Inicia hoje negociação de aumento de salário e, consequentemente, de tarifa do transporte público

Logo mais, às 15h, acontece a primeira reunião entre empresários e rodoviários. Trabalhadores querem 15% de reajuste mais 22% sobre vale-alimentação. Também querem que o benefício seja pago durante férias. Redução de jornada de trabalho também entra na pauta, de 7h10 para 6h diárias. Eles também reclamam sobre o intervalo durante a jornada que é de 3h.

Patrões querem acordo rápido para que os salários corrigidos entrem no novo cálculo da tarifa. Esta será impactada também pelo resultado da licitação do transporte: ar-condicionado em 25% da frota e de 72 veículos a mais rodando pela cidade.

Se Porto Alegre seguir o exemplo de São Paulo e Rio de Janeiro, já podem os gerentes de banco iniciar a colocação de tapumes, donos de lojas a contabilizar prejuízos com as portas fechando mais cedo, e trabalhadores a buscar alternativa de transporte.  Haverá protesto.

Nenhum comentário: