STF decide que imposto sindical fica como manda a reforma trabalhista

O STF decidiu, ontem, que o imposto sindical só poderá ser cobrado dos trabalhadores no caso destes manifestarem concordâncias individuais.

É o que prevê a lei que introduziu a reforma trabalhista.

A decisão do ministro Luís Roberto Barroso contraria liminar concedida pelo TRT do Rio, que atendeu pedido dos sindicatos, que desejavam manter o sistema antigo, no qual uma simples assembleia de trabalhadores podia autorizar a cobrança.

14 comentários:

Anônimo disse...

É o correto "ninguém está obrigado a se associar ou a permanecer associado" - é o que diz a Constituição. Se o empregado quiser, deve manifestar sua vontade individualmente e, só então, se associar e pagar. Cumpra-se a lei.

Anônimo disse...

Vão morrer à míngua esses sanguessugas.

Anônimo disse...

Coisa boa essa decisão do STF. Ninguém deve ser obrigado a pagar pelos Sindicatos. Até porque com tantos direitos dos Sindicatos ficamos sem Emprego. Direitos não matam a fome do trabalhador, mas quem tem trabalha consegue viver e se alimentar. Os Sindicatos devem provar o mesmo caos que o trabalhador está passando. Sem dinheiro para nada. Vão trabalhar se quiserem dinheiro.

Unknown disse...

STF, pelo menos neste caso, está a favor do Brasil descente. Temos que acabar com a parasitagem sindical.

Anônimo disse...

Tem que fechar estas porcarias de sindicatos pelo Brasil afora, parasitismo e vagabundagem pura.

Anônimo disse...

Que maravilha.Dar dinheiro para estas máfias dos sindicatos já era.

Anônimo disse...

Obgdo ministro Barroso!
De vez em nunca, o STF faz algo que presta!

José Corrêa disse...

#gaadoPTba mortandelleiro dillsisperado!!!

Anônimo disse...

Logo veremos esvaziadas as manifestações contrárias ao Brasil, daqueles que usam jalecos vermelhos, comprados justamente com o dinheiro do trabalhador brasileiro, que era descontado compulsoriamente.
Chega de termos de sustentar desocupados e desordeiros.
Parabéns ao Ministro Luís Roberto Barroso!

Anônimo disse...

Lembremos que essas "assembleias" são frequentemente convocadas durante o horário de trabalho, e são formadas majoritariamente por elementos ligados a partidos e movimentos de esquerda. Levantar um braço para responder "não" a uma proposição durante essas "assembleias" resulta em ameaças e até agressões.
.
E há casos em que os sindicatos são estaduais, como os SINTECs, tornando a minoria da assembleia ainda mais minoritária.

Anônimo disse...

A Reforma Trabalhista é aquela que diziam que traria centenas de milhares de empregos, que os empresários estavam ansiosos para fazer levas de contratações.
A situação piorou e agora dizem a mesma coisa em relação a reforma da previdencia

Justiniano disse...


Botaram focinheira nessa corja do atraso, agora os sindicatos vão começar a demitir funcionários, a CUT até hoje, incrível que pareça, não pagou os direitos trabalhistas dos funcionários demitidos no começo do ano. Alega não ter dinheiro.

Iara Mãe D'água disse...

Obrigada Ministro Barroso.
Estou livre dessa esquerdalha vermelha peleguenta me cobrando arbitrariamente dinheiro do meu suor para desfrutar a seu bel prazer.

Unknown disse...

Fala bobagens, não tem nem coragem de se identificar!