Reforma Trabalhista: Conheça os 125 pontos que juízes e procuradores querem descumprir

Os juízes e procuradores acham que são a lei ?

O presidente do TST, Yves Gandra Martins Filho, avisou esta semana que não vai tolerar a rebelião dos juízes e procuradores da Justiça do Trabalho, que não querem cumprir o que manda a lei da reforma trabalhista.

A manifestação de Gandra foi uma reação à posição assumida pela Anamatra, que divulgou 125 enunciados para orientar juízes quanto à aplicação da reforma trabalhista. (Nesta mesma página, encontre um link para acessar os enunciados da Anamatra).

CLIQUE AQUI para examinar os enunciados da Anamatra, que servirão de base para ação de juízes e procuradores. 

12 comentários:

Anônimo disse...

Gostariam mesmo era deles manipularem a lei assim como fizeram no CPC para dar sucumbência aos procuradores.
Ou seja,cada vez mais tetas públicas.
Fato é que a reforma puxou a escada dessa gente e deixou-os só com o pincel.
Resta saber quem botou o jabuti na copa da árvore dos procuradores.
Eles mesmos.

Anônimo disse...

Essa Justiça do Trabalho serve apenas para ideologizar a relação trabalho X capital, com o que tem "quebrado" um sem número de empresas em nosso país, contribuindo, em muito, com o alto índice de desempregos no nosso país. Além disso, é mais uma jabuticaba nacional, pois não existe similar em qualquer outro país no mundo.

Portanto, urge =a sua imediata extinção.

Anônimo disse...

Quer dizer que os juízes do trabalho não irão cumprir a Lei ?
Quem irá enquadrá-los ?

Anônimo disse...

É o fim da picada. Juiz julga, se quer legislar, que se candidate a cargo compatível com sua pretensão.

Unknown disse...

Antro de corporativistas aproveitadores, mancomunados com os adevogados da OAB!!!

Anônimo disse...

A Nomenklatura ou aristocracia estatal já incorporou o conceito que são iluminados. Acho salutar que sigam nesta linha, pois desnuda o entendimento desta casta marxista de que estão acima das regras democráticas e das Leis. Agem e se comportam como se seu projeto de dominação das Instituições já estivesse completamente dominado, abrindo assim, os resguardos do bom senso. Cairão do cavalo, como tudo que está podre, no momento oportuno.

Anônimo disse...

Demissão sumária destes parasitas e vagabundos atrasados.

Anônimo disse...

Está no texto:
TEORIA DO DIÁLOGO DAS FONTES. A TEORIA DO DIÁLOGO DAS FONTES É APLICÁVEL NA INTERPRETAÇÃO DA REFORMA TRABALHISTA.

Não sabia que as fontes falavam?????????

No tereceiro item tem também que a lei não pode ser aplicada pois não foram ouvidos os sindicatos e no décimo a teoria do diálogo das fontes. A criatividade rodou solta neste encontro

Anônimo disse...

o empresariado fascista e escravagista botou a sua cachorrada na mídia prá latir ehehehehe

Anônimo disse...

O Programa econômico do Mercado executado por Henrique Meirelles consolidará a situação do Brasil como produtor e exportador de produtos primários agrícolas e minerais, em especial de petróleo, e como território de aviltação da mão de obra, com a instalação de megaempresas multinacionais para explorar um mercado interno de tamanho médio, cerca de trinta milhões de consumidores, mas que é maior que o mercado interno de muitos países europeus (em número de consumidores), cercados estes 30 milhões por 170 milhões de uma massa anômica de desempregados, subempregados e miseráveis.

Ivan Vilis disse...

A aplicação do "a bem do serviço público" pode e deve vigorar com os agradecimentos da sociedade.

Gilson Carvalho de Oliveira disse...

Já passou da hora de acabar com essa excentricidade chamada de "justiça do trabalho"!