Opinião do editor - Quando é que os pais imporão sua vontade nas escolas gaúchas ?

Quando é que os pais e os filhos que querem estudar vão desocupar as escolas invadidas, ocupadas e depredadas em Porto Alegre, como já ocorre em São Paulo ?
Os governos estadual e federal mudaram.
Não há mais apoio aos ressentidos sociais, que terão que buscar outras formas mais civilizadas e democráticas de expressão política.
Isto também significa que escolas, professores e alunos terão que cumprir suas missões fundamentais, ou seja, servir ao ministério da educação, em vez de servir às forças do atraso econômico, político e social, todos eles varridos há muito tempo do Leste da Europa.

14 comentários:

Anônimo disse...

Espero que logo, chega dos pelegos do CPERS.

Anônimo disse...

Caro editor, respondo sua indagação com outras duas perguntas:

Quando é que o ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, vai começar a pagar o PISO NACIONAL DOS PROFESSORES, já que a IEDA e o TARSO GENRO não cumpriram? Quando é que o STF vai julgar as duas ações que foram propostas?

O Brasil é um país que privilegia o ESTADO sempre!!! Cumpra-se a LEI!!!

Anônimo disse...

o Negócio é mandar lá para frente da FDRH, uma fundação sensacional que o sartori adora, e manda recursos todo mês e paga em dia os salários dos empregados. escola,saúde e segurança deixa no ralo mesmo.

Anônimo disse...

Quando acabarem com o CPERS.

Anônimo disse...

Após a criação do CEPERS o ESTADO do RS nunca mais teve educação de qualidade, porque será???

Anônimo disse...

Gostei caro Políbio, é por ai mesmo que a sociedade deve se impor.

Inverte-se a greve: pais e alunos não querem mais estes professores.

E Estado com Ministério Público estão monitorando os estoques de merenda ???

Anônimo disse...

Não lembro das pelegas do CPERS terem feito todo esse alarido no desgoverno Tarso. Fizeram uma grevezinha meia boca, só para o peleguismo, o chupaculhonismo e a sabujisse do CPERS ao PT não ficar 100% escancarada.
E se fossem professoras de verdade, deveriam ter arrancado o Tarso pelos testículos do Piratini. Porque foi o próprio baixinho trotskista quem criou, assinou e disse que tinha a obrigação é o compromisso moral com o piso nacional da educação! Mas nunca pagou !! Como todo e qualquer petista e esquerdista que ocupa cargo político, apenas enrolou o povo, enganou os trouxas e fez marketing pessoal em benefício próprio.

Anônimo disse...

O sindicato dos professores e a CUT que tá metida nisso (eu vi os bonezinhos entre os grevistas) querem que o Gringo faça o quê? Vá ali atrás cagar dinheiro? Quem não está satisfeito poderia procurar melhores condições na iniciativa privada, eu já fui funcionário público e quando não gostei, peguei o boné e fui embora, simples assim!

Anônimo disse...

vai la tu impor cagalhao q sempre teve do lado conservador na cazknha do pa5drs....kkkk

Anônimo disse...

Os professores tem que ensinar o que os pais querem, principalmente se os pais tem um bom nível de cultura, senão seus filhos terão um prejuízo irrecuperável de formação pelo resto de suas vidas. Doutrinação não é educação e o CPERS está cheio de doutrinadores cuja cultura total somada não dá a de professores isolados de quatro décadas atrás.

Anônimo disse...

Anônimo das 14,16, dissestes bem, o tarso genro Pinóquio, criador do piso nacional não pagou o piso criado por elle. Te pergunto pq o CPERGS/pelego, não fez greve no governo do atraso genro exigindo o referido piso salarial...???????????

Anônimo disse...

Fora CPERS e suas greves inúteis! Tanto fizeram que o dinheiro acabou! Tanto apoiaram greves dos professores e de outros funcionários públicos, tantas "vantagens" e "conquistas" tiveram, que a fonte secou!

Anônimo disse...

Políbio,

O 17:39 cursa o Ensino Médio do CPERS.

JulioK

rafael disse...

Hãn?