Programa Gaúcho de PCHs quer alavancar investimentos de R$ 3 bilhões

O governo gaúcho lançou nesta quinta-feira o Programa Gaúcho de Incentivo às Pequenas Centrais Hidrelétricas. Foi apresentado o inventário de 91 projetos viáveis de licenciamento ambiental para geração de energia hídrica no Rio Grande do Sul. 

O potencial de investimentos é de R$ 3 bilhões. Deste valor, R$ 15 milhões serão destinados a unidades de conservação ambiental. O programa gera 12 mil novos postos de trabalho diretos e 480 megawatts de energia elétrica, o que equivale ao abastecimento de 1,4 milhão de residências.   


Para viabilizar os empreendimentos, a Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) elaborou portaria com novos critérios e diretrizes para licenciamento, indicando estudos ambientais e procedimentos para obtenção da licença ambiental de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e Centrais Geradoras Hidrelétricas (CGHs). Também foi anunciada a adequação dos portes dos empreendimentos e ajustes no valor do ressarcimento de custos do processo que podem chegar a 80% de desconto nas taxas.

CLIQUE AQUI para ler explicações completas no site do governo do RS.

7 comentários:

Justiniano disse...

Esse programa vai fazer os ecoxiitas ambientalistas que é a nova bandeira dos comunistas ficarem histéricos, se jogando e se rasgando todos, pois com essa medida será uma injeção de recursos na economia de vários municípios, via obras inicialmente e posteriormente via ICMS.

Além de priorizar energia elétrica, irá propiciar a irrigação em várias regiões do RS, que necessita de dois recursos mais importante que é água e energia.

Anônimo disse...

Concordo anônimo das 10:59.

Com esses ecoxiitas/ecochatos/ecocomunistas etc, fica inviável qualquer investimento no RS.

Vide a FEPAM antro de comuno/cubanos, que odeiam o RS, seguem a mesma linha de pensamento que o ex-desgovernador Olívio Dutra, que mandou a Ford para a Bahia.

Anônimo disse...

A meta comunista é um mundo eco-tribalista. Odeiam a civilização, odeiam o Criador.

Anônimo disse...

Temos, urgentemente, de seguir a nova onda mundial, inaugurada pelo grande Presidente Donald Trump. A desregulamentação do setor produtivo e a eliminação dos entraves burocráticos ao desenvolvimento, principalmente na esfera ambiental, acabando de vez com o conceito comunista de "principio da precaução" que coloca todo empreendimento sob sua tutela (dos comunistas). Precisamos produzir, produzir e produzir. Não precisamos de "analistas ambientais", de carimbadores, de criadores de dificuldades para vender facilidades, de agentes improdutivos entranhados no seio do governo. Precisamos urgentemente revisar essa legislação ambiental comunista e retrógrada, onde todo a "atividade potencialmente poluidora" tem que passar pelo crivo desses burocratas.. Respondam-me: Qual atividade humana não gera poluição?? Até ao aspirarmos Oxigenio e eliminarmos Dióxido de CArbono no processo de respirarmos estamos poluindo, de acordo com esse princípio. Me poupem...

ATENTO disse...

13;34 NOTA 10,CHEGA DE LADRÃO COMUNISTA MENTIROSOS

MANDAR CAPAR ESTA GENTE PARA NÃO TIRAR CRIA RUIM.

Anônimo disse...

os movimentos de vagais profissionais e sindicalistas estao bem antenados Polibio

JORGE LOEFFLER .'. disse...

Quem acabou com essas pequenas usinas foi a tão decantada ditadura aqui nesse espaço. E agora? Quem está certo?