Entidades dos membros do MP, da Agropecuária, dos Contadores e dos Industriais tiram notas contra a corrupção, além de defesa da lei, da ordem e da democracia

CLIQUE AQUI para ler, também, nota da Confederação Nacional da Agricultura, enviada ao editor pela Farsul, Porto Alegre, no mesmo tom. 

CLIQUE AQUI e leia nota oficial do Sindicato dos Contadores do RS. 

CLIQUE AQUI para ler manifestação do presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará, propondo greve geral para forçar a mudança de governo. 

A nota que o editor recebeu dos membros do MP e que apóia integralmente, é a seguinte:

A sociedade brasileira, que tem nos Membros do Ministério Público seus defensores incansáveis, repudia veementemente a prática de atos de corrupção que sangram a República.

Ressalta a CONAMP que ninguém está isento à aplicação da lei, independente do cargo que exerça ou tenha exercido, devendo sempre prevalecer as Instituições, e não as pessoas que temporariamente as tenham representado.

Nesse contexto, não se pode admitir que, através de afirmações vazias e ofensivas, investigados tentem descredibilizar as ações legítimas do Ministério Público, na defesa da ordem jurídica e do regime democrático, pautadas na legalidade e imparcialidade.

A independência na atuação e autonomia do Ministério Público são expressão das prerrogativas e garantias que lhe asseguram jamais se subordinar a qualquer ideologia ou segmento, buscando a responsabilização daqueles que traem a lei e agridem a República, seja qual for o cargo que eventualmente tenham assumido.

CLIQUE AQUI para ler adiante. 

7 comentários:

Anônimo disse...

MORO GRAMPEOU NÚMERO DOS ADVOGADOS DE LULA:

Além de interceptar e vazar as comunicações entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o advogado Roberto Teixeira, o que é proibido por lei, o juiz Sergio Moro também grampeou os telefones centrais do escritório Teixeira, Martins e Advogados; para isso, o número foi incluído no despacho de forma sorrateira como se pertencesse à LILS, empresa de palestras de Lula; em nota, os advogados Roberto Teixeira e Cristiano Martins bateram duro em Moro: "Isso significa que a intenção do juiz e dos membros do Ministério Púbico foi a de monitorar os atos e a estratégia de defesa do ex-Presidente, configurando um grave atentado às garantias constitucionais da inviolabilidade das comunicações telefônicas e da ampla defesa e, ainda, clara afronta à inviolabilidade telefônica garantida pelo artigo 7º, inciso II, do Estatuto do Advogado (Lei nº 8.906/1994) (...)

Xi, editor e tias do jô, deu para ver a PF, MPF e os Juizes de um lado e os advogados do outro? Eu fico com a CF/88 e com a Lei, ou seja, com os advogados. Com a palavra a OAB....

Anônimo disse...

É o levante de março!
A cada meia hora venho aqui acompanhar os acontecimentos.

Anônimo disse...

Fora bandidagem. Seu tempo se esgotou.

Anônimo disse...

EDITOR ERROU AO POSTAR ISSO JUNTO.

AS NOTAS SÃO EM SEPARADO.

TEM-SE A IMPRESSÃO QUE SÃO EM CONJUNTO, MAS NÃO O É. AINDA BEM.

Anônimo disse...

Sr Polibio Braga:

Devemos acalmar o Xi,(missivista das 14,04)Tadinho,está vendo assombrações.

Saudações

elias disse...

O xiii acha que vai sair dessa impune!

Anônimo disse...

E a Fiergs?