso que uma verdadeira reforma na Previdência,teria que passar pelo menos nos seguintes pontos:
Iº:Abrir a caixa preta do sistema nas Forças Armadas.
IIºRealizar auditoria permanente nas entradas/saques do monte.
IIIº-Instituição de sistema único de aposentadorias,sem privilégios para as classes mais abonadas.V.G. militares,ministros,juízes,políticos,etc.etc.

Caso contrário,não sobrará margem para a próxima reforma,a qual não tardará,pois esta é um remendo que não se sustentará por muito tempo.
Quanto faz a reforma do F.Henrique?
E deu no que deu.Não deu.

Mordaz disse...

Reforma só com cada categoria pagando a sua, sem caridade com a poupança alheia. O resto é fraude como está sendo feita combinada com os banqueiros e excluindo os segurados dela. Temer está sendo pago pelos banqueiros que serão beneficiados em bilhões.

Anônimo disse...

Líquida com o que? Aposentadoria se conquista trabalhando, chega de blefe!

Anônimo disse...

Liquida sim, meu caro.
As pessoas vão chegar aos 65 anos, com 24 de contribuição e vão receber uma banana !
Achas justo bobão ?

Anônimo disse...

O bônus do Meireles Friboi Original deve ser muito alto.

Anônimo disse...

A reforma que deveria atingir aposentadoria de políticos(um rombo gigantesco), servidores de todas as esferas serão poupados se comparados ao s estragos eternos que o setor privado, que vive às próprias custas, sofre. Governo sempre marginal.

Anônimo disse...

Chico Pinheiro, da Globo, explica a ‘crise na Venezuela’ para comedores de alfafa:

9 de agosto de 2017 - Blog do esmael

O jornalista Chico Pinheiro, da bancada do Bom Dia Brasil, na Globo, usou o Twitter para explicar didaticamente a crise na Venezuela para os comedores de alfafa.

Chico postou uma charge em que um burguês [ou seria Michel Temer?] aponta para o trabalhador dizendo “Olha a Venezuela”, enquanto mete a mão no bolso do desavisado.

O post didático do jornalista global é um ‘tapa na cara’ daqueles que ficam a gritar ‘Fora Maduro, Fora Maduro’ ao passo que o Estado Social vai sendo desmontado no Brasil.

Já foi dito aqui antes, neste Blog do Esmael, que a crise na Venezuela é mais uma tentativa de golpe na América Latina.