STF suspende portaria sobre o trabalho escravo

Em decisão monocrática e liminar, a ministra Rosa Weber suspendeu a portaria do Ministério do Trabalho sobre o trabalho escravo.

15 comentários:

Unknown disse...

O Temer, encurralado pela corja de corruptos do Congresso Nacional, da qual faz parte, é obrigado a fazer merda em nível nacional e internacional em troca de se livrar do processo e da cadeia!!!
Acorda STF!!!

Ivan Alencar disse...

Início da ditadura?
Os comissários terão cada vez mais poder e poder?
Qualquer comissário poderá aplicar a "Lei" ao seu modo e o indiciado poderá em dez anos ter a sua vida limpa, relativamente limpa?
O que esperar de uma pessoa protegida do guru da diuma?
Foi assim que os açougueiros enricaram?

Anônimo disse...

Agora a Bancada Ruralista está livre para votar com a consciência "civica" o segundo" pedido de autorização para julgar o traíra.

Anônimo disse...

Acabou a mamata da bancada Ruralista.

Anônimo disse...

FINANCIAL TIME DIZ A CRISE NO BRASIL FOI TODA FEITA PELO PSDB/PMDB.....PQP....E AI VEM OUTRO JORNAL E DIZ....

WASHINGTON POST: MILHÕES VOLTAM À POBREZA NO BRASIL,,,,,O PAIS ACABOU...../

Anônimo disse...

..ESTADÃO HOJE.. ENTRE OS EVANGELICOS..LULA 40%..NIOBIO 13%..KKKK IMAGINA A CACETADA....ACABOU BURRRITO........

ESSA VAI DOER NO PEITO DOS PATOS...........EL PAIS: Lula tem como vencer de qualquer jeito em 2018

https://www.brasil247.com/p...á-era-criticado-em-1988-relembre-“Joana-Dória-Filha”.htm

Anônimo disse...

Os coxinhas sumiram daqui.
Até o Antagonista está devagar.
A fase não está muito boa.

Anônimo disse...

CNI (Confederação Nacional da Indústria) DEFENDE portaria do governo sobre trabalho escravo.
http://www.valor.com.br/bra...
Mas,
MPT (Ministério Público do Trabalho) REAGE à portaria que dificulta comprovação de trabalho escravo.
https://www.em.com.br/app/n...
e
Artistas CONDENAM novas regras para trabalho escravo: 'Temer passou dos limites'.
https://oglobo.globo.com/ec...
e
OIT expressa preocupação por decreto sobre trabalho escravo no Brasil.
https://g1.globo.com/econom...
=================================================
Praticamente todas as entidades são CONTRA essa portaria. Somente a CNI - irmã gêmea da FIESP (aquela do PATO AMARELO!!!!) é a favor. Por quê????

Anônimo disse...

Porque a elite deste país (que faz parte da CNI, FIESP, Agronegócio, Bancos...) são atrasadas em relação as elites de muitos outros países. Elite inteligente pensa no bem comum de todos.

Unknown disse...

A nossa pensa no bolso... aliás, com o bolso, anônimo das 14:14

elias disse...

Ninguém leu a portaria.
Nem os contra nem os a favor.
A diferença principal é que para decretar que existe o serviço escravo o fiscal, ou outro idiota no cargo, tem que provar, nem que seja com uma foto!
Hoje, não existe nada. É no achômetro.
É como multas em estradas monovias: se quisessem acabar com 99% dos acidentes, duplicavam!

Anônimo disse...

Se esses foram contra a medida:

MPT (Ministério Público do Trabalho - antro de esquerditas), Artistas CONDENAM (esses parasitas apoiadores de pedofila não têm crédito) e
OIT (antro de esquerditas).

Então a medida era boa para o país.

Anônimo disse...

Certíssimo, Ministra Rosa Weber!
Antes, porém, tivemos que passar por um vexame internacional!
E que o MPT continue fazendo o seu trabalho, sempre com ampla divulgação na imprensa, para sabermos que são os senhores proprietários de escravos pelo Brasil afora.

Anônimo disse...

A portaria é bem clara, só define as condições para ser declarado trabalho escravo.
Hoje até a falta de uma saboneteria no banheiro é causa de enquadramento, ou se o beliche não tem a altura mínima de 1,2m. Isto não é trabalho escravo mas o fiscal manda para lista negra e quebra a empresa.

Anônimo disse...

"Michel Temer deve um pedido de desculpas aos servidores públicos que batalham no combate ao trabalho escravo. Numa entrevista ao repórter Fernando Rodrigues, ele disse o seguinte: “O ministro do Trabalho me trouxe aqui alguns autos de infração que me impressionaram. Um deles, por exemplo, diz que se você não tiver a saboneteira no lugar certo significa trabalho escravo.” Se uma empresa foi autuada só por isso, a arbitrariedade foi gritante, e o argumento usado pelo presidente da República justificaria uma revisão das normas existentes.

A história era bem outra. Em 2011, a construtora MRV sofreu 44 autos de infração pelas condições de seus operários num canteiro de obras em Americana (SP). A empresa atrasava salários e retinha carteiras de trabalho (golpe velho). Nos seus alojamentos faltavam colchões e água potável. Sem saboneteiras, os banheiros eram inadequados.

O caso foi para a Justiça, a MRV foi condenada a pagar uma indenização de R$ 10 milhões por danos morais e em 2014 fez um acordo, pagando R$ 2 milhões. O que foi apresentado pelo presidente como prova de um absurdo era justamente o contrário, uma demonstração de que a fiscalização punia maus empresários. O acordo assinado pela MRV coroava a eficácia da legislação.

Dias depois, perguntado sobre o caso, Temer justificou-se, lembrando que as informações lhe haviam sido dadas pelo seu ministro do Trabalho. Quando o repórter Ricardo Mendonça lembrou-lhe que havia outras outras infrações no processo, esquivou-se: “Ah, aí eu não sei.”